Porque motivo Neo e Scorpio não são verdadeiramente vantajosas caso não sejam semelhantes e uma nova geração

Os atuais rumores falam de uma consola de meia geração com 4 Tflops para a gama Playstation e uma nova consola de nova geração, com 6 Tflops, para a gama Xbox. E caso haje um lançamento nesses termos… será o pior que poderia acontecer aos consumidores. Vê o porque!

Vejamos as realidades: As empresas lançam os seus produtos… para vender! E quando não vendem ou a concorrência os supera, dadas questões relacionadas com a saúde econômica da empresa, há que se lançar algo melhor!

Esta realidade é, infelizmente, do nosso conhecimento no mercado dos smartphones. As marcas lançam novos e novos aparelhos regularmente numa tentativa de conquistar mercado e roubar quotas aos seus concorrentes. É a necessidade de se vender, de se ter lucros e de não se ir à falência.

Esta é uma situação com a qual temos de viver num mundo cada vez mais competitivo. E uma vez criada não é reversível pois uma vez posta a engrenagem em marcha não há como a parar. É uma questão de sobrevivência econômica!

Atualmente a Sony já confirmou que planeia lançar uma consola mais potente, mas não adiantou muitos detalhes. Os rumores apontam que esta possui o nome de código Neo, conta com um pouco mais de 4 Tflops de performance gráfica, e que será uma consola intermédia de geração. Ou seja, basicamente esta consola não substituiria a PS4 original pois os jogos continuariam a ser feitos para essa consola, sendo que a NEO apenas poderia apresentar melhorias de performance ou gráficas, não tendo direito a jogos dedicados.

Mas há igualmente rumores de uma nova Xbox. Esta não seria uma consola intermédia, e com as restrições colocadas à Neo, mas sim uma nova consola. Teria algo perto de 6 Tflops, suplantando a consola da concorrência.

Ora caso as consolas fossem lançadas em 2017, conforme precisto, e com estas especificações o que teríamos?

Perspectiva do cliente Sony.

Não há uma nova consola. A Neo não estaria a ser aproveitada convenientemente, e a sua existência poderia prejudicar os jogos criados para a base (a PS4), existindo a possibilidade de estes descerem de qualidade e resolução. Basicamente o mercado, atualmente com mais de 40  milhões de utilizadores, ficaria desagradado com a situação.

Os novos clientes ficariam mais agradados pois teriam uma consola mais potente e capaz de melhorias. No entanto este seria uma consola melhorada, mas ainda assim associada à geração anterior. Basicamente pagariam por um produto melhorado, mas que estava a ser lançado já a meio, ou pós meio, do ciclo de vida da consola base da plataforma. Qual a duração da vida desta consola? Valeria a pena pagar mais por um produto que morreria em simultâneo com a PS4, especialmente com a promessa de que a PS4 continuaria a ser a base de desenvolvimento e que no fundo a Neo estaria sempre limitado pela base?


Perspectiva do Cliente Xbox

Há com a Scorpio uma nova consola! Apesar de poder ficar no ar um certo desagrado pelo facto de a geração ser curta, surge um agrado por haver uma consola nova, finalmente superior à da concorrência e que pode ser explorada sem limites. A consola valeria certamente a pena!

Ficaria no entanto uma grande sombra negra no horizonte. O facto de a Sony ainda não ter lançado uma nova geração, e isso deveria acontecer cerca de 2 anos depois do lançamento da Scorpio. A nova consola da Sony (PS5) seria mais potente, e o período de domínio da Scorpio tinha apenas durado dois anos, um periodo onde, pela larga base de consolas Xbox One e PS4 no mercado, a Scorpio estaria, tal como o PC a ser limitada na sua concepção e longe de ser totalmente explorada!

Mas perante uma nova PS5, a Scorpio, tal como a Neo, ficaria atrás do que a concorrência poderia fazer, e ou havia da parte da Microsoft uma nova consola de meio da geração para resposta à PS5, ou por pelo menos dois anos adicionais, a Xbox ficaria novamente atrás da Playstation.

Em qualquer dos casos, o investimento na Scorpio como topo de gama não seria previsível que dure mais de dois anos, o que é manifestamente pouco! Mas a realidade é que a PS5 e todas as futuras consolas de ambas as marcas, estariam condenadas a um destino semelhante pois as consolas a cada 2 ou 3 anos passariam a ser uma realidade e um ciclo que verdadeiramente ninguém deseja.

Conclusões

Para o bem da comunidade gamer, todos beneficiariam com lançamentos simultâneos de consolas, e que ambas as consolas fossem encaradas como sendo de nova geração. Nesse caso a única situação a apontar seria que a atual geração se tinha limitado a 4 anos de vida, um valor que até nem é inédito na história das consolas. Mas tal não forçaria a situações onde a cada dois anos teríamos consolas novas no mercado por necessidade de se superar a concorrência.

Esperemos por isso, para bem de todos que apreciam este mercado que ambas as empresas apostem em melhorar ao máximo o seu produto fazendo a melhor consola que conseguirem prelo preço pretendido, e as lancem, mesmo que em 2017, ambas devidamente definidas como sendo uma nova geração, e com direito a jogos exclusivos. Seria o melhor para todos, e se uma saísse ligeiramente melhor que a outra… isso seria apenas algo que sempre aconteceu pois nunca existiram consolas iguais! E azar de quem tivesse a mais fraca!

