Microsoft vai disponibilizar logo no lançamento os exclusivos Xbox no Game Pass

A Microsoft veio anunciar que os futuros exclusivos da consola serão disponibilizados no Gamepass mal sejam lançados.

Eis o comunicado da Microsoft assinado por Phil Spencer:

Quando lançamos o Xbox Game Pass em Junho de 2017, sabíamos que queríamos definir um serviço com os jogadores em mente. Isso significava uma livraria diversificada e em expansão com mais de 100 jogos e a crescer, combinado a um preço e um acesso ilimitado ao download  jogo de experiências na sua plenitude total.

Ficamos abismados com a resposta. Após o lançamento ouvimos fans de todo o mundo que queriam o Xbox Game Pass no seu pais. Em Setembro expandimos globalmente e o Xbox Game Pass está agora disponível para os fans em 40 países. Também continuamos a expandir o catálogo como novos jogos acrescentados à livraria Xbox Game Pass todos os meses, de forma a haver algo novo para se jogar.



Sabemos que os nossos fans dão valor a uma variedade de jogos para jogar a um preço baixo mensal. Sambem ouvimos os fans dizer que a facilidade de se jogar jogos blockbuster no Xbox Game Pass é importante. Daí que continuamos a explorar novas ideias para tornar isto possível.



Hoje estamos excitados para anunciar os planos para uma grande expansão do Xbox Game Pass que sublinha o nosso comprometimento em entregar aos fans o serviço último de subscrição de jogos.

Daqui para a frente, planeamos lançar todos os exclusivos Xbox One dos estúdios Microsoft no Xbox Game Pass na mesma data em que são globalmente lançados. Isto significa que quando o Sea of Thieves for lançado a 20 de Março, ele será incluido no Xbox Game Pass para todos os membros.

Este plano para integrar novos jogos no Game Pass em sincronia com o seu lançamento global não só inclui títulos como Sea of Thieves, State of Decay 2, e Crackdown 3 mas futuros jogos por anunciar dos Microsoft Studios, incluindo as iterações dos seus maiores franchisings como HaloForza e Gears of War, no dia em que forem lançados.

Os nossos fans também solicitaram mais escolha nas oferta de subscrição para o Xbox Game Pass. Como parte da expansão da livraria, estamos contentes por anunciar que estamos a trabalhar em parceria com os nossos companheiros no retalho, tal como a Gamestop, para oferecer um cartão de subscrição de 6 meses do Xbox Game Pass e que estará disponível por $59.99 a partir de 20 de Março. Ao trabalharmos de perto com parceiros de retalho, o  Xbox Game Pass terá embaixadores valiosos em destinos populares dos gamers, para descobrirem novos e excitantes jogos e desfrutar da comunidade.

Com a adição de mais grandes jogos, novos lançamentos e blockbusters e uma nova oferta de subscrição, estamos a dar aos fans mais escolha e valor em como descobrir e desfrutar de grandes jogos – comprar jogos para a sua livraria permanente ou jogar pelo Xbox Game Pass a preço reduzido.

Apenas arranhamos a superfície das oportunidades que este novo modelo traz à industria e do que podemos trazer aos nossos fans. Acreditamos firmemente que o Xbox Game Pass será um catalisador para criar novas oportunidades para os criadores de jogos e publicadores para inovar na forma como os jogos são criados e entregues, levando a formas completamente novas de se jogar.

Estamos vergados à incrível resposta que recebemos ao Xbox Game Pass, e olhamos com ansiedade para a oportunidade de oferecer uma escolha sem precedentes e valor com o Xbox Game Pass nesta primavera e para a frente.

Phil Spencer
Twitter: @XboxP3

Convenhamos que 10 euros mês por 100 jogos não pode ser encarado como algo mau, e muito menos com a oferta dos exclusivos.

Comentários?



Posts Relacionados

Readers Comments (42)

  1. Como disse ontem, esse é o futuro, mas se é bom ou ruim, só o tempo irá dizer, porém não há como não gostar, pelo menos a primeira vista disso, pois fico imaginando se fosse do lado da Sony e com a quantidade de exclusivos que a Sony tem, eu ficaria louco.rs

    • Eventualmente será…
      Mas eu tenho muitas questões… e amanhã no artigo vais perceber quais!
      Não estou a discutir o valor para o utilizador. Esse é inegável, estou a questionar se o modelo de negócio pode ser rentável como os jogos AAA atuais.

      • Mário, não quero estragar a sua surpresa com o artigo que irá postar, até pq, espero ansiosamente pelo mesmo, pois a qualidade dos seus artigos são únicos, mas creio que a Microsoft está com isso a investir pesadamente em conteúdos exclusivos. Talvez, dividirão games em partes como já é feito com games como Resident evil revelations, life is strange, mas a ideia msm é ficar nisso. Olhando de fora entendo que seja arriscado, mas tb creio que seja o futuro a qual não podemos fugir. Tomara que seja melhor do que se imagine.

        • É o futuro mas esse futuro não é hoje, e essa é a utopia da Microsoft aliada a desespero.
          Eles já perceberam que nesta geração estão tramados, e como isto de ter uma rede de estudios demora imenso tempo a criar, imagino que estão igualmente tramados para a próxima geração, e a Microsoft sabe disso, e o que faz?
          Faz isto, tenta criar valor do pouco que tem para oferecer, digamos que perdido por cem, perdido por mil, e como a maioria dos seus jogos têm uma forte componente online para sacar Gold à malta, a esperança deles é que grande parte dos seus utilizadores tenham não uma mas duas subscrições.

