Phil Spencer: Deveriam existir mais executivos Gamers

Phil Spencer é o homem que está a construir as fundações para uma grande consola Xbox. Mas infelizmente teve de partir de umas bases completamente “podres” graças ao facto que os anteriores responsáveis eram apenas gestores, e sem qualquer paixão pelos videojogos.

phil_spencer1

Qualquer Gamer digno desse nome terá sentido uma grande revolta contra a Microsoft quando a Xbox One foi anunciada. DRMs abusivos, posições arrogantes, uma consola sempre online, restrições ao processamento com reservas aplicadas, imposição do Kinect, maior relevo às funções TV do que aos jogos, etc, etc.

Claramente a divisão Xbox estava nesse momento a ser dirigida por meros gestores financeiros. Pessoas interessadas em ganhar dinheiro, e que não conheciam minimamente a realidade do mercado e aquilo que leva as pessoas a comprar uma consola. Pessoas sem paixão pelos jogos! E infelizmente esse tipo de raciocínios marcou a atual geração.

Mas eis que entra Phil Spencer. Um apaixonado pelos videojogos, e que muda radicalmente o cenário da Xbox One. A consola é completamente alterada a nível de reservas, o Kinect é eliminado, etc etc. Finalmente a Xbox volta a ter a atenção e dedicação que a 360 tinha tido na geração anterior, e a consola entra no mercado com condições para competir com a PS4.

Phil Spencer é um gamer, e isso tem sido uma ferramenta muito útil para si, daí que este tenha deixado claro que na sua opinião a industria dos videojogos em geral, ficaria bem melhor se quem possui cargos de decisão fosse um Gamer. Esta ideia ficou bem explicita numa troca de mensagens que ocorreu no Twitter.


Nessa sequência de mensagens Phil refere:

Penso que a industria seria bem melhor se todos os executivos, chefes de estúdio e publicadores que governam o espetáculo fossem jogadores de vídeo jogos.

Phil elogia ainda o presidente da Sony Computer Entertainment Worldwide Studios, Shuhei Yoshida, que refere como o exemplo perfeito de um executivo do gênero e que recentemente mostrou a sua perícia numa sessão de Bloodborne.

Não é que consideremos que ser Gamer seja essencial, Mas que concordamos com Phil que ajudaria, isso é verdade.

Curiosamente, ao contrário de muitos amantes da Xbox, Phil Spencer consegue ver os erros em que a empresa caiu e o que precisa para se levantar, e graças a isso, está a conseguir recuperar a imagem da sua consola, tornando-a naquilo que é agora uma alternativa bem interessante e viável à PS4.

Mas há muita gente que se recusa a ver que a Microsoft cometeu erros, achando mesmo que a situação da consola atualmente já é perfeita. Mas pior do que isso há quem ainda continue a acreditar em hardwares secretos e potências escondidas, alguns recusando-se mesmo a aceitar que a consola perde regularmente em vendas em todos os mercados mundiais. E nesse aspecto conclui-se claramente que mais do que ser Gamer há que se ter formação, capacidade, discernimento, realismo e visão de mercado, perceber-se os erros no que há, procurar as soluções e e perceber o que o público alvo quer. E há exemplos desses como o ex Presidente da Nintendo, Hiroshi Yamauchi que, ao que se sabe, nunca jogou um jogo na vida.

É pela sua capacidade de perceber os erros, de os corrigir, e de procurar incessantemente melhorar as coisas que, pessoalmente, admiro Phil Spencer, e acredito que a sua nomeação para a chefia da divisão foi a melhor coisa que poderia ter acontecido à Xbox.

É graças a ele que aquilo que antes era visto como uma set top box de que corria jogos, atualmente é uma grande consola ao nível da PS4. E para este Natal tem, talvez, a oferta mais apetecível do mercado a nível de jogos, com a última versão daquele que é o maior sucesso de vendas em consolas, Halo.

Publicidade

Posts Relacionados