Nvidia apresenta Tegra K1 que se afirma superior às PS3 e Xbox 360

A Nvidia mostrou o seu novo Tegra K1 que afirma possuir as mesmas caracteristica das placas gráficas da Xbox One e uma PS4, e uma potência superior à da PS3 e da Xbox 360.

tegra-k1

A Nvidia mostrou o seu novo Tegra K1 com 192 núcleos CUDA e que afirma poder realizar o mesmo tipo de processamento gráfico que as placas das consolas da nova geração, sendo mais potente do que as placas gráficas da PS3 e da Xbox 360.

Para o provar a Nvidia mostrou o chip a correr uma versão adaptada do motor Unreal Engine 4, e que podem ver no vídeo de baixo. Trata-se efectivamente de uma placa impressionante e com capacidades que poderão revolucionar os aparelhos móveis.

O chip corre a 2,3 Ghz, possui 192 núcleos cuda e é capaz de resoluções até 4K, sendo que existirá em duas versões. A primeira menos potente usará as mesmas características do Tegra 4 com um processador ARM A15 32 bits com 4+1 núcleos, mas a versão mais potente apenas surgirá mais tarde equipada com um CPU proprietário da Nvidia com dois núcleos a 64 bits. E essa é a versão que a Nvidia mais apregoa.



Vejam o vídeo de apresentação da Nvidia:


Numa nota à parte, questionamos o sucesso real que este chip poderá vir a ter. E os motivos são vários:

Para começar, apesar do que a Nvidia apregoa, este chip que a Nvidia pretende lançar não possui ainda nenhum tipo de suporte. Ou seja, estamos perante aquele que a Nvidia apregoa ser o chip gráfico para dispositivos móveis mais potente do mundo, mas que não possui um único software que tire partido das suas capacidades. E mesmo a nível de compatibilidade com os chipsets actualmente no mercado, há sérias dúvidas quanto a ela.

Mais ainda, a estratégia da Nvidia já não é nova. Ela surgiu com o Tegra 2 e mesmo com o Tegra 3 onde vários jogos como foi o caso de HORN tiravam partido do jogo. Mas enquanto o mesmo não foi suportado pelas plataformas ARM mais tradicionais, o jogo não obteve verdadeiro sucesso.



Mas mais ainda, o mercado de jogos nos dispositivos móveis é um sucesso por factores algo incompatíveis com a performance bruta deste chip. Se formos a ver a maioria dos jogos no TOP são totalmente gratuitos. E mais do que isso são jogos que são divertidos e que podem ser jogados em períodos de tempo mais curtos como entretenimento que pela forma que possuem de obter lucro (publicidade ou vendas ingame), requerem um público alvo o mais vasto possível.

Agora o Tegra K1, apesar de ter todas essas capacidades, quem é que as vai usar? Sim, suporta o motor Unreal 4, mas a comunidade Indy não tem possibilidade de pagar um motor tão caro como o Unreal 4, usando por norma o Unity. Para além do mais, o mais barato e igualmente competente motor Unreal 3 é já suportado no Android.

Será que a Nvidia vai convencer as grandes empresas a fazerem jogos premium para tirar partido da sua placa? Se considerarmos que a Ouya é uma consola Android tradicional e mesmo ela anda a pedir sem grande sucesso apoio dos produtores, mesmo oferecendo incentivos monetários, que sucesso terá a Nvidia? E mais ainda, quais os consumos de bateria num uso com as performances máximas? Convem não esquecer que estamos perante telefones e não consolas.

A questão é que apesar do baixo custo dos jogos pago nas plataformas Android e iPhone, há quem desbloqueie os smartphones para obter os produtos de graça, daí que de acordo comJohan Andersson, chefe da Paradox Development Studio, os criadores são bastante cautelosos no que toca a produzir jogos premium para Android devido ao receio de os custos associados aos mesmos serem um verdadeiro incentivo à pirataria.

Não é que esteja contra a potência nas placas gráficas dos dispositivos móveis, muito pelo contrário. O motivo pelo que faço estes comentários é que a Nvidia parece desesperada por se conseguir impor no mercado, seja no móvel, seja no dos PCs. O Tegra quase não conta no mercado móvel, e a empresa está a perder quota no mercado PC para a AMD que para além de placas que se batem com as topo de gama da Nvidia, mas são vendidas a metade do preço, ainda ganharão performance extra com o novo Mantle. Mas infelizmente tudo o que a Nvidia parece saber fazer é mostrar potência bruta e lançar novos chips cada vez mais potentes, não se preocupando verdadeiramente com uma análise séria da realidade do mercado.

Note-se contudo que estas são considerações pessoais com as quais podem concordar ou discordar.



Posts Relacionados