Para quem é a Xbox One X – Comentado

Certamente não pensavam que iria deixar passar as declarações de  Albert Penello sem comentar as mesmas, ou pensavam?

Quanto tivemos o trabalho de traduzir as declarações de Albert Penello, a ideia não era apenas dar a conhecer as explicações da Microsoft, mas igualmente comentar as mesmas. Isso surge agora, neste artigo.

Acima de tudo há que congratular a Microsoft pela sua nova e excelente consola, mas não podemos deixar de analisar algumas palavras da Microsoft comparando-as com a nossa forma de ver o mercado.

Eis então as declarações de Albert Peenello e os nosso comentários às mesmas:

A Xbox One X aparenta ter como alvo primordial o jogador Xbox mais hardcore, ou seja, aqueles que já pagaram $500 quando a Xbox saiu à alguns anos. Como é que passam a mensagem que se justifica pagar mais $500 para se obter uma experiência melhor?



Há um par de presunções na sua questão que gostaria de explorar. A parte melhor do que estamos a fazer com este upgrade de meio ciclo é que muitas das regras geracionais das consolas não se aplicam. Tipicamente, quando isto acontece pensa-se: “OK, aqui está porque tenho de convencer toda a gente que necessitam de passar de uma Xbox 360 para uma Xbox One, ou de uma Xbox para a Xbox 360, e é porque elas estão e irão desaparecer dada a presença da nova.”
Mas isso não se aplica desta vez, pelo que muda o tipo de conversa que temos com os clientes, penso eu. Basicamente podemos dizer que desde que comprem uma Xbox, estamos bem! Não vejo a necessidade de realmente ir provar porque devem fazer o upgrade se o valor inerente não estiver lá para vocês, e se não és uma pessoa que ligue assim tanto aos visuais ou aos 4K, e isso está totalmente bem. Está ok. Eu também não penso que a proposta de valores é relegada para os jogadores hardcore. Penso que vimos na história da Xbox que quando fazemos produtos premium, eles normalmente saem-se bem. Eles surpreendem-nos sempre. Vou usar o controlador Elite da Xbox One como exemplo de algo que fizemos e que julgavamos iria ter um mercado pequeno, e que excedeu tremendamente as nossas expectativas. Daí que não gosto de segmentar a Xbox One X e a S como “hardcore” e “casual”porque acho que tudo sobre performance e o que importa para ti e quanto tu jogas.  Há pessoas que adoram tecnologia que vão obter uma TV 4K e que querem mostrar a TV 4K, e onde o quanto jogam até nem tem nada a ver.

O que Albert Penello refere em cima é, a nosso ver, pura demagogia. Dizer que a Microsoft não está a dizer às pessoas para comprar uma nova Xbox é, no fundo, brincar um pouco com os fans da marca.

Vamos tentar explicar porque:

Se olharmos para o panorama atual da Microsoft, qual é a oferta que a Xbox One possui? Exclusivos são poucos e isso tem uma implicação, o de os existentes poderem não agradar a todos. Afinal não é por existir um jogo que as pessoas o compram, é preciso que gostem do estilo que ele oferece. E dada a baixa oferta da Microsoft, ela espera mesmo que esses jogos alcançem a nível de gosto os mais de 30 milhões de consolas Xbox One? Claro que não o farão!

Ora sem exclusivos em quantidade, e sem previsões de lançamento de algo que já não fosse conhecido em 2016, e anunciado até ao final de 2018, qual é a proposta que a Microsoft deixa aos possuidores da Xbox One? Na prática, algo muito escasso e limitado!

Dessa forma, a Xbox One X é a única forma de se ter uma Xbox e fazer valer a marca, não pelos exclusivos, mas ao se ter a consola mais potente do mercado, e aquela que possui as melhores versões dos jogos multi.

Já do lado da Xbox One, a versão que se obtêm é, a menos conseguida de todas as versões colocadas à venda, e a única consola que regularmente está abaixo dos 1080p. E sem exclusivos, é só isto que existe!.

São os dois extremos da corda, radicalmente afastados, algo que já referimos anteriormente em outros artigos. e que achamos cria uma divisão interna no mercado Xbox que de bom não pode trazer nada. Há por isso, aqui um claro puxar para cima, algo que se vê inclusive no suporte exclusivos, por meio de patches, de jogos Xbox 360 com geometria melhorada, na Xbox One X.

Mas curiosamente os supostos fans Xbox, disso não falam… não só só comparam a sua consola com a Pro, como ainda estão entusiasmados com a ideia de um dia virem a ter exclusivos da X.

Mas como Phil Spencer, o responsável máximo da Xbox disse, A Xbox One X é para os mais entendidos de videojogos e que tem uma TV 4K… Daí que a One S fica para os que não tem TV 4K ou  que percebem menos disto! É chocante ouvir isto, e não pode deixar de ser comparado às palavras de Don Mattrick quando veio referir que para quem não tinha internet a solução era a Xbox 360. A diferença é que aqui a frase acaba por ser mal recebida pelos Gamers em geral e não apenas os da comunidade Xbox.

Será que uma melhor maneira de parafrasear a coisa, em vez de “hardcore” seria usar o termo “pessoas que querem extrair o máximo de performance do seu sistema de jogos”?

Ah sim, certamente. Se falas das pessoas que gostam de performance, então estaremos a falar de como queremos oferecer a consola que tem a melhor versão do jogo. Agora, está nas mãos de quem faz as análises e dos fans, validar essa presunção. Acredito que iremos ver que as melhores versões do jogo estarão na Xbox One X, e construímos a consola para fazer isso mesmo. Serão as pessoas que irão julgar se esse valor é para eles. O melhor é que todos os jogos funcionam e a coisa será melhor na X mesmo que não tenha upgrades. Na minha S posso ver se tenho jogos com melhorias na X ou não, pelo que posso olhar para a minha livraria e dizer “”Wow! Metade da minha livraria está preparada!”. Isso ajuda nesta equação.

Penso também que os clientes de hoje estão habituados a ver os seus aparelhos a receberem upgrades mais rápidos, desde que as aplicações, os contactos e o software funcione, que é o motivo pelo que pusemos tanto ênfase na compatibilidade e em garantir que todos os acessórios e jogos sejam compatíveis entre os dois sistemas.

Acima de tudo, quem são estas pessoas que gostam de extrair o máximo de performance?

Segundo Phil são “os mais entendidos de videojogos e que tem uma TV 4K“. Mas correndo o risco de dizer disparates pois não tenho nem TV 4K e nem uma Xbox One X, pelo que não perceberei muito disto, diria o seguinte:

Se alguém se define como Gamer, o que lhe interessa são… os jogos! Já para alguém que se define como fan, a performance de um sistema em particular, especialmente o da sua marca preferida, é efectivamente o fator a tomar em conta. Basicamente os maiores fans que aderirão a esta consola de forma imediata são aqueles que compraram a Xbox no lançamento. E aqui não há que enganar! A Xbox One X, irá alcançar maioritariamente, pelo menos na fase inicial, aqueles que já gastaram 500 euros na Xbox One e que estão dispostos a pagar agora outros 500, quer para ter o melhor sistema, ou para poderem falar agora sobre a performance comparativamente à Pro (porque comparar com a One não convêm).

Depois sim, entra o fanático da tecnologia, aquele que gosta de mostrar ou de ter. Mas esse é fanático pela tecnologia… não pelas marcas! Esse, juntamente com o Gamer puro, reconhece as qualidades da X mas provavelmente não está muito a favor do que se está a passar. Porque sendo um fanático da tecnologia ou dos jogos, independentemente da plataforma em que estão, percebe que o caminho que o mercado está a tomar o vai forçar a ter escolhas no futuro, uma vez que não vai ser possível abranger tudo da mesma forma.

Quanto às pessoas estarem habituadas a ver upgrades mais rápidos… quem o diz é exactamente quem quer vender! Se nos viessem dizer que as consolas base não estão a conseguir acompanhar a evolução tecnológica do PC, eu concordaria com essa realidade. Mas dado que as consolas base continuam a ser aquelas para as quais se desenvolvem e continuarão a desenvolver os jogos (algo que Penello confirmará mais à frente), e como tal continuam a ter os mesmissimos jogos que as outras consolas, mantendo um nível de qualidade elevado, e que até vai superando cada vez mais o que conseguiram entregar no passado, mas  claramente limitando as plataformas superiores, e sendo agora limitadas por elas, isto é mais uma vez paleio de vendas!

Note-se que tudo isto é uma pena que seja assim. A Xbox One X é uma maravilha tecnológica. E a um preço muito interessante. Não fosse o facto de ser uma consola de meio de geração, e como tal um atentado ao mercado que criticamos na Pro e forçosamente, por coerência, fazemos aqui igualmente, esta consola teria tudo para ser um sucesso. Mas pela forma como foi colocada, Não aceitamos esta divisão de um mercado, e muito menos o caso da Microsoft onde os extremos se afastam de tal forma que chega a haver uma diferença mais do que geracional e que prejudica a base.

Como exemplo, a subida de resolução dos 720p da Xbox 360 para os 1080p da One (que recorde-se nem sempre alcança) é de 125%. Acrescente-se a isto a melhoria das texturas devido á maior memória da One.

Mas aqui estamos a ver casos onde a One está nos 720p e a Xbox One X a 1800p o que se traduz em um ganho de 525%. E aqui também há ganho de texturas! Daí que se questiona: Se para os programadores a geração é a mesma pois usam o mesmo código, para o utilizador, para quem isso é irrelevante, onde está a manutenção da geração? Como se justifica isto às bases?

Como comparação, a PS4 Pro em média oferece ganhos de 77% face à PS4, mantendo as texturas.

Assumo que se está a referenciar nos ciclos dos smartphones e em como com eles vemos a tecnologia como um todo. em que medida isso influenciou a aproximação da Microsoft no lançamento de multiplos sistemas numa geração e em ter o software a funcionar nos vários modelos?

É interessante porque gosto do modelo dos smartphones em alguns casos, mas certamente tambem há pontos negativos em ter modelos anuais. Há muitos indicadores para os quais olhamos. Vimos as TVs 4K e gostamos –  é importante que as pessoas olhem internamente para a tecnologia e acreditem nela – vemos a maior escala de cores, o HDR, os 4K e dizem, “Ok, isto é realmente bonito. Há algo aqui.”. E isso foi uma observação.

A segunda é quando falas com os produtores de TVs e lhes perguntas, “O que pensam que vai acontecer?” e eles são muito optimistas. Olhas para uma previsão de um analista e vês que as Tvs vão migrar e que o 4k será o futuro. Olhas para os jogos PC e vês como eles abraçaram as texturas 4K e os objectos 4K no PC. O conteúdo de jogo está cá. Então olhas para o comportamento dos clientes, nos smartphones e nos PCs, nos quais tivermos uma ressurgência nos últimos 5 ou 10 anos com as pessoas a actualizarem as suas gráficas e percebes que as consolas são a única tecnologia que nos faz esperar, género, uma década, entre saltos.

Daí que olhas para estas coisas e perguntas, “Qual a melhor forma de fazer isto para o gaming, para os gamers, e para a industria?”. Porque queremos escolher o melhor, a a parte mais lógica destas observações.

Isso foi o o divertido neste processo: Fazer-nos a nós mesmos essas perguntas. qual a melhor forma de fazer isto de uma forma que seja melhor para os gamers e para os criadores que nos dê toda a energia de um lançamento de consola, mas não tenha a interrupção do negócio e dos clientes que normalmente vem com ela? Isso influenciou muito o produto que criamos.

A utilização do modelo dos smartphones é um receio que sempre tivemos! Se considerarmos que Sony e Microsoft andam agora desfasadas nos lançamentos das consolas, aqueles que como nós, gostam de jogos e não de marcas, são os prejudicados no meio disto tudo. Onde um fan de uma marca compra apenas as consolas da marca, o verdadeiro gamer, aquele que procura os jogos e não as consolas em si, compra-as todas. E com consolas a saírem a cada 2 anos, a despesa será gigantesca, forçando o cliente a ter de optar.

Repare-se no exemplo da Samsung… Não só lança topos de gama todos os anos, mas lança 2 todos os anos. Um a cada 6 meses! Será esse também o caminho das consolas no futuro?

Uma coisa que não é referida é que no modelo dos smartphones as pessoas estão a afastar-se! A renovação tecnológica tem um custo… é que não é possível continuar-se a subir performances sem se subir os preços. Basta olhar para as placas gráficas topo de gama do PC, que já vão nos 1000 euros. E isso reflectiu-se nos smartphones que na ânsia de inovar tambem subiram os custos. Marcas como a Samsung e a Apple estão a vender os seus topos de gama a preços na ordem dos 1000 euros, e isso está a fazer com que as pessoas se afastem optando por marcas alternativas com custos intermédios e que oferecem basicamente a mesma experiência. É esta situação forçada de selecção que acreditamos não trazer nada de bom à industria. Afasta o cliente daquilo que quer, e até, mesmo que a longo prazo, diminui as vendas!

Note-se que não temos nada contra o Gamer que procura a performance. A performance é sempre relevante e podendo-se unir o útil ao agradável, porque não? Mas se é certo que há gamers que se fixam em apenas uma plataforma, aquele que é mais apaixonado por jogos não abdica de jogar todos os grandes jogos, e esse não se fixa em um sistema! E será esse, o Gamer mais apaixonado e hardcore, que sofrerá! Esses são no fundo os que gastam mais dinheiro em consolas, e são esses que as marcas pretendem forçar a ficar-se num sistema apenas, cativando apenas elas todo o investimento.

Quanto à necessidade dos saltos das consolas, não só já falamos disso em cima, como vemos que o aumento da performance não é verdadeiramente algo essencial para se ter jogos de qualidade.  E a história mostra-nos isso quando vemos que numa geração a consola mais potente nunca foi a que vendeu mais. No fundo a Switch é tambem uma prova dessa realidade pois é, tecnológicamente, e face à PS4 ou Xbox One, um grande salto para trás, e a consola está a vender como pães quentes, com um período de vida de apenas alguns meses e já com 2 jogos com nota máxima quase consensual (10/10), algo que a PS4 e a Xbox nunca conseguiram, sendo que se espera que em Março de 2018 já tenha nas lojas metade das consolas que a Microsoft vendeu em 4 anos com a Xbox One.

