Nintendo Switch tem competição. É o gamevice que transforma qualquer tablet ou smartphone em consola!

Naturalmente que um tablet não tem o suporte que uma consola possui. Mas possui dois grandes atractivos: Jogos gratuitos e performance.

A Nintendo Switch é cara! Não há por onde negar isso. E mais ainda, os seus jogos custarão 60 euros!

A vantagem desta consola perante os tablets e smartphones acaba assim por ser a facilidade de jogo. A consola foi pensada para ser ergonomicamente adaptada aos joy cons, que permitem jogar na mesma usando comandos analógicos e botões físicos que não existem nos tablets ou smartphones!

Mas e se os tablets e smartphones tivessem uns controladores semelhantes? Com os atuais tablets topo de gama a deixarem a Switch para trás a nível de potência máxima teórica, caso estes tivessem esses controladores, graças aos seus jogos gratuitos, eles poderiam revelar-se uma alternativa bem interessante para quem quer jogar mais a sério e acha que o ecrã tatil não oferece essa capacidade.

É aqui que surge o Gamevice!

Disponível para dispositivos iOS e com lançamento em breve para dispositivos Android e Windows 8, estes comandos oferecem toda a ergonomia e facilidade de controlo que faltam aos tablets, permitindo tornar os mesmos numa consola portátil.

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (21)

  1. Tablets são otimizados? Os games mobile fazem frente ao games da Nintendo, msm aqueles portáteis? Esses controles possuem a tecnologia dos Joy cons? Sinceramente… Único console ao meu ver que poderia incomodar o switch seria o Smach zero, se o msm tivesse otimização, algo que duvido.

    • Edson…
      Não tem nada disso!
      Mas tem uma coisa que a Nintendo Switch não tem!
      Os jogos… são gratuitos!
      Agora diz a um pai:
      – Olhe tem aqui um tablet a 350 euros onde compra isto e fica uma consola portátil e depois os jogos são gratuitos.
      – Olhe, tem aqui uma consola portátil a 350 euros, onde depois tem pelo menos de comprar um cartão de memória, e pagar o online, e os jogos custam 60 euros!
      E pensa lá se não é competição!

      • Mário, vc está pensando no público infantil, mas será que o público da Nintendo não são os pais? Rs. Posso inclusive falar por mim, pois sou pai, tenho 34 anos e o console que marcou acima de todos foi o snes. É óbvio que hj tb gosto de jogos mais hardcores, tive todos os PlayStations e xboxs, mas quando jogo Mário, Dk, Mario kart, etc… É algo mágico, pois me remete a minha infância e creio que aconteça com muitos. Tenho colegas nas 3 redes e por incrível que pareça, onde acho mais pessoas da minha idade é na rede da big N, e creio, na verdade, aposto que a Nintendo está a pensar nisso tb, e na propaganda do switch, isso esteve visível.

        • Edson. Nos pais e não só.
          A realidade é que jogos a 60 euros não é para todos.

          • Mário, eu entendi seu raciocínio, porém penso que vc está deixando outros pontos de lado. O console tb é de secretária, jogos por 60 euros, porém com poder acima do xbox 360, sendo jogos maiores,.games.de.console, etc… Não consigo entender o pq de vc ainda bater na tecla que o console é caro. O console vem com 2 controles, os mesmos possuem tecnologia de ponta, o console é híbrido, etc… Ouço coisas do tipo: ah! Ps4 custa 300 dólares, one tb, mas esses consoles não custavam isso no lançamento. Será que um console vale somente pelo hardware? Em falar em hardware, ainda há muita especulação, porém não se tem certeza de nada. É óbvio que tudo indica para o que estão a dizem, porém eu não tiro como certeza absoluta até que se comprove. Miúdos tb jogam ps4, pais tb pagam alto por games na sony, na MS, ou seja. não consigo entender o pq do switch não ter games por 60 dólares. Sou mais da opinião da platinum games em dizer que o console está barato para o que ele dá, na verdade, achei o preço justo. E outra… Colocar somas de acessórios não acho justo, pois esses msm acessórios são caros nos outros consoles, o próprio move do PlayStation é caríssimo, então penso que as vezes é bom olhar ou analisar tudo com os mesmos olhos.

          • Adere ao Clube PCManias no live ou à Comunidade PCManias na PSN e falamos. Explicas-me o teu ponto de vista e eu explico-te o meu e trocamos impressões quando me apanhares online.

  2. No que toca a preço e políticas o Switch é inviável pra mim, mas os jogos móbile não teriam condições de competir com os jogos da Nintendo. Dos portáteis é uma lástima o PS Vita não ter vingado, aquele sim me era muito atraente. Mas veio com políticas e preços errados também, depois o abandono… E os cartões proprietários?!… O Vita podia estar indo de vento em polpa agora, mas esses caras parecem amadores. Eu compraria um Vita com certeza se não fosse essa bagunça que a Sony fez. O PSP por outro lado me foi bem melhor, respeitando as épocas claro, apesar de não curtir os discos UMD kk. Mas era bem divertido.

