O fim dos rumores do hardware.E quanto aos do software?

Albert Penello da Microsoft colocou um ponto final nos rumores sobre a Xbox One. Desta forma sabe-se agora o hardware final que ambas as consolas possuem uma vez que estas entraram em produção. Mas se o hardware está agora de lado, será que começam os rumores sobre o software?

vs

Desde que começamos a acompanhar as consolas de nova geração e que se soube que a PS4 seria superior à Xbox One, uma série de movimentações de bastidores aconteceram no sentido de tentar de uma forma ou de outra fazer-se acreditar que a xbox One teria qualquer tipo de vantagem.

Mas na realidade os produtos que foram apresentados eram escandalosamente diferentes. Não só a PS4 possuía um hardware 50% superior, mas a Microsoft possuia na sua consola umas políticas extremamente restritivas, controladoras e inadequadas.

Esta realidade obrigou a Microsoft a recuar. E recuou em tudo o que podia! O mercado era claro e não queria uma consola assim, pelo que a Microsoft sob pena de um flop total com a sua consola, recuou. Recuou no DRM e consequentemente na obrigatoriedade do online e na política de jogos usados, recuou na obrigatoriedade do Kinect, e recuou nos pagamentos dos serviços extra efectuados sobre o serviço Live, ele também pago.



Por outras palavras, a nível de políticas a Xbox One recuou até se tornar numa… PS4.

Mas mesmo assim a Microsoft não ganhou a confiança do público. Para começar porque este tem memória e não esquece o que a Microsoft tentou fazer, e depois porque existe o receio que uma Xbox de sucesso possa fazer com que a Microsoft volte com a palavra atrás nas suas políticas.

Começou então uma batalha desesperada vinda dos fanboys Microsoft, e se a Microsoft não conseguia melhorar a imagem da consola seriam estes a fazê-lo.

E então começam os rumores a aparecer: 12 GB, GPU a 1 Ghz, CPU a 1.9 GHz, GPU secreto com poderes milagrosos, etc.

Naturalmente que aqui na PCManias desmistificamos desde logo esses rumores. Não o podíamos afirmar com convicção uma vez que não tínhamos o acesso ao hardware, mas pura e simplesmente não nos deixávamos cegar e fazíamos aquilo que se deve fazer nestas situações: aplicar um raciocínio coerente ao rumor.

12 GB

O rumor dos 12 GB era o mais difícil de provar como falso. Era a alteração mais fácil de ser realizada e tanto Sony como Microsoft já o tinham feito. A Sony na PS4 antes da E3, e a Microsoft na Xbox 360 três meses antes do seu lançamento.

O que levava a crer então que era falso? Muito simplesmente o facto que o problema da Xbox não era memória. Era performance! E se 8 GB já era bastante, bastando ver o que se faz actualmente com 512 MB, 12 GB seria quase uma redundância. Era tão simples como isso! Não havia muito a ganhar que justificasse o custo.

GPU a 1 GHz

O CPU a 1 GHz seria igualmente possível. E na altura dada a necessidade urgente da Microsoft melhorar as performances parecia algo lógico. Apesar de 25% de overclock ser possível, tal obrigaria a uma remodelação do sistema de arrefecimento. Mas no entanto aqui até optamos por nem desacreditar o rumor mantendo alguma neutralidade sobre o assunto.

Escusado será dizer que o rumor não se comprovou, apesar de mais tarde a Microsoft ter aumentado as velocidades de relógio do seu GPU em 6%, ou 53 Mhz.

CPU a 1.9 GHz

Este foi um rumor onde, apesar das supostas credenciais de quem o apresentava, demos como falso. E o motivo não era a impossibilidade técnica do mesmo, mas o facto que a argumentação se encontrava totalmente baseada em algo que não era necessariamente verdade. De que o North Bridge correria a metade da velocidade do CPU.

Não entrando em mais detalhes, o rumor comprovou-se falso, e pudemos constatar que tínhamos razão na nossa argumentação e que o North Bridge efectivamente não possui essa relação com o CPU.

No entanto, paralelamente, e sem qualquer relação com o argumentado neste rumor, existiu efectivamente um overclock ao CPU de 9,375% para os 1750 MHz.

GPU secreto

O rumor do GPU foi um dos rumores melhor montados que já pude ver. Boa argumentação técnica e referência a tecnologias que se sabem existir mas que dificilmente estariam aqui aplicadas.

Tornava-se assim impossível de se dizer “É FALSO!”. Mas no entanto, como deixamos bem claro, o rumor possuía muito pouca credibilidade e havia uma série de pressupostos pouco lógicos que teriam de ser explicados, particularmente a questão monetária do custo de tal produto com as especificações indicadas, bem como a questão térmica e as razões para os overclocks já efectuados. Por esses motivos, entre outros, deixamos claro que era nossa opinião que este rumor não possuía ponta por onde se pegasse.

