Microsoft corta preços dos Windows para melhor combater o Chrome OS e Android.

Os PCs estão em declínio, e os Tablets e Chromebooks são mais baratos oferecendo igualmente as principais funções. Assim a Microsoft vai descer o preço do Windows para que se possa descer um pouco mais o preço dos PCs.

windows81

Vender um PC com windows ao mesmo preço de um Tablet ou um Chromebook é difícil. Mesmo falando dos PCs entrada de gama, os seus preços acabam sempre por ser pouco concorrenciais com os Tablets, e mesmo os Chromebooks da Google são mais baratos.

É sabido que a Microsoft não coloca o seu Windows nos PCs de forma gratuita. Eles são vendidos por 50 dólares a instalação. Já a Google oferece o Android e o Chrome OS de graça!

Assim, para tentar cortar um bocadinho mais a diferença de preço a Bloomberg vem afirmar que a Microsoft vai cortar o custo das licenças do Windows 8.1 para apenas 15 dólares em todos os aparelhos que sejam colocados no mercado a menos de 250 dólares. Esta situação permitirá aos fabricantes de hardware oferecer PCs bastante mais baratos sem destruirem as suas margens de lucro, e ao mesmo tempo permitirá ao Windows 8.1 ganhar espaço num mercado onde o estava a perder.



Há contudo que referir que esta estratégia não é novidade. Já na altura do XP este enfrentava uma grande ameaça dos crescentemente populares netbooks com Linux. E nessa altura a Microsoft cortou igualmente os preços do XP erradicando esse produto do mercado.

Naturalmente agora nada garante o mesmo sucesso à Microsoft, especialmente porque nos parece que a medida peca por ser algo tardia e combater produtos que são, na sua génese, mais económicos e versáteis, os tablets.

Se eventualmente os Chromebooks poderão vir a sofrer com esta medida, os tablets, tão populares que se tornaram, apenas perdem no campo da versatilidade para um PC de baixo custo. E infelizmente nesse campo o desconto de 35 dólares poderá não fazer a diferença. Mas nada como aguardar e ver.

The developer isn’t commenting on the reported discount, but this would be a familiar strategy; Microsoft slashed Windows XP’s pricing to wipe out Linux netbooks a few years ago. There’s no guarantee that the company will repeat its earlier success if the lower Windows 8.1 prices take effect. However, it may feel compelled to act when PC shipments are still declining and mobile OS tablets are on the rise — the status quo clearly isn’t working.