Nova patente do facebook revela que a empresa tem intenções de espiar webcams dos seus clientes

Uma patente do Facebook revela que a empresa tenciona secretamente ver e ouvir utilizadores através das suas webcams e smartphones.

Uma patente do facebook revelada recentemente mostra que a empresa está a considerar ouvir e ver o que os seus utilizadores fazem em frente ao seu PC ou Smartphone.

O documento revelado mostra que a empresa pretende usar tecnologias de reconhecimento de expressões faciais e a forma como reages a conteúdo do website.

Um software de análise receberia as imagens e analisava as mesmas de forma a fornecer conteúdo do agrado do utilizador e mantendo-o mais tempo online.

Por exemplo, se o utilizador sorriu ao olhar para imagens de um amigo, o algoritmo do Facebook verificaria isso e mostrava mais fotos desse amigo no teu Feed. A situação seria igualmente aplicada a outras situações como por exemplo publicidade.



A patente foi submetida já em 2015 e foi publicada em 2015, mas passou despercebida de todos, até ser agora detectada pela CBInsights.

Contactado o Facebook a resposta foi a seguinte:

Muitas vezes criamos patentes para tecnologia que nunca implementamos, e as patentes não devem ser usadas como indicadores de planos futuros.

No entanto os documentos levantam ainda mais questões sobre uma empresa que, em 2014, manipulou de forma secreta centenas de milhares de Feeds de Noticias de utilizadores, como parte de uma experiência que pretendia ver se os mesmos mexias com as emoções de terceiros.

Uma situação que levou a empresa a admitir mais tarde que “falhou em comunicar de forma clara o como e porque do que fez”. Algo que claramente se entendeu como suficiente para compensar todos os afectados!

Curiosamente, no ano passado, uma foto colocado por Mark Zuckerberg mostrou que ele cobre a sua webcam e o seu microsoft com fita cola. Algo que só vem levantar especulações sobre aquilo que o facebook anda a fazer agora que a patente foi revelada.

O Facebook garante que não tem planos de colocar a coisa em acção, mas quem nos garante que não o fez, nem que fosse em mais uma das suas experiências?

Já agora a patente fala também de uma plataforma de mensagens que detecta variações na forma de escrever de forma a tentar obter informações sobre o estado de espírito da pessoa.

E ainda se admiram que eu não gosto e quase não uso o Facebook!



Posts Relacionados