Este é uma upgrade de meio de geração, pelo que não é verdadeiramente uma nova consola, mas a realidade é que estão a lançar uma nova consola. Penso que é correcto dizer que vários dos jogos que a Xbox esperava ter no seu estábulo exclusivo foram adiados ou até cancelados. Que desafios apresenta não ter um bom estábulo de exclusivos para lançar na mesma janela de lançamento da Xbox One X?

Definitivamente diria que há mais coisas para jogar, do que tempo para jogar. Quando olham para os jogos que estão a sair tanto das First como das Thirds, , temos o PUBG, temos o Forza Motorsport, e apesar de saber que não agrada ao core gamer, jogos como Lucky’s Tale e os jogos Disney games tem um lugar porque esse cliente está pronto a sair da sua 360 para uma nova consola pelo que isso são títulos importantes mesmo que tal não seja visível… jogos como Cuphead. O estábulo de exclusivos é bom: O estábulo entre plataformas é optimo. Temos retro-compatibilidade com a Xbox original, com a Xbox 360 e temos o Gamepass. Hámais conteúdo para consumir do que tempo para o consumir. Na perspectiva do conteúdo, sinto-me muito bem.



Especificamente para a Xbox One X é aqui que temos de dizer que não se comporta como uma consola de nova geração porque… eu uso a piada porque quando a Nvidia lança a 1080 Ti ninguém pergunta, onde estão os jogos para a 1080 Ti”. Os jogos antigos tornam-se melhores porque há mais GPU. Dado que não estou a pedir às pessoas que deixam a Xbox One S e se movam para a Xbox One X, penso que não há necessidade de haver um exclusivo Xbox One X para isso. Temos 160 títulos melhorados para a Xbox One X que foram anunciados. Dependendo nos números de quem acreditas, haverá 50 a 70 jogos que tiram partido da consola nas duas primeiras semanas de lançamento. Tipicamente uma nova consola tem 18 a 22 jogos: Nós teremos 50 ou 70. Mesmo nessa métrica, teremos mais conteúdo que tira partido do lançamento da X do que em qualquer outro lançamento de consola anterior.

Sinto-me bem com isto e acho que isto é uma facilidade a quem desenvolve e trabalha connosco e nos suportou, pelo esforço e energia que a equipa que fez esta grande plataforma de desenvolvimento está a tornar fácil de se fazer isso. Penso que o conteúdo da Xbox One X é realmente notável mesmo pelo standard de uma geração de consolas.

Aqui Penello, como não podia deixar de ser, foge à questão! Ter suporte à consola não tem nada a ver com um estábulo de jogos que a suportam melhor. Isso não se enquadra na definição de exclusivos. Exclusivos são jogos que não existem em outras consolas, e jogos melhorados não se enquadram nessa definição. Porque se esse fosse o caso, então quase a totalidade dos jogos PS4 poderia dizer ter exclusividade face à Xbox One pois também eles eram melhorados.

Mas a realidade é que a Microsoft aqui não tem muito para oferecer, é um dado real e conhecido, motivo pelo qual se refugia nesta situação de jogos com melhorias. É o velho proverbio de “quem não tem cão, caça com gato”.

Mas sim, os jogos com melhorias são bastantes e permitirão tirar partido da consola, e isso já é muito bom. É pelo menos bem melhor do que a PS4 Pro teve na altura onde poucos (40) jogos anteriormente lançados tiravam partido das características da consola! Mas a PS4 Pro contou com jogos exclusivos acabados de lançar e que iriam ser lançados na sua janela de lançamento, com suporte, e a a Xbox One X não tem esses jogos. Daí que tudo o que é dito é um contornar real da pergunta.

Com a Xbox One X a fazer o papel de um upgrade  de meio de geração, deverá alguém ter receios de que uma Xbox ainda melhor pode ser lançada no próximo par de anos, após gastarem $500 nesta? Os ciclos tecnológicos estão a acelerar.

Esse é o motivo pelo qual fazemos uma promessa acerca da compatibilidade e realmente demonstrar que realmente gostamos de jogos. Isso é tudo opcional. Tens razão e é divertido, porque eu comentei antes que quando lanças uma nova consola a primeira coisa que perguntam é “Quando sai a próxima”? O compromisso que estamos a ter com os clientes com coisas como o Play Anywhere até à retro-compatibilidade com a Xbox original é esse, sim os ciclos tecnológicos movem-se mais depressa, e o investimento real que as pessoas fazem a longo prazo é na livraria, no Gamerscore na Xbox Live e nos controladores, e há aqueles que gastam dinheiro em controladores como os de luta do Killer Instinct. manter essa compatibilidade é importante.

Não penso que vamos entrar em ciclos de consolas anuais – pessoalmente acho nem sobrevivia a lançar uma consola todos os anos [risos]. Não penso que seja saudável para a industria. Penso que verão inovação mais rápido, mas dependerá dos clientes o dizer-nos quando é a altura certa. Então, o que eu penso que queremos realmente dizer é “Hei, estamos a fazer um grande investimento na compatibilidade.” Estamos a provar que ao voltar atrás e ao fazer upgrades a títulos da 360 e trazendo jogos originais, garantindo que teremos 100% de compatibilidade entre a S e a X. esse investimento no conteúdo Xbox é algo que se manterá e que nos vamos preocupar daqui para a frente

A retro-compatibilidade será algo que existirá sempre daqui para a frente. Nesse sentido não duvidamos minimamente do referido. Mas o ter os mesmos jogos a correr nas atuais consolas e tambem numa consola de nova geração, tirando partido dela como acontece agora com a X e a S/One base é que será algo mais complicado.

Se é uma realidade que o grafismo pode descer de resolução, e isso permite consolas com vários níveis de performance gráficas manter o mesmo jogo, apenas mudando a resolução, a mudança no CPU que aconteceria com uma consola de nova geração é algo que não pode ser compensado.

Como se faria com um jogo que usasse o CPU da nova consola de nova geração para lidar com uma IA avançada ou uma física complexa? Tornaria-mos a IA mais estúpida e a física menos realista para a adaptar às consolas atuais?

Mesmo que isso fosse possível a consequência seria só uma… Não era o mesmo jogo! Jogar futebol contra uma IA avançada ou contra matraquilhos não é a mesma coisa. Não pode nunca ser!

Há claro situações que poderiam acontecer. Usar o CPU para se atingir 60 fps em jogos limitados pelo CPU, ao passo que nas outras consolas correria a 30, mas de resto… pouco mais se poderia fazer.

Jogos criados para explorar ao máximo o CPU das consolas atuais podem correr em todas elas, mas jogos criados para explorar ao máximo o CPU de uma consola de nova geração necessitam de ter cortes para correr na geração anterior.

Como estão a trabalhar para namorar novos criadores e os fazer melhorar os seus jogos usando o poder da Xbox One X?

Anunciamos o projecto Scorpio na E3 2016, e as pessoas ficaram surpreendidas que anunciássemos a Xbox One S no início da conferência e uma nova consola no fim. Na realidade tínhamos duas consolas em  execução, porque por cima da Xbox One X tinhamos o kit de desenvolvimento, que foi desenhado para ser o melhor do mundo. Os números, as especificações da consola, quando falas em 6 Tflops e 12 GB de GDDR5… todas essas especificações de performance, estão lá por uma razão.

O que é interessante no desenvolvimento da Xbox One X é que nas gerações típicas de consolas, começas de novo: tens as tuas especificações e atiras as mesmas ao mundo dizendo:”Por favor façam os melhores jogos que podem com estas especificações.” Neste caso, pegamos nos motores existentes e fizemos centenas de milhar de simulações para perceber o que seria necessário para levar os jogos a 4K e com os motores a usarem texturas 4K. Todos os números da Xbox foram especialmente desenhados para fazerem exactamente o que foi dito que faria. Isto faz a coisa muito interessante de uma perspectiva de hardware. Fizemos a Xbox para ter a performance e o devkit para tornar fácil a melhoria dos jogos, e esse é o motivo porque existe tanto suporte num produto que não foi ainda lançado.

Aqui nada há a comentar, excepto felicitar a Microsoft pelo bom trabalho na cativação dos criadores.

Vimos outros detentores de plataformas lançar versões mais poderosas das suas consolas ou portáteis e alguns jogos não correm bem na versão original. Pensa que veremos casos desses onde o jogo é criado para a Xbox One X e o sistema menos poderoso vai sofrer?

Não vejo isso como um desafio que teremos de enfrentar. Não foi assim que desenhamos o sistema. Os jogos vão correr bem na Xbox One S e ainda melhor na Xbox One X. Esta é uma questão que recebo muito, e gosto muito de falar da forma moderna de desenvolvimento de jogos, mas também de como construímos a consola . A Xbox One a Xbox One S são a mesma consola de muitas formas. É apenas uma versão mais poderosa da outra consola. O desenvolvimento nos dias de hoje constrói os motores para serem escaláveis. Mesmo que tirem as consolas da equação, o PC é quem tem o maior re-escalamento dos baixo de gama aos topo de gama e isso é bem mais do que o que temos na Xbox One S para a Xbox One X. Pelo que os jogos modernos já tomam este escalamento de performance em consideração.

De certa forma não ouves isto no PC, esta ideia que “Oh, se não tivesse de correr isto numa placa gráfica integrada Intlel, o jogo seria tão melhor.”. É o mesmo com a Xbox One S e a Xbox One X; são a mesma consola, as mesmas ferramentas, o mesmo motor, o mesmo ambiente de desenvolvimento. Mesmo com um tempo de desenvolvimento curto – Os kits de desenvolvimento da Xbox One X só estão aí desde a E3 – já vemos níveis de performance entre elas, porque é fácil colocar os motores prontos e a funcionar. Nada segura a Xbox One X por causa da Xbox One S; são ambas a mesma consola, a mesma plataforma, e ambas vão correr os mesmos jogos enquanto vendermos essas consolas.

O que Penello refere é uma realidade sobre a qual temos as nossas dúvidas. Até porque o exemplo do PC é muito mal dado!

Acontece que nos PCs há duas realidades. A primeira é que os PCs são todos compatíveis entre si, e nesse aspecto o que corre em um corre em outro. Nesse aspecto Penello faz uma boa comparação pois os jogos da One correrão na X mas, tal como nos PCs como diferentes performances, o jogo terá performances diferentes em ambos os sistemas.

A segunda realidade do PC é que há hardware diferente. E isso traz como implicação níveis de optimização diferente!

E infelizmente isso é o mesmo que se passa aqui com estas consolas.



Seja como for, vir dizer que uma consola que, pelas limitações que possui, é relegada para correr um jogo como Sonic Forces a 720p, um standard da geração passada, e outra mais recente, que o corre a 1800p, e com a possibilidade adicional de melhorar o grafismo e mesmo acrescentar texturas 4K, são a mesma consola é o mesmo que dizer que carne de porco e de vaca são a mesma coisa. Porque não são! A Microsoft é que quer dizer que são! Porque se fossem então certamente iríamos ver a Microsoft a publicitar os seus jogos com imagens 720p da One em vez dos 4K possíveis na X… Mas isso não acontece… porque não é igual, e a Microsoft, ao contrário do que diz, sabe-o!

Vimos grande empenho da Xbox em supotar as iniciativas de retrocompatibilidade. vamos ver um suporte similar com as melhorias para a Xbox One X?

Certamente espero que sim. Tal como disse, tentamos simplificar as coisas para que os criadores que estão a criar essas estruturas no PC possam ter outra plataforma para onde as trazer. A velocidade com que vimos o suporte aparecer foi incrível, e a minha esperança é que daqui para a frente todos os jogos sejam melhorados para a Xbox One X. No entanto essas decisões cabem a cada criador e publicador e serão elas que as tomarão. Estou muito encorajado baseado no que vejo agora.

Também esperamos que sim… seria mau que tal não acontecesse. Mas mais do que isso há que se ver uma aposta da Microsoft em first partys, jogos exclusivos para as suas consolas que façam os clientes terem vontade de as comprar.

Alguns dos patches são enormes para descarregar as melhorias 4K ou HDR. Com a Xbox One X a ter um disco de 1 TB em vez dos 2 que vimos em alguns modelos Xbox One S, houve preocupação que tal não seria suficiente para esses patches enormes?

Grande ponto. Geralmente vemos que os patches 4K são maiores, mas não são o dobro ou quatro vezes mais. São em média,  provavelmente, um terço mais do que os dados 1080p. Estamos a desenvolver algo que chamamos de entrega inteligente que ajudará em ambas as consolas. Activamos um novo conjunto de ferramentas para os criadores que lhes permite segmentar os dados por consola, bem como coisas que usam enorme espaço como os packs de linguagens e outras coisas, que normalmente são obtidas num grande download. Estamos a fazer um grande esforço para melhorar os downloads.

Também me tenho de lembrar a mim e a outras pessoas na industria que temos livrarias de conteúdo anormalmente grandes para o consumidor médio devido ao que fazemos. Normalmente encontramos casos extremos que o cliente tipico não encontra.

A coisa que encorajo é o uso de drives externas como algo a usar-se desde logo. Vimos que mesmo quando tivemos a possibilidade de troca de drive na X360, as pessoas não gostavam de abrir as suas consolas. Ter o suporte para drives externas –  e elas agora são baratas: vi um disco de 4 TB por $110, penso –  é uma grande forma de se ter uma tonelada de armazenamento.

Penso que temos uma série de opções para as pessoas. Obviamente estamos a resolver as coisas com os criadores, estamos a tentar resolver com os utilizadores, e estamos a tentar tornar fácil para as pessoas que tem enormes livrarias o expandir o armazenamento sem ter de comprar uma nova consola, ou abrir a atual, ou algo assim.

Este é um problema que não existirá forçosamente na próxima geração e que é um pouco inerente à Xbox One X. Ao ser uma consola de meio de geração com suporte de dados e texturas 4K, ela usa o mesmo suporte físico da One nos jogos e, apesar de suportar um leitor de maior capacidade, pela compatibilidade, não possui jogos à venda num formato de maior capacidade que seja exclusivo para si e evite a descarga e armazenamento no disco de Gigas e Gigas de informação. Isso seria algo que mostrava uma divisão do mercado e na compatibilidade tão apregoada, e por isso não é algo ponderado (pelo menos para já). Por isso, mesmo suportando Blu-Rays de maior capacidade, a consola está impedida de poder obter jogos com os dados 4K em formato físico uma vez que eles não correriam na Xbox original, forçando a descargas de muitos GB e elevadas ocupações do disco rígido.