          Mas não sei se a coisa lhes vai correr muito bem, até porque isto também está disponivel no PC, no máximo estou-me a ver assinar isto entre uma a duas vezes por ano, que é o número de exclusivos de jeito que lançam por ano, logo da minha parte só vão ter 20€ em vez de 120€ ou se preferir, 10€ pois posso perfeitamente jogar esses dois exclusivos num único mês, Forza Horizon 4 e o novo Ori por exemplo, e como eu pensa muita gente, portanto não sei até que ponto isto lhes vai correr bem.

          Como sempre a Microsoft a contar com o ovo do c* da galinha. 🙂

        • falamos amanhã… queria que lesses o que escrevi e estar a comentar obrigava-me a colocar os argumentos em cima da mesa e a estragar o artigo!

        • Pô Edson fez Spoiler da minha opinião que estava guardada para o artigo do Mário!!!

          …criar novas oportunidades para os criadores de jogos e publicadores para inovar na forma como os jogos são criados e entregues, levando a formas completamente novas de se jogar…

          E é este trecho que reforça a minha opinião, que os grandes jogos AAA possam a vir como episódios, dessa maneira a proposta criada pelo XGP pode se sustentar.

          Para quê dar R$200,00 no lançamento de um Halo 6 se posso dar R$30,00 por um mês e desfrutar de toda campanha nesse período e não jogá-lo mais? A não ser que a campanha seja separada por capítulos disponibilizados por mês, aí sim se torna algum muito mais lucrativo.

  2. Bom dia!
    Acompanho PC-Manias mais de um ano nunca escrevi por aqui, gostaria de não ter o e mail divulgado pois uso para trabalho e não tenho um outro.

    Eu vou vender meu Playstation 4 e comprar um Xbox os jogos estão muito caro hoje em dia, eu achei fantástico essa noticia pelo lado do consumidor ão existe nenhum ponto negativo, poder jogar todos os jogos exclusivos e muitos outros multiplataforma por um preço baixo achei sensacional, para empresa não sei se vai ser lucrativo, mas isso não vem ao caso, vou apenas ver o lado do consumidor eu gostei muito.

    Não ligo para marcas na geração passada eu tinha Xbox 360, essa gen fui de Playstation 4 no qual me atende 100%, não me importo em voltar para Xbox entre pagar em um jogo 200 reais, e pagar 200 reais por todos os exclusivos e muitos multiplataforma por 6 meses fico com essa opção, mesmo sendo aluguel os jogos não tem problema..

    Sei que muitos gostam do video game sempre como foi, mas tudo muda, e video game também pode mudar, sempre vai ter quem não gosta, quando lançou Netflix, as pessoas tiravam sarro, hoje em dia ninguém praticamente vive sem, spotify as pessoas falavam prefiro baixar musicas de forma pirata, hoje em dia praticamente as pessoas não ficam sem, uber no começo falavam que não ia dar certo, hoje em dia mais vantagem andar de uber do que com seu próprio carro para ir em uma festa com a família, falando em carros a Tesla está mudando muita coisa também..

    Celular evolução constante, empresas como Xiaomi fazendo preços justos com boa qualidade para mercado Brasileiro, comprando de fora o celular não é homologado pela Anatel…

    O que Microsoft está fazendo pra mim é o futuro, e eu vou apoiar essa ideia, porque além de tudo para mim e meu dinheiro, ficou sensacional..

    Claro que esse meu ponto de vista, cada um sabe o que é bom para si.

    • Claro o dinheiro é teu, mas não te iludas, 97% dos jogos do game pass são palha, os exclusivos serão muito poucos e nessa escassez só alguns serão de factos bons ao ponto de assinar o serviço, mas percebo a razão económica.

      Para mim trocar a PS4 pela XO é passar ao lado desta geração, mas cada um sabe de si.

    • Viva Guilherme

      O teu e-mail está seguro, não te preocupes! Não temos o habito de o usar e NUNCA o cederemos!

      É naturalmente uma decisão tua, e não é possível negar-se o interesse do serviço, mas convêm que tenhas uma noção que realmente ali existe. Daí que recomendo que vejas esta lista oficial!

      Deixo a nota que o WWE 2k16 e o Metal Gear Solid: Phantom Pain vão sair em Fevereiro!

      Como percebes, o valor é muito bom, mas há que se fazer a ressalva. Se és um Gamer activo dificilmente ficarás atraido com o catálogo!
      Atualmente há lá 162 jogos, sendo que 2 deles são da Xbox Original, 82 da Xbox 360, e 78 da Xbox One, sendo que a maior parte deles são indies e jogos com vários anos, mas tens lá exclusivos Xbox One!

      Seja como for, a decisão é tua, e terás já visto essa lista, pelo que não me atrevo a dizer mais, até porque como refiro, antigos ou recentes, o valor do serviço é interessante. Para quem não quer gastar muito dinheiro, não tenho sequer argumentos.

      Agora convinha era leres o artigo de amanhã para perceberes as dificuldades de esse serviço um dia ser diferente do que é atualmente. Um serviço onde o conteúdo não é recente, e onde os exclusivos Microsoft serão uma excepção, que me parece difícil de ser regular.

      Mas terás de ler o artigo amanhã e depois convido-te a dar o teu ponto de vista amanhã!

