Kinect está agora morto e enterrado

Desde a Xbox One S foi removida a porta Kinect, pelo que o seu uso requeria um adaptador que durante algum tempo até era fornecido de graça. Mas agora, se tens uma nova Xbox One X ou S e queres jogar os jogos Kinect da tua One original, esquece! O kinect morreu, está enterrado e o adaptador que permitia a ligação não se fabrica! E isto é uma atitude de falta de coerencia da Microsoft.

Esta noticia é uma que não podia deixar de ser dada, especialmente dado todo o que o Kinect trouxe consigo.

Em 2013 a Microsoft trazia a sua consola Xbox One para o mercado,  tendo sido vendida mais cara do que deveria porque trazia um Kinect obrigatório com ela!

Esta foi uma situação que criou revolta a quem comprou a consola, até porque o Kinect nunca foi visto com bons olhos e ninguem o queria verdadeiramente. Mas a Microsoft não desarmava, e basicamente dava a entender que “o Kinect era a Xbox e a Xbox era o Kinect”. Ou seja, ambos tinham sido concebidos em conjunto e ambos eram parte daquilo que era a consola.

Na realidade isso nunca foi como o apregoado! E devido às baixas vendas da consola pelo acréscimo do preço, a Microsoft retirou o Kinect. Mas não sem antes ter alegando que tal seria um trabalho dantesco pois ambos os produtos tinham sido concebidos no seu núcleo para funcionarem em conjunto. Curiosamente foi apenas umas semanas depois dessas declarações, que o Kinect foi removido dos pacotes, descendo assim o preço da consola.



Apesar de muito nos terem criticado por em 2013 querermos que o Kinect fosse removido uma vez que não lhe víamos valor acrescido, e acreditarmos que este estava a prejudicar as vendas pelo acréscimo de preço (o que se confirmou), a realidade é que pouco mais de quatro anos depois, não só o Kinect efectivamente deixou de ser vendido com a consola, como deixou de ser produzido, o suporte ao mesmo acabou, e agora de forma oficial, o adaptador que existia que o permitia ligar a consolas como a Xbox One X, deixou de ser fabricado e, pela falta de stocks, vendido.

Eis as declarações da Microsoft:

After careful consideration, we decided to stop manufacturing the Xbox Kinect Adapter to focus attention on launching new, higher fan-requested gaming accessories across Xbox One and Windows 10.

Mas uma coisa era querer-se que o Kinect fosse removido da consola, descendo o seu preço e permitindo que apenas quem realmente estivesse interessado nele o comprasse, outra é que ele fosse morto e enterrado! Aliás na altura éramos da opinião que ele devia ser facultativo, mas que devia igualmente ser o factor diferenciador da Xbox: Explorado ao máximo, sempre de forma opcional, mas trazendo novas e inovadoras formas de interacção que melhorassem ou trouxessem nova jogabilidade, e que fossem o factor de distinção da Xbox. Isso não aconteceu!

Recordemos que no início da geração a Microsoft OBRIGOU todos os que adoptaram a consola a comprarem o Kinect. A consola foi vendida como possuindo o Kinect como parte relevante!

Mas fosse ou não assim, mesmo com a quebra, ou mesmo morte do suporte, a realidade é que este é um periférico desta geração, e com jogos no mercado que o suportam.

Perante um produto que foi forçado com a consola e não comprado de forma opcional, a Microsoft tinha a obrigação de suportar o periférico até ao final da geração! Ele não só faz parte dela como foi inicialmente vendido como sendo parte integrante da consola!



Numa altura em que a Microsoft apregoa como porta estandarte que a retro compatibilidade da Xbox One X e Xbox One S com a Xbox One original é total e que todos os periféricos da One são suportados nas novas consolas, a realidade é que, perante o termino do fabrico deste adaptador, tudo que envolve o Kinect deixa de o ser.