Numa nova geração essa situação já não necessita forçosamente de acontecer, bastando a inclusão de um novo tipo de leitor de BD de maior capacidade e que só tem de manter a possibilidade de leitura dos BD clássicos. Afinal nessa altura, apesar de a nova consola poder correr os jogos das antigas, o conteúdo para si pode ser separado.

Mesmo naquilo que a Microsoft chama de tecnologia de distribuição inteligente, ela seria bem mais simples e rápida se fosse feita apenas do BD de alta capacidade para o disco rígido, tal como poderá acontecer com uma consola de nova geração, não passando pela internet. Mas mais uma vez isso não abrange a Xbox One X.

Agora, podes pesquisar a livraria e ver que jogos possuem melhorias Xbox One X. Vai haver uma forma de procurar na loja quais os jogos com essas melhorias?

100%. Totalmente. Podes procurar a nossa loja e a loja .com – na realidade há mais filtros lá: Podes filtrar por 4k, hdr e Xbox One X-enhanced. na consola, podes pesquisar por Xbox One X-enhanced. Sambem podes fazer isso na Xbox One S, pelo que podes ver o que da tua livraria é futuramente compatível pelo que possas tomar a decisão se há valor nisso para ti.

Nada a acrescentar. É uma medida bem vinda.



Posts Relacionados

Readers Comments (78)

  1. Para aqueles que ainda achando que Sonic a 720p é um ponto fora da curva aqui está Wolfstein 2:

    Xbox One 1440×810 = 116640

    Xbox One X 3840×2160 = 8251200

    Diferença da Xbox One Vanilla para One X 8.134.560 pixels a mais…

    • Sabiam que nessa “pequena” diferença cabem uma PS4 Vanilla e uma PS4 Pro juntas.:

      PS4 Vanilla 1920×1080 = 2073600

      PS4 PRO 2560×1440 = 3686400

      E ainda sobram 2.374.560

      Agora só para termos uma real idéia de quanto a Xbox One X é mais potente, se pudéssemos unir todos os três sistemas (Xbox One, PS4 e PS4Pro), ainda sobrariam uns 1200p de folga para a Xbox One X… Ou melhor dizendo :
      XXX – ( Xbox + PS4 + PS4PRO ) = 2.257.920

      • Xbox One = 1.166.400

        Xbox One X = 8.294.400

        711,33% na One X

        • Para quem tem uma One… só tem é de chorar o que aqui se passa… Eu sou cliente Xbox e estou chocado com o que a Microsoft fez… a Xbox One X é desonesta como upgrade! Deveria ser uma consola de nova geração, mesmo que isso significasse cortar a geração para 4 anos.

          • As vendas dirão se o One X é nova geração ou não, caso o mesmo venha a ter vendas expressivas no nivel dos concorrentes acredito que é HIP Xone.

          • As vendas dirão se é nova geração? Como assim? É claro que não é… O CPU não lhe permite fugir daquilo que é a One, a a única diferença é mais poder gráfico e menos gargalos.
            Onde há limites de CPU eles podem diminuir, mas dependendo do limite, desaparecer não desaparecem.

          • Pelo o que me lembro você falava também que o switch seria Hype, isso tenho certeza que você disse, só não me lembro se você foi mais um que disse ela já nascia morta por ter um hardware defasado.

          • Desculpa a brincadeira, mas “ou tens má memória, ou leste mal”.
            É um facto…
            Aqui nunca se disse que a switch não prestava, nunca foi dito que ela era Hype.
            Aqui escreveu-se sobre o que seria a realidade da consola, e alertou-se para um receio bem real que existia de que a consola pudesse estar a vender apenas aos fans e não chegasse a arrancar.
            A realidade é que esse alerta era mais do que justificado dado o passado bem recente da WiiU, mas era um alerta que, de boa fé, necessitava de ser dado. Não fosse isso mesmo acontecer e alguem sair frustrado.
            Agora com a X há a mesma situação. Que a está a comprar? Se forem os mesmo utilizadores isso só é boa notícia para a Microsoft que está a vender consolas e a segurar clientes. Para os produtores isso vale muito pouco pois o mercado efectivo não cresce. Para quem tem uma One seriam tambem más notícias pois se uma One comprada agora nova só vale 80 euros numa retoma (valores oficiais de retoma em lojas), se o mercado inunda, nem 20 euros vale.
            Já se forem novos clientes, todos saem a ganhar com isso, e o mercado Xbox está em expansão.

          • Mário eu não falei de você, falei que o Neto disse que era Hype não você.
            È um pouco confuso responder aqui no PC Manias, mas o Neto disse isso não você.

          • Pior é para mim… na administração isto é o que se chama de “uma merda”. Sei a quem estou a responder, mas não a sequência de conversas ou a quem ele está a responder.
            Nesse aspecto, já avisei disso e peço desculpas por mensagens fora de contexto.

  2. Não sei mas tenho a sensação de que se esta consola for um fracasso de vendas, que esta é a cartada final da Microsoft no que toca à Xbox, e pela mentalidade empregue, isso pode muito bem acontecer.

    A Microsoft sabe muito bem que esta geração está perdida, até a Switch que saiu quase 4 anos depois a vai ultrapassar, o que é inédito na história desta industria, e o que é que a Microsoft decide fazer?
    Outra consola na esperança de que as pessoas comecem a comprá-la para os multi, onde estão melhores, e apenas optem pela PS4 para os exclusivos, até tem a sua lógica, mas é tardia, e não só é tardia como é apenas uma parte do puzzle.
    A PS3 tinha as piores versões dos multi e até o pior serviço online, mas criou valor no seu serviço e acima de tudo, apoiou-se na força dos seus estúdios internos, e foram os seus exclusivos que catapultaram a PS3 para a frente da 360, e a XO não tem exclusivos, pelo menos em número suficiente para concorrer com Sony e Nintendo.

    Phil Spencer disse recentemente, e pela centésima vez, que têm que criar e comprar mais estúdios internos, mas diz isso como se fosse para já, quando na realidade não prevejo que nem numa próxima geração a Microsoft mude a sua filosofia, até porque mesmo que mude, só demorou cerca de 20 anos para a Sony construir o que tem hoje, portanto a Microsoft até nem tem muita saida, está a deitar-se na cama que fez, a colher o que semeou, que praticamente nada senão um punhado de estúdios internos que estão criativamente esgotados por estarem agarradas consecutivamente à mesma IP.

    A Microsoft acha que vai lá com poder apenas, quando na realidade apenas honra a tradição em que a consola mais fraca vence a geração, a empresa não compreende que a industria dos videojogos já não é uma industria de nicho, é um mercado de massas que requer investimento verdadeiramente multinacional que a empresa não faz, não compreende que quem faz o grosso das vendas é o consumidor comum que não anda pelos site e é conhecedor como diz Phil, é o tipo que apenas quer comprar uma consola para se divertir, que perante uma consola de 299€ com jogos contra outra de 499€ sem jogos, ele vai optar pelo que é mais vantajoso e pelo que tem mais variedade, são essas pessoas que fazem crescer o mercado, que o tornam num mercado de massas, que puseram a PS4 nos 70 milhões, nunca a reduzida percentagem à qual pertencemos, os que seguem esta industria de perto, e é isso que a Microsoft não percebe, está a ficar para trás a um ritmo avassalador e o que faz?
    Lança uma consola para um nicho já de si dentro de um nicho, e ainda por cima direcionada para uma pequena percentagem de utilizadores 4K, o que é hilariante, aliás toda a estratégia da Microsoft nesta geração tem sido uma lição de como não gerir uma empresa.

    Vai ser particularmente interessante ver os números de vendas de Novembro quando o NPD os divulgar…

      • Pá… apesar de contra a consola, não desejo que se dê mal… Nesse aspecto, ainda bem que vendeu bem!
        O que eu queria era a industria a ter respeito pelo utilizador, mas isso passa por muito mais do que a Xbox…

      • Para já. Mas tendo em conta o festejo em torno da X que houve, e da parte de quem ouve, não é nada surpreendente. Já se sabia que inicialmente iria haver aesão em massa. Gostava saber como se comparam esses valores face à PS4.

      • Igor…

        Não deves saber, como em muitas vezes em que comentas sem saber, mas o NPD é o organismo que regula e divulga os números de vendas das consolas e videojogos em relação aos Estados Unidos da América.

        Isso do Reino Unido a mim não me surpreende por dois motivos, um deles é que no Reino Unido tude vende bem, até um jogo do Lego vai para o Top dos mais vendidos, de facto são bons números, mas o problemas é que só vai obter bons números no Reino Unido, porque pela Europa inteira não me parece que tenha valores de relevo.

        Onde vão ter a sua prova de fogo é nos States, ai sim, mas mesmo que consiga algo relevante, não dura mais que 2 meses, depois é literalmente fulminada pela PS4 que vai ter mais outro inicio de ano de arromba.

        • “Não deves saber, como em muitas vezes em que comentas sem saber”

          Falou sabichão!!!

          Quanto ao restante do seu comentário principalmente o último parágrafo, nem vou transcrevê-lo, primeiro por que é muito longo e segundo por que parece coisa de vidente.

          Seria muito bom um pouco de imparcialidade. Se vale para um, também deveria valer para o outro.

          Para finalizar, quem tem que se preocupar com vendas são as empresas, o que fiz foi só postar um link que tinha relação com o assunto que aqui estava sendo abordado.

          Sem mais.

      • A analise interessante a ser feita sobre as vendas em UK é:
        Como andarão neste mesmo periodo as vendas do Xone S? será mesmo que teve algum up com o lançamento do irmão parrudo?
        Pois não custa lembrar que em 2017 o Xone não venceu o PS4 em mês algum, álias este ano tem sido o mais fácil pro PS4 em todos estes 4 anos de disputa, a pergunta que fica é, seria o One X o suficiente para sustentar as ambições da Microsoft no mundo dos games, pensem comigo que as vendas ao nível que foi (80k) não são ruins, são boas, mas muito distantes das do PS4 que no seu primeiro fim de semana em UK vendeu só 250k, alguns podem dizer, “há mais vendeu mais que PS4 Pro”, ué, mas não era o PS4 Pro mais um dos flops da família PS? Não é este mesmo Pro que vende apenas 20% dos consoles PS4 desde seu lançamento? Como ficará a Microsoft caso o que vem acontecendo desde o ínicio do ano com as vendas do One S continuarem, ou quem sabe até piorarem com tanta predileção que a Microsoft tem dado ao One X.
        Se as vendas não atingirem 1 milhão nesta primeria semana ou nas próximas prevejo tempos dificeis para a Microsoft quanto a disputa nas vendas, pois o PS4 nada a braçadas aos 80 milhões, caso o One X não traga nada mais que um orgulho a muito magoado devolta, talvez essa aposta não tenha sido tão boa assim.

        Sobre a pergunta do titulo, pra mim hrs, quem quiser me presentear com um One X eu o presenteio de volta com meu One Fat das massas (35kk exatamente).

        Paz.

  3. A Microsoft jogou no lixo tudo que ela conquistou com o 360, esse é o resumo dela nessa geração

    • Sim e não, de facto tinham um núcleo de estúdios internos competente, nada ao nível da Sony e Nintendo mas já era alguma coisa, o problema é que se apoiaram demasiado na estratégia do cheque em branco, ou seja os exclusivos 3rd partie, uma estratégia que tentaram novamente nesta geração e correu-lhes mal.

      Tinham bom hardware, bom serviço, eram populares, mas desleixaram-se no resto, e penso que foi a partir da saida de Peter Moore que a Xbox começou a decair, ele era alguém que percebia não só a industria mas o mercado, com a entrada do Don Matrick começou a perca de exclusivos, o desinvestimento nos indies e o kinect, portanto a queda já tinha começado na anterior geração, tiveram a oportunidade de recomeçar de novo mas a ilusão de uma liderança que nunca tiveram, trouxe-lhes uma arrogância ao ponto de acharem que podiam fazer com o cliente o que bem entendessem.

      Da parte que me toca, Xbox, ACABOU,

      • Sim, concordo, mas o que ela conseguiu na geração passada não foi pouca coisa, ela praticamente dividiu ao meio um mercado que era totalmente dominado pela Sony, conquistado com o clássico Playstation 2, pelo menos na minha opinião, foi um grande feito, pena ela se perder totalmente nessa geração, a arrogancia só leva à derrocada, visto a Microsoft nessa geração e a Sony no começo da geração passada

      • Para mim já há duas gerações que a MS faz o mesmo: primeiro investe que nem louca em exclusivos variados e depois esse investimento diminui drasticamente. Do meio para o final da geração passada o principal foi Forza, Gears e Halo. Tudo o resto foi esporádico. Senão vejamos, quantos IPs novos que ficaram a MS criou na geração passada (IPs iniciados nessa geração, que tenham sido relevantes, e cujas entregas tenham sido sempre exclusivas)? Gears, FH, Alan Wake (agradeço aos fãs que se souberem demais que sejam relevantes por favor acrescentem). Mas pensando nisso, só esses (não adicionei nada do Kinect).

        Na PS3 quantos novos foram iniciados? Infamous (2 entregas), Uncharted (3 entregas), Resistance (3 entregas), The Last of Us (1 entrega), LBP (2 entregas), MotorStorm (3 entregas) e já nem conto os títulos da QD só para indicar alguns. E o pior é que mesmo assim a Sony não deixou morrer séries anteriores como Sly Cooper.

        Ainda mais, já nem coloco aqui outros títulos que alguns desses estúdios fizeram e lançaram! Mais que o núcleo dos estúdios internos (nesse patamar e no inicio desta geração, até se portou bem, porque fundou logo 2 – e mais tarde fechou outros que já tinha). O grande problema é que não há novidades fora da caixa, não há novas invenções nem inovações. Continua a ser o que dá dinheiro, tudo o resto, esquece, vem de fora.

