Horizon Zero Dawn é um sucesso de vendas e o novo IP de maior sucesso da Sony na PS4

Horizon Zero Dawn bateu todas as expectativas para um novo IP.

Lançar um novo IP é um risco que muitos preferem não assumir. Mas a Sony nesse campo é a empresa que mais inova, com a procura incessante de novos IPs, e Horizon Zero Dawn não foi uma excepção.

Sendo um novo e desconhecido IP, o mesmo arriscava-se a seguir um caminho de pouco sucesso, mas lançado a 28 de Fevereiro, a 4 de Março o jogo tinha já vendido 1.8 milhões de cópias, tornando-o num sucesso imediato.

As vendas distribuíam-se em 916,642 unidades (50%) vendidas na Europa, 477,505 unidades vendidas nos EUA (26%) e 120,566 unidades vendidas no Japão.

E a provar que o sucesso de Horizon não foi fortuito, o jogo continuou a vender bem  na segunda semana, tendo atingido a 12 de Março os 2.6 milhões de unidades vendidas.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

É por isso o novo IP de maior sucesso da Sony na PS4!

Diga-se que este jogo é um jogo que ninguem deve perder e que me tem ocupado quase todo o meu tempo livre para jogos desde o seu lançamento (acabei-o ontem, e felizmente o fim deixa bom pano para mangas), e nesse sentido estas são boas notícias. Tão boas que a equipa já referiu estar a trabalhar numa expansão para o jogo!

Podem ver a nossa análise ao jogo, aqui.

Fonte: IGN, e VGChartz

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (23)

  1. Deve ser um vício 😀

    Pena não ter este jogo na Xbox One. Dizem que este jogo na Ps4pro com uma boa tv HDR está uma obra prima. São jogos como este que ainda me fazem agarrar as consolas em prol do PC.

    Boa Páscoa

  2. Um dos mais belos games dessa geração, se não for o mais belo. Tomara que a Sony tenha sucesso com novas IPS, pois assim pode-se arriscar com mais frequência.

  3. Olha eu já queria comprar o jogo antes mesmo de lançar(exclusivo), mas tinha tinha um pé atrás por ser um jogo de mundo aberto. jogos assim eu perco a vontade jogar. Mas o jogo supriu todas as minhas expectativas!! jogabilidade, ótimos graficos, ótima história que quanto mais vc avança mais vc quer saber e n quer parar de jogar 😀
    Alguns pontos negativos como interação com a água e a física de alguns objetos ficam a desejar, mas acredito que seja o sacrifício que os produtos prefeririam optar para manter outras melhorias.
    Já estou perto do fim porém estou fazendo mais secundárias dar não acabar logo 🙁

    Obs: após o lançamento do GT a Sony praticamente tem um exclusivo em cada gênero de jogo. Isso se chama diversidade!

    Obs2: estou digitando pelo celular e n revisei o texto :p

    • Podes acabar… Eu faltavam-me algumas secundárias e acabei. Logo depois o jogo volta ao estado pré última missão, o que quer dizer que posso agora acabar o que me faltava, e terminar o jogo na mesma.
      PS. A última missão com a armadura que está no bunker faz-se bem… Mas sem ela… Deve ser super lixada. Recomendo que procures pelas cédulas de energia e desbloqueies a armadura.

      • Haha,Peguei ontem a última bateria e consegui esse traje. Vai ajudar bastante pq eu coloquei o jogo no difícil e ando passando por dificuldades em algumas partes rsrsrs.

  4. Pra mim é o melhor jogo da nova geração. Superou a espectativa, a história é muito interessante, e conforme avançamos mais a curiosidade é aguçada.
    Belo visual. Parabéns a equipe da Guerrilla.
    Só não gostei muito da personalidade praticamente sem medo ou dúvida de Aloy. Ela pra mim não é muito carismática. É tão decidida e imparável que parece até um ser sintético. (Apesar de ela ter mesmo nascido de uma máquina praticamente).
    Quando ela era criança sim, eu fiquei bastante cativo, mas ela se endureceu muito como valente caçadora. Não que eu esperasse choro e tal, mas é diferente de uma Ellie por exemplo, que a gente ama. A Aloy já fica sensação de indiferença.
    Não tenho vontade de jogar de novo tão cedo, mas a sequência se torna uma das mais interessantes ao lado de TLoU.