Assim a compatibilidade entre a S, X e One. perante a impossibilidade de se poder adquirir o adaptador, deixa de existir, pelo menos para os seguintes jogos:

Air Guitar Warrior
Beatsplosion for Kinect
Blue Estate
Boom Ball for Kinect
Boom Ball 2 for Kinect
Dance Central Spotlight
Draw A Stickman: Epic
Fantasia: Music Evolved
Fighter Within Ubisoft
Fru
Fruit Ninja Kinect 2
Just Dance 2014
Just Dance 2015
Just Dance: Disney Party 2
Kinect Sports Rivals
Kung Fu for Kinect
Rabbids Invasion: The Interactive TV Show
Roblox Hong Kong
Shape Up
Squid Hero for Kinect
Zumba Fitness World Party

Basicamente isto é mais uma quebra de confiança no consumidor. Ninguem estava a pedir jogos novos para Kinect, mas o mínimo que se pedia é que o produto continuasse a funcionar em todas as consolas desta geração. Que se permitisse que, para quem se decidisse a fazer um upgrade para uma S ou uma X, o aparelho que custou 100 euros e que foi forçado a ser comprado (150 euros para quem o comprou opcionalmente), continuasse a justificar o investimento feito nele e nos jogos, mesmo que para isso tivesse de se adquirir o adaptador.

Mas as frases da Microsoft mostram tudo. O Kinect vendeu mais de 30 milhões de unidades na Xbox 360, e por isso a Microsoft viu nele uma mina para ganhar dinheiro. Agora já não é assim, e não interessa! Isto ignorando que na Xbox One ele terá vendido pelo menos uns 4 milhões, em conjunto com a consola original. E esses 4 milhões, que a 100 euros cada um, representaram um investimento de 400 milhões de dólares gastos pelos consumidores, que entraram nas contas da Microsoft que tanto suporte lhe prometeu, são agora um produto que, mesmo a geração ainda continuando, está morto e enterrado.

Recordemos o que disse Phil Spencer quando o Kinect foi removido da consola:

Tenho uma Xbox com Kinect, a tem comandos de voz e controlo por gestos. Devemos esperar ver novas características fora do jogo com o Kinect?

Spencer: Claro. Essa é a melhor experiência. O que vocês possuem é o que eu penso ser a expeiência Xbox completa. Investimos muito dinheiro no Kinect. Vou continuar a investir nele pois penso que é uma parte critica da nossa plataforma.

Isso tambem se estende aos jogos? Sei que para jogos de musica e fitness ele é preciso, mas e os jogos onde os comandos de voz e gestos são uma caracteristica de bonus.

Spencer: Sim. Absolutamente. Não quer dizer que que o vamos solidificar à caixa e dizer “Kinect! Kinect! Kinect!”. É mais uma parte de um todo de uma plataforma que alguém usa. É parte da experiência de jogo.

Fonte

Perante tudo isto, não podemos deixar de notar que antes da remoção do Kinect, este era propagandeado como sendo parte da experiência Xbox! Depois passou a ser propagandeado como sendo parte da experiência do jogo. E agora sabemos a realidade… que foi apenas uma má experiência na carteira de quem o comprou!



Posts Relacionados

  Subscribe  
newest oldest
Notify of
Vitor PG
Visitante

Já foi tarde esse lixo,ninguém vai sentir falta dele,nem o caixista mais fanboy gostava desse treco,maior fracasso gamer desde o Vr da Nintendo

Edson Nill
Visitante

Falou a maior sandice que li nesses anos de no pcmanias. O Kinect foi um sucesso na geração passada, tanto foi, que vendeu milhões de unidades onde muitos casuais compraram o Xbox 360 por conta do periférico, mas nessa geração ele foi morto pela própria Microsoft que em nada investiu nele. Sim, creio que não teria o sucesso que tivera em outrora, mas compará-lo ao virtual boy é no mínimo um equívoco absurdo. Foram realidades totalmente diferentes.

José Galvão
Membro

De facto compará-lo ao Virtual Boy é esticar um pouco a corda mas na minha opinião pessoal, o Kinect é um acessório completamente overrated, caro e fonte de uma enxurrada de jogos mediocres.