  4. Respondendo ao Jose Galvão e ao Mário, respeito a opinião de ambos e de qualquer outra pessoa.
    Primeiro ao Mário, eu não vou comprar Xbox One X, pra mim não tem necessidade, mas eu como consumidor da Microsoft e do xbox One, não estou a chorar, porque tem um console mais potente, não vi ninguém chorando do PS4 pro, mas ele é só um pouco melhor do que o ps4 base, então no meu ponto de vista é ainda mais “cancer” fazer um console somente um pouco melhor do que o base, se isso não é explorar o que então, mas ele custa somente um pouco a mais, porém custa a mais é feito para os 4k e muitos venderam seus antigos e compraram um novo alguém chorou por isso não?

    Se a Microsoft lança um console um pouco mais potente somente iam reclamar que não é fraco, igual massacravam o Xbox One, e continuam fazendo do tipo ai não vou jogar Wolfenstein 2 porque ele está em 800p não quero jogar, o jogo está feio é lixo, no Xbox One X é muito melhor e etc..
    Wolfenstein 2 é um jogo magnifico pretendo comprar, eu me foco em jogr não contar pixels, quando tenho que falar direto para pessoa eu falo, então Mário no meu ponto de vista seus olhos enxergam um jogo demasiado feio em 800p, mas seus olhos não enxergam os 4k é muito mais bonito do que os 1080p ai os olhos não conseguem enxergar é a mesma coisa, sinceramente acho contraditório, me desculpa mas é o que eu acho, com sua resposta posso me conversar do contrario igual já fiz algumas vezes…

    E por ultimo no PC onde as pessoas são ainda mais hardcore cada máquina vai rodar de um jeito, e não vejo ninguém reclamar pelo contrario eu vejo pessoas com PC gamer que podem jogar no ultra colocam o jogo como BF , no visual ruim para a gameplay ficar melhor..

    Para o Jose ele tipo a Eurogamer que ficam comemorando cada coisa ruim que a Microsoft faz, onde essa mesmo eurogamer, fez até um artigo mendigando um console para Microsoft porque não ganhou um para resenhar.
    Um console que vende 30 milhões de unidades ele acha foi um fracasso e essa historia de novo que o Xbox vai fechar a divisão, toda vez que eu leio isso morro de rir, sinceramente dou muita risada quando voltam falar Xbox está falindo hahahahahahahahah me desculpa mas não tem como não rir.

    Agora o papo dos exclusivos como se exclusivos vendessem muitos consoles, o engraçado que os mais vendidos são sempre os mesmos, Cod, Fifa, GTA, BF, uma base de 70 milhões de PS4 tem jogos que sofrem para vender 2 milhoes de exclusivos, e quando chegam a 5 milhões comemoram como se não houvesse amanhã, um total de 70 milhões vender 2 milhões 5 milhões de unidades acho que galera prefere muito mais jogar Fifa, Cod..

    Xbox não tem jogos, caramba eu estou com muita vontade de comprar varios jogos que ainda não tenho, não paro de jogar Assassins Creed e Cod, e louco para comprar o wolfenstein 2 , e logo no começo do ano Far Cry 5 e olha que Segundo o Jose não tem jogos…

    Mas a Microsoft não tem jogos exclusivos, Dead Rising, Forza, Halo, Gears Recore, Sunset, quantum Break, Cuphead entre muitos outros são o que, mas com certeza você não jogou a qualidade deles são ruins gravity rush que é um jogão…
    shadow of the colossus que vai sair pela terceira vez o mesmo jogo que é bom, depois reclamam que Forza sai todo ano cada vez melhor, mas ai é ruim, bom é lançar um jogo igual 3 vezes.

    Da parte que me toca Xbox acabou, como assim acabou acho que você nunca existiu, afinal sua opinião é de uma pessoa que não joga, nunca teve relevância nenhuma, dos exclusivos do xbox One não jogou nenhum…

    E realmente quem faz o grosso é o consumidor e não me parece que os mesmos querem exclusivos afinal não vende nem 10% da soma total de consoles…

    Mas do Xbox One também não vende, ué mas quem fala de exclusivos são os soystas quem se gabam de exclusivos que não vende são os donos de PS4.

    E por último não tem como não rir mais uma vez, Xbox vai falir hahahah…

    Me desculpa Mário mas é minha opinião se achar que deve editar o que eu escrevi fica a vontade.
    Não estou falando do seu carater nem do Jose apenas suas visões como consumidor e a minha.

    • Primeiro ao Mário, eu não vou comprar Xbox One X, pra mim não tem necessidade, mas eu como consumidor da Microsoft e do xbox One, não estou a chorar, porque tem um console mais potente, não vi ninguém chorando do PS4 pro, mas ele é só um pouco melhor do que o ps4 base, então no meu ponto de vista é ainda mais “cancer” fazer um console somente um pouco melhor do que o base, se isso não é explorar o que então, mas ele custa somente um pouco a mais, porém custa a mais é feito para os 4k e muitos venderam seus antigos e compraram um novo alguém chorou por isso não?!

      Na realidade, na sua maior parte, os fans da PS4 não gostaram da Pro… e isto ainda antes de saberem sequer as especificações da consola! Mas são perspectivas! Há quem olhe para o umbigo dele… há quem não olhe. Se calhar depende do prato da balança onde se está?
      http://www.pcmanias.com/porque-motivo-neo-e-scorpio-nao-sao-verdadeiramente-vantajosas-caso-nao-sejam-semelhantes-e-uma-nova-geracao/
      http://www.pcmanias.com/ps4-pro-a-melhor-e-simultaneamente-a-pior-consola-alguma-vez-lancada/

      Se a Microsoft lança um console um pouco mais potente somente iam reclamar que não é fraco, igual massacravam o Xbox One, e continuam fazendo do tipo ai não vou jogar Wolfenstein 2 porque ele está em 800p não quero jogar, o jogo está feio é lixo, no Xbox One X é muito melhor e etc..
      Wolfenstein 2 é um jogo magnifico pretendo comprar, eu me foco em jogr não contar pixels, quando tenho que falar direto para pessoa eu falo, então Mário no meu ponto de vista seus olhos enxergam um jogo demasiado feio em 800p, mas seus olhos não enxergam os 4k é muito mais bonito do que os 1080p ai os olhos não conseguem enxergar é a mesma coisa, sinceramente acho contraditório, me desculpa mas é o que eu acho, com sua resposta posso me conversar do contrario igual já fiz algumas vezes…

      Para começar, ninguém disse que os 4K não se veem! Eu não ando aqui a negar o inegável! Isso deixo para vocês!
      Agora na mesma lógica de não negar o inegável, temos aquilo que a CIÊNCIA definiu como a densidade mínima de pixels necessários para que os nossos olhos não percebam verdadeiramente os pixels. Uma densidade que a Apple definiu nos seus produtos como “Retina display”…
      Aqui não estamos a falar de opinião… estamos a falar de realidades. Nos ecrãs atuais, com mais de 32 polegadas os 1080p notam-se face aos 720p pois aumentam essa densidade para os valores que se enquadram nessa definição.
      Claro que tudo depende da distância de visualização pois a definição do “retina” é algo aplicável à distância normal de visualização daquele ecrã.
      Está tudo aqui:
      http://i.rtings.com/images/optimal-viewing-distance-television-graph-size.png
      Não fui eu que fiz esse gráfico. Foi uma comissão cientifica…
      Daí que qualquer queixa… apresente-se a eles… não a mim!

      E por ultimo no PC onde as pessoas são ainda mais hardcore cada máquina vai rodar de um jeito, e não vejo ninguém reclamar pelo contrario eu vejo pessoas com PC gamer que podem jogar no ultra colocam o jogo como BF , no visual ruim para a gameplay ficar melhor..
      PC=PC… Existe há 40 anos e sempre teve upgrades
      Consola=consola=/=PC … Existe há 40 anos e nunca teve upgrades. Eles surgiram agora!
      Se não é natural que, perante esta realidade, as pessoas se queixem de tentarem fazer das consolas PCs… não sei o que é!

      Agora o papo dos exclusivos como se exclusivos vendessem muitos consoles, o engraçado que os mais vendidos são sempre os mesmos, Cod, Fifa, GTA, BF, uma base de 70 milhões de PS4 tem jogos que sofrem para vender 2 milhoes de exclusivos, e quando chegam a 5 milhões comemoram como se não houvesse amanhã, um total de 70 milhões vender 2 milhões 5 milhões de unidades acho que galera prefere muito mais jogar Fifa, Cod..

      Os mais vendidos e o venderem consolas são coisas diferentes! Não tem nada a ver uma com a outra. Quando tens dois produtos que possuem a mesma oferta é a diferença que conta para uma venda. Não negues tu o inegável!
      Num exemplo muito simples, se tens duas smartTv iguais, uma sem suporte Netflix e outra com suporte exclusivo netflix, ao mesmo preço… qual compras?
      Naturalmente o produto que oferece mais é sempre o preferido!
      Não tentes subverter realidades universais!

      Xbox não tem jogos, caramba eu estou com muita vontade de comprar varios jogos que ainda não tenho, não paro de jogar Assassins Creed e Cod, e louco para comprar o wolfenstein 2 , e logo no começo do ano Far Cry 5 e olha que Segundo o Jose não tem jogos…

      O que o José quer dizer é apenas o constatar uma realidade. Que actualmente a PS4 oferece a mesma oferta nos multi, com a diferença que oferece ainda uma grande oferta de exclusivos AAA. A XBox atualmente não tem verdadeiramente oferta nesse campo, e o que há para sair até final de 2018 são jogos que estavam previstos já serem lançados em 2016 e 2017. Dizer que não tem jogos não é para se levado à letra, é apenas uma comparação quantitativa de ofertas, em que perante a larga oferta de um, a outra é bastante insignificante.

      Mas a Microsoft não tem jogos exclusivos, Dead Rising, Forza, Halo, Gears Recore, Sunset, quantum Break, Cuphead entre muitos outros são o que, mas com certeza você não jogou a qualidade deles são ruins gravity rush que é um jogão…
      Eu deixarei o Galvão responder a parte dele. Mas para tua informação Não só ele tem a Xbox One como tem a Xbox 360 e a Xbox Original…

      shadow of the colossus que vai sair pela terceira vez o mesmo jogo que é bom, depois reclamam que Forza sai todo ano cada vez melhor, mas ai é ruim, bom é lançar um jogo igual 3 vezes.
      Quem se está a queixar és tu… pessoalmente vou comprar o jogo pela terceira vez! Mas não sou obrigado! E nem por isso a Sony deixa de ter outros exclusivos e mais do que qualquer outra marca!

      Da parte que me toca Xbox acabou, como assim acabou acho que você nunca existiu, afinal sua opinião é de uma pessoa que não joga, nunca teve relevância nenhuma, dos exclusivos do xbox One não jogou nenhum…
      Não sei se o Galvão te vai responder de uma forma simples. Com a sua identificação no Live… E se o fizer certamente ficarias surpreendido!

      E realmente quem faz o grosso é o consumidor e não me parece que os mesmos querem exclusivos afinal não vende nem 10% da soma total de consoles…
      Dizes tu! Mas tens é de o ir dizer “aos idiotas” que andam a gastar milhões e milhões a fazer exclusivos para vender consolas. Coitados!!

      De resto, com excepção daquilo que é genérico, não comento as frases do Galvão… São deles… não minhas

      • Não estender o assunto, mas vou deixar apenas um fato, quando o Xbox tava com mais jogos exclusivos, AAA o que as pessoas faziam eram mostrar 300 jogos de calculadora exclusivos, e um monte de jogos multiplataforma falando que tinha vários jogos.
        O Assunto ficou por 2 anos apenas gráficos.

        Não estou reclamando que vai lançar pela terceira vez shadow of the Colossus, só é no mínimo ao extremo contraditório uma pessoa falar que Halo está saturado que Forza está Saturado e comprar 3 vezes o mesmo jogo.
        Quem é fã de Halo vai comprar ainda mais sendo jogo novo..

        Ou quem reclama de Fifa que lança todo ano, mas não se importa em lançar 3 vezes o mesmo jogo ou remasterizar um jogo um ano depois de lançado…

        Em relação ao gráfico sinceramente eu sento minha TV e jogo, acho que uma pessoa que fica ajustando a distancia o ângulo em que precisa olhar não seja muito normal.

        Em relação ao José até imagino o que ele vai falar, mas é aquilo é um Hater que compra um console para falar mal, ou acha que a Microsot deve fazer o que ele quer, onde todos os jogos precisam ser tipo metal gear com a mesma formula do PS2.

        • Gustavo… diz aí o mês ou o ano em que a Xbox tinha mais exclusivos AAA!
          Indica-os todos por favor e vamos comparar!
          Porque esta conversa é velha, e a situação que referes, apesar de ter existido, não só foi pontual, como a diferença era ridicula.
          Esta imagem que se segue não é criada por mim e como tal não me responsabilizo por erros, mas dá uma ideia.
          https://res.cloudinary.com/lmn/image/upload/fl_lossy,q_80/f_auto,w_640,h_360,c_limit/v1/gameskinnyop/7/7/6/776ef8c12ec69e04937ff955ebd4efbe.jpg

          • Mário não vou perder tempo de comparar porque você vai mostrar jogos de calculadora.
            Pra mim esses jogos nem de graça.
            E muito provavelmente você não jogou esses jogos é apenas listinha.

          • Claramente não viste a lista. Mas mesmo que visses era irrelevante. Para ti só os jogos da Xbox é que não são de calculadora.
            Quanto ao que joguei ou não joguei é problema meu. Porque tambem tenho muitos jogos Xbox que nem lhes peguei.
            Agora uma coisa é certa, no que toca a exclusivos, do lado da Sony tenho escolha, do outro é o que há, ou chupo no dedo.

          • Mário existe excelente jogos no PS4, e existe jogos de calculadora para Xbox, o que estou querendo dizer, que eu sempre tive muitos jogos para jogar e escolher, e ao contrario de você nunca precisei ficar chupando o dedo, porque jogos é uma coisa que nunca faltou no meu console.
            Eu não sou casado apenas namoro então devo ter mais tempo para jogar.

