Microsoft esconde os números de vendas da Xbox One pois eles revelam o motivo pelo qual se abandonou o Kinect.

Intrigado sobre qual o motivo que levou a Microsoft a repentinamente abandonar o Kinect que sempre fora referido como essencial? Uma análise da PCManias revela os motivos… as fracas vendas da Xbox One e Xbox 360.

A Microsoft revelou as vendas de consolas para o quarto fiscal de 2014 terminado em Junho. Mas há algo estranho no seu relatório pois a empresa não revela valores individuais das vendas da Xbox One e XBox 360, optando por misturar os mesmos. Más práticas que provavelmente aprendeu com… a Sony.

Mas uma análise mais detalhada ao historial de vendas da empresa permite perceber o motivo de tal atitude, que é exactamente o mesmo motivo pelo qual foi lançada uma consola sem Kinect.

Xbox_One_por_vender

Recentemente a Microsoft revelou aos seus investidores o seu relatório fiscal relativo ao quarto do ano terminado em Junho de 2014, indicando 1,1 milhões de consolas despachadas, mas nele, curiosamente,  ao contrário do que sempre aconteceu no passado, a Microsoft não separa as vendas da Xbox One das da Xbox 360. Algo que como podem ver neste exemplo de um outro relatório (e eles estão todos disponíveis nesse mesmo link pelo que podem consultar os que quiseres), não acontecia, com a distinção a ser bem clara.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Esta é uma situação curiosa que não pode deixar de passar despercebida, e que parece explicar o motivo pelo qual a Microsoft acabou pressionada a abandonar o Kinect de forma tão repentina e súbita e que apanhou um pouco todos de surpresa, especialmente porque a empresa sempre dera o periférico como parte integrante da experiência Xbox: O facto de as vendas da Xbox One não superarem em muito as da Xbox 360, e ambas estarem a vender pouco, uma situação que já tínhamos referido no artigo linkado, mas que agora se consegue confirmar verificando os dados oficiais.

NOTA: Quando se referem fracas vendas fala-se apenas comparativamente a valores antigos e aos valores atingidos pela concorrência. De forma alguma os valores das consolas Xbox são fracos.

Se bem se recordam, a Microsoft anunciou recentemente que com a descida de preços da Xbox One a consola em Junho mais do que duplicou as suas vendas face ao mês de Maio. Mas se essa é uma boa notícia, levando a crer que a descida de preços teve boa aceitação, é algo que terá de ser verificado no futuro com novos números de vendas para o trimestre de Julho a Setembro. Afinal não só é prematuro concluir-se essa realidade, como essa situação acaba por nem ser de se estranhar uma vez que a Xbox sem Kinect foi anunciada a meio do mês de Maio, o que terá levado muitos a adiar a compra para Junho, altura da descida de preços. Ou seja, o anuncio da nova consola a um preço inferior terá afectado as vendas em Maio, permitindo assim mais facilmente que estas duplicassem em Junho face ao mês anterior.

Outro dado que leva a perceber as fracas vendas no mês de Maio é o facto que mesmo com o anuncio do dobro das vendas para Junho, os dados revelados pela NPD revelam que a PS4 continuou a consola mais vendida em território Americano nesse mês com uma margem de mais de 70 mil unidades.

A conclusão a que se poderá chegar é que a Xbox One efectivamente terá subido as suas vendas com a descida de preços, o que se espera continue a ser uma realidade, mas os números de vendas em Abril e Maio, particularmente neste último mês, estariam demasiadamente baixos. Essa situação confirma-se agora com o relatório da Microsoft e onde a empresa adoptou uma táctica tanto criticada por nós e que foi usada pela Sony nos tempos da PS Vita. Basicamente deixa de anunciar a totalidade das unidades vendidas, ficando-se apenas pelas despachadas, e mistura as vendas das suas consolas (Xbox One e XBox 360 na Microsoft, PS Vita e PSP como foi o caso da Sony).

