Microsoft quer transformar o Skype no primeiro tradutor universal.

Em Star Trek existe um aparelho chamado tradutor universal que permite que duas pessoas falando línguas diferentes possam manter uma conversação. E futuramente o Skype fará o mesmo.

skype

A demonstrar os avanços no seu software a MIcrosoft fez uma demonstração de uma futura capacidade do Skype, a tradução automática seguida de reprodução audio em viva voz.  Uma situação que permite a duas pessoas manter uma conversação, mesmo que falando línguas diferentes.

Esta tecnologia havia já sido apresentada à alguns anos atrás, mas apenas como prova de conceito. No entanto as evoluções no reconhecimento de voz em programas como o Siri e respectivos concorrentes como o Google Voice e o S Voice, mostram que o reconhecimento e reprodução sintetizada de voz possuem futuro.

Eis a tecnologia em acção, fazendo a tradução entre os dois participantes, um a dialogar em Alemão, o outro em Inglês.




O mais interessante é que o software reconhece os finais de frase, algo que me deixou mesmo intrigado sobre como é feito. Tendo algum contacto com softwares como o Dragon Dictation, Siri, S Voice e Google Voice, o grande problema dos mesmos é a determinação de finais de frase, sendo que se torna necessário dizer explicitamente ao software o que se quer.

Assim na frase:

Olá Querida! Logo vou chegar atrasado, preparem-se antecipadamente. Os miúdos que estejam prontos.

É necessário dizer:

Olá querida ponto de afirmação logo vou chegar atrasado virgula preparem-se antecipadamente ponto final os miúdos que estejam prontos ponto final.

Daí que no vídeo fique algo intrigado quando vejo o tradutor a colocar pontos finais e virgulas sozinho. Isso mesmo quando a frase basicamente é dita de forma corrida e sem pausas dignas desse nome (ver 4:57).

Mais engraçado é que ao 3:34 o indiano refere:

I´m thinking to move there between the midlle of june to the ahhh, beguin of July.

E o Skype não se atrapalha com o ahh… que exclui naturalmente da tradução.

Mas o mais curioso ocorre aos 5:19 quando o Indiano repete duas vezes seguidas a frase “So what Brings“. E o tradutor toma a repetição em consideração, dando bastante credibilidade à situação, e mostrando que efectivamente não estamos perante uma situação encenada e preparada.



Posts Relacionados