    • Acho que tu deixou escapando um spoiler :p

    • AVISO: SPOILERS… NÂO LER

      Não achei nada… a Aloy cresceu num mundo rude. Foi pária desde criança, era ignorada e rejeitada pelos outros membros da tribo e mesmo crianças. Crescer para ser caçadora e um dia lutar por se unir à tribo era tudo o que ela mais queria. Daí que cresceu com o desejo de ser a melhor, de superar tudo e todos.
      Curiosamente mesmo sendo tratada assim, ela nunca perdeu a bondade. E quando os outros precisaram ela estava lá para eles, apesar de eles nunca terem estado lá para ela.
      É um personagem forte, bem diferente de Ellie, mas uma personagem com uma personalidade bem cativante.

      Acho que aqui o problema é a comparação com Ellie!

  5. Finalizei o Horizion. Que jogo senhores!
    Para quem ainda não fechou o jogo, existe uma cena pós credito. hehe

  6. Bem, o que falar de um jogo que:
    1- Me fez jogar pela primeira vez o estilo RPG;
    2- Fez gastar mais de 20 horas de gameplay e não enjoar ou torcer para que acabe logo(Não sei se é a idade, mas em alguns jogos quando estou perto de 20 horas de gameplay torço para acabar logo);
    3- Estar há mais de um mês jogando somente ele(Claro que não tenho muito tempo livre);
    4- Te mostra que o teu PS4 base(ou beta como muitos falam) não te deve em nada em relação ao PS4 Pro e que o jogo roda sem gargalos.
    5- Tem uma boa IA e que a exemplo do The Last Guardian, imita a característica de certos animais que ainda temos contato atualmente, como o Bocarra(jacaré), Dente-Serrado(Felinos).

    Com o que disse acima o jogo valeria um 10 né? Na minha opinião 10 não vale, mas merece no mínimo um 9.4. O jogo tem um visual incrível, mas algumas interações, como com a água, não ficaram legais, Aloy quando sai da água não tem aparência de molhada e sim de que passaram verniz.

    A história é cativante, mas o nível de altruísmo¹ chega a deixar um pouco chato², não sei se isso é uma característica dos atuais jogos RPG.

    Esse é um dos poucos jogos que me interessei em platinar, segundo os dados desse final de semana estou com pouco mais de 80% e com praticamente 65 horas de jogo. Estou fazendo todas as secundárias antes de zerar (sei que se pode zerar o jogo e depois completar as secundárias).

    PS¹ – Não sou contra altruísmo.
    PS² – Por ter jogado muitos jogos optando por opções/decisões boas decidi que em alguns jogos deixaria meu personagem um pouco mais malvado 🙂 ! No Horizon escolhi algumas decisões mais raivosas(aquela representada pela mão) e com isso parece que não irei pegar um troféu do jogo.

    • Ahh esqueci de citar a ideia da conversão das máquinas, tem momentos que converto uma de promovo o UFC das máquinas.

      No grupo em que participo sempre digo que a máquina que tenho mais medo é o dente serrado, vejam bem em um trecho haviam 4 máquinas contra uns bandidos, 2 eram dente-serrado e 2 borrifantes (gelo ou fogo? Não lembro). Converti somente 1 dente serrado e ele deu conta dos outros 3.

  7. Quase 2 meses após o lançamento, exatos 78:50 horas de gameplay. Jogo zerado e platinado!

    Preferi fazer logo tudo de uma vez terminando as tarefas e missões secundárias antes da missão final. O jogo não está em 100%, algo em torno de 94%, creio que o que falta são os tutoriais de armas que não fiz.

    Sobre a tarefa dos aliados parece que independente da escolha(coração, mente ou punho) o jogador consegue este troféu, é só terminar as missões.

    Acho que somente os jogos de corrida me fizeram ter muitas horas de gameplay similares ao que tive em Horizon, como citei mais acima tem jogo que ao chegar nas 20 horas fico impaciente pedindo para acabar. O curioso é que em Horizon tenho vontade de jogar mesmo com já quase 80 horas.

    Gostei da estória e deu aquela sensação de não ter uma sequência, pois não percebi isso no decorrer da narrativa, mas nos últimos momentos vi que há a possibilidade de continuação.

    Um ótimo jogo, recomendo! Excelente para a minha estreia nos RPGs.

Os comentarios estao fechados.