      Concordo que o que ali está é o futuro… e espero que um dia se perceba mais facilmente a capacidade de rentabilização de um serviço desses com jogos AAA. Atualmente confesso que se ele tem possibilidades de ser rentável com essa cobertura não consigo perceber como, e amanhã perceberás o porque. Mas se estiver a ver mal a coisa, podem sempre fornecer-me esses dados! Estou aberto à discussão até porque confesso que se tal fosse rentável mas com jogos decentes, eu próprio aderiria.

      Como está, onde os jogos que lá estão no dia em que estou a comentar, tem todos pelo menos 2 anos, não me interessa! E se a diferença no futuro for apenas os exclusivos, entre pagar 120 euros ali ou os mesmos na compra (se a Microsoft lançar 2 por ano, algo que com este modelo não parece viável), prefiro ficar com o jogo. Ao menos posso-o jogar toda a vida e quando quiser!

      Mas terás de ler o artigo para perceberes os motivos pelos quais tenho estas dúvidas!

  3. E o caso daquela rede Austríaca que disse que não vai mais vender Xbox por conta disso, se isso se espalha…
    Cara, eu espero que a midia física não acabe no futuro, eu acho muito vantajoso pro cliente, a gente vive comprando, trocando jogos aqui, sem complicação, esses downloads que demoram a vida toda, jogos fracionados, que preguiça que dá esses esquemas tudo pela internet, streaming…
    Ontem me foi oferecido um Xbox One S mais um jogo por 1.200 reais na loja aqui da galera não oficial digamos assim, eu pensei, pô, seria um otimo negócio por esse aparelho, bluray 4k, 1 TB de disco, mas, os jogos não me são interessantes, e as políticas da Microsoft não me agradam, daí o rapaz lá que já me conhece a década foi sincero e me confessou que tá fazendo isso pra ver se vende, os jogos eles nem pedem mais, pois encalha, e me contou que os PS4 sai igual água e os jogos pra ele também.
    Eu não sei onde vai dar desse jeito. É triste pois poderiam ser duas boas plataformas nesse momento, mas, o Xbox ao que tudo me mostra está indo praticamente pra vala. Aqui já foi. Lamentável.

    • Carlos… Posso-te dizer que com excepção das grandes lojas e superficies o resto aqui em Portugal deixou de vender Xbox.
      Ainda ontem estava com o meu amigo da loja e perguntei-lhe como estavam as vendas da Xbox. Ao que ele respondeu… terriveis! Mesmo os clientes que possuem Xbox e que ali se dirigem a encomendar jogos este ano não pediram quase nada. O único jogo que ele mandou vir para fazer stock foi o Forza 7 que acreditava pudesse vender. Diz ele que vendeu 1 unidade, e mandou o resto para trás!
      A Microsoft em 4 anos colocou 37 jogos exclusivos à venda no retalho. A Sony tem perto de 400! Isto naturalmente não atrai clientes! E as lojas não querem ter as despesas de logística para algo que não vende.
      A Microsoft vive num mundo lá de Silicon Valey… não na realidade mundial, e daí que as suas ideias, algumas muito boas, são por norma adiantadas para a época… e falham!
      Colocar os exclusivos no Game Pass vai cortar as vendas, e questiono se perante o volume futuro de vendas mesmo as grandes superficies estarão interessadas em continuar a ter Xbox. A reação da loja Australiana é apenas normal! Eu faria o mesmo! Se eles não querem dar-me produtos a vender… eu também não vou vender os produtos deles! É tão simples como isso!
      E acredites ou não, o grosso do mercado não anda a ler notícias na internet. Ela baseia-se no passa palavra e naquilo que vê à venda! É uma realidade que se ignora mas que podes perceber facilmente quando vês que apesar de só se terem vendido 600 mil consolas Xbox One X, uma considerável parte dos utilizadores Xbox na internet diz que tem uma.

      • Pois é Mário, lembrei com seu comentário, que a um tempo atrás, fui na Americanas aqui da cidade (uma rede grande de lojas no Brasil) e o único jogo que tinham do Xbox era justamente o Forza 7.
        Na época em que era usuário do One me dava tristeza, a prateleira da mesma loja, tinha os jogos do One em quantidade baixíssima (muitos dos quais de 360) e o PS4 tinha 2 e cheias.
        Acabou por ser extinta.

        É o que me chateia e os fanboys não enxergam, e você muito bem disse, se o “povão” chega na loja e nem vê os produtos (que não estão lá pois encalharam) a situação só piora, o Xbox quer se tornar um equipamento de nicho? Se for está dando certo.

        O Switch só não vende mais aqui por conta do preço acredito, mas com todas as pessoas que falo não conheci pessoalmente um só, que não tenha dito algo entre – pretendo comprar um ou, se pudesse compraria, talvez no futuro –

        Aí na internet chega algumas pessoas dizendo estar tudo bem.
        Eu realmente não sei o que se passa na cabeça do pessoal lá, eles insistiram com o Windows Phone até não ter mais como, e depois acabaram largando pra lá sem nem dar muita satisfação.

        Isso preocupa, pois imaginem uma Sony sem concorrente nos consoles…
        Switch não é hardcore, precisamos literalmente de um Xbox… e forte.
        Assim como o 360. Essas “experiências” da MS estão caindo uma a uma.
        Tirando o monopólio do Windows não vejo mais nada dessa empresa que seja forte e sustentável.

        É só minha opinião, espero que ninguém se ofenda com isso.