        • Algumas perguntas, Gustavo…

          1 – Podes indicar a diferença de AAA no máximo que houve entre plataformas? Porque o que me recordo era de muita gente fazer contas com os jogos que saíam apenas no Outono, esquecendo o resto do ano. Mas como as listas já provaram aqui, em termos de exclusivos, de qualquer tipo, a PS4 sempre levou vantagem e por larga escala. A única coisa em discussão aqui foi o que se devia considerar AAA ou não.

          2 – O assunto ficou por 2 anos apenas gráficos? Por acaso neste site, não se avaliou o peso de BLoodborne, The Order, Uncharted, Infamous, Killzone, etc? Nem desde o inicio se andou a debater o peso que o trabalho que a Sony fez na PS3 teve na escolha da PS4, posteriormente?

          3 – Achas contraditório? Então comparemos. Shadow of The Collossus, lançado em 2005. Remaster na PS3 em 2011 (6 anos depois). Remake (atenção, remake, não remaster) a chega em fevereiro de 2018 (6/7 anos depois). Halo lançado em 2001. Halo 2 em 2004 (3 anos depois). Halo 3 em 2007 (3 anos depois). Halo 4 em 2012 (4/5 anos depois). Halo MCC em 2014. Halo 5 em 2015 (3 anos depois). Aqui conto mais lançados em menor espaço de tempo que Shadow of The Collossus. Sim, o titulo da PS é o mesmo, Halo são entregas diferentes (excepto para Halo MCC), mas aenção que: as grandes apostas da MS são Halo, Gears e Forza (este último com uma cadência de 2 anos) já desde a 360. Na ONE houve outros títulos, mas tudo comprado a terceiros e sequelas nem vê-las ou então já saíram para a concorrência (Titanfall / Dead Rising). Fora isso, não tens mais novidades anunciadas. Compara agora com o histórico de IPs da Sony e vê o que tens. O único culpado será God of War e mesmo esse, como bem vimos, reinventou-se totalmente.

          4 – Fifa tens todo o ano exatamente o mesmo jogo, exepto melhorias pontuais de alguns em alguns anos. Shadow of the Collossus vai sofrer um remake para a atual geração, de um título que tem mais de 10 anos! E cuja última versão é um remaster do primeiro lançado há 6 anos na geração anterior! Quer mesmo comprar com FIFA. Depois, o catálogo de exclusivos não é composto só por SoC (algo que muito conveninetemente ignoraste).

          5 – O “Hater” está a fazer mais para que tu tenhas uma consola de qualidade do que tu. Como me lembro das acusações de Hater a quem criticou o DRM, há 4 anos atrás, e de como agora todos esses seguramente estão muito mais felizes com a Xbox sem DRM e com retrocompatibilidade que têm agora. E podes agradecer isso a esses haters, que tanto acusas.

    • Gustavo…

      Só essa boca foleira que festejo cada coisa má da Xbox, revela por si só a mentalidade de muito fanboy da marca que tipo cordeirinho segue a cartilha da marca à risca.

      Para mim um fanboy não é só aquele que defende com unhas e dentes a sua dama de honor como passa a mão pelo pêlo das asneiradas que faz ou restringe-se ao silêncio ou ainda optando por uma visão mais positiva da coisa, visão essa que não aplicam a outras marcas e até em circunstâncias bem menos graves, é tipo religião, se acontece algo de bom é porque é a vontade de Deus, se acontece algo de mau é porque Deus escreve direito por linhas tortas, e é este bailado de hipocrisia que governa a mentalidade dos fanboys, em suma, são uns maus fãs.

      Para que conste, tenho praticamente 99.9% de certeza que sou um cliente mais antigo da Xbox do que tu e sou melhor cliente Xbox do que tu, diferença é que não lhe lambo as bostas, nem a eles nem a ninguém, e se sou mais duro com eles é porque eles representam tudo o que eu não quero para a industria dos videojogos, e já que se fala em dureza, não fostes mais duro para com a Sony e a sua Pro do que eu, não lhes passei a mão pelo pêlo, bem como quando me obrigaram a recomprar os clássicos PS2 que já tinha comprado na PS3 para a PS4, achei inadmissivel e critiquei ferozmente como faço com a Xbox, a diferença é que a Xbox dá-me muitas mais razões para me indignar, para me resoltar e para me insurgir, o problema é que pessoas como tu não toleram que se fale mal da prima dona, como se fosse alguém da familia, algo que acho ridiculo, e talvez vos irrite ainda mais o facto de ser um cliente mais antigo e assiduo da Xbox que vocês a meter o dedo na ferida, e isso irrata-vos tanto que até perdem a capacidade de interpretar texto, vêm uma critica espumam-se todos e vêm coisas onde não existem, como por exemplo inventar que eu tenha dito que vão falir, quando é do conhecimento de todos que a Microsoft supostamente já ponderou acabar com a divisão Xbox, divisão essa que é olhada por muitos dentro da companhia como o patinho feio da empresa, mas enfim, quando não se percebe o que se lê tal não é a ânsia em defender a donzela no castelo.

      Acho absolutamente inadmissivel como é que alguém ainda é capaz de defender corporações que vos lixam a torto e a direito, tipos que desde o primeiro momento deram instigaram as más praticas que tanto contribuiu para a pouca vergonha que vemos hoje, tipos que dividem a própria carteira de clientes, tipos que queiram apostar no jogo como serviço e matar o SP com o intuito de vos sugar ainda mais, não consigo perceber como é que defendem esta gente como se fosse familia, só podem ser uma coisa, pessoas incapazes de pensamento independente, escravos de ideologia alheia, resumindo…fanáticos.

      • Concordo totalmente.

      • Não vou escrever muito josé porque você é bastante conhecido em outros web sites em defender a Sony então nem vou perder tempo porque você usou seu reflexo para responder isso tudo.

        Em relação Xbox não sei se você tem mais tempo que eu, eu tive Xbox original na metade da vida dele, Xbox 360 o primeiro que eu tive foi ainda no primeiro ano de vida do mesmo, sem HD no qual eu comprei em barraca não tinha garantia nenhuma e deu as luzes da morte e a Microsoft trocou mesmo sem garantia, Xbox One comprei na pre venda versão day one, onde posso comprovar com uma conquista de 5g por ter essa versão, então se você tem mais tempo que eu legal, quando eu tinha Xbox as pessoas no Brasil não sabiam nem o que era isso, quando lançou o primeiro Assassins creed cheguei na loja para comprar o vendedor falou o que é Xbox…
        O mesmo só ficou popular no Brasil por causa da pirataria.

        @Carlos agora vou continuar respondendo, claro que exclusivos são legais eu jogo vídeo game, eu realmente jogo e aqui que vou provar.
        Se o Mário puder por eu no fórum, eu desafio qualquer um aqui ter jogado mais exclusivos no PS4 do que eu no meu Xbox One, uma coisa é fazer listinha e por 500 jogos de calculadora outra coisa é jogar, mas com certeza o PS4 tem muitos jogos AAA bons.
        No Xbox Eu joguei Ryse, Dead Rising 3 e 4 o 4 ainda não está finalizado, Recore, Quantum break, forza 5 não finalizado, Forza horizon 2, Forza Horizon 3 não finalizado, Halo coleção, halo 5, Gears of war remasterizado, Gears of war 4, Ori, Sunset Overdrive, killers instict esse joguei pouco, Cuphead ainda não finalizado, titanfall 1 , tomb raider no tempo q era exclusivo, State of decay posso estar esquecendo de algum grande maioria finalizado.
        Muitos que tem PS4 jogaram menos do que eu joguei no meu Xbox de exclusivos.
        Multiplataforma então então a lista vai muito e muito longe, atualmente estou Call Of Duty, Assassins creed origins, Destiny está finalizado apenas esperando a Expansão, como também estou louco para pegar wolfenstein 2, então muito dificilmente alguém jogou mais que eu.
        Então caricato é quem faz listinha porque o PS4 tem esse mais esse e mais esses 300 jogos, mas a hora que você pergunta pra pessoa, você jogou esses jogos ou só fica falando que a plataforma tem, quando pergunta também o jogo vendeu bem ai sempre respondem mas jogo de nicho sabe não vende muito é varias desculpas…

        Como também acho caricato uma pessoa reclamar que lança Forza todo ano, sendo que essa pessoa não joga, e critica quem joga e quem compra, mas acha legal favorável lançar 3 vezes o mesmo jogo, eu não discuto a qualidade de shadow of colossos se eu tivesse um PS4 eu compraria, o que quero argumentar que uma pessoa que acha normal lançar 3 vezes o mesmo jogo não pingo de argumento em falar que Forza está saturado….

        Nintendo vende console por causa de exclusivos, qual vendeu mais Fifa, ou Zelda nem sei se lançou fifa mas vai lançar mas garanto que zelda vende mais, diferente do fifa no PS4 que esmaga por muito qualquer exclusivo do PS4 entendeu a diferença, Nintendo vende consoles para jogar zelda mario DK, PS4 vende consoles para jogar multiplataforma, se fosse contrario os números seriam contrario assim como é na Nintendo.

        Ok você comprou para jogar os exclusivos legal, se eu tivesse um PS4 também seria para jogar os exclusivos somente eles, mas a grande maioria não compra por causa dos exclusivos…

        Entendeu?

        Voltando ao José, escuto essa historia do patinho feio faz tempo, acabou de lançar Xbox One X, uma empresa que tem um produto que é patinho feio lançando console novo estranho né..

        E diferente de você josé eu moro no Brasil onde aqui ela um lixo, seus produtos são excelentes mas a empresa aqui dentro é muito inferior a Microsoft, onde eu também sei que a Microsoft em Portugal é ruim..

        • Gustavo…
          Nem é comigo, mas falas e falas que que até gostas de PS4, que jogas PS4, mas o teu paleio é quase chapa 5 da de fanboys que aqui andaram ou ainda andam.
          Este comentário é um reviver de outras alturas. Autêntica cópia!
          Eu digo-te que exclusivos joguei:
          Da tua lista Xbox joguei Ryse, Forza Horizon 2, Halo MCC, Halo 5, Gears of War 4, Ori, Sunset Overdrive, Killer instinct, Forza 5, Ryse of the Tomb Raider, Quantum Break.
          Isto usando a tua lista, pois certamente faltam jogos aqui.
          Da PS4, Killzone Shadowfall, The Last of us, Infamous second son, Bloodborne, Until Dawn, Ratchet and Clank, Uncharted 4, Gran Turismo Sport, Star Trek Bridge Crew, Horizon Zero Dawn, The Last Guardian, Uncharted Lost Legacy, Firewatch e certamente mais, mas estou a citar de cabeça.
          Da Switch Bomberman, Zelda e Super Mário Odissey (para já só investi mestes três).
          No PC joguei Titanfall, Triad Wars, Overwatch, Dreadnaught, Civilization VI, Ashes of Singularity, Xcom 2, entre outros.
          Multi plataforma… até lhes perdi a conta!
          A grande diferença entre a minha lista e a tua… é que a minha tem várias plataformas, a tua só tem XBox…
          Quanto ao que sei porque vejo das listas que o Galvão partilha nas redes, ele joga ainda mais do que eu! E tambem em multi plataforma.

        • Gustavo…

          Aquilo que sou na eurogamer sou aqui também, a diferença é que lá é muito mais agreste, logo as coisas descambam mais facilmente, aqui não porque o Mário impõe respeito.

          Quanto à velha questão de que criticamos quando nem sequer jogamos, essa já é velha, os meus jogos para a XO são estes:

          Forza 5
          Ryse: Son of Rome
          Titanfall
          State of Decay
          Rare Replay
          Forza 6
          Forza Horizon 2
          Halo: The Master Chief Collection
          Killer Instinct
          Ori and the Blind Forest
          Quantum Break
          Castle Crashers
          Gears of War: Ultimate Edition
          Recore
          Forza Horizon 3
          Gears of War 4
          Cuphead

          Não os acabei a todos mas já os joguei a todos, utilizo a consola com alguma frequência e conheço muito bem os seus serviços, não falo por falar ou para mandar abaixo, falo porque como cliente me sinto enganado, traido e explorado.

          Em relação aos exclusivos, tenta perceber o seguinte, de facto os multi vendem mais, sem dúvida, mas quando tens 2 consolas que têm os mesmos multis, o que é que as distingue?
          Os exclusivos, e o grosso das pessoas que compra consolas vai sempre avaliar a oferta, e a da PS4 é imensamente superior, não há aqui ciência nenhuma, não é fisica quântica, até uma criança de 5 anos percebe isto, tens um gelado com um sabor, e tens outro com o dobro e dois sabores, a criança vai querer o gelado com maior variedade de gostos mesmo que não o coma todo, o mesmo com os exclusivos, tu podes ter um tipo que só vai comprar uma consola só para COD’s e FIFA’s, mas ele vai sempre pender para a PS4 por uma questão de segurança, porque nunca põe de parte a hipotese de vir a comprar jogos que não pode jogar em nenhum outro lugar, mesmo que nem chegue a comprar, é instinto, é ser inteligente.

          A sério que não percebo qual é a dificuldade em perceber isto senão um motivo para tirar desculpas esfarrapadas da cartola para encher o ego.

          E já agora, hoje vou começar a jogar a um desses jogos de calculadora, é um tal de Hellblade, que só mete no bolso qualquer esforço single player da Microsoft este ano e quiçá no próximo.

    • Gustavo, me desculpe intrometer mas, os exclusivos pra mim fazem e sempre fizeram diferença, tenho um PS4 por conta do próximo TLoU e GoW, que pra mim são “obrigatórios” a essa altura, E ainda há outros, citei os mais relevantes.

      Caso não existissem, eu jogaria no PC, pois bastaria eu comprar uma GTX 1070 nesse momento e talvez trocar de fonte, pronto! meu PC já consegue um resultado excepcional. Mas não farei isso, pois, vou gastar nos jogos mesmo e aguardar o PS5, isso se ele for do meu agrado. E deixar o computador pra outras tarefas.

      Muito importante, eu não ligo pra Sony. Acredite ou não. Eu ligo pra jogos que me agradem. Por acaso estão no PlayStation, e todos os multi também.

      Acho um tanto caricato que das 3 empresas, Sony, MS, Nintendo, os unicos jogadores que dizem não importar exclusivos, são justamente quem tem a menor oferta, digo em quantidade e arrisco a dizer qualidade também. A exceção de Forza.

