Mantle tem mais características baixo nível que o DirectX 12, e é mais parecido com as consolas

Afinal a revolução que o DirectX 12 promete não será novidade nenhuma. O Mantle possui ainda mais características e é mais próximo dos APIs das consolas.

vantagens-mantle

O Gamebryo da Gamebase não é dos motores mais populares entre os programadores. Mas mesmo assim é um bom motor, usado em jogos como Fallout 3, Skyrim, Rift, Defense Grid: The Awakening e muitos outros.

Mas aqui a qualidade do motor não está em causa. O que interessa é que como qualquer motor, ele tem de ser eficiente e dominar uma série de técnicas avançadas que permitem ao mesmo as performances adequadas.

Ora numa conversa com a GamingBolt , o Director de Marketing e o Engenheiro principal da Gamebase, Bryan Tarlowski e Yoonjae Hwang, respectivamente, falaram sobre a integração e suporte dos APIs Mantle e DirectX, referindo:

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Os nossos engenheiros tem vindo a testar o Mantle. O Mantle permite-nos partilhar muito do código de rendering com a Xbox One a a PS4, e traz muitos dos benefícios da gestão Multi-Gpu. Mas mais ainda, o Mantle expõem como extensões mais características de baixo nível do que o DX12. Apesar de inevitavelmente irmos suportar o DirectX 12 tambem, o Mantle é definitivamente a tecnologia chave que gostaríamos de adoptar para as consolas e PCs.

Estas palavras vão de encontro ao referido pela AMD que refere que o seu API é não só uma boa introdução ao DirectX 12, mas o API de preferência para código comum e optimizado para as consolas de nova geração.

Seja como for, nada garante que o DirectX 12 a que estes senhores actualmente tem acesso seja a versão final. Com quase mais um ano para desenvolvimento, muitas novidades poderão ainda aparecer no novo API da Microsoft.

Mas seja como for fica a ideia de que o Mantle está longe de ser um mau API ou um API a ignorar. Muito pelo contrário!

Publicidade

Posts Relacionados