Grupo de Cracking alerta que pirataria pode acabar daqui a 2 anos

piracy

O problema é que a complexidade dos sistemas anti cópia está a aumentar tremendamente ao ponto de daqui a 2 anos ser praticamente impossível crackar-se seja o que for.

O fundador de um conhecido forúm de cracking conhecido como 3DM falou do estado atual da tecnologia anti pirataria, alertando que daqui 2 anos poderá não existir nada pirateado no mercado. A afirmação surge após o novo sistema anti cópia Denuvo ter levado o grupo a um ponto de rotura, sem ter conseguido qualquer tipo de resultados.

Frases como “a pirataria irá sempre existir”, e “onde há vontade de se superar um sistema, há uma forma”, são normalmente usadas para se referir aos sistemas informáticos e ao cracking. Mas isso parece que poderá mudar.

Apesar de a proteção de filmes e música parecer uma causa perdida, o mesmo não pode ser dito dos video jogos. Se isso era algo direto e trivial no inicio, agora os sistemas anti cópia parecem prestes a derrotar os piratas.

Um dos jogos recentes, o Just Cause 3 foi lançado a 1 de Dezembro de 2015, e apesar de uma enorme procura o jogo ainda não foi crackado pois a tecnologia que o protege tem-se revelado robusta. Falamos da última versão do Denuvo, uma tecnologia da Denuvo Software Solutions GmbH. Trata-se de um sistema de encriptação secundário de proteção aos produtos.

O Denuvo tem vindo a dar que falar desde o seu lançamento. Inicialmente por ter protegido o jogo Dragon Age: Inquisition por quase um mês, um tempo respeitável neste tipo de coisas. E foi exatamente o grupo 3DM que o crackou!

Mas desde a última versão do Denuvo, lançada em Setembro e a proteger o Fifa 16 que o crack está inviolável. E o Fifa 16 e todos os jogos posteriores que o usaram, por crackar.

O problema é que equipa de cracks está saturada e frustrada, estando mesmo à beira de desistir, o que só não aconteceu porque a equipa se tem auto incentivado internamente.

A equipa acredita que eventualmente irá conseguir crackar a nova versão do Denuvo, mas não augura um bom futuro a este tipo de acção, acreditando que daqui a 2 anos será impossível piratear jogos.

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (3)

  1. Iso pode parecer algo chocante o que vou dizer, mas pode ser mesmo muito mau a pirataria acabar.
    A pirataria é um autêntico roubo do trabalho alheio é verdade, mas por vezes também é um único meio para contornar situações como as que verificámos em Sim City e o seu DRM, e isso é apenas um de muitos exemplos.
    A pirataria permitiu-me e ainda me permite, jogar jogos que seriam impossiveis de jogar por meios legais, como por exemplo jogos que nunca sairam na Europa, não há melhor exemplo que o MAME que nos permite jogar uma quantidade impressionante de jogos da velha guarda, totalmente inacessiveis devido à morte das arcades.

    Outro motivo pelo qual acho que a pirataria é importante, especialmente no PC, é que obriga a industria a desenvolver incentivos para comprar-mos legalmente, tenho a certeza de que os preços na STEAM não seriam tão atractivos, caso a pirataria não fosse um flagelo no PC.

    • A discussão sobre esse assunto nunca a trouxe para a PCManias, mas a pirataria tem vantagens e desvantagens.
      Uma das vantagens é a venda de hardware. Convenhamos que muitas da e pessoas que montam PCs de topo fazem-no porque sabem que podem usar esse dinheiro no hardware uma vez que não o vão ter depois de usar em todos os jogos.
      Aliás há depois a questão do retorno. Compensa mais gastar 1300 euros num PC de topo para se jogar 30 jogos num ano, onde apenas 6 ou 7 são originais (estes são valores à sorte e nem sei se realistas), do que só jogar mesmo esses 6.
      A propagação da venda de hardware de topo está ligada á pirataria. Isso é muito fácil de se perceber.
      Mas dentro do que referes, o meu primo comprou o ano passado um jogo (não vou referir nomes). E a protecção não era compatível com a drive de DVDs dele que não lia o DVD. Ele devolveu-o à loja, mas a loja levantou problemas alegando que o jogo não tinha problemas nenhuns e que o problema era do leitor. Foi um berbicacho.
      Finalmente, após muito diálogo, lá retomaram o jogo, e dado que o leitor/gravador e que também lê BDs nunca deu problemas com mais nada o meu primo, dado o que pagou pela drive, e dado que ela não tem problemas, entendeu que não deveria comprar outra só por causa daquele jogo (e é lógico). Daí que sacou uma cópia pirata!

      • @Mario Tudo dito! Eu fiz exactamente isso, antes de sair a ps4 montei um pc e andava a jogar tudo a a 60fps 1080p (jogos como tomb raider, far cry 3, hitman, fallout 3, GTAIV…), na altura tinha uma asus 7970 (AMD) e um processador 4820K. A verdade é k sim passou dos 1000€, mas compensou, porque nunca tive que comprar um jogo que seja, e joguei qualquer jogo (Multiplataforma) sem problemas, e com o comando da xbox 360. Mais tarde saiu a Ps4 (comprei o ghosts e o BF4) e fiquei desiludido pelo facto que o PC tinha actual ainda era superior em todos os jogos, dai só utilizo as consolas para jogar os seus exclusivos e um ou outro jogo como GTAV para jogar com os amigos. Conclusão as peças de pc são caras, mas eu por exemplo estes últimos joguei para cima de 40 jogos ou mais, é só fazer os caculos, se fizermos uma média de que cada jogo custa aproximadamente 50€, faz 2000€ ! não gastei isso em peças.
        PS: Não quero por motivo algum promover a pirataria, mas a realidade actual é uma: Existe para ai uma quantidade enorme de jogos que eu considero medianos, por nenhum motivo aquele jogo vale 70€, tendo em conta a quantidade de DLC´s que hoje por sinal é moda e porque razão? , agora jogos de empresas como a Rockstar, 2K, Bethesda, Square Enix, ai talvez! Por exemplo eu o GTAV tenho copias originais de ps3-x360-ps4. Porque sei que aquela empresa trabalhou para a perfeição, nao faz como a EA, Ubisoft que tem datas que cumprir e lançam jogos por lançar, jogos onde o maior termo utilizado é “Copy-Paste”. É um dos motivos de eu fazer o que faço porque ao comprar um jogo sinto-me “roubado”, da mesma forma que existem leis para eles para contornar a pirataria, também devia de haver leis para o consumidor para manifestar o seu desagrado pelo jogo. É a minha opinião…

Os comentarios estao fechados.