      Podem falar mal a vontade do PlayStation que jamais vou me doer por isso, se for verdade vou é mais concordar.

      PS4 Pro pra mim é o maior lixo da indústria.
      Mas se sou sonysta não deveria dizer isso não é mesmo?!

      • Entendo Carlos, os jogos exclusivos do Ps4 são excelentes e você faz parte dos 10% que compram exclusivos.

        Mas 90% prefere multiplataforma, se fosse contrario gravity rush venderia mais do que fifa, yakuza mais do que BF e knack mais do que Assassins creed, pena que se somar todos esses não deve da metade de nenhum deles que eu citei.
        Então em números é bem diferente.

        Garanto garanto que a quantia de exclusivos que joguei para Xbox One é muito maior do que muitos que jogaram os exclusivos para Ps4.
        Se quiser passar seu e mail envio minha GT sem problemas.

        Eu não falo mal da Sony, minha TV é uma Sony.
        E PS4 excelente console.
        Nintendo adoro exclusivos deles muito mesmo, acho os melhores, e Nintendo vende pelos exclusivos PS4 e Xbox Não.

        Só ver os números.

        • Não Gustavo.. os jogos não vendem por serem exclusivos. Vendem por serem bons. Há exclusivos bons e menos bons, como qualquer jogo. O exclusivo a única diferença que tem é ser exclusivo. E se o quiseres jogar, tens de comprar essa consola.

        • Bom pelo jeito a questão fica subjetiva então. Pois eu não concordo com você e nem você comigo. Sem problema, mas é que me parece conveniente por parte dos fãs Xbox dizer que exclusivo não vende console.

          A última parte foi pra deixar bem claro que eu não sou fanboy da Sony, se eles cagarem no meu, eu vou pra cima deles, como na época dos 4.000 reais, todo dia eu tuitava enchendo o saco deles. Pode não resolver mas, acho que se a gente ficar calado é pior, e sei que eles estão sempre ouvindo, é só ver como a MS voltou atrás em muita coisa a respeito do One de 2013.

          Outra coisa que os fanboys dizem que não faz sentido pra mim é que a Nintendo vende consoles por conta de exclusivos, porquê será que uma pode e outra não?! Talvez por não ser concorrente direto como é a Sony.
          Mas vamos ver como fica porquê no ritmo atual, a Nintendo pode acabar ultrapassando o Xbox, dai quero ver qual vai ser a desculpa.

          • Eu sei que você não é fanboy, carlos, pode ficar despreocupado quanto a isso.
            Em relação ao que os donos de Xbox acha que exclusivos não vendem consoles, isso acho que você errou, são os números que dizem isso, mas fica a vontade para provar contrario, tirando The last of us, me passa quanto os exclusivos venderam em relação a base instalada.
            Me envia os números por favor, posso estar errado e não sei.

            Em relação Nintendo vende mais, pega a base da Nintendo e vê quantos Zelda vendeu e você vai entender.

            Um vende muito para base instalada, outro não chega vender 10% da base instalada

            E sim a Nintendo pode ultrapassar Xbox, e eu continuo fazendo a mesma pergunta e esperando a resposta, pega a base instalada de Nintendo e ve quanto, Mario, Zelda vendeu sobre a base instalada, e pega os exclusivos da Sony e vê quanto vendeu sobre a base instalada.

          • E tu a dar-lhe… Vou-te explicar uma coisa… quanto menor for a oferta, maiores são as vendas…
            Quando uma consola é lançada, os jogos de lançamento acabam por vender bem. Porque não há mais!
            Na PS4 o que não falta nos exclusivos, é diversidade. Muitos estilos para todos os gostos. E assim, quem gosta de um jogo não precisa de se fixar nele. Pode optar por outros.
            Porque raio acreditas que um exclusivo teria de vender uma cópia a cada dono de uma consola?
            Se quisesses ser correcto não pedias quando um exclusivo vendeu face à base instalada. Pedias quanto TODOS os exclusivos venderam quanto à base instalada. E aí ficarias surpreendido.
            Mas se queres contas… terás de as fazer tu. Os dados existem!
            Apenas te digo que os 10 exclusivos mais vendidos no retalho na história da Playstation venderam 99,87 milhões de cópias.

          • Em relação a Fanboy eu não sou, tive super Nintendo, ps1, ps2,ps3, fiz todos os troféus do uncharted 1 com dublagem de Portugal, The last of Us eu zerei algumas vezes, god of war 2 para ps2 joguei inúmeras vezes, eu adoro os jogos de play, é de uma qualidade absurda.
            Nintendo adoro também, mas pra mim a plataforma Xbox em um agregado é superior em praticamente tudo, mas isso é gosto pessoal, eu não troco Halo por nenhum jogo da Nintendo ou do play, e os exclusivos do Xbox infelizmente vendem pouco sobre a base instalada menos ainda do que o play 4, mas são dados fazer o que…
            Tomb Raider de uma qualidade absurda desculpa o palavriado mas não vendeu porra nenhuma no Xbox e olha a qualidade do jogo, Quantum Break, é um bom jogo não vendeu nada, chega a dar dó sinceramente, é foda quantum break vender tão pouco, provavelmente esse jogo deu prejuízo, Xbox não vende exclusivo, porque a MS vai ficar fazendo jogos que não vendem?
            Aqui mesma coisa Cod fifa os mesmos…
            Quem compra Xbox não é para jogar exclusivo isso eu tenho certeza, eu jogo, mas faço parte de uma minoria.

          • Gustavo, por favor indica o quanto um exclusivo teria que vender face à base instalada para, na tua opinião, ser relevante o suficiente para considerares que é motivo de compra da consola.

            Tu dizes isso, dizes que os números te apoiam, mas eu pergunto, que números é que te apoiam? Os da Switch? Os da Wii? Os da PS3?

            O que (muito convenientemente) as pessoas parecem não querer entender é que o mercado é heterogéneo. Não é por um título vender pouco que significa que não haja quem compre consolas por causa dele. Já tive esta discussão em 2014, quando o tema na altura (sim, porque na altura o tema não era se os exclusivos importavam, mas quais importavam mais e nesse caso Halo era superior a tudo o resto), em que um lado dizia que como Halo a quase 10 milhões era dos poucos que se podia dizer que vendia consolas, enquanto que algo como Shadow of the Collossus (pegando no jogo, porque a pessoa viu um registo de vendas de pouco mais que milhão) era um joginho meia boca que não tinha importância nenhuma.

            O que não quiseram entender é que o exclusivo não vende para toda a gente, mas para aqueles que gostam do estilo. E agradando a publicos diferentes ganham-se clientes.

          • Gustavo, pergunta-te a ti isto: numa próxima geração, se não tivesses Halo, Gears ou QB, escolherias na mesma a Xbox (assumindo que só podes comprar uma, e que a MS deixaria de fazer esses exclusivos e não os subtituiria por nada)?

            Não gostarias de jogar mais entregas de QB?

            Não importa se o jogo vendeu ou não. O que importa é perceber se tu enquanto jogador o disfrutaste e se querias jogar mais títulos da série.

            Pelo que vi sim. Se esses jogos também saíssem para PS, escolherias na mesma Xbox?

          • @Bruno

            Para dar lucro depende de quanto foi gasto no jogo, as vezes com 1 milhão e meio já da lucro, depende o jogo depende de quanto foi gasto.
            Agora para fazer vender console acredito que precisa pegar o número de vendas que o console teve somente por aquele jogo, quantas pessoas será que compraram um PS4 para jogar o gravity rush, ou aquele jogo da raposa.
            esses joguinhos por mais que vocês argumentem não tem potencial de vender console em massa, diferente de um bundle de Call of Duty, a pessoa chegar na loja ver um PS4 já com Cod é muito mais chamativo, pra mim isso que falta na Microsoft ter grandes jogos parceiros, os maiores e mais vendidos estão com PS4, Fifa, Destiny, Cod, todos esses jogos estão com PS4 e todos eles tem grande potencial de venda, uma pessoa entrar em uma loja ver um Xbox e um PS4 com bundle do Fifa se ela gosta de futebol com certeza é muito mais atrativo…

            Esses vendem consoles, diferente de 300 jogos de calculadora.

            Depois entra o fato que todos esses jogos são online e a Sony sempre faz jogo off onde a demanda está muito menor nos dias de hoje.
            Eu gosto de jogo assim que fica bem claro, mas a demanda para esses jogos estão cada vez menor nos dias de hoje, não adianta me mostrar os jogos mais vendidos da historia de 20 anos atrás hoje é diferente.

            Uma coisa eu concordo muito exclusivos não vende para toda a gente, por isso que vende pouco, porque a maioria quer jogo que oferece mais do que somente uma campanha solida de 10 horas e mais 15 horas de missoes repetitivas secundarias, os tempos de hoje são outros.

            Eu gosto de jogo off vocÊ gosta, muitos aqui gostam, mas a grande esmagadora maioria preferem online…

            Ai se pegar os jogos da Nintendo volto a falar a Nintendo vende por causa dos exclusivos, a PS4 não ela vende por ter mais parceiros de jogos multiplataforma grande e pelo excelente console custo beneficio.

            Mas jamais troco meu xbox por um playstation hoje em dia, tenho amigos, e principalmente as conquistas que eu adoro fazer, o controle, sua dash, estou bastante satisfeito até agora com o console, como já disse o que me falta é tempo jogos tem de sobra.

            PS4 pode vender 100 milhões que pra mim ele vai continuar sendo inferior é meu gosto minha opinião, porque iria trocar um console que me atende, no qual jogo por muitos anos, tenho amigos, conquistas dos jogos que eu fiz, Todos os Assassins Creed com 100% vou fazer no Origins, todos Bioshock com 100% onde pretendo fazer os 100% novamente no remasterizado.

            Quando era criança gostava do super nintendo e um pouco menos do mega drive, depois gostei mais do playstation do que nintendo 64, e quando conheci o primeiro Xbox tornou minha plataforma favorita.

            Eu não vou largar um console no qual eu gosto
            Vender menos pra mim não tem problema.

          • Travou aqui e não consegui continuar no mesmo.
            Mas é continuação…
            A Sony é importante para o Xbox melhorar os jogos que são dados de graça foi graça hoje em dia na live são graças a PSN, o video game hoje em dia não é mais taxado como algo de criança graças ao Playstation.
            Assim como Xbox que começou fortemente no online nos consoles, foi o console que inventou conquistas as conquistas algo que eu adoro, a Sony copiou com os trofeus mas inventou as platinas que a Microsoft copiou fazendo conquistas de diamante, desejar o fracasso de um é pior para a plataforma favorita.
            Eu não tenho dinheiro e tempo para comprar Nintendo Swtch os jogos da Nintendo custa 300 reais, não tem condição, e eu não importo e não compro em lugares que eu não conheço já tive problema com isso, comprei controle Ellite do Xbox em um site da China o controle veio todo zuado, foi um sacrifício para devolver, nunca mais!

            Os jogos na Xbox live, muitas vezes tem promoções excelente, esses dias estava Halo5 + Gears 4 por 70 reais, Quantum Break 30 reais..

            Dentro do Brasil a Microsoft oferece um suporte bom, os jogadores cancer do xbox são banidos de chat, por dias e até meses..

            O agregado que o Xbox oferece pra mim para meu gosto para o que eu procuro é muito superior do que Playstation oferece….

            O que eu discuto é vocês quererem empurrar de qualquer forma que o playstation é melhor tem quem não acha isso e pronto.
            Ou pior tem uns que não jogam nem o PS4 talvez nem PSN Plus deve ter e ficam dando uma de vidente..

            Desde primeiro Xbox falam que o Xbox está condenado a morte, quando lançou Xbox One foi a mesma historia, seria ultimo console, estava condenado a morte, Agora com o X, essas pessoas não cansam de passar vergonha.

            Falam muito e jogam pouco, depois que o site da uol fez uma resenha falando que no Xbox não tinha players para jogar Destiny pode esperar qualquer coisa…

          • Lá está… o uso abusivo da palavra vocês. Alguem disse (se é que disse e sabe-se lá em que contexto) que o Playstation é melhor.
            Alguem disse (se é que disse) que o Xbox estava condenado à morte…
            E o que se comenta? Vocês…
            Vocês quem?

  5. Lamentável. Consoles meio de geração, microtransações, jogos por streaming como a Microsoft quer, assinaturas de varios serviços distintos, patches de textura de um caminhão de GB onde sua internet de 30 Mb descarrega como se fosse 2 Mb ou menos, Take Two querendo monetizar até a respiração dos jogadores…

    Quando sair o PS5, que é o meu provável próximo console, espero que não inventem mais palhaçadas.
    Tem muita coisa que pode dar errado, mas imagine se lançam um PS5 starter com 10 Tflop, armazenamento 1 TB, a 500 dólares… e simultâneamente um modelo advanced, para os gamers entusiastas, aqueles que topam pagar 1.000 dolarrs num iPhone, com 18 Tflop 4 TB de armazenamento… E um custo de 1.000 dólares!
    E todos dois exijam conexão com a internet pra poderem monitorar toda a sua atividade pra lhe colher dados e lhe enviar publicidade com sugestões com base em suas preferências… DLC’s pagos a preço de jogo novo, com loot boxes, pay to win a todo o vapor. Sem contar novas gambiarras como óculos VR de nova geração INDISPENSÁVEIS mas que depois de um ano seriam abandonados, ou realidade aumentada, também um tanto quanto.. inútil. Talvez, ou quem dabe não acertem alguma coisa pra variar.

    Que maravilha!

    E tudo que eu queria é chegar em casa, pegar um disco com todo o conteúdo que eu preciso, colocar no aparelho e jogar sem download’s e updates infindáveis e sem saber que minha versão é um lixo de downgrade comparado ao que outro aparelho consegue e foi lançado como “mesma familia”
    Daí em determinado momento o game avisa; pra continuar, baixe o próximo capitulo do jogo por 20 dólares…

    “Ops! Percebemos que você não possui o novo traje com tema de Halloween, arquira agora na nossa loja por apenas 9,99 por tempo limitado!”

    “Ops! Percebemos que você não possui a shotgun hellblaze pro! Sem ela não conseguirá avancar no jogo! Acesse nossa loja e adquira a sua! Por 14,99 por tempo limitado! ENJOY!!!”

