Mais uma vez a má informação sobre o DirectX 12 surge na Xbox One

Parece que na atual geração não se faz mais nada do que desmistificar mitos… mas pior do que isso é a continuidade de má informação que surge nesse sentido.

Recentemente a Gaming Bolt publicou um artigo denominad “DX12 na Xbox One possui potêncial para substancial melhoria das performances. Pode ajudar FPS e Resolução“, que vamos abordar e analisar aqui!

Antes do mais, convêm esclarecer que nada, mas mesmo absolutamente nada do que é dito no artigo em questão, é falso ou errôneo. Mas no entanto muito do que é referido, está fora do real contexto da Xbox One! Vamos ver:

O artigo refere uma conversa com Dan Baker, Tim Kipp e Brian Wade, todos eles membros da equipa do Nitrous Engine. Trata-se de um motor topo de gama que foi concebido para funcionar nas atuais consolas e PCs.

Trata-se de um motor que está a ser usado pela StarDock, a empresa de Brad Wardell e que tanto tem falado dos ganhos do DirectX 12, no jogo Ashes of the Singularity e que suporta agora o DirectX 12 para render milhares de efeitos de física e de luzes independentes.

Ora o que o artigo não refere, e daí a confusão toda que pode ser criada com a sua leitura, é que este motor surgiu com suporte limitado a dois APIs, o DirectX 11, e o Mantle. Mais recentemente, dada a morte do Mantle, este foi substituído pelo DirectX 12, passando o suporte a ser DirectX 11 e DirectX 12.

Essa situação pode ser confirmada na página oficial do motor, e neste FAQ onde vemos que o suporte inicial era para o DX 11 e Mantle. O suporta à consolas de nova geração era nesta fase apenas algo planeado para o futuro!

No entanto, visualizando esse mesmo link, encontramos agora uma nova tab denominada DirectX 12 e que fala do suporte a esse API, bem como das vantagens que ele traz face ao DirectX 11.

Quer isto dizer que, de forma indireta, e dado o suporte da Xbox One ao DirectX 12, o suporte desta consola está garantido!

Mas na realidade a equipa nunca trabalhou com a Xbox One e o seu API. API esse que, como é já conhecido, suportava já nas suas últimas versões todas as funcionalidades do DirectX 12! Daí que quando lhes perguntam se o DirectX 12 ajudará a consola a resposta começa por:

Não somos peritos na Xbox One, mas posso-lhe dizer qual é o meu entendimento.

Resumidamente o que a equipa está a admitir é que na realidade nunca trabalhou com a consola, e que o que sabem dizer é relativo aos ganhos que o seu motor pode trazer face ao DirectX 11 que a consola tambem suporta. Mas não face à programação dedicada com o API da consola, sobre a qual reconhecem não serem entendidos.

Daí que a conversa continua:

Há dois benefícios com o DirectX 12 relacionados com a performance. Possui muito menos sobrecarga no CPU. Isso é importante porque os CPUs das consolas não são muito poderosos. Teremos um grande benefício se estás a ter problemas com isso, em usar o DirectX 12.

Aqui atrevo-me a interromper. Afinal se há algo que sabemos desde sempre (confirmado já pela Microsoft e os mais diversos programadores) é que o API da Xbox One tambem era de baixo nível, e que esse tipo de acessos sempre esteve lá. Isto apesar de a consola tambem ser compatível com o DirectX 11 puro, sem qualquer tipo de extensões de baixo nível. Daí que por esta frase percebemos claramente que, como referido em cima, a comparação está a ser feita com o uso do DirectX 11 puro e não com o API específico da Xbox One.


Mas continuemos:

A outra coisa onde o DirectX 12 realmente oferece mais suporte é para características avançadas de GPU. E não há muitas formas de fazer isso com o DirectX 11. Ao activarmos isso na Xbox One podes ter grandes ganhos de performance nas consolas. Deverão haver benefícios tangíveis. Demorará alguns anos para que as pessoas se habituarem a como programar e obter esses benefícios.

Ora aqui não podia concordar mais. Mas fazer duas notas pois se calhar muitos não perceberam o contexto do de cima ficando com as seguintes dúvidas:

1º – Do que está ele a falar?
2º – E o API da Xbox One não suportava já isso?

A resposta virá de seguida ao continuarmos a ler quando surge a questão se essas melhorias podem resultar em mais pixels, melhor resolução e FPS.

Sim! Se usares as características de computação assíncrona, se optimizares a tua pesquisa de transição de barreiras tens controlo direto sobre o DirectX e há coisas que podes fazer que não tens analogia no DirectX 11.


A resposta está dada… As características avançadas do GPU é o GPGPU, a computação assíncrona. É disso que ele está a falar!

É aliás o ponto que mais temos insistido aqui na PCManias nos últimos tempos como sendo a tecnologia que mais ganhos vais trazer às consolas, e a tecnologia que, finalmente, permitirá extrair toda a performances das mesmas. É no entanto nesta fase uma tecnologia em fase embrionária a nível de técnicas de programação e que demorará algum tempo a ser dominada, tal como referido.

A questão é que respondendo à segunda questão, o API da Xbox One já suportava isso, e jogos como Forza Horizon, Forza 6 e outros, já usaram o GPGPU. Ou seja, a comparação continua a ser feita face ao DirectX 11 e não face ao API nativo da Xbox One.

Continuemos

Há potencial para ganhos substanciais de performance que se podem manifestar em aumentos de resolução e mesmo de fotogramas.

E aqui não podia concordar mais. Apenas salvaguardando que no que toca à Xbox One a consola conseguiria o mesmo sem o DirectX 12 pois o seu API já suportava a computação assincrona. Os ganhos para a consola advirão do banalizar da situação com a sua implementação no PC, e do qual a Xbox One, ao partilhar o DirectX 12 irá beneficiar diretamente sem necessidade de programação dedicada.

E isso é referido de seguida:

Há tambem benefícios para os criadores que investem em realmente tentar tirar o máximo que conseguem. Assim eles podem trazer isso diretamente para o PC. Porque se tivesses de fazer duas programações distintas terias de optimizar ou uma ou outra. Há uma melhor gestão de recursos do que nunca. E certamente vai encorajar muitas pessoas a investir na tecnologia.

O resto da Entrevista diz respeito a Ashes of Singularity, um jogo nesta fase exclusivo para o PC, pelo que as considerações não nos interessam para este artigo.

Publicidade

Posts Relacionados