NSA fazia espionagem usando cabos USB alterados

A espionagem da NSa não se limitava à internet. Insuspeitos cabos USB eram usados para captar dados e mesmo sabotar sistemas informáticos.

É certo e sabido que o acesso físico a uma porta USB é algo que pode permitir a introdução de software num computador, ou mesmo obter dados do mesmo. E naturalmente que, sendo o USB algo essencial e comum, haja bastante preocupação na análise e verificação de todo o hardware que é ligado a um sistema.

E sabendo isso a NSA optou por sabotar o componente menos suspeito de uma ligação USB, os cabos! E já o faz desde 2009!

nsa-ant-cottonmouth

Com o nome de código Cottonmouth, o sistema era em tudo semelhante a um típico cabo USB, mas no entanto no seu interior havia um sofisticado sistema de comunicação wireless capaz de interceptar INFORMAÇÃO do sistema e enviar/receber dados de e para os servidores da NSA.



O sistema permitia assim interceptar dados e mesmo injectar software/malware nos sistemas de forma a permitir a sua vigilância/controlo remoto.

Algumas variantes do sistema incluíam a colocação deste chip no interior de dispositivos USB como teclados e mesmo ratos, mas esses sistemas eram mais facilmente detectados do que este insuspeito cabo USB.

Mas agora, graças a Edward Snowden, ficamos a conhecer todos estes sistemas que quem sabe até temos metidos no hardware que temos em casa, e não necessariamente colocado lá pela NSA.



Posts Relacionados