O primeiro contacto com a Xbox One

Na passada noite tive a oportunidade de ter o primeiro contacto com a Xbox One. Eis as impressões.

Apesar de a Xbox One não estar ainda à venda em Portugal, tive ontem a oportunidade de a testar pela primeira vez. E apesar do contacto sumário, as condições não podiam ter sido melhores com a consola ligada a um televisor de 55 Polegadas Sony KD-55X9005A com resolução de 4K e onde pude ontem ver lado a lado a Xbox One a PS4. A versão da Xbox One? Uma Day One edition!

consolas

controlo

update



comandos comandos2

Ao se pegar em ambos os comandos a sensação é tremendamente familiar. Apesar de um pouco mais pesado, o novo comando mantém o feeling geral do comando da X360, apesar de visualmente se distinguir claramente. O botão Xbox deixa de ser em relevo, e a superficie onde assenta é em plástico brilhante e reflector (como podem ver pelos reflexos vermelhos na foto de cima).

Os gatilhos são maiores, e ajustam-se melhor aos dedos, sendo igualmente mais progressivos. O mesmo se nota nos sticks analógicos que possuem agora cursos e movimentações diferentes.

Resumindo, apesar de o feeling ser em tudo familiar, estamos perante uma evolução do comando e para aquilo, que neste primeiro contacto, parece ser para melhor com a dimensão dos gatilhos a ser ajustada tal como aconteceu com os usados no Dual Shock 4 da Playstation 4.

Analisamos igualmente a dimensão das câmaras das duas consolas. E se a câmara da PS4 é grandinha, ao lado do Kinect é pura e simplesmente minúscula. As dimensões do Kinect da Xbox One são impressionantes. É verdadeiramente um monstro e com as dimensões entre câmaras a serem em tudo semelhantes às das caixas das consolas.

camaras

Voltando às consolas uma situação chamava a atenção. Entre as duas consolas (PS4 e Xbox One) havia uma notória diferença na qualidade de imagem com a TV 4K. Apesar de ambas estarem a 1080p, a imagem da Playstation 4 era superior em todos os aspectos, fosse nas cores, fosse na definição. Era uma diferença notória a olho nu, e não estamos a falar de jogos, pois nesta fase estávamos apenas a olhar para os menus do sistema operativo.

Apesar de ser quase impossível mostrar essa diferença com fotos tiradas exteriormente à consola, eis uns exemplos que tentam mostrar o resultado visualizado na Xbox One:

Cores e definicao



cor e contraste2

Apesar da má qualidade das fotos é notório que os contrastes e brilhos da consola estão totalmente desajustados. E o efeito são cores vincadas e perda de suavidade dando uma ideia de menor definição de imagem. Mas na realidade ambas as consolas estavam definidas para 1080p Full RGB, 36 bits de cor por pixel. Algo que poderia estar a ser agravado pela alta definição da TV, mas que era notório a olho nu e que chamou a atenção das três pessoas presentes na altura. O efeito de pixelização que é bem visível nas imagens de cima era pura e simplesmente execrável num ecrã de 55 polegadas com 4K de resolução e algo totalmente inexistente na PS4.

Curiosamente, analisando os dados fornecidos pela TV (felizmente bastante completos) foi constatada uma situação. O televisor indicava que a PS4 estava a fornecer a imagem com a qualidade definida, mas indicava que a Xbox One estava a fornecer uma imagem com apenas 12 bits de cor. No entanto a situação desaparecia quando se entrava nas aplicações ou nos jogos, como a imagem que se segue e idêntica ao pormenor de cima deixa transparecer.



Cor e contraste 3

Problema com os menus da Xbox One? Problema de compatibilidade com a televisão? Algo perfeitamente normal? Desconhecemos, mas a realidade era essa e prejudicava e bastante a apresentação dos menus.

Ainda falando dos menus da Xbox One, estes são notoriamente mais complexos do que os da PS4. Se a a Playstation prima pela simplicidade, passar de uma para a outra é entrar na confusão total, e encontrar algumas coisas dentro daqueles menus, particularmente para quem nunca lhes mexeu, pode ser algo bem mais complexo do que na PS4.

E naturalmente não pode deixar de ser constatado que mesmo ter verdadeiramente nada instalado a Xbox One já apresentava três ecrãs devidamente cheios com opções diversas, levando a questionar como aqueles menus se encontrarão ao final de 6 anos de uso e instalação de novos softwares na consola.

Uma vez dentro dos jogos, os resultados visuais eram bastante bons, e apesar dos 4K os 720p da maior parte dos jogos não destoavam a não ser quando comparados lado a lado com imagems 1080p nativas. A maior percepção da baixa resolução advinha do “flickering” das superfícies inclinadas, e onde se apercebia que apesar da melhor qualidade de luz e texturas a resolução não era diferente da apresentada pela Xbox 360 ou PS3. Mas no global a experiência de nova geração estava presente, mesmo com resoluções sub 1080p. mostrando que a Xbox One é realmente uma boa consola e uma alternativa viável à PS4, apesar de tecnicamente inferior.

De toda a experiência a parte mais marcante deu-se quando pretendemos fazer uma pesquisa na internet para verificar se mais alguém tinha o problema de cor nos menus. E curiosamente a consola negou-nos o acesso ao Internet Explorer exigindo uma conta Live Gold para tal… Essa situação foi a que mais nos ficou atravessada na garganta uma vez que a internet é de uso gratuito e o serviço é pago a um ISP, sendo que a consola apenas fornece um browser idêntico ao que milhares de outros produtos oferecem de forma gratuita. Mas como a imagem que se segue mostra… sem Live Gold… sem internet.

IE

Infelizmente na altura não tínhamos disponível para jogar Forza 5, e todos os restantes jogos eram sub 1080p. Motivo pelo qual assim que o pudermos ver não deixaremos de comentar.

Nota: Este artigo apenas aborda situações relacionadas com a XBox One que se mostraram desconhecidas ou uma surpresa para nós. Por esse motivo não abordamos situações como o elevado contraste e pretos esmagados em jogos sub-1080p. Constatamos essa realidade, mas dado que ela é hoje em dia conhecida e uma realidade aceite na consola, não foi de forma alguma uma surpresa quando nós deparamos com eles.



Posts Relacionados