Microsoft refere que Kinect da Xbox One não funcionará nos PCs. Versão PC custará 399 dólares.

Se queres usar o Kinect da Xbox One no teu PC, a Microsoft diz que não podes. Terás de adquirir a versão PC que custa 399 dólares, ou seja, tanto como a PS4.

O Kinect da Xbox One não funcionará nos PCs. Essa é a afirmação oficial da Microsoft.

E o que propõem como alternativa? Uma versão PC!

Eis as palavras de um porta voz da Microsoft: “O Kinect da Xbox One não possui um adaptador que permite ser ligado a um computador.”, acrescentando: “A nova geração do Kinect para o Windows permitirá ligar ao PC usando uma porta standard USB 3.0.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Sabe-se já, por afirmações da Microsoft que Microsoft as versões do Kinect ara a Xbox One e para o Windows partilham o mesmo conjunto de tecnologias e possuem capacidades similares, tal como video 1080p, modo de infravermelhos activo e um campo de visão alargado. Isso não quer naturalmente dizer que o aparelho seja igual, mas sendo a base a mesma há que questionar o motivo porque a Microsoft não permite a partilha do aparelho com o PC. E a resposta passará certamente pelo facto de desta forma poder vender alguns kinects adicionais.

Mas quando soubemos que a versão PC do Kinect iria custar 399 dólares, isto é o preço de uma PS4, deitamos as mãos à cabeça!

Se, tal como a Microsoft afirma, as capacidades dos aparelhos são iguais e a tecnologia é a mesma, então como se justifica que queiram 399 dólares pelo Kinect?

Se a Sony vende a sua consola a 399 dólares, e sendo a consola da Microsoft mais barata de produzir, isso quer dizer que a versão Kinect para PC custa tanto ou mais do que a Xbox One. E de acordo com as informações que existem, quais as diferenças? O conector!

Estará a Microsoft a brincar? Esquece-se ela que as últimas versões do Kinect para a X360 usavam um conector especial e que rapidamente apareceu um adaptador no mercado que permite o seu uso em PCs?

Após o Windows 8, o Windows 8.1 e o DRM da Xbox One, a ideia que nos fica é que a Microsoft anda a brincar. Só pode! E pelo que se entende do artigo da Arstechnica onde obtivemos as informações, essa parece igualmente ser a ideia deles.

Fonte: Arstechnica

 

Publicidade

Posts Relacionados