        • As consolas Microsoft sempre foram boas, e a Microsoft soube crescer. Apesar de algumas posturas com a Xbox Original abandonada muito cedo, a realidade é que hoje reconheço essa medida como essencial para conquistar mercado. E conseguiu-o!
          Na era X360 a PCManias sempre defendi que o hardware PS3 era superior ao pintado, mas nunca deixei de reconhecer publicamente que a X360 era a minha preferida!
          A era PS3/X360 mostrou-me uma Sony aguerrida e uma Microsoft aguerrida, duas empresas a apostar forte para conquistar mercado. E isso deixou o cliente a ganhar! ambas as consolas tiveram um suporte fantástico!
          Esse tipo de concorrência é desejada! A Sony só continua a apostar na PS4 porque está a sair de um buraco, e se numa próxima geração não houver concorrência, não gostaria de ver um monopólio onde a única empresa do mercado pode dormir à sombra da bananeira.

          • Pois eu também não… Apesar de que a Sony já teve um monopólio uma vez e até se portou bem com ele. Ninguém pode dizer mal da PS2 e do suporte que a mesma teve, foi uma excelente geração, com muita aposta e inovação e que nos deu títulos e franchises excelentes.

            Agora se a MS for para ganhar que ganhe com coisas que sejam boas para o mercado, como a retrocompatibilidade, não disparates como consolas mais poderosas.

    • Nada diferente aqui em Fortaleza, as lojas de games possuem mais de 60% de sua área destinada a jogos do PS, algumas com 2/3, outras até mais. O restante do espaço ficava com o Xbox.

      E digo ficava porque a última vez que fui em uma loja local foi no lançamento do HZD, naquela época o Switch estava começando a vender (não oficial) por aqui, de certo sei que o Switch tá vendendo e muito por aqui então o espaço que o Xbox tinha pode agora ter que compartilhar com o Switch.

      Fora fotos de lojas divulgando a chegada de jogos lançamentos e nelas há uma quantidade muito maior de versões PS4 do que Xbox One.

  4. José, não vejo como desespero, e sim, em experimentar algo para mudar a situação. Vamos olhar alguns jogos e entender. Por ex: Hellbrade sacrifice tinha gráficos incríveis, vendeu muito bem e ainda ganhou alguns prêmios, tudo com orçamento menor,pq? Otimização de processos, corte de custo, austeridade. Onde percebe que não é um game triplo A? No seu tamanho, ou seja, precisou de menos pessoas para fazê-lo diminuindo claramente os custos e podendo vendê-lo a um preço menor no varejo. Agora vamos aos filmes. Um filme tem duração de 2 horas sendo que as pessoas estão abrindo mão de filmes e prol de séries, pois os capítulos das séries são menores e a longevidade é maior do que um filme, agora farei uma analogia com God of War que sairá agora para o play 4. O produtor disse que o game terá 35 horas, sendo assim, sabemos que o custo foi alto, obviamente que há outras variáveis em um desenvolvimento, mas não entrarei a fundo para não perder meu raciocínio. Imagine que God of War fosse dividido em capítulos, onde a Sony diminuiria drasticamente os custos de produção, lançando capítulos a parte quando ela quisesse, com uma análise mais coesa de sua saúde financeira, gastando mais em um episódio e menos em outro dependendo da aceitação do produto e obviamente do aumento ou diminuição de assinaturas, agora faça isso com games Multiplayers de alto calibre como Halo, guears, Killzone, onde o cara não paga por ele como game, mas na assinatura podendo jogá-lo, se bobear por episódios, onde a cada episódio tenha sim seu modo história, porém com mapas para cada episódio, onde um suposto futuro episódio, venha com a continuação da história e mais mapas para as partidas online. Vc alonga a marca, pois a mesma vira séries e diminui o custo. Fora que ainda há inclusão de micro transações, etc etc etc… Entendeu onde quero chegar, José? Acredite não é desespero, é uma experiência que possivelmente dará certo, pois o serviço ficará mais atrativo por conta de investimentos. Minha singela opinião! Abraços…

    • Edson, aproveitando a questão e respondendo já a algo num outro artigo relacionado com isto, não se trata de demonização, nem de nada. Infelizmente, as pessoas olham para isto e já antevêm um “futuro” que não tem obrigatoriamente que ser assim. E há riscos, muitos riscos, para o consumidor, mas disso falarei amanhã no artigo que o Mário irá colocar.

      Sobre o assunto de ser ou não uma atitude de “desespero”, tenho que concordar com o José. Se a Xbox estivesse bem, então tudo estaria bem. Mas atualmente o único mercado onde a Xbox ainda se dá bem são os EUA. Aqui na Europa a marca está mal e os últimos comentários fizeram-me ver que, espantosamente (tendo em conta a quantidade de cidadãos brasileiros a aparecerem aqui a defender a marca), que até no Brasil a Xbox não deve dominar o mercado.

      Nas lojas de onde vivo, chega a havermais jogos de PS2/PS3 usados à venda que Xbox ONE. E consolas deve haver umas 3 ou 4. A PS4 tem montanhas delas nas lojas em exposição e mesmo a PS3 está recondicionada com garantia em maior numero que Xbox ONE novas. Mas como isto é Portugal pensei inocentemente que a coisa só se passava aqui. Estamos a ver que é algo já global, excepto EUA.

      E isto é o que nós podemos ver nas lojas.

      Olhemos então para a atitude da empresa:

      1 – Exclusivos maioritariamente cancelados com apenas 3 projetos ativos todos eles anunciados há 2 anos ou mais. Nada de novo está para antes desta E3 (e veremos o depois).

      2 – Um novo hardware amplamente publicitado e divulgado, que é tornado centro das atenções pela empresa e que, falando no hardware especificamente, é um grande afastamento do que era a Xbox ONE e uma aproximação ao hardware da concorrência.

