Oceano de grandes dimensões descoberto no núcleo do planeta terra.

Um reservatório de água com três vezes o volume da água de todos os oceanos foi descoberto no interior do planeta. E pode explicar de onde apareceram os oceanos.

bluelagoon

Uma equipa de cientistas da Universidade de Evanston, Illinois, liderada por Steven Jacobsen equipou-se com 2000 sismógrafos para analisar as ondas sísmicas geradas por mais de 500 terramotos. Estas ondas penetram no interior do planeta e podem ser detectadas à superfície, sendo que medição das velocidades dessas ondas a diferentes profundidades permite determinar o tipo de material que as mesmas estão a atravessar.

Ora a água possui características peculiares que abrandam bastante estas ondas e dessa forma foi possível detectar a sua presença.

Desenganem-se porém aqueles que julgam que as histórias de Julio Verne que falam de um oceano no interior da terra (no seu livro Viagem ao Centro da Terra) se podem vir a concretizar. Na realidade a água está presente no interior de uma rocha azulada chamada ringwoodite que existe a 700 Km de profundidade no planeta e que dá agora novas indicações sobre como a água apareceu no nosso planeta.



Para confirmar a situação a equipa criou artificialmente esta rocha em laboratório e expôs a mesma às mesmas condições a que está sujeita a 700 Km de profundidade. O resultado foi o aparecimento de água no seu interior. A rocha liberta água dos seus poros como se estivesse a suar.

A imagem de cima mostra um cristal da ringwoodite azul a ser esmagado numa experiência, sendo as regiões a laranja as que expeliram água.

Fonte: NewCientist



Posts Relacionados