Microsoft força instalação do Edge nas actualizações do windows.

Não instalas o Edge? Então espera até actualizares o windows, e vamos forçar-to… Pior ainda, nem te vamos dar hipótese de dizer que não o queres. É assim que a Microsoft esta a funcionar.

Nota a 14/07: Aparentemente a Microsoft disponibiliza uma ferramenta que impede a instalação do Edge, o “Edge blocker toolkit”. No entanto não retira a má fé no forçar da sua atualização, não só porque está ferramenta não é de conhecimento geral, como seria bastante mais simples colocar uma simples questão de “quer instalar o Edge” do que criar está ferramenta e obrigar a instalar a mesma.

—-

A Microsoft nunca conseguiu impor o seu browser. O motivo é que não só ele era mau, como a Microsoft já mostrou em tempos que, tendo o domínio do mercado, começa a impor os seus standards proprietários que ninguém quer. E assim sendo, estas razões juntam-se a muitas outras para justificar a relutância na adesão aos browsers da Microsoft.

Recentemente a Microsoft optou por usar o código do Chrome… não conseguindo criar um browser superior, resolveu usar o código livre da Google, e criar o seu EDGE.



Mas mesmo assim, com um browser com qualidade e que até se releva um pouco mais leva que o Chrome, a Microsoft não consegue impor o Edge. Porque como referido há outros motivos para a não adesão.

Daí que, numa altura em que cada vez mais a liberdade de escolha é um desejo dos utilizadores, a Microsoft recorre às suas tácticas abusivas e ditadoras para impor o seu Browser.

Como? Instalando-o junto com uma atualização do Windows, e não dando sequer aos utilizadores a hipótese de rejeitar a instalação do mesmo.

Nessa atualização (cuja versão não é referida), a Microsoft atinge dos níveis mais baixos a que já desceu, mostrando que todas as medidas que tem tomado para forçar os sistemas a se manterem actualizados na realidade servem para a imposição daquilo que a empresa entende como relevante. E isso comprova-se com o facto que o Edge está igualmente a ser imposto nas actualizações do windows 7, um sistema ara o qual as actualizações já tinham sido canceladas, mas que, graciosamente, tem direito a uma para forçar esta instalação.

Basicamente, após a actualização, ao se arrancar o Windows recebemos uma janela a forçar a instalação do EDGE. E nessa janela não só não temos os icones para a fechar, como o ALT+F4 está desactivado. Basicamente não se pode fazer nada senão aceitar a instalação.

Após a instalação os utilizadores são pressionados a abandonar o Chrome, são colocados atalhos no ambiente de trabalho e na barra de tarefas, e quando se clicka num link, ignora a preferência do browser, voltando a questionar se o utilizador quer instalar o Edge, tentando vencer o utilizador pelo cansaço.



Para cúmulo dos cúmulos, o Edge deixa de poder ser desinstalado, mesmo que nunca seja usado!

Este tipo de atitudes é inaceitável, e mostra a realidade da Microsoft. É uma empresa que força standards, que cativa como pode para tentar prender os utilizadores, não mostrando no entanto qualquer respeito pelos mesmos, e que já o demonstrou algumas vezes. É aliás triste que nos livros e textos sobre más práticas e práticas desonestas de mercado o nome da Microsoft apareça tantas vezes como exemplo.

 



2 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Rodrigo Barbosa
Rodrigo Barbosa
4 meses atrás

O Edge atualmente se tornou praticamente apenas mais um clone do Google Chrome, assim como o Opera e tantos outros navegadores. No ambiente Windows, o único que ainda está resistindo em se tornar uma cópia do Chrome é o Firefox. Eu acho que essa atualização do Edge acaba sendo bem vinda, porque já que o Chrome praticamente domina na internet, acaba facilitando o trabalho para a padronização e a compatibilidade. Mas de todo jeito, o usuário está livre para usar qualquer outro navegador de preferência, inclusive colocando qualquer outro como navegador padrão do sistema. Ainda bem que a Microsoft não impede isso. No final das contas, como sempre, a grande maioria vai acabar ignorando essa atualização do Edge e ainda vai continuar usando principalmente o Chrome , ou o Opera, Vivaldi, Firefox, UC Browser.

Reinaldo
Reinaldo
Responder a  Rodrigo Barbosa
4 meses atrás

Eu acreditava já ter escrito isto, mas pode ter havido problema com o envio.
A Microsoft não impede outro browser porque a união europeia multou ela em mais de um bilião por isso mesmo, ameaçando manter as multas caso isso não fosse alterado.
Por eles estava tudo bloqueado.

error: Conteúdo protegido