      3 – Um novo hardware que não veio acompanhado de novo software exclusivo para o vender (nunca em momento algum, nem na Xbox se viu uma consola ser lançada sem jogos exclusivos Xbox a fazerem brilhar – não digo exclusivos ONE X, mas falo de por exemplo, algo ao nível de Horizon Zero Dawn, Uncharted ou etc, que fizesse publicidade ao hardware). Até a Pro, que foi relegada pela própria Sony para segundo plano, teve demonstração com trailers AAA a fazerem valer o “poder” da nova consola. E Horizon foi o jogo principal nessas demonstrações. Em vez disso a MS apresentou Minecraft em 4k HDR, um jogo muito divertido mas que está ao nível quase do que uma PS1 fazia.

      4 – A MS nesta geração, deixou de apresentar dados concretos da divisão, incluindo e disfarçando as suas contas com contas de outras divisões mais lucrativas onde a Xbox nem representa a maior parte.

      5 – Rumores de insiders que indicam que a divisão em si, raras vezes foi lucrativa.

      6 – A MS anuncia um serviço de subscrição, em que vende os seus jogos muito, muito baratos, mas garantindo uma renda anual e fidelização de clientes e impedindo usados.

      Isto, Edson, não é uma experiência. Seria talvez se a Xbox fosse um sucesso que se pudesse adivinhar de fora.

      Isto é a criação de um serviço com dois intuitos, vender os jogos a baixo custo poupando na distribuição e tentando angariar clientes com preços baixos (já me estou a passar no que devia dizer só amanhã) tentando colmatar possíveis prejuízos obtidos com esses títulos, e por outro lado angariar clientes com o chamariz dos preços baixos ao mesmo tempo que se tenta obter subscrições da live. Basicamente é isto que a MS está a tentar fazer. E vai ter prejuízo nos primeiros tempos, porque vender um conjuntos de jogos que por si valem mais que 120€ que só obtem num ano com o serviço é uma manobra arriscada (também já me devo estar a alongar no artigo de amanhã, desculpa Mário!).

      Normalmente a empresa faria isto? Se a empresa obtem bons lucros com a venda como está porque criaria algo assim? Não criaria. Criou, com o intuito de tentar a todo o custo angariar clientes e utilizadores para a rede.

      • Bruno, quando disse que não é desespero, foi pq soa muito pesado ao meu ver. Obviamente a Microsoft está mudando pq as coisas não vão bem, algo normal da indústria, inclusive a Sony fez o msm na geração passada com a PSN e seus jogos dados a quem pagasse pela plus, porém pode ser o que for, pode dar certo ou não, mas é algo novo! E outra… Talvez lá atrás, no começo da geração, a Microsoft estava a pensar nisso e com as inúmeras críticas, ela voltou atrás, e por voltar atrás e ainda sim não estar se dando bem com isto, ela está a experimentar novas formas de receitas, e ao msm tempo que varejistas parem de trabalhar com ela, muitos outros estão com ela, como a própria gamestop. Quanto ao Brasil, sou daqui e posso lhe garantir que aqui não se analisa a venda de consoles em lojas, pois o mercado cinza é bem compensador por conta dos altos impostos dos produtos oficiais, mas o que posso afirmar é: há muita gente com Xbox one aqui, isso não há como negar.

        • Concordo que não se pode analisar a venda de consoles nos grandes varejistas, mas a de jogos sim pois os preços dos jogos físicos de uma loja do mercado cinza para uma grande varejista são bem similares.

          Um outro ponto é que não há pirataria que justifique a baixa oferta e procura de jogos originais em todas as lojas.

          • Aí que está, Lívio! O que costuma se comprar do lado verde são games como fica e batlefield onde há o EA acess, além tb dos games emm formato digital, porém aqui no Espírito Santo, sempre tem muitos jogos do one e ps4 nas prateleiras e vendem bem pelo que sei.

        • Não, não é novo.

          O EA Access é a mesma coisa e como bem disseste, o Plus existiu antes desse. Pior, tinhas também o live gold que te era a mesma coisa.

          O que é novo, é a empresa com a consola aumentar o número de subscrições sobretudo quando já tinha dois serviços semelhante em funções, o live Gold e o Access. O objetivo disto é aumentar a receita e aumentando a base de utilizadores e forçando a aderência aos outros serviços (o que será das ofertas do live gold?). Mas será um investimento com retorno a longo prazo, pelo preço dos jogos atuais, e que pode dar-se muito mal (isto deixo para o artigo de amanhã).

          Talvez soe pesado Edson, mas não se pode desprender isto da situação global e esta não aparenta ser nada boa. A imagem que a MS me dá é de uma divisão com a corda literalmente no pescoço a tentar de tudo para virar a mesa, mas sem muita margem de manobra. A grande aposta foi a ONE X, e esta começou bastante mal. Agora este serviço para capitalizar no catálogo existente, através da fidelização do cliente.

          Depois… vemos isto em vez de suporte em jogos ( neste aspeto, fora promessas, não há nada). E em vez de suporte, temos isto que as pessoas elogiam tremendamente mas que a mim me parece pior que o Plus ou o Live Gold (o Plus no tempo da PS3 e o Live Gold antes deste serviço, claro está).

