Jogos para Oculus Rift poderão ser mais caros que o normal.

Ao que aparenta os programadores já pensam em poder ganhar mais algum com o Oculus Rift. E como tal os criadores do hardware alegam que o suporte para ele poderá levar ao aumento dos preços dos jogos.

oculus

Se é verdade que o Oculus Rift pode abrir uma nova era de imersão para os videojogos, há algo mais que aparentemente vai ser aberto nos gamers. E neste caso será a carteira.

Brendam Iribe, CEO da Oculos refere que não ficaria admirado se os jogos para o Oculus tivessem um preço Premium.

No fundo Iribe não deixa de referir que a decisão será dos criadores, e que haverá de tudo, desde aqueles que farão jogos mais simples aos que pretendem criar maiores experiências de jogo. E refere que viu alguns desses projectos, garantido que seria capaz de pagar mais para ter essa experiência de realidade virtual.



Aaron Davies, também da Oculus, concorda mas acrescenta que essa situação pode desviar os actuais jogadores da Realidade Virtual.

Segundo ele os jogadores ainda não digeriram bem a passagem dos preços dos jogos dos 50 para os 60 euros em 2005 e que os actuais 70 euros pagos em muitos jogos são um factor que afasta muitos compradores. Daí que deixa claro que é bom que a experiência seja realmente fora de série se pretendem cobrar mais.



A realidade é que os preços dos jogos tendem a sofrer variações e as empresas normalmente aproveitam as ondas de entusiasmo para ganhar mais algum. As ultimas consolas consolas (PS3/Xbox) trouxeram uma subida nos preços, que se movimentaram em sentido descendente devido aos jogos para tablets e smartphones. Daí que a realidade virtual não será apenas uma extensão dos jogos PC, mas abre as portas para um movimento no sentido da tendência da subida.

Mas o facto é que a subida de preços tem como consequência uma subida dos riscos para os criadores de software. E com preços mais elevados apenas os produtos melhores terão garantias de sobreviver o que cria aqui uma situação em que para uma subida de preços há que igualmente fazer-se um melhor investimento para garantir a qualidade, e isso acaba por ser um ciclo sem proveito para o criador e penalizador das carteiras dos jogadores que consequentemente forçará à descida do número de vendas.

Basicamente o que é notório é que há muita incerteza sobre como se poderá lidar com a realidade virtual. Se a experiência for efectivamente inovadora e de qualidade, a subida dos preços é quase certa. Mas não há garantias que essa subida se mantenha e tudo depende da reacção do mercado. O certo é que os criadores de software não deixarão de atirar o barro à parede para ver o que sai dali, e caso pegue… ficará! Caso não pegue… os preços mantêm-se!

Ora sabendo disto à partida, quem de bom sendo, com capacidade de pagar ou não, vai aderir em massa a esses preços elevados? Daí que tudo o que estes dois senhores falam é certamente muito teórico, mas vai sendo dito para preparar as pessoas para uma possibilidade bem real: A subida de preços.

Fonte: Gameindustry.biz



Posts Relacionados