  6. Me corrijam se estiver enganado, mas o PS Now não é streaming!?

  7. Ao contrário do quadro que muitos tentam pintar, o Xbox tem jogos sim, inclusive exclusivos.

    O PS4 tem mais jogos? Sim, mas não tantos mais que o Xbox, como muitos acreditam.

    O PS4 tem mais exclusivos? Sim, mas nada parecido com Alemanha 7 X 1 Brasil. Está mais para 2 X 1, talvez um 3 X 1.

    O PS4 vende mais jogos? Sim, mas levando em consideração a base instalada, proporcionalmente vende a mesma coisa.

    O PS4 tem mais consoles vendidos? Lógico, isso é um fato.

    Deixando o fanatismo de lado, esses dois vídeos mostram salvo algumas preferências pessoais do autor como ele mesmo deixa bem claro, a realidade é consideravelmente diferente daquela onde uma plataforma reina absoluta como muitos ficam vociferando por aí.

    https://youtu.be/LqQ1OhA_aoA

    https://youtu.be/ko5214ewBq4

    • Igor… Com o devido respeito.
      O que é um jogo AAA? Sabes dizer?

      A definição é esta:

      Na indústria dos jogos video, AAA (pronuncia-se “triple A”) ou Triplo-A(em português)  é uma classificação utilizada para jogos com os maiores orçamentos e níveis de promoção.
      Um título considerado AAA, é esperado que seja de alta qualidade, ou que esteja entre os melhores do ano.

      Perante isto o que poderias concluir?
      O que é um jogo com maior orçamento? Qual o valor mínimo que se enquadra aqui?
      E se uma empresa faz jogos de 10 mil euros, fazer um de 20 mil não é fazer um jogo de maior orçamento?
      Pode ficar menos que um jogo de 20 milhões da EA, mas se calhar para a EA 20 milhões são trocos e para a outra empresa 20 mil é muito.
      Basicamente por aqui vês que a definição de AAA pelo valor de produção é algo muito vago.
      Por exemplo, vamos pegar num caso onde não temos dúvidas: Uncharted 4 é um AAA certamente.
      Mas e The Lost Legacy? Foi feito com o mesmo motor e nos tempos livres. Basicamente a nível de custos foi reduzido!
      Não é AAA?
      Claro que é!
      É porque?
      Porque já se enquadra na segunda parte da definição. É um título de alta qualidade, e neste caso até poderá estar entre os melhores do ano.
      Mas e o que é alta qualidade?
      Player Unknown: Battlegrounds é um jogo vindo de uma empresa Indie e que teve baixo orçamento. Mas está a vender muito bem e poderá estar entre os melhores do ano. A Microsoft até arranjou exclusividade temporária do jogo.
      Isso torna o jogo AAA?
      Se fores a ver pelo que explico em cima, se calhar até torna. Foi dos maiores investimentos da equipe que o criou, e dado que não há definido um valor mínimo para a definição de AAA, este é mais um dos que fica no limbo.
      Mas depois temos a questão dos melhores do ano. O que é isso?
      Se são os que vencem prémios, estamos mal. Isso é apenas uma mão cheia deles.
      Se são os que vendem mais, então pouco exclusivos são AAA.
      Se são os que tem as maiores notas, então estamos mal pois especialmente os fans Xbox desacreditam toda a média achando-a fanboys e até querendo que divulguem os gamerscores.

      Vou confessar que não vi os vídeos na íntegra, e isso porque o que vi chegou para perceber logo ao fim de alguns segundos as incongruências.
      No primeiro vídeo o senhor refere que fez uma lista de todos os jogos das consolas e que eliminou todos os jogos 2D e jogos previstos para 2018. E a lista foi de:
      1528 jogos da PS4 e 1740 jogos X1+360 .
      E só aqui já matou tudo… Não só soma os jogos da 360 aos da One, como subverte o conceito de AAA.
      O Manic Miner foi AAA em 1980, mas agora já não o é. Os jogos 360, avaliados pelos padrões de custo e de qualidade atuais já não se enquadram nos jogos AAA.
      Mas mesmo que enquadrem, qual a lógica de os considerar aqui, quando no quadro seguinte refere que a PS4 tem 344 exclusivos nos parâmetros que ele definiu, e a Xbox tem 158?
      Mesmo contando com a 360, a Xbox fica atrás!
      Então o que acontece. O senhor perante a realidade, refere que não se vai apoiar em métricas mas fazer uma análise honesta à situação.
      É aqui entorna o caldo todo e foi quando deixei de ver. Quando as realidades que estão à frente dos olhos não servem e se pretendem subverter, sendo precisa de “uma análise honesta” para inverter a mesma, algo está mal.
      Depois logo na primeira frase que tem a seguir, ele refere que é um jogador de multiplataformas… E deu logo para perceber onde queria chegar. Nem valia a pena ver mais um segundo!
      Mas vi… E ele começa a referir uma lista de jogos que ele entende serem os AAA da Sony e analisa os jogos repetindo vezes e vezes sem conta “na minha opinião”, “na minha opinião”, etc.
      E acaba por dizer que do grande corte que ele já tinha feito, só 4 jogos interessavam.
      Não vi muito mais, estava tudo dito. Uma coisa é provar algo com factos, outra é impingir uma verdade opinativa. Estava tudo dito!
      Se há algo que aqui nunca fiz foi impingir gostos. Cada qual gosta do que gosta e há que se respeitar isso. Aqui os factos são factos.
      E dentro dessa perspectiva nunca defini um AAA, porque fatualmente, não sei exactamente o que define um.

      • O discurso de vitimizar o Xbox One ao menos aqui no Brasil, já está a dar uma baita dor de cabeça…
        De tanto pedir gametargs, ao menos por aqui formou-se uma das comunidades mais tóxicas, tanto que o próprio Phil não fez questão de conversar com estes, nem mesmo tirar fotos juntos.

        Peço ao Mário para deixar uns links de alguns sites e o revés da batalha judicial travada entre o protetor da Santa Microsoft e a mídia Sonysta…

        “…É cada vez mais habitual ver a Justiça envolvida em polêmicas com influenciadores digitais no YouTube. Agora, algo pouco comum é observar jornalistas entrando nessa briga e acionar meios jurídicos contra um canal da plataforma. Foi exatamente isso que aconteceu com o dono do canal Xbox Mil Grau, que ultimamente tem se destacado muito por reivindicar a neutralidade a jornalistas gamers.

        De acordo com o influenciador Chief, dono do canal Xbox Mil Grau, ele está sendo processado por duas entidades. Um processo é movido por uma empresa que trabalha no ramo do jornalismo gamer e o outro por um jornalista de modo individual. Juntos, eles exigem uma indenização acima de 100 mil reais contra supostos danos causados.

        O canal XBox Mil Grau tem se destacado por reivindicar o “currículo gamer” a jornalistas, ou seja, provar que jogaram o jogo game que estão analisando em reviews. Este canal também critica a mídia que, de acordo com Chief, censura e cria notícias denegrindo a marca da Microsoft…”

        “…Chief se mostrou uma pessoa de péssima índole e caráter, atacando os jornalistas e veículos de forma extremamente agressiva e pessoal, como foi o caso da live de 3 horas falando sobre as matérias do Voxel, na época TecMundo Games, de “Verdades inconvenientes sobre o console XXX”, onde, em diversos momentos, deixa de falar da matéria para, como eu já disse antes, fazer um ataque pessoal. Não é só sobre a gamertag essa polêmica, mas sim uma pedra no sapato que dura muito tempo.
        Se o cara acha que as atitudes dele vão passar em branco só por ser “um canal mil grau”, como ele mesmo diz, ele está enganado. O cara achar que está protegido pelo seu computadorzinho e tal, mas não está e, agora, é hora de pagar por suas ações. E qual a forma correta de pagar por isso? Com a justiça!
        Sobre ser uma comunidade tóxica, ele dissipa o ódio e faz com que seus inscritos, que o mesmo já chamou de minions em algumas ocasiões, tomem as mesmas ações. Não, não é ele que diz “vão lá e façam tal coisa”, mas ele tem uma influencia sobre essas pessoas e, assim, tenham as mesmas atitudes que ele.
        O pessoal da mídia não é perfeito, eles erram e devem ser cobrados, mas essa história de perseguição, “mídia intocável” e “sem gamertag, sem credibilidade” são idiotices criadas por ele e espalhada por pessoas que acabam caindo nas ladainhas dele…”

        http://universoyoutuber.com/jornalistas-brasileiros-entram-na-justica-contra-youtuber/

        • By mission, aquele cara é um babaca! Já tive problema com ele no Twitter.rs

        • Esqueci de comentar, xbox mil grau são fanboys, mas tirou a mídia sonysta do conforto, porque se deixar eles fazerem o que querem vai continuar tendo resenhas do tipo não comprem xbox não tem ninguém jogando Destiny no xbox, assim como falar de um jogo vai ter que jogar, e não pegar analise pronta e traduzir para o português a zona de conforto deles acabaram.

        • Fica esse comentário que é logo o primeiro.
          Não curto o XMG e muito menos tenho um Xbox, no entanto é inegável que existe uma ação por meio desses veículos de maior evidência em colocá-lo debaixo do tapete. Parta do ponto que a confusão iniciou entre Bruna Penilhas e um seguidor, e que dada a pergunta do seguidor, o Chief endossou o coro quanto a gametag, dado o cunho duvidoso publicado no já questionável site da IGN Brasil, visto que já esteve envolvido em polêmica ainda nesse ano em plagiar um youtuber gringo pra fazer review e colocar debaixo dos panos uma demissão(?).
          Por meio disso, a Bruna o quotou para chamar seus amigos jornalistas e foi onde começou o linchamento. Jornalistas como Guilherme Dias e Gustavo Petró buscavam justificativas fazendo analogias sem o mínimo senso. Ainda tivemos a intromissão de um cara alheio aos fatos e que só estava na busca pela treta Israel “Izzy” Nobre, inventando uma acusação de machismo ao Chief, que lucidamente não vingou.
          O AMX Gameplays(Salatiel) fez uma live comprovando que o ponto de vista da Bruna Penilhas é falho, pois na Review ela afirma categóricamente que o jogo só tem 2 níveis de dificuldade, quando na verdade eram 3, além de fazer afirmações controversas quanto ao jogo.

          Não bastasse isso, ainda teve o processo da Voxel ao Chief, que ele se deu ao trabalho de rasgar na BGS, e enquanto fazia gravações neste mesmo evento, ele fora censurado por uma equipe do site.
          Ainda não bastasse, a Voxel começou a bloquear gratuitamente qualquer um que fosse pró-XMG nesta causa, foram ao Phil Spencer e desvirtuaram a situação, estereotipando os pró-XMG de comunidade tóxica, e pior foram as intromissões de mais Youtubers após o embróglio com a Voxel, caso em especial de Alessando “Velberan” Marcolino, que é amigo de longa data de Guilherme Sarda(Ex-Voxel) e outros da empresa Voxel, e dada a circunstância se posicionou contra o Chief, e sem falar que não é preciso ir muito longe nos videos da web, que ele está sempre demonstrando um incômodo do que aconteceu à Voxel e a IGN. Mas ué? Por que deveria se incomodar com algo que ele não está envolvido?

          Outro Caso foi o do Ricardo Araújo Judice(Canal Capslock), que não bastasse também não ter nada a ver com o episódio e ter deixado claro que não queria envolvimento, faz um video em que passa 32 minutos chamando os jogadores que foram em favor do Chief de Pirralhos, Babacas, Imbecis, Idiotas, Preguiçosos, entre outras ofensas.

          Agora, para pra analisar. A Mídia é tão intocável assim, para que erros sejam relevados e quem os conteste seja severamente punidos nos autos da lei? Esses Youtubers estão tão mal assim ao ponto de defenderem com unhas e dentes um veículo que não deveria ter relação informal alguma para com eles no aspecto em ter de sair em defesa dessa mídia? A Concepção do Chief está tão errada assim? Será mesmo que o Jornalismo Gamer é feito por pessoas que tem paixão por esse nicho, ou tudo são apenas negócios?

      • Mário, na realidade o termo AAA tem uma definição, cada A tem um significado:

        A – sucesso perante a critica
        A – inovação no gameplay
        A – sucesso comercial

        Embora o termo AAA seja atirado a torto e a direito, está mais conotado com o orçamento de um jogo e se é uma EA ou Ubisoft a fazê-lo, o que está errado, Call of Duty por exemplo, é considerado um AAA de forma errada, pode ter sucesso perante a critica e comercial mas inovação nem vê-la, e quem diz COD, diz FIFA e outros tantos.

        Acho piada é os fanboys apenas citarem os ditos ”AAA” para fazerem as contas quando na realidade são os indies que fazem a ponte entre grandes lançamentos, Hellblade por exemplo é mais AAA que Gears of War 4, mas vai lá enfiar isso na mente pré-formatada destes fanboys.

      • By Mission.

        Gamertag usada de forma certa é legal!
        Como uma pessoa pode resenhar forza sem jogar online, como vai dar uma nota para um jogo sendo que não jogou um dos principais modos.

        Como vai resenhar cuphead sem ter chegado ao seu final, para isso serve, desmascarar jornalistas que fazem resenha sem jogar, como pode dar uma opinião sem ter jogado o jogo por completo.

        Como pode falar na resenha do jogo da dificuldade ou da inteligencia artificial se jogou no fácil para isso que a gamertag é legal..

        Agora para ficar disputando quem tem mais pontos é coisa de virgem que não tem mulher namorada, precisa se mostrar.
        Eu sou colecionador de conquistas dos jogos que eu gosto, me divirto fazendo, mas não compro jogos de calculadora para fazer pontos, Eu tenho Fallout 4 com 100% dar final com 3 facções diferentes demanda muito tempo e principalmente ter o prazer de jogar o jogo, com esse tempo que fiquei somente no fallout 4 poderia ter feito uns 5 jogos de calculadora com 100% e ter ganhado o quadruplo de pontos, eu faço nos quais eu gosto..

