Nvidia revela Tegra X1, o novo superchip para dispositivos móveis

A Nvidia revelou o seu novo GPU+CPU para dispositivos móveis, o Tegra X1. É 1 teraflop de potência e um novo recorde neste tipo de processadores.

TegraX1

O Tegra K1 foi uma revolução. É um chip ultra potente e que esmaga as capacidades gráficas da Playstation 3 e Xbox 360. Mas agora a Nvidia revela o X1, e este processar impressiona quando a frio vemos os números e vemos 1 Teraflop de potência.

O Chip possui um processador ARM 64 bits de 8 núcleos. E aqui o processador é um pouco uma surpresa pois na realidade este não é um verdadeiro avanço face ao Denver do K1. Aqui a Nvidia opta por um processador de 8 núcleos (o anterior CPU 64 Bits, o Denver, era de dois núcleos), mas tal como na versão 32 bits do K1, opta por um CPU de referência da ARM. Resumidamente a nível de performances este CPU não deverá ser superior ao usado no K1, mas eventualmente a Nvidia poderá apresentar no futuro uma versão do X1 com o seu CPU Denver.

A vantagem da escolha prende-se com o facto de este CPU ser na verdade um conjunto de 2 CPUs de 4 núcleos cada, um conjunto de 4x ARM Cortex A57 destinado ao processamento pesado, e um outro conjunto de 4x ARM Cortex A53 destinado a trabalho menos pesado e que garante poupanças de bateria. Eventualmente os dois processadores poderão trabalhar em conjunto trazendo ganhos caso haja suporte HMP (heterogeneous multi-processing) e capacidade de dissipação térmica, mas a Nvidia não confirmou essa situação.



Já a placa gráfica é uma revolução. É baseada na arquitectura Maxwell e possui 256 núcleos. Isso garante suporte hardware total ao motor Unreal Engine 4, ao DirectX 12, ao Open GL 4.5 e à tecnologia CUDA da Nvidia. Pode igualmente descodificar vídeo 4K a 60 hz com os codecs H.265 e VP9.



A grande novidade deste CPU é que apesar de possuir quase o dobro da potência do K1, ele gasta 40% menos energia. Infelizmente, mesmo com essa quebra no consumo, os 10 watts que requer são excessivos para smartphones, pelo que tal como o K1 deverá ser um chip de uso exclusivo em tablets.

Independentemente da restrição, o consumo não deixa de ser uma agradável surpresa. Com 10 watts este chip produz 1 Teraflop de performance, ao passo que, por exemplo a Xbox One requer 100 watts para produzir os seus 1,31 Teraflops.

X1_xboxone

Não posso porém deixar de referir que nesta comparação a NVIDIA pretende mostar mais do que aquilo que é a realidade, sendo que as comparações com a Xbox One apenas podem ser feitas a nível de referência. Não só as arquitecturas são diferentes, e como tal os Tflops não podem ser comparados directamente, mas a precisão de cálculo do X1 é de apenas 16 bits (500 Gflops com 32 bits de precisão) ao passo que os 1,31 Tflops da Xbox One com 32 bits de precisão e capazes de 64 bits de precisão. Mais ainda, as larguras de banda internas, que alimentam os GPUs são radicalmente diferentes. E como sabemos, sem largura de banda a potência não consegue ser alimentada. Esse foi o motivo pelo qual anteriormente referimos que o K1, mesmo sendo teoricamente mais potente, não poderia nunca produzir todo o conteúdo que uma PS3 ou Xbox 360 eram capazes, uma situação que se deverá alterar com as memória LPDDR4, mas que mesmo assim está longe das performances das memórias das consolas de nova geração (GDDR5 e eSRAM).

Seja como for é inegável que o segmento móvel se está a aproximar a olhos vistos da nova geração.

A Nvidia pretende com este chip atingir igualmente o segmento automóvel.



Posts Relacionados