Nintendo Switch: Afinal… Havia outra

A Nintendo acabou por não só lançar a Switch Lite, mas igualmente uma revisão da Switch, que mostra ter bastante mais capacidade de bateria.

A Nintendo afinal não se ficou pela Switch Lite. A consola standard também foi revista e equipada com aquela que se acredita ser uma nova versão do SOC, que para além de dever corrigir problemas de segurança, reduz os consumos energéticos.

Este SOC que equipou já a Switch que não faz Switch, o modelo Lite, permitiu que, mesmo perante uma redução da capacidade da bateria, a Lite pudesse mostrar-se cerca de 30 minutos mais eficiente em uso.

Mas agora, na versão completa da consola, e sem cortes face à capacidade original, o resultado passa por uma anunciadas 4 a 9 horas de jogo. Uma revolução face às 2.5 a 6.5 horas anunciadas no modelo original.

Para além do aumento da duração do tempo de jogo, a nova consola não traz absolutamente diferença nenhuma. Tem as mesmas dimensões, o mesmo ecrã e pesa exactamente o mesmo. O preço será os 300 euros, e deverá substituir a actual Switch em Setembro, altura em que os stocks com a atual consola já devem estar esgotados.



Seja como for, prestem atenção a promoções após Setembro, pois qualquer modelo antigo da consola que reste deverá ter uma redução de preço para ser vendida.



6 Comentários
Oldest
Newest
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
José Galvão
José Galvão
10 meses atrás

Afinal a Switch Pro era isto, mais 2 horas de bateria…

Brunoab
Brunoab
10 meses atrás

nintendo sempre fazendo mínimo em hardware.

podia ter lançado o Lite com bateria bem maior rodando nos mesmos clocks do switch no modo dock.

lançado essa versão nova do switch com bordas na tela menores e rodando no mesmo clock dele no dock no modo portátil.

mas Nintendista compra qualquer Hardware de 8 anos atrás pagando preço de lançamento…

uma tela OLED ou AMOLED tb não iria mal.

HDR?

quem sabe daqui uns 10 anos na Nintendo.

Rafael
Rafael
Responder a  Brunoab
10 meses atrás

Nintendo está em outra vibe. Se diferenciando pelo conteúdo, o que nao é uma estratégia ruim, já que atinge um mercado bem diferente do que a Sony e Microsoft atuam.

Shin風林火山
Shin風林火山
Responder a  Brunoab
10 meses atrás

Não, não podia. O que eles fizeram foi o certo, desenvolver componentes com menores tensões, ganhar autonomia sem mudar preço.

Eles também precisavam manter a integridade da arquitetura para garantir que os 2500 softwares já lançados pudesse ser compatível com a revisão sem intrusão dos desenvolvedores.

Switch acabou virando o Switch XL e o Switch Lite será a Nintendo tentando transformar ele no ponto de partida. A razão é que eles acreditam que um dispositivo menos ambicioso e com menor preço ajuda a fornecer ambiente de venda para seus software.

E esse é um ponto fundamental para a Nintendo, eles nunca estão tentando ser uma empresa de Hardware, eles estão usando o hardware para fornecer ambiente para seu software. Então o hardware tem que ser pequeno e barato mas ainda fornecer lucro já que eles usam tecnologia terceirizada.

Com isso em mente, podemos pensar que a Nintendo vai enxugar ainda mais o Switch lite para fazer preços de $179 e $149, enquanto deve criar alguma opção $200 ou 249 assim que a curva de interesse começar a mostrar sinais de declínio. Veremos um New Switch com o objetivo de evitar esse declínio que ainda está bem longe de acontecer.