Phil Spencer quer os exclusivos da Xbox One mais espalhados pelo ano

Phil Spencer reconhece que concentração de exclusivos no final do ano não é o ideal.

Já o dissemos várias vezes. Consideramos a Xbox One um grande sistema. Mas aqui, acima de tudo, somos amantes dos videojogos e não fanboys. E nesse sentido, criticamos aquilo que não está bem.

E uma das situações que criticamos por várias vezes foi o facto de a Microsoft concentrar os lançamentos dos seus exclusivos quase todos para o último terço do ano. É uma situação má pois não só os lançamentos acabam por concorrem uns contra os outros, como saturam o mercado e impedem inclusive a venda de jogos de terceiros, cujo suporte é essencial para o sucesso de uma consola.

Resumidamente, esta concentração de lançamentos num período tão curto é contra produtivo, e isto é algo que a Sony já concluiu à muito tempo, e algo que à muito tempo vimos a referir ser um erro.

Mas agora num Tweet Phil Spencer foi confrontado por um fan da Xbox com essa situação de a Xbox ter os seus exclusivos concentrados no outono, e a sua resposta?



A realidade é que em 2016, com excepção de Quantum Break em Abril, os exclusivos Xbox, como habitual, concentraram-se em Setembro, Outubro e Dezembro. Basicamente no último terço do ano, sendo que todos eles acabam por ser produtos recentes e tentadores para o período do Natal, competindo uns com os outros e com os restantes jogos de terceiros..

Halo Wars 2 é já um jogo de 2017, tendo sido lançado em Fevereiro de 2017 (desta vez não há nada previsto para Abril), e mais uma vez os restantes exclusivos da Xbox One para 2017 estão previstos para o último terço do ano (apesar de actualmente eles não terem ainda uma data definida).

Esta é uma situação que se for corrigida em 2018 só trará vantagens aos utilizadores da consola.



Posts Relacionados