    • Hellblade não vendeu nem 1 milhão de cópias, como isso é vender bem para uma base de 70 milhões de consoles?
      Nem mesmo o Uncharted Post Legacy vendeu bem.
      Esses dias saíram noticias de que as pré ordens de God of war estão fracas. Gran turismo já vendeu 10 milhões de cópias na mesma edição no passado e hoje o pessoal comemora por vender 1 milhão na primeira semana. Horizon zero dawn cheio de bundles de um console que vende mais de um milhão por mês aparentemente não vendeu mais do que Players Unknowns Battlegrounds em Early Access.

      Essa é uma época onde exclusivos não vendem tão bem como faziam antes e o sucesso comercial do PS4 disfarça a realidade. A Microsoft da um passo inteligente para manter jogos excluívos ainda relevantes enquanto a Sony faz o de sempre quando está com a maré a favor, não inova em nada.
      Realmente vocês que gostam de PlayStation deveriam estar preocupados com sobrevivencia da Sony na próxima geração. Eles perderam o argumento de hardware poderoso, e isso certamente será para sempre, é impossível eles competirem com o dinheiro da MS, já teria sido assim nessa geração se a Microsoft não tivesse destinado 150 dólares do valor do console para Kinect. Eles nunca tiveram a melhor rede online, eles não tem os melhores serviços de comodidade para usuários, como retrocompatibilidade por exemplo, hoje alguns jogos já são mais baratos na
      live, a Microsoft mantém ativo servidores de jogos que tem mais de 10 anos de idade, a Sony desliga servidores de games de 2013. E os jogos exclusivos d Sony tem valor replay quase zero, já que basicamente seguem a filosofia dos anos 90.
      Eu realmente não consigo ver uma coisa concreta para o sucesso do PS4 se manter igual no PS5 é quem precisa mais desse negócio é a Sony que como companhia lucra anualmente menos que a MS trimestral.

      • Por isso msm, Fernando! Não se vendeu bem, mas se pagou, pq? Pq os custos foram baixos!

      • Falar novamente de vendas sobre base é sério que estou lendo uma resposta do Fernando? Adotou a mesma tática daqueles que só repetem o que um canal ali fala?
        Quem pode dizer que Hellblade foi um sucesso ou não é a Ninja Theory e esta já deu seu pronunciamento. Pagou os custos e gerou lucro já pode ser considerado sucesso. HZD cheio de bundles, enfim deu uma pausa em Uncharted 4 não é? Não nego o bundle mas pela sua fala parece que tinham 20 opções de bundles do HZD

      • …Esses dias saíram noticias de que as pré ordens de God of war estão fracas…

        Aquelas que se baseiam na página da Amazon americana? Chegastes ao menos ver na Amazon de outros países? Baixa pré-venda que nas outras Amazon’s o jogo se encontra dentro do top-20,algumas no top-10, outras no top-5.

        GoW assim como GT vai vir diferente dos antecessores e querem que seja 1° lugar 3 dias após o anúncio da data de lançamento?

        ..comemora por vender 1 milhão na primeira semana…

        E tem que comemorar pois os tempos são outros, se antes um jogo era o único na modalidade ou tinha somente 1 concorrente agora tem no mínimo 3, você mesmo falava que os tempos são outros.

        Por isso que disse que achei estranho esta tua resposta, o famoso clichê que vemos em sites de games.

        • O que eu acho piada é a comparação com a base baseada não em números de venda, mas em percentagem.
          Num exemplo caricato, quando a switch tinha cerca de 1 milhão de unidades, Zelda tinha vendido 1,3 milhões de cópias.
          Era 130% da base!
          Já uncharted 4 na altura tinha cerca de 6 milhões, o que com uma base na altura de 60 milhões de consolas era 10%.
          Que vergonha… apesar de as vendas serem 4.61x superiores e estarem já em.valores globais que poucos jogos alcançam.

      • Também vejo por este lado de hardware Fernando
        ,fico meio na duvida se a Sony bobear,o seu sucesso e sua vida pode ter um final difícil.
        Não torço para isto acontecer jamais,mas não tem como negar que se a X esta mal a Pro vai pior,pois até o momento não chegou ainda nas estimativas da Sony na penetração do mercado com sua console mais poderosa.
        Vamos esperar,pois só o futuro nos dirá.
        Há e referente a este novo serviço da Mic,como o Edsom falou que este é o futuro e isto também não nego,mas prefiro sempre a midia física e vou lutar até o fim para ele continuar.

        • Creio que não deveriam ver a situação das 2 concorrentes pelos seus hardwares de meia geração e sim pelos base, são estes que possuem mais usuários.

          Não nego que o sucesso do PS4 hoje possa se tornar no desastre de um PS5. Ambas as marcas cometeram erros e aprenderam(ou está aprendendo como a MS) e irão ter cautela para a próxima geração.

          E ainda bem que a Sony perdeu o argumento de console mais poderoso pois isso poderia implicar que o PS5 fosse um PS3 parte 2, entretanto a MS ainda não aprendeu que o mais poderoso pode ser o menos vendido, nesse tipo de jogo ela está perdendo de 0 x 2.5 (seria um 3 se o One fat fosse o mais poderoso).

      • “HellBlade não vendeu nem um milhão de cópias, como isso é vender bem para uma base de 70 milhões de consoles?”

        E para uma base de 4,5 milhões? Já será bom?

        O jogo, que só é distribuido digitalmente, pagou-se e gerou lucro ao estúdio. Recebeu prémios pela temática e eu estou muito contente por o ter no catálogo e o poder disfrutar (algo que ainda não fiz).

        Já te esqueceste do que discutimos sobre a variedade e do quanto isso é importante?

