Phil Spencer fala sobre retro-compatibilidade, a Cloud e o DirectX 12 na Xbox One

Phil Spencer deu uma entrevista na qual falou sobre o futuro da Xbox One.

XONE

Numa entrevista ao The Inner Circle podcast, Phil Spencer falou sobre o futuro da Xbox One. Eis o que ele tinha a dizer:

Retro-compatibildade

Relativamente à retro-compatibilidade, Phil afirma que a empresa está a ouvir o que os utilizadores dizem:

A retro-compatiblidade é sempre um assunto quente no mudar de uma geração, e eu percebo o porque, especialmente na 360 onde muitos compraram conteúdo digital e isso quer dizer que estão a manter-se fiéis às suas 360. Eu respeito totalmente o assunto. Mas não há nada que possa dizer agora, apenas que “estamos a ouvir-vos”. Eu definitivamente estou a ouvir e continuarei a trabalhar para fazer algo que possa ajudar as pessoas.



Sobre a Cloud

Phil Explicou o que se pode esperar da tecnologia à medida que ela for gradualmente adoptada, e admite que uma melhor comunicação com os Gamers poderá ser uma boa ideia. Sinceramente não se percebe bem o motivo porque Phil termina a frase assim, mas certamente terá um pouco a ver com a necessidade imperativa do uso da internet, algo que não caiu bem anteriormente, e que terá agora de ser explicado de forma diferente.:

Sobre a Cloud, e não sei, mas as pessoas fazem sempre pouco de mim quando digo Cloud, preciso de arranjar outra palavra (risos). É como com servidores dedicados e pessoas a jogar jogos multi jogador, mas as pessoas não vêem isso como Cloud porque todos fazem isso, e eu percebo, mas olhei para umas estatísticas no outro dia, e aposto que 34% a 40% dos jogos destas férias vão usar a tecnologia que disponibilizados de uma maneira ou outra.



Quando se olha para jogos como o Crackdown, vemos algo que está a tentar saltar para uma plataforma à frente e fazer coisas que nunca antes foram feitas. Titanfall fez um pouco isso com a IA que foi criada. Halo 5 será algo que obviamente irá tirar uso dessa tecnologia.

Em qualquer tipo destas tecnologias, faz-se um pouco da tecnologia do lado da plataforma, e depois arranjas uns estúdios dispostos a usar a mesma, eles dizem-nos o que funciona e o que não funciona, a plataforma progride, e é um processo iterativo ao longo do tempo. Definitivamente os estúdios fist party e third party estão a ver mais e mais pessoas a olhar para a tecnologia que estamos a disponibilizar e a usa-la. Talvez devamos pensar melhor sobre como vamos falar sobre ela ao consumidor.

DirectX 12

As respostas de Phil sobre o DirectX 12 são o mais sinceras possíveis, desmistificando a ideia da tecnologia que duplicaria a performance da consola. É a honestidade que sempre caracterizou a sua pessoa, sobre um assunto que apenas os menos informados alguma vez pensaram que efectivamente poderia ser verdade.

Sobre as questões do DX12, questionaram-me anteriormente se o DX 12 iria dramaticamente mudar as capacidades gráficas da Xbox One, e eu respondi que não. Não estou com isto a tentar estragar a festa de ninguém, mas o CPU, o GPU e a memória que estão na Xbox não vão mudar pela alteração para o DX 12. O DX 12 torna mais fácil fazer algumas das coisas que a Xbox é boa a fazer, o que será muito bom, e poderemos ver melhorias em jogos que usam o DX12, mas se as pessoas me perguntam se a mudança será dramática com os jogos que a usam, penso que já respondi isso da primeira vez, e agora digo a mesma coisa.

De forma resumida, dado que já abordamos este assunto, o DX 12 melhorará performances em alguns sectores, melhorará a ocupação do CPU, e permitirá novas metodologias mais adequadas à realidade do hardware da consola. Mas não será algo drástico! Serão apenas melhorias pontuais dado que a consola já usa um API de baixo nível.



Posts Relacionados