Quando foi apresentado eu nem queria acreditar, como é que era possível tamanho entusiasmo pela ”coisa” quando o que era mostrado era claramente um monte de tretas, promessas de total interacção com os jogos que no melhor cenário não passavam de interessantes, tendo a demo Milo sido o pico não só dessa promessa como da real treta que o dispositivo era.
A mim fazia-me confusão associar a palavra ”inovação” ao conceito do Kinect quando na realidade era ”old news”, apenas algo melhorado sobre algo de facto inovador na geração anterior, o EyeToy, é isso que era, um EyeToy em HD mas com mais ”lixoware”…

Quanto a ser um sucesso de vendas na 360, é simples de explicar, se eu tiver um lançamento na Times Square em Nova Iorque suportado por uma campanha de marketing de 500$ milhões de dólares, com personalidades como o Steven Spielberg a dizer que é das coisas mais fantásticas que já viu, então meus amigos, até bosta de boi consigo vender como máscara de beleza, pelo menos a pessoas com somente dois neurónios e incapazes de espirito critico.

Edson Nill
Visitante

José, por isso msm que não entrei em detalhes o pq dele ter sido um sucesso, simplesmente achei a comparação com o virtual boy totalmente fora da realidade. Com milhões de dólares em marketing ou não, o periférico foi sim um sucesso. Agora: Eu gosto dele? Nunca gostei? Foi uma propaganda enganosa? Sim ,foi!

Vitor PG
Visitante

Overrated? Ninguém gosta dele.A ms vendia a ideia de um produto inovador e revolucionário o que provou não ser nada disso,já houve activator da Sega e Eye Toy por parte da SONY

Vitor PG
Visitante

Cara estou rindo até agora,Kinect começou querendo fazer sucesso mas depois o pessoal viu que ele não valia nada,era chato e impreciso,ele fez tanto sucesso que na geração PS4/one os compradores e fanboys do Xbox imploraram de joelhos pra ms tirar ele do pacote pois era só um peso morto.Nem a galera casual quer saber mais de Kinect,faz anos q não se houve falar deste lixo.entao não tenha a menor dúvida,Kinect foi um fiasco

Edson Nill
Visitante

Vitor, volto a dizer, foi um sucesso em seu tempo e seu tempo foi no Xbox 360, porém se fosse um fracasso como falastes, não viria como peça fulcral dos planos da Microsoft no one. Vendeu muito em seu tempo e muitas pessoas compraram o Xbox 360 por conta dele. Eram casuais? Sim, mas a Microsoft vendeu xboxs por conta dele!

Gabriel
Visitante

Logo playstation VR vai estar morto enterrado também, tirando os fanboy, esse produto já está morto, se kinect com milhões de unidades vendidas está morto imagina esse, como aqui só tem Sonysta jamais vão admitir

Carlos Zidane
Visitante

Eu prefiro o PlayStation nesse momento (pelo que oferece) e também não gosto do VR, tive a oportunidade de testar e apesar daquele impacto inicial, sinceramente, acho aquilo totalmente desconfortável (pros olhos e pra mente), não tenho nenhum interesse no VR.
Se vai ter futuro, eu não sei, só sei que não gostei de jeito nenhum.
E além disso, o negócio é absurdamente caro.

bruno
Visitante

O engraçado é que tivemos há tempos um utilizador a gabar-se da retrocompatbilidade da ONE X porque, e usando as palavras dele, a nova consola tinha retrocompatibilidade até com os acessórios da ONE.

(escusado será dizer que o dito utilizador misturava até alhos com bugalhos e de que maneira)

Já ia levantar o assunto quando descobri que era necessário um adaptador cujo o custo era de 40$ para ligar o kinect com a ONE X (não está incluído no modelo mais caro) e foi algo notado na review do arstechnica.

