Microsoft apresentou o DirectX 12. Sabe quais as diferenças e vantagens

O DirectX 12 foi apresentado. Conhece as novidades que este traz.

DX12

Tal como tínhamos anteriormente previsto, ao contrário do habitual, esta nova versão do DirectX não irá obrigar a trocas de placas gráficas.

Historicamente, a cada nova versão do DirectX sempre houve introdução de novidades que requeriam novo hardware, e essa era a grande pergunta que se colocava face a esta versão. Será que efectivamente a mesma iria tornar obsoletas todas as placas existentes no mercado?

Pois bem, foi com essa questão em mente que analisamos na altura tudo o que se sabia sobre este novo API, e o que víamos levava a crer que esta nova versão iria ser diferente. Em vez de apostar em novo hardware gráfico o DirectX 12 aposta na optimização dos recursos já existentes, tentando penalizar menos os acessos ao CPU e, consequentemente melhorar as performances gráficas dos sistemas.



Esta é uma melhoria que se encontrava já a ser aplicada à Xbox One, onde o DirectX que ali existia era já de baixo nível.

De forma resumida o DirectX 12 pega no mesmo hardware e suporte DirectX 11.2 e optimiza-o, tal como faz o Mantle, o API de baixo nível da AMD. A grande diferença é que este API da Microsoft possui um suporte alargado a todo o hardware catalogado como DirectX 11 do mercado, sendo que quem mais beneficiará com ele será a Nvidia que até agora se via desprovida de um suporte do género.

Mas este API irá, pela primeira vez na sua história, extravasar o universo dos PCs, e alargar-se a todo o hardware DirectX 11 que corra software da Microsoft, nomeadamente os smartphones e tablets e onde vemos a Qualcomm a ter esse suporte para os seus processadores Snapdragon.

Os ganhos são, tal como no Mantle, variáveis, mas quando este API foi aplicado ao conhecido Benchmark 3DMark, o que se verificou foi uma melhor distribuição de tarefas pelos núcleos do CPU sem sobrecarregar o núcleo principal, e uma libertação de 50% do CPU.

É como referido um valor variável, mas que neste exemplo se mostra significativo e uma boa amostra dos ganhos que o DirectX 12 pode aportar.

Vejam a carga nos núcleos com o DirectX 11:

E com o DirectX 12:

Esta é sem dúvida uma base sólida para o futuro do DirectX. Se até agora o API sempre foi criticado por ser ultrapassado e demasiadamente pesado, o DX 12 vem modificar tudo isso e mostrar que o API parte agora fresco para um novo futuro.

Fiquemos agora a aguardar pela alteração das designações do suporte das diversas placas gráficas e onde todas as placas que ostentavam o suporte DirectX 11 deverão passar a ser apresentadas como DirectX12. Note-se porém que o suporte do DirectX 12 poderá ser limitado em placas com suporte de hardware apenas até à versão Dx 11.1, o que apesar de nos parecer pouco coerente uma vez que as diferenças no suporte hardware são em situações que nada deveriam impedir o suporte, é único campo onde a Microsoft não foi ainda clara.



Posts Relacionados