iPhone 6 plus custa mais 100 euros, mas fabrica-lo é só mais… 16 dólares.

É certo e sabido que as empresas vendem a mais do que lhes custa produzir.  Mas no caso do iPhone 6 Plus as margens da Apple são bem maiores do que no iPhone 6 normal.

iPhone6 2

Os preços de venda a retalho são, naturalmente, superiores aos custos de produção. É dessa forma que as empresas ganham dinheiro.

Mas depois há a questão do pagar a marca, e isso ocorre quando o preço de venda é exageradamente alto face ao custo de produção. É essa situação que torna um produto elitista, algo que o iPhone sempre foi.

É o caso de uma armação para óculos de marca. O seu custo de produção pode não passar os 3 dólares, mas o preço de venda pode atingir os 150.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Mas essa realidade aplica-se a tudo, e a tecnologia não é excepção. No caso do iPhone 6 a estimativa de custo para o modelo de 16 GB é de cerca de 200 dólares e 10 centimos. Mas o telefone é vendido na em Portugal a 699 euros, ou 890.438625 dólares. 

Isso quer dizer que com uma venda de um iPhone 6 em Portugal a Apple ganha cerca de 690 dólares. Mais do que o custo de 3,44 telefones!

Mas o maior ganho vem do iPhone 6 Plus. É que o seu custo face ao iPhone 6 é de apenas cerca de 16 dólares. 15.5 Dólares para sermos exactos!

Mas no entanto o preço de venda é mais 100 dólares!

Isso quer dizer que num iPhone 6 Plus o custo de produção é 215.60 dólares, e sendo vendidos a 799 euros ou 1 017.82613 dólares, a Apple ganha 802,22 dólares com cada, o que se equivale ao custo de 3,72 telefones.

É caso para dizer que para o consumidor os 16 dólares extras são os mais caros.

A diferença de custos surge principalmente do ecrã que fica por mais 7,5 dólares, custando o ecrã de 4,7 polegadas, 45 dólares e o de 5,5 polegadas, 52.5 dólares.

Publicidade

Posts Relacionados