O grupo H4LT lançou para outros hackers uma cópia do SDK da Xbox One para que a consola seja hackada.

A obcessão dos hackers com as consolas não pára. Agora o grupo H4LT lançou uma cópia do SDK da Xbox One para que o mesmo seja analisado e a consola hackada.

SDK

Actualização a 02/02/2015: A Microsoft já se encontra activa no sentido de impedir que a fuga do DSk tenha consequências. Nesse sentido a empresa contrata para melhorar a segurança da sua consola e impedir futuros hacks, como se constata por esta notícia:

Artigo original:

O grupo de hackers auto denominado de H4LT resolveu acabar 2014 com um estrondo. E lançou para a comunidade de hackers uma cópia do SDK da Xbox One. O objectivo é que o mesmo seja analisado para que se descubram fragilidades na consola que levem ao hack da mesma. Uma situação que a ser conseguida seria um descalabro.



Sinceramente não percebo esta obsessão dos hackers por prejudicar quer Sony quer Microsoft. E choca ver acções e mais acções a sucederem-se sem que haja conhecimento de consequências severas.

Mas agora o grupo denominado por H4LT resolveu dar uma ferramenta aos restantes hackers que deverá permitir desbloquear à pirataria a Xbox One.

O grupo comunicou a situação via Twiiter. No entanto não publicamos o tweet aqui uma vez que este possui um link para o download do SDK. Para quem pesquisar pelo Tweet recomendamos que não usem o link por estarem a sacar algo ilegal, e naturalmente não o publicamos na nossa página por não apoiarmos a pirataria de software.

O grupo explica as razões do “Leak”:

Revelamos isto para a comunidade porque se algo for partilhado então… o progresso é superior a se o fizermos sozinhos.



Algo mantido entre nós não conseguirá alcançar seja o que for. Partilha com a comunidade = creatividade e pesquisa. A partilha é o que deveria ser.

O SDK irá basicamente permitir à comunidade reverter e abrir portas relativas a aplicações caseiras serem presentes na Xbox One.

O software caseiro é algo muito interessante, mas que num sistema como este deverá significar igualmente pirataria. E a pirataria é prejuízo económico para as empresas. As consolas podem vender mais, mas o grande lucro que advém da venda de jogos, decai tremendamente. É algo indesejado pelas empresas que por esse motivo protegem os seus sistemas o melhor que podem.

O grupo acrescenta ainda:

Temos planos de revelar futuro software. Mas para já, por precaução, não podemos revelar qual.

Uma vez o SDK distribuido, as pessoas que possuem os conhecimentos ou que no passado subverteram ficheiros relacionados com o sistema operativo Windows 8 deverão dar uma tentativa em reverter alguns dos ficheiros ali presentes. Porque? Bem, basicamente a Xbox One é uma versão simplificada de um aparelho Windows 8 e introduz um novo formato de pacotes que nunca teve muita atenção. Este formato é responsável por actualizar a consola e guardar as aplicações (Jogos na categoria de “Aplicações” na Xbox One), e é uma modificação dos Discos Rígidos Virtuais. Não há uma “falha” definida que possa ser explorada, mas pelo que estudamos e testamos, este simples formato de pacotes poderá levar-nos à criação de aplicações caseiras para a Xbox One.

O SDK permitiu entretanto descobrir que desde Outubro que a Microsoft permite acesso a um máximo de 80% de um sétimo núcleo do CPU mantendo apenas a reserva de 1 nucleo completo mais 20% do segundo para as aplicações que correm em segundo plano (inicialmente apenas 6 dos 8 núcleos estavam disponíveis para jogos). Esta situação seria certamente um segredo que a Microsoft não desejava ver revelado tão cedo, de forma a ganhar alguma vantagem sobre a consola da Sony. Com a revelação deste facto espera-se a Sony vá certamente reagir implementando o mesmo muito em breve.



Posts Relacionados