Nvidia Quadro. A gama profissional da Nvidia e com performances melhoradas é na realidade um logro?

Actualmente a Nvidia vende duas gamas de placas. As GTX para jogadores e as Quadro para profissionais. E naturalmente sendo bastante mais caras as Quadro possuem melhores performances, pelo menos em programas de desenho profissional. Mas será que isso é efectivamente verdade? O que aconteceria a uma GTX se pudesse instalar o firmware da Quadro?

Supostamente equipadas com um GPU algo equivalente as Quadro são placas gráficas com menores velocidades de relógio e como tal com menores performances em jogos. No entanto possuem optimizações diversas para programas profissionais, e suportam modos multi-monitor em outros sistemas operativos que não o Windows.

Ou seja, apesar de as placas da gama Quadro não serem as ideais para jogos, as mesmas contêm característica que as tornam mais atractivas que as placas normais para os profissionais.

Por exemplo, tomemos uma GTX 680 que na sua versão 4 GB custa 634 euros, custará 2000 euros na sua versão K5000, a variante Quadro da mesma placa e vejamos os ganhos em alguns programas profissionais. Recorda-se que as velocidades de relógio da Quadro são mais baixas.

perf1

Publicidade

Retomando o nosso artigo

perf2

perf3

As vantagens da Quadro em alguns programas sempre foram notórias, e à uns anos atrás chegamos mesmo a alterar uma Geforce 2 com um firmware da Quadro. E tal activava as capacidades adicionais dessas placas sem prejudicar as performances normais da mesma para jogos.

Mas actualmente tal já não é possível. As Quadro não podem levar o firmware das GTX e vice versa, levando a acreditar-se que efectivamente as placas seriam diferentes e optimizadas de forma diferente.

Mas eis que um possuidor de uma Geforce de nome gnif resolve analisar a sua GTX e descobre o motivo pelo qual o firmware não pode ser usado. O que descobriu foi que as diferenças, com excepção das velocidades de relógio, são apenas num transístor que identifica as placas de forma diferente e impede o uso do firmware. E esse transístor se for alterado permite a instalação do firmware das Quadro e o uso das suas capacidades adicionais.

Quer isso dizer que as placas Quadro continuam a ser placas GTX normais, e que os ganhos adicionais que possuem estão todos apenas presentes no firmware e não no hardware. Ou seja, a Nvidia continua a vender gato por lebre uma vez que a sua gama Quadro é na realidade uma placa GTX que até acaba por ser cortada ao possuir velocidades de relógio mais lentas.

Ou seja, apesar do risco da troca do transístor, as performances de uma GTX 680 alterada serão superiores à de uma K5000. E com a placa a custar cerca de 1/4 do preço da versão profissional possuem quatro tentativas para conseguirem fazer a troca do transístor. E só à quinta terão prejuízo!

Para verem como alterar a vossa placa, eis o post do Gnif.

Publicidade

Posts Relacionados