        “Nem Uncharted TLL vendeu bem”

        Eu não consideraria esses números fiáveis… Aqui em Portugal, numa das principais cadeias esse jogo estava a ser oferecido com a compra do modelo slim a 220€ e os primeiros 100 clientes ainda tinham um desconto de 50€ para usar. E eu só sei o que vi, que foi uma correria, que o modelo esgotou, assim como esse jogo. (e eu tenho a minha cópia cá em casa) Eu não sei se os números estão atualizados, ou sequer se a promoção só ocorreu aqui em Portugal ou em toda a Europa. E estava tudo à procura do Uncharted 4 para adquirir em conjunto.

        Só digo que bundles, houve, e que esgotaram completamente.

        “Esses dias saíram notícias que as pré-orders de God of War estavam fracas.”

        Rumores, não notícias. Foi alguém que ouviu a alguém de uma conversa entre outras pessoas em que se referia que a Sony estaria preocupada. Seja como for, e mesmo que seja verdade não será indicativo de nada. As pré-reservas também apontavam para um sucesso enorme da ONE X e… nada.

        “Gran Turismo já vendeu 10 milhões de cópias da mesma edição no ano passado e hoje o pessoal comemora por vender 1 milhão”

        Humm… é Gran Turismo 7? Não. Foi um jogo que saiu rico em conteúdo? Não. Está dependente do online? Sim.

        Talvez seja por isto?

        ” Horizon Zero Dawn cheio de Bundles de um console que vende mais de 1 milhão por mes aparentemente não vendeu mais que PlayerUnknown Battllegrounds em Early Access…”

        Por acaso… até vendeu. Os últimos números apontam para 5 milhões de cópias vendidas. (até 25 de Novembro vendeu mais de 4 milhões e em Dezembro saiu a edição completa com muita gente a adquirir como foi o meu caso). Isto está de acordo com as previsóes das firmas que dizem que o jogo acabará por atingir os 8 milhões de cópias durante o seu tempo de vida. É suposto devermos considerar isto um fracasso comercial?

        Eu também gostaria de entender o que leva milhares de pessoas a comprar um jogo num estado lastimável a 30€, mas é o mesmo que tentar entender pessoas que só jogam jogos online e continuam a dizer que as hitorinhas interativas não valem nada.

        “Esta é uma época em que os exclusivos não vendem tão bem como antes”

        Ai é?! Não sabia! Aliás os números até indicam o contrário, Uncharted 4 foi o que mais vendeu da série, Horizon Zero Dawn tornou-se a vender mais rapido inicialmente e também tenho a certeza que para uma nova IP, não se portou nada mal….

        Temos que avisar as empresas como a Sony e a Nintendo que os exclusivos não vendem e para não acreditarem nos números e nos lucros que recebem, que é tudo uma grande conspiração.

        “A Microsoft da um passo inteligente para manter exclusivos relevantes… A Sony não inova em nada.”

        Diria que a Microsoft está a usar os exclusivos para tornar uma fonte de receita extra relevante (claro que posteriormente pode funcionar nos dois sentidos), mas agora não tenhas duvidas que é isto. Basicamente em vez de teres os jogos nos live with gold terás no GamePass e pagarás, todo contente as duas subscrições. Um passo muito inteligente sem dúvida, sobretudo porque de passo acaba com os usados e controla todo o mercado.

        Também devo agradecer esta iniciativa da MS. A Sony agora para combater isso começará a melhorar a qualidade do ofertado na PS Plus, como os rumores já o indicam.

        Eu só tenho que agradecer, sobretudo por não trazer inovações destas e inovar onde realmente importa: conteúdo.

        “Realmente voçês que gostam de Playstation deviam estar preocupado com a sobrevivencia da Sony na proxima geração.”

        Engraçado como vês as coisas. Qual foi a consola mais vendida de 2017? PS4. Quem gerou mais lucro? PS4. Quem continuou a ser a mais vendia mesmo após a consola mais poderosa do momento chegar ao mercado? PS4.

        E a Sony é que deve estar preocupada? Mesmo sem o argumento do hardware mais poderoso, continua a ser a consola mais vendida, gera mais lucro e tudo vai bem.

        A MS nem com a consola mais poderosa do mercado conseguiu, no mesmo mês em que essa mesma consola chegou, ser lider no mercado doméstico. Perde continuamente mercado nas consolas e queres mesmo convencer aqui toda a gente que esta empresa é aquela que deve estar menos preocupada?

        “…, eles perderam o argumento do hardware mais poderoso, certamente será para sempre…”

        A PS2 também o perdeu e que mal se deu essa consola não? A Switch também nem é nada especial e todos vemos que mal essa consola se está a dar. A PS4 base já perdeu esse argumento há muito e que mal lhe estão a correr as vendas… Poiiiissss.

        Como todas as tuas previsões até agora sempre foram tiros ao lado… por favor continua. Ainda acabaremos como uma PS5 espantosamente poderosa.

        “Eles nunca tiveram a melhor rede online, eles não têm os melhores serviços de comodidade para usuários, retrocompatibilidade, por exemplo, hoje já alguns jogos são mais baratos na live, a Microsoft mantém ativos servidores de jogoos que tem mais de 10 anos de idade, a Sony desliga servidores de games de 2013”

        CuF***Project Spark***CUF

        “E os jogos exclusivos da Sony tem valor replay quase zero (…). Eu realmente não consigo ver uma coisa concreta para o sucesso do PS4 se manter igual no PS5”

        Como diz o ditado “Cego que não quer ver…”

        Com as coisas que não vês Fernando podiam-se escrever vários livros sobre como construir uma consola de sucesso.

