O poder da Internet vergou a Porsche

As grandes empresas exercem o seu poder sobre o cliente. Mas quando o cliente mostra que a união faz a força e vai para a internet… elas vergam!

Porsche-991-GT3

Nick Murray não é rico… como ele mesmo refere “posso ser um idiota, mas não sou um idiota rico”. E durante 5 anos poupou para comprar o carro dos seus sonhos, um Porsche 911 (991) Carrera S. A Compra ocorreu em Junho de 2013, e desde essa altura tudo, mas mesmo tudo o que podia correr mal… correu mal.

O vídeo de Nick é impressionante. Aconteceram coisas com aquele carro que são pura e simplesmente impensáveis.

Problemas de ficar sem bateria (depois de andar km seguidos (e não, o carro não é eléctrico)), os instrumentos re-inicializarem todos ao passar sobre uma lomba, erros diversos nos painéis, água a entrar para dentro do carro, fumo a sair pelos vidros, janelas a abrirem sozinhas, retrovisores a mexerem-se sozinhos, etc, etc. Coisas que são impensáveis sequer em pequenas marcas, quanto mais numa Porsche.



Daí que nestes meses o carro tenha ido 7 vezes à Porsche onde ficou retido um total de 60 dias, e dezenas de peças foram trocadas. Incluindo a buzina!

O problema é que com tanto montar e desmontar os plásticos já estavam folgados e já caiam sozinhos.

Infelizmente os pedidos de troca de carro ou devolução do dinheiro caiam em saco roto. A Porsche oferecia extras para compensação, mas o carro estava cada vez pior. E as negociações começaram a romper-se quando a Porsche lhe disse que levasse o caso a tribunal.

Mas Nick não fez o recomendado… E em vez disso levou o caso à… INTERNET.

48 horas depois o vídeo era viral no Facebook e Twitter, e mesmo estações de TV contactavam-no para ir mostrar o carro.

O resultado?

A Porsche cedeu e oferece-se para trocar o carro ou devolver o dinheiro.

Curiosamente a ideia que tenho da marca é a mesma de Nick. É uma excelente marca que teve uma ovelha negra. E com um problema indetectável e tanta montagem e desmontagem os restantes problemas apareceram. Mas trata-se de um caso completamente anormal.

Seja como for, mais do que ficar preocupado com a imagem de uma marca que tenho como possuindo uma excelente reputação, o caso serve para mostrar mais uma vez como a internet e o poder dos consumidores pode vergar uma empresa.


 




Posts Relacionados