Esse GPU foi agora confirmado por Albert Penello da Microsoft como inexistente.

penello



Com os rumores do hardware colocados de parte, ficam ainda os relativos ao software por responder. E quanto a esses, por ser uma área mais sensível, torna-se mais difícil de tomar posições.

Seja como for, a Microsoft pela boca de “Major Nelson”, resolveu dizer o seguinte:

As pessoas compreendem que a Microsoft tem alguns dos programadores gráficos mais inteligentes DO MUNDO. Nós CRIAMOS o DirectX, o API standard com que toda a gente programa. Por isso enquanto as pessoas falam da Sony pelas suas performances no hardware, realmente acreditam que não sabemos criar um sistema para optimizar a performance gráfica para os programadores? A sério? Não há forma de que daremos uma vantagem de 30% à Sony, e TODOS os que viram os sistemas a correm referem que há jogos belos em ambos os sistemas. Se houvesse uma vantagem notória de performance, seria óbvia.

Relativamente a estas palavras eu atrevia-me a comentar e a referir o seguinte:

1º – Presunção e água benta todos tomam a que querem. Mas vir dizer que são os melhores do mundo soa a arrogância! Até porque o software da Microsoft, apesar de excelente, está longe de ser o melhor. Seja em que área for!

Não foi a Microsoft que fez o Windows ME? E o Vista? Ambos notoriamente piores que os antecessores! Ou os génios melhores do mundo só se aplica ao grafismo? É que se é o caso… peço desde já desculpas!

2º – O DirectX é efectivamente um standard. E é por ele que as as especificações das placas gráficas são construídas! Mas no entanto a Microsoft parece esquecer que o DirectX do PC está longe de ser um exemplo.

E cito uma pequena entrevista com Richard Duddy, o Director da divisão de GPUs da AMD:

É curioso como nos PCs por vezes temos 10 ou mais potência do que na Xbox 360 e PS3 numa placa topo de gama, mas no entanto é claro que os gráficos não são 10 vezes melhores.

De forma significativa, tal deve-se, de uma forma ou outra, por boas razões por más – maioritariamente boas, ao DirectX meter-no no meio.

A parte mais engraçada acerca da introdução dos shaders em 2002 é que esperávamos criar maior variedade visual nos jogos, mas na verdade as pessoas usam os shaders da forma mais óbvia  Isso quer dizer que se usaram os shaders para convergência visual, e como tal toneladas de jogos tem o mesmo aspecto visual e sabe ao mesmo no PC. Se largássemos o API então as pessoas poderiam render o que imaginassem e não o que podem ver, e provavelmente veríamos mais inovação visual nessa situação.

Numa outra parte da entrevista, refere ainda o seguinte:

Nas consolas pode-se desenhar 10 mil ou 20 mil pedaços de geometria por frame, e a 30 ou 60 fps. No PC não se pode desenhar mais de 2 a 3 mil sem ter problemas de performance, o que é surpreendente – Na realidade o PC apenas pode mostrar um décimo da performance se for preciso uma tarefa separada para cada chamada de desenho.

Depois de lerem a entrevista, o que pode ser feito aqui, aposto que muitos se começarão a questionar onde está essa inteligência toda que é referida relativamente aos gráficos. E se ela existe porque motivo apenas é focada para a Xbox One e não para os PCs, onde até o parceiro da Microsoft se queixa do DirectX, classificando-o de empecilho e desejando que ele desaparecesse.

Igualmente a comprovar essa realidade eis que surgem dados que levam a crer que afinal o API da Sony é, no mínimo tão bom (ou mau) como o DirectX. E esses dados surgem por Adrian Chmielarz, antigo Director Criativo da People Can Fly e que participou em jogos como Painkiller, Bulletstorm e Gears of War: Judgment.

50percent

Segundo Adrian, todos os criadores com quem falou concordam numa coisa. As diferenças de performance existem e são a favor da PS4. Mas não em 30%… e sim em 50%.

Estas palavras batem certo com os criadores de War Thunder que em entrevista referem que o GPu da PS4 é 40% mais rápido e que a RAM é 50% mais rápida. Basicamente uma média em tudo semelhante ao valor referido por Andrian, e isto já depois do Overclock.

No que tudo isto se traduzirá no final é difícil de dizer. Afinal a diferença entre as performances dos GPUs da Xbox 360 e da PS3 eram de 39,5% (a favor da Xbox), e agora são de 40,5% a favor da PS4. Algo que parece apontar no sentido que na realidade tudo se manterá igual apenas com uma troca de posições.

Xbox 360 Xenos GPU: 240 GFLOPs
PS3 RSX GPU: 172 GFLOPs

Diferença: 39.5%.

Xbox One GPU: 1,31 Tflops
PS4 GPU: 1,84 Tflops

Diferença: 40,5%.

A questão é que a diferença entre a performance gráfica da PS4 e Xbox One é de 530 Gflops… e isso é só por si tanto como a performance gráfica da Xbox 360, da PS3 e da Wii… JUNTAS!

E por muito bom que o software seja… não cobre assim tanto!





Posts Relacionados