Microsoft confirma: Não existirá uma versão da Xbox One sem Kinect

Numa revelação surpreendente e que está a deixar a comunidade Xbox chocada, a Microsoft afirma que não existirá uma versão da Xbox One sem o Kinect.

Xbox3-m

Pouco tempo depois de a Microsoft ter anunciado que o Kinect deixaria de necessitar estar obrigatoriamente ligado à consola, Albert Penello da Microsoft veio comunicar que não existirá nenhuma versão da consola sem o seu sensor de movimentos.

A questão foi colocada a Penello devido a uma grande revolta que foi demonstrada pela comunidade de fans da Xbox e que, tal como nós próprios achamos e o dissemos em artigo próprio, acusavam a Microsoft de ter perdido a sua visão para a Xbox 360.

Curiosamente Penelo mostrou-se bastante surpreendido com a situação referindo que a visão da Microsoft se mantinha e que o que tinha acontecido era apenas uma mudança na política de utilização do aparelho, destinada a combater os receios dos utilizadores face às questões de privacidade. Desta forma a visão da Microsoft mantinha-se inalterada.



Sobre as palavras de Penelo cada um pense o que quiser, mas eis alguns factos a ter em conta:

– A consola apresentada  funcionaria completamente de forma digital, com o suporte analógico a ser apenas uma forma de se manter os jogos à venda nas lojas. No entanto, uma vez instalados, estes jogos seriam tratados como as suas versões digitais e o suporte físico nunca mais era necessário. Para tal a consola estaria constantemente ligada à internet, sendo a mesma uma realidade em todas as consolas do mercado e permitindo assim que os jogos pudessem usar as benesses do cloud computing de forma integrada e em componentes nucleares.



A Microsoft terminou com o seu DRM que permitia o funcionamento digital e a ligação à internet passou a opcional. O suporte a jogos será agora feito digitalmente para quem o quiser, e no sistema tradicional para os restantes. O cloud computing, dada a não obrigatoriedade da internet, terá forçosamente de ser opcional sob pena de se criar fragmentação de mercado.

– A consola apresentada possuía um Kinect sempre ligado e que permitiria ligar/desligar a consola, bem como estaria integrado em todos os jogos.

A Microsoft permite desligar fisicamente o Kinect da consola o que desactiva todas as suas funções. A integração nos jogos poderá não estar em causa, mas jogos como Ryse: Son of Rome apenas o usam para comandos verbais, algo que qualquer microfone muito mais barato também faria.

Se isto é ou não alterar a visão inicial, cada um pense por si. Fosse como fosse, com a percepção de que as Xbox de lançamento irão incluir o Kinect, confirmar nesta fase que  poderia vir a existir uma versão mais barata da consola sem o mesmo não seria minimamente expectável, pelo que a resposta de Penello quanto à existência de uma versão sem Kinect, fosse em que caso fosse, nunca poderia ser outra.

A verdade é que uma versão da consola sem o Kinect seria, a nosso ver, uma excelente jogada e que poderia aumentar e em muito as vendas da consola. E depois tornar o Kinect apetecível certamente não seria difícil.



Posts Relacionados