Ninguem pára os abusos da Microsoft com as atualizações do Windows 10?

As queixas de upgrades indesejados do Windows são aos milhares, mas a Microsoft não pretende parar e forçar a atualização a todos. Quer queiram, quer não queiram! E aparentemente nenhuma entidade se preocupa com isso!

Quanto a Microsoft vier dizer que o Windows 10 é um sucesso e está a correr em X milhões de máquinas, fiquem a saber que há que dar um grande desconto a essa situação. É que muitos dos utilizadores que ali estão contabilizados nunca quiseram o upgrade, e foram simplesmente forçados a ele, e dos restantes há igualmente uma grande parte que só o fez por ser gratuito.

Mas agora, com o término do prazo de oferta do Windows 10, o pressing da Microsoft em “oferecer” o windows aumentou!

Agora a última tática passa por enganar deliberadamente o utilizador!

Na sequência de um pop up indesejado relativo ao update, o utilizador recebe uma mensagem sobre aquilo que é indicado como um update recomendado; Nada no texto refere de forma clara que estamos perante uma indicação para instalação, mas a nível de botões só tem duas opções. O “Atualizar agora” que implica instalar o upgrade imediatamente, e o OK, que aparenta ser um botão de fecho perante a tomada de conhecimento da informação, mas que narealidade implica descarregar o Windows 10 que fica ali a ocupar espaço até o utilizador ceder e o instalar após pop ups futuros ainda mais agressivos.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Existe ainda algo perdido no meio do texto uma opção para mudar a data da atualização ou cancelar o agendamento da mesma, mas que poucos usam pois o botão OK, dado que a mensagem aparenta ser apenas informativa, parece inofensivo o suficiente para se carregar, o que não podia ser mais errado!

Mas até aqui… nada de extraordinário. É mais uma das táticas de pressing que a Microsoft já vem a usar à uns tempos e das quais já falamos.

A novidade e igualmente a parte pior surge com o pequeno X que fecha a janela. A Microsoft apercebeu-se que a maior parte dos utilizadores, receosos com as surpresas que esta janela pode trazer devido à falta de clareza colocada nos botões, pura e simplesmente não escolhiam nada e fechavam a mesma carregando no X (e tinham mesmo de o fazer pois após 15 minutos com este pop ups sem fazer nada tambem implica a instalação). E vai daí… e altera o comportamento do mesmo.

windows-10-upgrade

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Agora o X implica aceitar o conteúdo da janela, preparando a máquina para se atualizar em 15 minutos. Há ainda a possibilidade de se cancelar ou parar a atualização indo às opções de agendamento, mas o certo é que o utilizador fica com um prazo de 15 minutos para saber como agir e poder cancelar a atualização, com a maior parte das pessoas a não saber onde se dirigir para ativar as funções em causa.

Mas para aqueles que foram forçados à atualização e tenham problemas com o cancelar por não saberem como agir e não querendo a mesma, a solução acaba por existir de forma simplificada. Quando a Microsoft apresentar os termos de utilização (EULA), devem pura e simplesmente rejeitar os mesmos.

Aqui o que choca já não é a prática e tentativa forçada de instalação, tantas vezes já referidas como existentes, é a alteração feita ao conceito do X para este constituir uma aceitação para o upgrade, o que desafia toda a lógica alguma vez colocada neste botão que sempre significou cancelar e fechar a janela. E usos indevidos colocados neste icone até hoje só existiam em programas desonestos e com intenções maléficas.

Com esta atitude a Microsoft cria uma quebra tremenda de confiança nos utilizadores. Como confiar numa empresa que altera  de forma consciente o significado universal e já com tantos anos de um botão, de forma a servir os seus interesses? Tudo isto recorrendo a pop ups, algo igualmente considerado como indesejável pelos utilizadores.

Pessoalmente até não desgosto do Windows 10, mas as táticas usadas pela Microsoft para o impingir são pura e simplesmente desonestas e até hoje limitadas a softwares com intenções maliciosas. E aqui a Microsoft mostra não ser melhor do que qualquer uma dessas entidades, ao fazer exatamente o mesmo, abrindo um precedente sem limites. E nem a alegação de que é para o bem do utilizador cola aqui, pois a decisão de instalar o Windows deve ser exclusiva do possuidor da máquina e a Microsoft não deve e nem pode ter nada a dizer sobre o assunto.

Vá-se porque perspectiva se vá, isto é engano, é burla, e é desonesto. E vem da Microsoft, uma empresa que está a causar polêmica devido à recolha de dados que o Windows 10 efetua, mas que pretende que se confie nela quando refere que não recolhe qualquer tipo de dados sensível ou confidencial, mas apenas telemetria para o bom funcionamento do windows.

Como acreditar numa empresa que nos mente e burla de forma tão descarada apenas para se auto convencer de que o Windows 10 é um sucesso?

Fonte: SiliconAngle

Publicidade

Posts Relacionados