        Minha conta é partilhada com minha namorada, Gears of war 4 ela fez final, acho que deu no máximo uns 300 pontos, mas ela fez final então sobre a campanha ela iria poder fazer uma resenha porque chegou no final, ela não busca conquistas porque não gosta, o único jogo que ela tem 100% é Far Cry primal, mas zerou muitos jogos, e tem um gamerscore bem baixo, isso não faz dela uma pessoa inferior ou uma pessoa que não joga, apenas não gosta de conquistas, porem se for olhar as conquistas dela, vai ter sempre uma, a que finaliza o jogo.

        • Hummm… agora não basta jogar… tem de chegar ao fim!
          E trabalhar que é bom? Nada?
          Achas mesmo que precisas de acabar um jogo para saber se é bom?
          Pessoalmente digo desde já que se um jogo não me cativar em uma hora… não me cativa mais. Porque vai directo para a prateleira!
          Já se cativar, não preciso de o acabar para saber se é bom. Preciso apenas de o jogar uma quantidade de tempo aceitável.
          Diz-me uma coisa… achas o Mourinho mau treinador?
          Sabias que ele só foi jogador 5 anos, e em clubes de segunda e terceira categoria! Campeão do mundo e da Europa de clubes várias vezes como treinador.
          E o Carlos Alberto Parreira? Campeão do mundo pelo Brasil. Nunca jogou sequer!
          E o Carlos Alberto Silva? Ganhou vários campeonatos sem nunca ter tocado numa bola.
          O André Vilas-Boas? Ganhou a Uefa pelo meu clube. Nunca jogou!
          Acho que não preciso dizer mais nada!

  8. Mário e José, como sabem pois sempre deixo claro aqui, possuo 2 consoles da atual geração ( switch e ps4) e como ambos bem colocaram aqui, tb fui no raciocínio de escolher aquele que tinha um diferencial. Nesse caso, entre ps4 e one, escolhi o ps4 por além de ter basicamente os msm games do one, contaria e conto com seus tantos exclusivos muito competentes por sinal, mas uma pergunta paira no ar. Entendo o raciocínio do Gustavo quando ele quer dizer que a escolha dele deriva de outros diferenciais que não sejam games, ou melhor, podendo até ser games, mas não exclusivos. Explicando com exemplos: Ter uma rede online mais robusta, os exclusivos, que msm sendo poucos, existe qualidade ali, suporte no País, retrocompatibilidade, EA access, Gamepass, não faz do console da Microsoft uma escolha plausível? Eu como consumidor não, mas creio que para muitos sim, ou estou enganado?

    • Falou bem Edson.

      Exatamente!

      O problema é que muitos parecem querer espelhar nos outros aquilo que para eles é importante e definitivo em suas escolhas.

      Algo que tem um peso considerável para um pode não representar nada para outro.

      Acho que o Edson foi o primeiro aqui a colocar as coisas nessa perpesctiva.

      Isso mostra como a maior parte dessas dicussões não levam a lugar nenhum e chegam a ser patéticas na maioria das vezes.

    • Edson.
      Percebe uma situação que eu repito vezes sem conta: Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.
      Perante isto, perceberás que estás a entrar em campos não abordados, ou seja outra coisa. E ninguém sequer abordou, ou negou isso que dizes.
      O que se estava a abordar era apenas os exclusivos (pelo menos eu), mais nada. De resto há outros interesses na consola, claro que há, ou tu julgas que comprei uma por ser maluco?

      • Mário, sei que está longe de ser maluco! Mário, a Microsoft me fez muita raiva nessa geração, muita mesma, ela tb criou conceitos ou melhor, práticas na indústria que ao meu ver são cânceres, para vcs portugueses, cancro. Eu, consumidor da velha guarda, nunca discordei disso e inclusive sou um dos tantos que aqui criticam tais práticas empresariais, mas pelo que leio aqui de muitos, dá-se uma sensação que o Xbox está nessas condições por simplesmente não terem games exclusivos, algo que ao meu ver não é bem assim. Conheço muitos fãs da marca, donos do aparelho, desde o Xbox 360, os mesmos nunca foram tão fãs de excluisvos, sempre dando ênfase aos jogos multiplataforma, e valorizando muito o jogo online. Muitos desses nunca se interessaram pelos games da Sony, coincidentemente por a esmagadora gama de exclusivos da Sony focar-se no Single player e menos no multiplayer online. Entendo vc, o José, o Bruno, que são bem esclarecidos, com ótimos argumentos, ótima escrita, etc… Mas, convido-os a enxergarem mais globalmente o mercado, tentando entender a cultura, Psicologia de alguns povos, em particular do Brasil, onde creio que é a maioria de leitores aqui do pcmanias. Vamos lá: Todos ficaram sabendo daquele ataque da Eurogamer pt na Microsoft por simplesmente a mesma não ter enviado um Xbox one x, eu como Brasileiro, achei aquilo um absurdo por muitos ângulos. Sou leitor assíduo do canal, mas claramente ele sempre foi um canal parcial em prol da Sony, obviamente para atender seu público alvo, aí leio o jornalista dizendo que foram eles que sempre apoiaram a Microsoft em portugal.rs putz.. na hora eu pensei, o que é criticar então? Mário, pq estou a dizer isto, no Brasil a Microsoft é outra! Veja, o Xbox one x está a chegar aqui, tá certo que por 4 mil reais, mas não está a ser ou não será montado aqui, aqui há suporte oficial, os jogos são todos dublados e legendados, algo que tb acontece do lado da Sony, mas foi a Microsoft que implementou em Halo 3 em 2007. A live brasileira tb, etc.. estou mostrando perspectivas diferentes para que entendam que nem sempre é preto ou branco. Quanto ao Xbox one x, sempre coloquei aqui que é sim um absurdo e continuo. Concordo com José quando dizes que pode ser o canto do cisne caso dê errado, mas sinceramente Mário, com exceção de vc, José, Bruno e alguns outros aqui, lembro-me bem que muitos ficaram felizes com o anúncio do ps4 pro, algo que para mim é tão execrável quanto o Xbox one x. Lembro tb das comparações de resoluções que era praxe de vários sites defendendo o ps4, não importando para jogos, e sim, com disputas ridículas sobre resolução, números. Algo que já existia desde a geração passada. Pode acreditar… A Microsoft fez esse console(Xbox one x) pq tinha anseio de uma boa parcela da comunidade, pq infelizmente hj essa briga cancerígena de resolução nunca tomou tamanha proporção e infelizmente vê-se muito Sonysta rangendo os dentes por seu concorrente ter colocado um console melhor de meio de geração, e muitos ficaram felizes com o pro tb msm sendo de meio de geração. Eu estou decepcionado com essa indústria, desculpe pelo desabafo. Abraços…

        • Rapaz, como assim??
          Na primeira parte dizes que a Eurogamer PT chora para a Microsoft um Xbox One X… E tu da razão a Microsoft???

          Só para entendimento… Eles pediram UM console para analisar.. Leia lá o que está escrito, ANALISAR, como tantos e tantos sites pedem com antecedência, uma unidade para análise. Ou tu acha mesmo que sites que analisam celular compram todos os modelos, ou pior, que estes sites ganham todos os telefones de graça… Entenda mais uma vez vou repetir pediram com antecedência uma Xbox One X para ANÁLISE.

          Segundo ponto que achas engraçado eles dizerem que sempre apoiaram a Microsoft… Vá na página neste momento é conte quantas news há da Xbox e quantas há do PlayStation… Olhe lá, agora pergunte ao Mário ou outro user português quantos comerciais ele viram da Xbox One X? Quantas propagandas?

          • “…Nas últimas semanas, a Xbox One X começou a chegar aos meios de comunicação de todo o mundo, que entretanto já publicaram a sua análise. Devem estar a perguntar, então, por que razão é que o Eurogamer Portugal, o maior website de videojogos em Portugal, ainda não teve acesso à Xbox One X?

            Não foi por falta de iniciativa da nossa parte. Entramos em contacto com a Microsoft Portugal no início de Outubro para discutir os planos de lançamento e questionar se tinham intenções de — CEDER CONSOLAS PARA ANÁLISE —, mas não obtivemos resposta. Depois de insistirmos, a resposta chegou esta semana. Aparentemente ainda não havia consolas para enviar, isto a dias da consola chegar às lojas. A Microsoft não é obrigada a enviar consolas para análise, importa esclarecer, mas obviamente que os meios de comunicação são prejudicados, ficando inaptos para ter uma análise pronta para o lançamento e para informar os consumidores…”

          • Acho que vc não leu a matéria, não soube interpretar o que eu disse. Em nenhum momento dei razão a Microsoft, mas não concordei com a atitude da Eurogamer Portugal, simples assim. By mission, não caio em guerras idiotas de marcas, já tenho 34 anos, não sou adolescente para isso, me desculpe!Ah! Claramente vc não leu a matéria da Eurogamer, pois se tivesse lido, veria que foi sim um choramingar ridículo.

          • By mission, repito: Pelo seu tom, noto que és defensor de uma marca, acredite, eu não! O fato da Eurogamer ter ganho ou ter ganho por empréstimo para análise é irrelevante. O rapaz fez sim um artigo atacando claramente a empresa por simplesmente ainda não ter o console em mãos. Com todo respeito a Portugal, mas Portugal nunca foi reduto da Microsoft, na verdade, o Xbox sempre foi um console maioritariamente voltado ao mercado Norte americano. A Sony fez belíssimamente seu nome na Europa onde nenhuma empresa consiga números tão relevantes por ali a não ser ela. Voltando a Portugal e tentando pensar como a Microsoft. Microsoft pensando: “Tenho inúmeros aparelhos para enviar, mas tenho um número x de aparelhos, sendo que tenho que enviar para sites norte americanos, brasileiros, para a Eurogamer inglesa que além de ser a matriz, corresponde ao maior mercado consumidor da Europa e coincidentemente aquele que ainda me eu tenho uma parcela maior de consumidores, mas há outros sites de outros mercados… Menores, onde Portugal é um desses, para quem vou dar preferência para entregar primeiro ou simplesmente entregar? Entendeu? Isso não é defesa, by mission, é tentar entender como empresa. Aí vc me pergunta, vc acha correto preterir alguém? Não, não acho, mas é assim que funciona, infelizmente!

          • Com o devido respeito. A Eurogamer não é a PCManias. Os problemas deles passam-me ao lado e preferia não gastar a minha base de dados com eles e as figuras tristes que possam ter feito.

          • @Edson desculpas por intrometer na conversa, mas Portugal nunca foi reduto da MS não é desculpas para não enviar um console para a mídia, se fosse assim nem deveriam ter enviado XOX para o Japão. O que percebi foi que a MS focou seu marketing nos youtubers. Há um canal de um brasileiro muito conhecido, embora eu tenha visto pela primeira vez duas semanas atrás, o do Edu (acho que é BRKsEdu) e o unboxing do XOX que ele ganho da MS brasileira foi claramente um comercial, dá para perceber pelo tom que ele fala.

          • Li a matéria toda Edson, acho que vc que não compreendeu o que se passou, troque de lugar com quem escreveu o texto e se imagine no prisma destes senhores que estão a mais dez anos, como eles mesmo já disseram até a Nintendo e mais solicita…

            “…pelo seu tom…”

            Oh Edson tenho 28 anos já, não ganho e nunca ganharei um único centavo da Sony, Nintendo ou da Microsoft. Não tenho lado porque isto não é futebol e mesmo que fosse não estaria meter bocas Internet a fora…

          • @Edson desculpas por intrometer na conversa, mas Portugal nunca foi reduto da MS não é desculpas para não enviar um console para a mídia, se fosse assim nem deveriam ter enviado XOX para o Japão.

            O que percebi foi que a MS focou seu marketing nos youtubers. Há um canal de um brasileiro muito conhecido, embora eu tenha visto pela primeira vez duas semanas atrás, o do Edu (BRKsEdu) e o unboxing do XOX que ele ganhou da MS brasileira foi claramente um comercial, dá para perceber pelo tom que ele fala, por exemplo: pela indireta em alguns assuntos (bateria) e o esforço em não tocar no nome Playstation, que eu acho que era a plataforma de preferência antes de ganhar o XOX.

            Até o Patcher ganhou um XOX!

            O engraçado, voltando para o Edu, é que parece que ele mora no Canadá e recebeu um XOX de presente da MS brasileira o que incomodou muita fanbase que está no Brasil, inclusive a XMG(que aparenta ter feito um chororô tb).

            @Mario se possível pode deletar o comentário que postei às 12:06, ele está incompleto.

          • Porque a Microsoft iria enviar um console para Eurogamer PT, para falar mal, pois é isso o que eles fazem, imagina se é o Jose que escreve uma analise do Xbox One X, o todo odio que ele sente da Microsoft como iria ser a analise.
            Eurogamer PT é um site porco, focado em destruir e fazer lavagem cerebral com quem pretende ter um xbox.

          • Porque iria? Eu coloco a questão de outro modo.
            Porque não iria?
            Retaliação? Vingança?
            Se é assim, tambem sou livre de pensar que a do Xbox aquecida foi suborno por bons serviços prestados.
            Mas enfim… acabem lá com coisas que não tem nada a ver com este website, ou acabo eu com elas.

        • Quanto aos Sonystas que estão chateados pela X ser mais potente só posso dizer… azar… aguentem. É a vida!
          No meu caso nada tenho contra a X tenho é contra a forma como a Microsoft, com a X colocou os possuidores da One num plano mais do que secundário. Algo que se disfarçava com exclusivos e com suporte. Mas não só não há grandes exclusivos como vemos a X a ter suporte que a One não tem (patch 4k para jogos 360 sem haver patch 1080p para a One), e a One a ser prejudicada pelo facto de haver uma consola Microsoft que agora possui uma arquitectura semelhante à das Playstation.

  9. Lívio, Edu do canal brksedu tem mais seguidores do que zangado, não é só Youtuber, trabalha com outras coisas ligadas a marketing, ele mora no Canadá e se não me falhe a memória, foi a Microsoft canadense que disponibilizou o Xbox one x pra ele. Bem, quanto refere a YouTubers, vc msm mata a charada. A Microsoft quis que esses consoles estivessem nas mãos de pessoas certas aos olhos deles, pois são pessoas que por interesse ou não, falariam bem do console fazendo um marketing positivo para o aparelho. Quanto a Eurogamer Portugal, claramente ela não é da turma do marketing bom, se vc me entende.rs

Deixe um comentario

O seu e-mail nao sera publicado.


*