O histórico dos estudios first party da Microsoft

Uma empresa que pretenda ter e vender uma consola necessita de produzir conteúdo exclusivo para ela, e de juntar talento em equipas de produção First Party. Dessas equipas espera-se produtividade e sucesso, sendo que a falta dos mesmos pode levar a que estas sejam desmanteladas. Recentemente a Microsoft adquiriu 7 produtores de videojogos para as suas fileiras. E se isso é bom, convêm perceber-se que na realidade não passa de um recuperar do que já existia e foi destruído, pois no que toca a adquirir e desmantelar equipas o histórico da Microsoft não tem paralelo. O artigo que se segue conta um pouco a história das equipas first party da Microsoft.

Recentemente tem vindo a ser abordado o tema das novas aquisições em massa de equipas First Party para a Microsoft (7 equipas). Sendo de louvar o esforço da Microsoft nesse sentido, a realidade é que estas aquisições não se devem à criação de melhorias, mas sim à necessidade de se repor uma infra-estrutura capaz de criar produtos exclusivos de qualidade, que já existiu, mas que tem vindo a ser destruída ao longo dos anos.

Como este artigo demonstra Phil Spencer tem estado com a Xbox desde a sua criação, apesar de o seu lugar na escala hierárquica ter vindo a subir ao longo dos anos, sendo que, por isso, com maior ou menor responsabilidade, não pode ser dissociado da história de tudo o que tem vindo a suceder quer de bom, quer de mau, no património de estúdios da Microsoft.

Recentemente Phil Spencer anunciou a aquisição de 7 novas equipas para as fileiras da Microsoft, uma série de aquisições sem precedentes em tão curto espaço de tempo, mas a realidade também nos mostra que desde 2014, altura em que Phil tomou as rédeas da Xbox, 11 equipas foram oficialmente fechadas, mostrando por isso que o que a Microsoft faz actualmente não é mais do que recuperar aquilo que destruiu.

Desde a criação da Xbox até à data atual, mais de 35 equipas fizeram parte dos estúdios Microsoft, sendo que no final de 2017 essa lista estava reduzida a 7, incluindo as dedicadas a jogos Windows ou Smartphones.



Era claro que algo estava mal e que esta situação necessitava de reparo, pelo que estas aquisições que sobem agora as equipas para um total de 14, eram uma necessidade.

É, como se refere, um recuperar de decisões e gestões que sucessivamente tem vindo a penalizar a Xbox, e que se espera não se continuem a repetir no futuro.

Mas vamos ver alguma da história da Microsof!

O nome Microsoft Studios é dado a um conjunto de equipas pertença da Microsoft, que existem para criar jogos para as plataformas Xbox e Windows, onde a Microsoft opera.

Os primeiros estúdios Microsoft foram estabelecidos em 2002 com o nome de Microsoft Game Studios, coincidindo com o lançamento da Xbox original. Foram renomeados em 2011 para o termo que todos conhecemos agora, de Microsoft Studios.

1999-2002
As equipas desta fase original eram a Fasa Studios, préviamente adquirida em 1999 e conhecida pela série MechWarrior, a Bungie, adquirida em 2000, conhecida por Halo, a Aces Studio, responsável por Flight Simulator, a Digital Anvil, adquirida em 2000, conhecida por Conquest: Frontier Wars, Loose CannonStarlancer e Freelancer (estes ultimos bem conhecidos dos fans da série Wing Commander), a Ensemble Studios, adquirida em 2001, conhecida pelos Age of Empire, Age of Mithology e Halo Wars, e a Turn 10 Studios criada para os jogos Forza Motorsport. Em 2002 a Microsoft adquire a Rare.
Actualmente, desta lista, apenas as duas últimas destas equipas ainda estão activas.
2004
A Microsoft funda a Carbonated Games
2006
É adquirida a Lionhead.
2007 
A primeira das equipas pioneiras a fechar foi a FASA em 2007 quando os Microsoft Studios anunciaram a abertura de um novo escritório na Europa que seria liderado pelo seu Gestor Geral, Phil Spencer. Nessa altura a FASA foi encerrada! Ainda nesse ano a Bungie anunciou que iria abandonar a Microsoft, lançando-se como independente. Ainda neste ano dá-se a entrada de Don Mattrick como Senior Vice President.
2008
Em 2008 a Microsoft encerra o estúdio de jogos casuais Carbonated Games, tendo compensado a mesma logo depois com a criação da Xbox Live Productions que iria produzir conteúdo digital de alta qualidade para o Xbox Live Arcade.
É neste ano que se inicia a criação da 343 Industries que iria tomar conta do que a Bungie tinha deixado, nomeadamente Halo.
2009
Em 2009 a Microsoft fecha a Ensemble Studios e a Aces Studio alegando os efeitos da crise financeira dos anos 2000, anunciando ainda que iria re-estruturar todos os estudios. Phil Spencer é nessa re-estruturação promovido a Corporate Vice President dos Microsoft Studios.
É adquirida a Big Park.
É criada a Spawnpoint, mais tarde conhecida como Good Science Studios.
2010
A Rare é expandida em mais 90 funcionários. É criada a Microsoft Vancouver e a Microsoft Flight Development Team. Don Mattrick é promovido a Presidente do Interactive Entertainment Business.
2011

A Microsoft abre novos estúdios em Soho,  Londres, Redmond, Washington e Victoria, na British Columbia. Conhecidos como Soho Productions , Microsoft Studios RedmondMicrosoft Studios Victoria.



É adquirida a Twisted Pixel Games.

2012

É adquirida a Press Play.

A Microsoft Studios Victoria é expandida para algo entre as 80-100 pessoas.