        A PS4 é a consola com o melhor suporte, algo, que tu mesmo admitiste, cria um nome, e esse nome, conjuntamente com o seu bom trabalho, ditarão o seu sucesso.

        Não valorizas exclusivos, e para ti só o poder é que conta na hora de vender uma consola, Ora a MS já tem a consola mais poderosa do mercado e os melhores serviços e comodiades, como bem disseste… Adiantou de alguma coisa? Não.

        Que continues a não ver como o sucesso vem… que ele, de certeza,, virá.

        “(…) é quem mais precisa desse negócio é a Sony que como companhia lucra anualmente menos que a MS trimestral.”

        Pois. E no entanto é de espantar como isso náo afecta em nada a sua capacidade de financiar e lançar jogos exclusivos. Já a MS… nem para vender uma consola mais poderosa foi capaz de fazer qualquer coisinha. A MS pode estar bem, mas a Xbox parece estar bem mal.

  5. FIFA( corrigindo)rs

  6. Ja estava pensando em adquirir o console devido as promoções de jogos que estavam bem mas em conta na live do que na PSN e agora vou poder economizar ainda mas dinheiro e aumentar minhas opções de jogos. jogar Forza Horizon 4 no lançamento pagando apenas 30 reais parece um sonho. logo o maior problema vai ser ter tempo para jogar.

    Antes minha duvida para adquirir um Xbox One era a falta de foco da microsoft no mercado de jogos, parecia que estavam deixando o mercado de forma lenta, mas parece que eles estão mas interessados do que nunca e diante de uma oferta tão tentadora pretendo adquirir no meio do ano um Xbox One X.

  7. A ideia é boa. Em uma época em que exclusivos não vendem nada salvo algumas exceções, é uma boa poder pagar um mês de subscrição, jogar para saber como é é decidir se compra ou se paga mais alguma mensalidade. De quebra ainda joga outros jogos na mesma subscrição.
    Se a Sony tivesse um serviço desses, nunca mais venderia cópia de mais de 90% dos seus jogos exclusivos, mas pelo menos poderia realmente atingir toda a base de usuários com todos os exclusivos sem a romanização exagerada dos fanboys.

  8. Parece que o pessoal já começou a cansar dos filmes, ops… quero dizer, dos jogos curtos com historinhas do PS4.
    Agora estão fazendo até petição para que exclusivos do Xbox sejam lançados no PS.

    Como assim?😕

    https://www.change.org/p/www-rare-co-uk-sea-of-thieves-for-ps4

    PQP!!!

    • Pois é… cada qual quer o que não tem. Mas os fans da Xbox queriam o Uncharted e pelo caminho, todos os jogos da Naughty Dog.
      https://www.change.org/p/sony-allow-the-release-of-uncharted-the-nathan-drake-collection-on-pc-and-xbox-one-along-with-subsequent-naughty-dog-s-games-releases-in-the-future-e951e09e-4766-4f50-a1da-148bad6ae6ad
      Curiosamente jogos de historinha já eram desejados na geração anterior. Olha a pedirem o The Last of Us para a X360:
      https://www.change.org/p/naughty-dog-port-the-last-of-us-on-xbox-360-1353f34c-9430-4070-9534-19fb06462b76
      Há quem assine, há quem dê atenção a parvoices destas.

    • Igor só aparece pra passar vergonha 😂

      Ainda mais com este jogo😂😂😂

      • Começando a semana com o selo vergonha alheia…

        Espero que o fanboy mil grau volte e argumente o que lhe foi mostrado, seria interessante.

        Ou será que foi knockout? 🤣

        • Argumentar o quê?

          Só olhar nos comentários o tanto de comentários de usuários Xbox. Tá tendendo a ser petição fake para gerar notícia e assuntos em canais estilo Mil Grau.

          Falando neles o YT recomendou um vídeo em que falam que o estoque DIGITAL de Sea of Thieves esgotou, pode isso uma versão digital esgotar?

    • Igor está tão no automático que publica sem ter noção do ridículo.

      Há sítios em que qualquer um pode inserir conteúdo sem ao menos fazer uma verificação. Será que quem criou a petição é realmente um usuário PS? Chegou a pensar que pode ter sido um usuário Xbox a criar a petição para que o mesmo vire notícia? Lembra da crítica que muitos fazem nas notas de usuário do metacritic onde ultimamente os fanboys que não possuem o jogo da concorrência(nem o console) vão lá e votam negativamente no game mesmo nunca terem chegado perto?

      Mas vamos assumir que seja um usuário PS a criar a petição, aí rebato com um clichê muito utilizado por vocês, a base instalada.

      Hoje 29/01/2018 às 13:08 no Brasil(sem horário de verão) acesso o link e somente 183 pessoas assinaram a petição. Numa base de 70 milhões só 183 assinaram? 0,000261429% da base instalada, o jogo vai ser um flop.

      Comentário Plus: Vi na página o seguinte comentário:
      “kkkk, sonysta é uma doença no mundo e merece”. Merece o quê? Este jogo? Merecemos porque o jogo não é bom? Então se merecemos este jogo o que falar daqueles que receberão no XGP?

  9. Lojas do Reino Unido reagem negativamente a nova proposta do XGP:
    “http://www.eurogamer.pt/articles/2018-01-30-lojas-no-reino-unido-reagem-ao-xbox-game-pass”

    Enfim MS conseguirá acabar com o mercado de usados, proposta inicial de 2013

Os comentarios estao fechados.