Google quer acelerar a internet com o seu protocolo QUIC

quic

Achas o Chrome mais rápido que os restantes browsers? Bem, há um motivo, cerca de metade dos pedidos do Chrome aos servidores da Google já usam o protocolo QUIC.

A novidade foi revelada esta semana. Metade dos pedidos do Chrome aos servidores da Google já usam o protocolo QUIC.

Mas o que é o QUIC e qual a novidade? Bem, o QUIC é um protocolo de transporte experimental de baixa latência que funciona sobre UDP, e que transporta serviços de media e VoIP. O nome QUIC é a sigla de Quick UDP Internet Connection.

Basicamente o protocolo que faz o mesmo actualmente é o TCP que lida com tudo o que são comunicações nucleares na internet. O UDP é mais levezinho que o TCP, mas em contrapartida possuiu muito menor capacidade de correcção de erros. Isto quer dizer que o servidor de envio não está em constante contacto com o servidor de recepção para ver se os pacotes chegaram e se chegaram na ordem correcta. Isso torna o UDP muito bom para serviços que envolvam jogos onde se quer pouca sobrecarga para se reduzir a latência e onde se o servidor não recebeu o último movimento do rato isso acaba por ser de correção irrelevante pois é algo que já passou. Já para se pedir um website por exemplo, o protocolo não se mostra adequado.

Mas com o QUIC a google quer combinar o melhor do UDP e do TCP acrescentando medidas de segurança modernas.

quic

Numa ligação TCP normal, normalmente são precisas três viagens de contacto antes de o browser receber os dados. No QUIC o browser pode receber dados imediatamente desde que já tenha tido contacto anterior com o servidor. O QUIC também oferece novas características como o controlo de congestão e re-transmissão automática, o que torna o protocolo mais fiável que o UDP puro.

Com o SPDY, que se tornou a base para o HTTP/2 standard, a Google já tinha desenvolvido um protocolo alternativo que possuía os mesmos objectivos do QUIC, mas o HTTP/2 ainda corre sobre o TCP pelo que ainda possui alguns custos a nível de latência.

Pode surgir a questão. Nesse caso, porque não melhorar o TCP? O problema é que o TCP está normalmente embutido no Kernel dos sistemas, motivo pelo qual a Google não o pode controlar. Com o QUIC pode-se passar logo a experiências e ver resultados. Mas as caracteristicas do QUIC passarão para o TCP e o TLS se forem reveladas como eficazes.
A Google diz que com os seus testes observou ganhos de 3%. Pode não parecer muito, mas estamos a falar de testes com os servidores da Google, ou seja dos mais optimizados do mundo. Isto aplicado a outros websites trará ganhos substâncialmente superiores.
Por exemplo, utilizadores que se conectaram ao Youtube usando o QUIC reportam menos 30% de buffers ao verem videos, e utilizadores com pequena largura de banda estão a experimentar menores tempos de loading.

 

Publicidade

Posts Relacionados