Carlos Zidane
Visitante

O Kinect tinha potencial, mas realmente virou um peso de papel tremendo. A pior parte foi o estrago que ele causou no Xbox, lamentável.
No Xbox One a Microsoft bateu recordes de erros cometidos em um produto, depois do 360 os caras tinham a faca e o queijo na mão, e simplesmente tomaram as piores decisões possíveis.
O que me leva a me preocupar com o que até mesmo a Sony pode fazer no PS5 pra acabar com tudo de bom que fizeram nessa geração, a começar pelo Pro, que pessoalmente acho um erro enorme. Uma mancha negra na história da empresa que vinha tão bem.

E tem o holo lens que a Microsoft está desenvolvendo, e que pode até ser muito bem utilizado, vi uma demonstração de jogo AR, não era da Microsoft, me esqueci agora a empresa, era algo pra smartphone, que trazia uma batalha 3D em um campo que se projetava bem a frente do usuário com ajuda do smartphone, que estava simplesmente incrível, eu gostaria muito de jogar aquilo, então talvez seja um próximo sucesso ou outro erro. São coisas diferentes mas estou falando de “inovações” futuras, embora tudo que eu queira em um console seja um belo hardware de ponta ou quase, com grandes jogos, um controle na mão e a tela na frente, não precisa mais que isso.
Espero que o foco sejam jogos e grandes novas franquias tanto pelo lado da MS quanto Sony, pois meu plano era ter os dois consoles hoje, o que já é financeiramente possível, mas não vejo motivos pra comprar um One, e muito menos depois que ela mandou seus jogos pro PC. Ficando muito mais interessante a compra de uma GPU pro meu PC que ainda servirá pra outras coisas.
E somando a Steam ainda.

bruno
Visitante

Carlos… a Pro foi um erro, definitivamente. Um atentado ao consumidor? Sem dúvida.

Que a Pro é sinal de que a Sony se prepara para cometer erros com a PS5? Aí… é que já não sei.

Porque a Pro é uma, mas não só não foi a primeira como não foi nem o pior caso. A Nintendo inaugurou a parada quando fez o mesmo com a New DS (aliás, se queres falar em atentados ao consumidor deste género basta olhar para o que a Nintendo tem feito em algumas das suas consolas, até na Switch com acessórios oficiais que causam danos no aparelho mesmo se corretamente utilizados – isto num produto de 300$).

A ONE X está a fazer muito pior que a Pro está a fazer.

Na Pro, até agora, o que tens tido é um acréscimo de resolução, que não prejudica a base. Na ONE tens a base a ser prejudicada, quer pelos efeitos exclusivos, quer pela arquitetura que tem levado a base a ser relegada para segundo plano.

A Nintendo já lançou certos jogos exclusivos da New 3DS que não podem ser jogados na 3DS.

Tira daqui qual é pior, mas de certeza que nestas 3 situações não é a Pro. Não estou a dizer que a Sony fez bem em lançá-la, antes pelo contrário, mas dos piores casos é o menos mau (até agora, claro).

Se a Sony vai cometer erros com a PS5? É uma incógnita. O que podemos esperar é que estas empresas aprendam e a mim, se houver algum erro, parece-me que será com a retrocompatibilidade. Apesar de ter tido sucesso com a PS2, uma consola retrocompatível, temos visto a Sony a dar muitos maus passos neste sentido na PS3 e PS4. Basta cobrarem por algo que devia ser nativo na próxima geração para lixarem tudo. Espero que não o façam, mas nunca se sabe.

Se a Sony cometer algum erro será aqui. Ou em criar uma consola que não represente um salto tão grande face a esta geração, na esperança de colocar um produto barato no mercado.

Eu ainda até hoje, estou a tentar entender o que raio aconteceu com a Xbox ONE. Foi ideia estranbólica atrás de ideia estranbólica, desde a integração com a TV (que até passava), ao DRM, ao Kinect obrigatório (foi onde coçei mais a cabeça). Eu nunca tive nada contra o periférico, só nunca entendi porque tinha que ser obrigatório. E acho que ninguém entendeu, nem a MS.

Mas não tenho duvida que a próxima Xbox será a verdadeira sucessora da 360, esperemos que com alguns erros corrigidos.