  3. Discordo da premissa do artigo. Nunca que um aparelho desses seria concorrente a altura pra um portátil Nintendo, seria equivalente a eu dizer que um Polystation (e derivados), repletos de jogos gratuitos, fosse concorrente do Super Nintendo ou Playstation lá nos anos 90. Não tem o menor cabimento. Entra a questão do Branding, de marca mesmo.

    Tecnicamente falando, o PREÇO do Switch até poderia ser menor, tipo uns 250$, mas o que faz diferença mesmo é o VALOR atribuído pelo jogador ao produto, que com o decorrer do tempo pode cobrir facilmente esses 300$ supostamente caros. Até porque 300$ não é nenhum absurdo tendo em vista o que o mercado oferece, pois ele possui características não existentes no ps4/Xbox One.

    Videogame, como produto de entretenimento, lida com questões não-palpáveis, que não tem relação tão direta com especificações, hardware e afins. Pode ser aquele Zelda com arte chamativa, ou Mario Bros que os pais conhecem desde a infância, um Pokemon pra arrebatar as multidões… ou a própria Marca Nintendo, que por si já tem um know how suficientemente sustentável no ramo portátil.

    Isso tudo faz toda a diferença na aquisição de um videogame, e não pode ser traduzido em números.

    • “Discordo da premissa do artigo. Nunca que um aparelho desses seria concorrente a altura pra um portátil Nintendo, seria equivalente a eu dizer que um Polystation (e derivados), repletos de jogos gratuitos, fosse concorrente do Super Nintendo ou Playstation lá nos anos 90. Não tem o menor cabimento. Entra a questão do Branding, de marca mesmo.”

      Percebo o que dizes Jairo… e não discordo!
      A questão aqui Jairo é que todos os produtos no mercado destinados ao mesmo público são competidores entre si. No caso do mercado móvel é certo e sabido que a maior competição da Nintendo são os tablets e os smartphones!
      Ora a Switch tem várias vantagens… e uma delas é o facto de ser Nintendo e ter suporte Nintendo (ninguém nega isso). Outra das vantagens seria os analógicos que os tablets e smartphones não tem (até agora!).
      Daí que este controlador ao acrescentar botões físicos e analógicos aos tablets, aproximam mais os tablets da consola!

      De resto vê os jogos da Shield e podes perceber que eles estão um patamar acima do que os tablets oferecem.

      “Tecnicamente falando, o PREÇO do Switch até poderia ser menor, tipo uns 250$, mas o que faz diferença mesmo é o VALOR atribuído pelo jogador ao produto, que com o decorrer do tempo pode cobrir facilmente esses 300$ supostamente caros. Até porque 300$ não é nenhum absurdo tendo em vista o que o mercado oferece, pois ele possui características não existentes no ps4/Xbox One.”

      Esse é um argumento com dois bicos. Porque a PS4/Xbox one possuem características não existentes na Switch. Neste caso a performance, o leitor de Blu-Ray, a capacidade de armazenamento, a memória, etc, etc. E são mais baratas!
      Mas sim, 300$ (278 euros) não é uma loucura (também nunca ninguém usou o termo loucura), mas 330 euros já é mais caro.

  4. Mas é pra tablet e os jogos do swich terão otimização própria

  5. Mário, bom dia!!! Enviei a solicitação para a comunidade pc manias, ok? Fique com Deus!!!

  6. Ah! Está como edson Romagna o pedido.

  7. Bem interessante esse Gamevice. Ele transforma um iPhone ou iPad em uma máquina de jogos portátil. E mais de 800 jogos que são compatíveis, incluindo mais de 400 que podem ser baixados gratuitamente. É engraçado que a Nintendo não quis mostrar o Switch na E3 do ano passado porque estava com medo de outras empresas copiarem o seu grande projeto. Esse gamevice parece que está no mercado há mais de três anos. Infelizmente tudo indica que o Switch vai ser um grande fracasso. Vai chamar a atenção no começo de alguns jogadores casuais e dos fãs do Mário e Luigi.

  8. A Nintendo sabe que já virou um console de nicho e independente do preço que cobrem têm os fiéis para os cultuarem! Igual a Microsoft! É só o senta e rebola! A sony também não está ficando para traz, já está com a tromba preparada para os fanboy com o tal de PRO. Se continuar assim vai ser um retrocesso, vai voltar aos velhos tempos do arcade, já vamos comprar o hardware integrado com os jogos. Certeza que a Nintendo vai fazer com esse console igual fez com o DS e 3DS, várias versões um pouqinho mais potente. :DDDD

Os comentarios estao fechados.