Ainda nesse ano, a Microsoft Studios Vancouver sofre cortes de pessoal devido ao cancelamento do “Projecto Columbia”, uma série de jogos Kinect, terminando com tudo relacionado com o Flight Simulator, o que incluiu o fecho da Microsoft Flight Development Team aberta dois anos antes.

Ainda nesse ano, a Microsoft Studios Vancouver, apesar dos cortes de pessoas efectuados, é renomeada para Black Tusk Studios, sendo-lhes atribuida a responsabilidade de criar um IP para rivalizar com Halo.

Nesse mesmo ano a Microsoft anuncia que está a recrutar para um novo estúdio responsável por entretenimento televisivo para as suas plataformas, o Xbox Entertainment Studios.

2013

É estabelecida a Lift London, com o intuito de criar jogos digitais e na nuvem para tablets, smartphones e  TVs.

É neste ano que é oficialmente revelada a Xbox One, anunciado-se algo que nunca seria cumprido: que seriam publicados 15 exclusivos nos primeiros 15 meses após o lançamento da consola, 8 dos quais seriam novos IPs, sendo igualmente anunciado que a Microsoft iria investir mais de mil milhões em conteúdo exclusivo para a consola, o dobro dos seus competidores.

Don Mattrick junta-se à Zynga como Chief Executive Officer, sendo sucedido por Julie Larson-Green que fica como responsável da divisão Xbox.

A Microsoft Casual Games é criada para modernizar e redesenhar os jogos clássicos do Windows, tornando-os funcionais em todas as versões na altura existentes do Sistema Operarivo.

O Victoria Studio é fechado, sem ter desenvolvido qualquer projecto, indo alguns dos seus funcionários colmatar as lacunas de pessoal da Black Tusk.

2014

A Microsoft anuncia o seu contrato com a Undead Labs, os criadores de State of Decay.

É também anunciada a compra dos direitos do Franchising Gears of War, sendo o trabalho da Black Tusk num novo IP colocado de lado, e ficando este estúdio responsável pela criação de um novo jogo desta série.

A Microsoft revela a Leap Experience Pionners e autoriza-os a contratar.

Phil Spencer é nomeado lider dos Microsoft Studios, anunciado que há um par de jogos e, desenvolvimento interno que não foram revelados e que seriam exclusivos Xbox One.

Phil Spencer anuncia o fecho da Xbox Entertainment Studios, cerca de 2 anos após a sua criação, e mais tarde no ano a aquisição da Mojang, criadores de Minecraft.

2015

A Lift London e a Soho Productions foram juntas sob o nome da Lift London.

A Microsoft dá a conhecer a existência de um novo estúdio chamado Decisive Games que estaria a trabalhar num novo exclusivo. No entanto nunca mais ninguem soube absolutamente nada desta equipa para além desta referência. Foi a primeira e única referência a este estúdio que existiu, sendo que qualquer pesquisa pelo mesmo não retorna qualquer referência posterior a essa data.

A Black Tusk é renomeada The Coalition, e focada na experiência Gears.

A Twisted Pixel Games abandona a Microsoft tornando-se independente.

2016

A Press Play e a Lionhead Studios são fechadas, e é anunciado que os estúdios Big Park, Good Science Studio, Leap Experience Pioneers (anunciado meses antes e autorizados a contratar), Function Studios, Team Dakota e a SOTA (adquiridas ou fundadas em datas não indicadas publicamente), foram fechadas e  os funcionários que ficaram foram consolidados em outras equipas.

2017



Phil Spencer é promovido a Executive Vice President of Gaming.

É anunciada a aquisição da Ninja Theory, da Playground Games, da Undead Labs e da Compulsion Games, bem como a abertura de um novo estúdio demoninado The Initiative.

É anunciada a aquisição, da Obsidian Entertainment e da InXile Entertainment.

Perante tanta abertura e tanto fecho, e não existindo referências a todas as aberturas, aquisições e fechos, uma vez que o artigo não é assim tão exaustivo, este pode-se tornar confuso não reflectindo a realidade das equipas Microsoft, pelo que se compila de seguida a lista total das mesmas na atualidade.

343 Industries
inXile Entertainment
Microsoft Casual Games
Obsidian Entertainment
The Initiative
Turn 10 Studios
Undead Labs
Lift London
Mojang
Ninja Theory
Playground Games
Rare
The Coalition
Compulsion Games



Posts Relacionados

newest oldest
Notify of
bruno
Visitante
bruno

Este artigo sumariza muito bem o principal problema que a MS enfrenta numa próxima geração.

Credibilidade.

Estes 5 anos de geração mostram que a MS não mudou. Voltou atrás nas políticas, corrigiu alguns dos fatores mas os seus objetivos são os mesmos. Continua a ser a mesma empresa que tentou impor o DRM. Apenas o está a tentar fazer de uma forma mais subtil. Apenas aprendeu que tem de mascarar as coisas. Por isso temos Phil Spencer a aplaudir e adorar jogos single player da concorrência, enquanto empurra game pass e apostou em MMOs para a Xbox. Típico caso de olhem para o que eu digo, ignorem o que faço.

Ao contrário de minoria de carneirinhos fanáticos que continuam a defender tudo o que a empresa faz sem pensar e sem questionar, a maioria do mercado tem reagido corretamente ao EA Access, Gamepass e PS Now. Esperemos que se mantenham assim.

E este e também o problema destes estúdios. Distinguiram-se pelo single player, mas as contratações são de profissionais de microtransacções e MMOs.

Isto é, de pé atrás se fica tendo em conta o historial da empresa.