Nvidia lança finalmente placas de topo a preços justos. É a GTX 1080 e a 1070

Faz já alguns anos que deixei de apoiar a Nvidia devido às políticas e preços praticados nas suas placas de topo. Mas agora a empresa lança uma nova placa com performances de sonho, a preços aceitáveis.

O historial Nvidia

Desde que em 1998 a Nvidia lançou a sua Riva TNT que me converti à marca. Desde essa altura nunca entrou em nenhum dos meus PCs qualquer marca que não fosse Nvidia.

Até à uns anos atrás!

As políticas pouco claras da Nvidia com o seu programa Gameworks que paga aos produtores para usarem código e características optimizadas para as suas placas, sem dar à concorrência a possibilidade de analisarem o código e optimizarem da mesma forma para os seus produtos, mostravam uma concorrência desleal baseada no poderio econômico da empresa.

Estas políticas, graças às performances acrescidas que traziam, levaram a Nvidia a obter alguma graça junto dos utilizadores que viam a empresa como a líder nesse campo.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Apesar de a AMD possuir placas mais evoluídas, a falta de um API que conseguisse tirar partido dessas potencialidades levou a que esta empresa ficasse para trás e perdesse quota de mercado para a Nvidia.

Com esta realidade, a Nvidia aproveitou-se para tomar uma posição de monopólio, lançando placas com performances esmagadoras face às da concorrência, mas a preços estupidamente altos (a rondar os 1000 euros). A intenção era claramente tomar conta da restante quota de mercado, ganhando o mais que podia com isso.

A AMD demorou a responder, mas quando o fez, fê-lo com placas bem mais acessíveis. As suas placas de topo ficavam-se pelos 600 euros, e competiam com as da Nvidia. Aliás, com o lançamento do DirectX 12 a AMD começou finalmente a demonstrar as capacidades das suas placas e as performances subiram ao ponto de igualaram, ou mesmo passaram as da Nvidia. Aliás, com o uso da computação assincrona, um problema para as placas da Nvidia, as placa da AMD mostraram a capacidade para serem superiores.

O ganho do mercado consolas pela AMD foi um rude golpe para a Nvidia. O mercado consolas gera tanto lucro como o mercado PC, com uma base de utilizadores dezenas de vezes inferior, e a necessidade de optimização para as performances limitadas das mesmas leva a que os programadores conheçam de forma muito mais intima o hardware AMD do que o Nvidia. Tal é notório em jogos como Quantum Break, onde no PC, a topo de gama AMD bate em cerca de 30% as performances da topo de gama da Nvidia.

Esta situações levaram a Nvidia a reagir. E a resposta surge agora com a GTX 1080!

Publicidade

Retomando o nosso artigo

A GTX 1080

A GTX 1080 possui umas performances incríveis. A placa é baseada na arquitectura Pascal e em média 50% mais rápida que a GTX 980 Ti (por vezes chega a ser até 2x mais rápida, outras fica-se por apenas mais 30%). Mas acima de tudo é na performance por Watt que há os verdadeiros ganhos, com um consumo energético de apenas 180 watts, o que mostra uma larga melhoria de eficiência nos consumos, tal e qual a AMD irá fazer com a sua arquitectura Polaris. A consequência de tal é que a placa apenas requer uma fonte de 500 Watts para funcionar.

A placa possui 8 GB de memória GRDD5X, com um interface de 256 Bits, capaz de uma largura de banda de 320 GB/s. Conta com 2560 núcleos CUDA, com o GPU a funcionar a 1607 MHz capaz de overclock dinâmico para 1733 MHz.

Esta é uma placa de 8 Tflops que será vendida a 599 dólares, um preço extremamente apetecível. Falta saber até que ponto a placa possui resolvidos os problemas com a computação assincrona pois se não o fizer está explicado o motivo da descida de preços. Mas caso o faça, temos aqui uma placa de performances de sonho a um preço extremamente atrativo e que obrigará a AMD a mexer-se!

Eis uma demonstração da placa a correr o DOOM usando o Vulkan como API. Chama-mos a atenção para o facto que a meio do jogo os FPS são desbloqueados, passando dos 60 fixos para os valores reais, atingindo picos perto dos 200 fps! Impressionante!

A GTX 1070

A 1080 é uma alternativa mais económica que será vendida a 379 dolares. A placa oferece 6.5 Tflops de performance, e igualmente 8 GB de GDDR5. Curiosamente a Nvidia não revelou mais dados sobre esta placa!

Vamos agora esperar que a medida não exista apenas para tentar acabar de vez com a AMD para posteriormente poderem ter o monopólio do mercado, e que a descida de preços seja efectivamente sincera!

Mas como as mudanças não acontecem da noite para o dia… fica a dúvida no ar!

Publicidade

Posts Relacionados