Microsoft e Square estão muito satisfeitos com Rise of The Tomb Raider e a sua equipa

E isto apesar de as vendas do jogo no seu lançamento terem sido decepcionantes rondando as 300 mil unidades.

Como não podia deixar de ser, Microsoft e Square Enix mostram-se satisfeitos com Rise of The Tomb Raider, apesar do seu previsível insucesso comercial, tendo emitido o seguinte comunicado (versão original aqui):

A Microsoft e a Square estão muito contentes com Rise e a equipa de desenvolvimento, obrigado pela preocupação. A Crystal e a Eidos Montreal fizeram um jgo do qual nos orgulhamos e apreciamos o número extraordinário de análises positivas e feedback dos fans. Estamos ansiosos para o Game Awards na próxima semana no qual estamos nomeados para melhor jogo de acção aventura e melhor performance para a Camilla. Desejem-nos sorte, eventualmente esse é apenas o início do reconhecimento que Tomb Raider e a Lara Croft receberão este ano. É bom vê-la novamente no topo pelo segundo ano consecutivo. Somos todos fans e para mim foi uma honra na minha carreira ser parte de tal legado fantástico. No próximo ano é o 20º aniversário!

Naturalmente há motivos para se estar satisfeito com a equipa! Rise of The Tomb Raider é um jogo excelente, merecedor das elevadas notas que tem vindo a ter, e ao qual o volume de vendas não faz qualquer tipo de justiça. A equipa fez efetivamente aqui um bom trabalho, ao criar um bom jogo que merecia melhor e que só não o conseguiu devido a uma política de lançamento do maior lineup de sempre da Xbox, todo no mesmo período, fazendo com que os jogos se canibalizassem uns aos outros, bem como pela opção de no lançamento se afastar da Playstation, a plataforma que durante 20 anos foi a base deste jogo e onde sempre obteve o grosso das vendas.

Mesmo perante tal satisfação é clara uma certa ponta de cinismo no começo da mensagem quando se agradece a preocupação pelas vendas do jogos, o que demonstra que efetivamente há preocupação com essa situação. No entanto nenhuma das partes nunca se poderá queixar muito das vendas pois segundo se fala dentro da industria (e este valor nunca foi confirmado e nem nunca será), a Microsoft terá pago 10 milhões pela exclusividade, o que para a Square Enix garante que, nesta plataforma, o lucro está feito. Já quanto á Microsoft pelo valor pago, e tendo a qualidade sido entregue, a mensagem a passar não pode ser outra pois está não pode controlar as vendas.


Mas isso não impede que a Square tenha todo o interesse em continuar a defensa do seu jogo, o que é claro no resto da mensagem, até porque ainda há uma versão PC e PS4 por lançar (apesar de os fans presentes na PS4 já terem anunciado a intenção de boicote ao jogo, que não saberemos se cumprirão, e de o lançamento pós Uncharted ser à partida prejudicial pelas comparações que existirão), e há que preparar o caminho para que estas versões possam vir a ser o sucesso que a versão Xbox não foi, até porque nessas plataformas não há compensações financeiras.

Agora não podemos deixar de achar caricata a situação quando no Reboot de Tomb Raider, o jogo que antecedeu este, a Square veio dizer que 3.6 milhões de cópias físicas vendidas no lançamento (com mais meio milhão em digitais) era algo claramente insuficiente e que o jogo era um um fracasso, vindo a revelar que as expectativas eram de uma venda de 5 a 6 milhões de unidades. Aliás, mesmo com 4 milhões de cópias de Tomb Raider e 3.6 milhões em Hitman Absolution obtidas na mesma data, a empresa apresentou um relatório financeiro com prejuízos de 137.995 milhões de dólares.

Daí que não deixe de ser curioso como é que agora, com pouco mais de 300 mil cópias vendidas no lançamento haja contentamentos! Mas claro, os supostos 10 milhões pagos são o fator diferenciador.

De resto, até não duvido muito que a Camilla Luddington até possa ganhar o prêmio de melhor performance. Mas ver Rise of The Tomb Raider, com as vendas que teve a bater-se Batman Arkham Knight, um dos maiores sucessos de vendas deste ano só poderá ditar a vitória de Tomb Raider se o painel independente que vai fazer a avaliação não tiver minimamente em conta a aceitação do jogo junto do mercado, avaliando aquilo que eles gostam e não aquilo que o mercado gosta. Mas o certo é que muitas vezes estes prêmios são mesmo assim, e o público nem concorda nada com eles, pelo que até lhes desejo sorte, pois vendas à parte, qualidade para competir e até ganhar, isso o jogo tem!

Publicidade

Posts Relacionados