Mas vamos fazer uma pesquisa e tentar ver efectivamente como foram as vendas das consolas XBox, pegando nos valores anunciados nos relatórios oficiais da Microsoft para os diversos períodos.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Recorde-se que a Microsoft anuncia um valor de consolas combinado de 1.1 milhões de unidades

Xbox 360

  FY          Jl-Sp    Oc-Dc    Ja-Mr    Ap-Jn      FY       LTD

2005/06         -       1.5      1.7      1.8       5.0      5.0

2006/07        1.0      4.4      0.5      0.7       6.6      11.6
    
2007/08        1.8      4.3      1.3      1.3       8.7      20.3  
  
2008/09        2.2      6.0      1.7      1.2       11.2     31.5  
   
2009/10        2.1      5.2      1.5      1.5       10.3     41.8

2010/11        2.8      6.3      2.7      1.7       13.7     55.3 

2011/12        2.3      8.2      1.4      1.1       13.0     68.3

2012/13        1.7      5.9      1.3      1.0       9.9      78.2

2013/14        1.2      3.5      0.8       ???      5.5      83.7

O quadro de cima mostra as consolas Xbox 360 despachadas/vendidas nos diversos quartos fiscais de todos os anos da sua existência, e como se consegue facilmente perceber, em termos médios o quarto de Abril a Junho é normalmente igual ou pior que o de Janeiro a Março. Desta forma, será de esperar que os valores de vendas da Xbox One tenham igualmente quebrado em 2014 face ao período anterior. Mas para que valor?.

Xbox One

  FY          Jl-Sp    Oc-Dc    Ja-Mr    Ap-Jn      FY       LTD

2013/14         -       3.9     1.2        ???        5.1      5.1

Ora analisando esta nova tabela, ambas com os valores oficiais retirados da página da Microsoft, confirmamos a realidade já referida anteriormente de que as vendas da Xbox One e da Xbox 360 não são muito diferentes, e o valor de consolas oficialmente despachadas demonstra-o com as unidades da Xbox 360 a serem inferiores às da Xbox One em apenas 400 mil unidades em Outubro-Dezembro, e em outras 400 mil unidades em Janeiro-Março.

Dado que a descida efectiva de preços só ocorreu em Junho, será de prever que em Abril esta proporção se tenha mantido, que a Xbox 360 se tenha aproximado em Maio devido ao adiamento de compras da One para Junho devido ao anuncio da descida de preços efectuado durante este mês, e em Junho tenha havido um maior afastamento pelas maiores vendas da One. Seja como for, a realidade é que essa proporção acaba por ser irrelevante pois mesmo que se considere que a esmagadora quantidade das vendas são da Xbox One, com a Xbox 360 a não ter vendido nada, o certo é que 1.1 milhões de unidades não é mais do que a Xbox 360 sozinha costumava fazer neste período em anos anteriores e menos do que a Xbox One sozinha fez no período anterior..

Por outras palavras, a Microsoft teve efectivamente boas razões para abandonar o Kinect. A sua consola estava a vender mal. No entanto o indicador de subida das vendas de Junho é um bom augúrio e de acordo com a Microsoft as vendas estão agora em valores efectivamente bons, e espera-se que agora, com dados do próximo trimestre, possamos ver que efectivamente estes valores de vendas subiram de forma estável!

Como já dissemos em um outro artigo. A descida de preços com a versão sem Kinect da consola significa uma injecção de vida na Xbox One. Com as políticas de Phil Spencer, bons exclusivos e um preço adequado, a Xbox One está no mercado mais forte do que nunca, pelo que acreditamos que com este corte de preço a consola irá finalmente arrancar para os valores que merece.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

NOTA: Poderá surgir dificuldade na leitura dos relaórios em distinguir entre consolas vendidas e despachadas. As primeiras são as entregues ao público, as segundas as compradas pelos distribuidores. Uma leitura atenta permite compreender que a Microsoft lida com consolas despachadas, i.e, entregues aos fornecedores, mas refere-as como vendidas. O motivo é que em qualquer dos casos para a Microsoft tratam-se de vendas efectivas pois as consolas sejam vendidas ao publico ou não, são pagas no acto de entrega.

Temos aqui de distinguir os seguintes termos:

Sold in = Venda ao retalhista
Sold through = Venda ao consumidor final

NOTA2: Foram revelados os números oficiais de vendas de consolas para Junho, e são os seguintes:

  • PS4 – 269,000
  • XB1 – 197,000
  • 360 – 62,000
  • PS3 – 42,000

Se as vendas da Xbox One mais do que duplicaram face a Maio, tal como afirmado pela Microsoft, então as vendas da consola não passaram as 98 mil unidades, um valor que efectivamente começava a ser preocupante e que justifica plenamente a decisão de se abandonar o Kinect. Pessoalmente vejo a medida como excelente e justificada.

Publicidade

Posts Relacionados