Caso contrário… digam olá aos upgrades de consolas a cada 2 ou 3 anos!

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (57)

  1. Falar e xingar a Microsoft é fácil é o que mais fazem principalmente quando se trata de Kinect!
    Mas esquecem da Sony, alias encobrem, e que fica bem claro não estou dizendo que a PC Manias faz isso, mas sim muitos sites, aqui só tem leitor que diz gamer, que tem todas plataformas, mas que sempre defende só uma curioso isso.

    PS4 um console que prometia todos os exclusivos 1080p 60 FPS, realidade, não tem um AAA a não ser que queira chamar street fighter de exclusivo ou Resogun de AAA!!
    E o poder do futuro do GPGPU, em 2017 o ano que os jogos vão estar avançado, e somente no PS4 vamos ter 1080p e 60 FPS por causa do GPGPU do futuro e Xone 720 p 15 FPS, era isso que os sites que se dizem especializados falavam.
    Todos que gostam de futebol se acham técnicos e todos que gostam de jogos se acham engenheiros e programadores, sempre sabem de tudo kkk…

    Quando a Microsoft anunciou jogos para Windows 10 que é a mesma dona, vai ganhar ainda mais dinheiro.
    Porem o que os engenheiros gamer de plantão falavam, que era absurdo isso, comprou o Xone para jogar exclusivos e agora vai para PC rodar melhor, Xbox One está morto, porque vou jogar um jogo a 720p se posso jogar 4k.
    Microsoft matou o Xbox One, o console acaba de ser enterrado e bla bla bla

    Sony anuncia PS4 Neo e o chama de console para pessoas hardcore, mas que soco na cara, de quem falou aquelas coisas que eu citei dos jogos ir para PC.
    Pra mim é a mesma coisa.
    Sony está com duas plataformas, PS4 beta, PS4 hardcore.
    PS4 beta morreu?
    A própria Sony falou que esse novo console é para quem quer uma melhor experiência GPGPU acho que é pra ele né.
    Alguém acredita que os jogos vão ser desenvolvidos com o mesmo capricho, tanto para PS4 beta e PS4 hardcore?

    Só por curiosidade será que na E3 os jogos que eles vão anunciar vai ser mostrado em qual plataforma, no PS4 beta, ou no PS4 Neo?

    Uma coisa é lançar um console um pouco melhor na mesma geração.
    Lançar um console para próxima geração é muito diferente.

    Em relação ao artigo que o Mario fez concordo com quase tudo menos com uma coisa que ele disse, alias teve um cara da Sony que falou igual ele uns anos atrás que a geração só começava quando tivesse um PS3 e na época já tinha Xbox 360, e deu no que deu, se o Mario acha que o mundo da tecnologia gira em volta da Sony quem sou eu para discordar.

    Em 3-2-1 vai ter alguém comparando PS4 com Xbox One, para justificar o soco na cara.

    • Acima um claro usuário da página do Face Xbox Mil Grau, sem mais.

      • Era isso que eu ia dizer… 🙁

      • Xbox mil grau o terror dos Sonystas!
        Sonystas piram que eles falam o que o resto esconde!
        E pelo jeito você é um leitor árduo deles!!
        Qual foi a de hoje mesmo, pera deixa eu ver.
        Melhor eu trocar as pilhas do meu Xone do que ter que trocar console kkk

        • Luciano S. Carvalho 11 de Junho de 2016 @ 15:20

          Karneiro, eu estava me referindo a voçê, qual seria a mentira que você havia contado no seu comentário. Até porque, não vi eles contestando nenhuma, somente te acusando de ser um seguidor do tal Xbox Mil Grau.

        • Vc acredita em tudo que é dito lá Karneiro?
          Pois se sim, parei de dar atenção a vc viu.
          Ali e um antro de caixistas frustados e amargurados por tudo que vem acontecendo nesta geração, inventa mentiras, dão informação falsa entre outras coisas, e depois de tudo nada adianta fazer isso pois as coisas permanecem do mesmo jeito.

        • @Mario
          A única coisa que não concordo com artigo foi quando disse que ficaria uma sombra negra ao horizonte, pois o PS5 ainda não estaria no mercado.
          Um executivo da Sony usou esse mesmo argumento quando tinha o Xbox 360 no mercado, e ele disse que a geração só começava quando lançasse um PS3.
          Então o que eu interpretei é que a tecnologia para, quando não tem um produto da Sony, só volta a funcionar quando a Sony lança seu produto top de linha, foi o que eu interpretei…

          O resto do artigo eu concordo com tudo, seria péssimo ficar lançando um console mais poderoso do que o outro em poucos anos, eu mesmo não vou ter dinheiro para sustentar isso.
          Eu já disse em outros artigos que ficaria de boa com Xbox One por muitos anos, não me importo dele ser menos potente do que PS4, estou muito feliz com meu Xone, jogo jogos excelentes, com um gráfico espetacular, pelo seu custo beneficio, Xbox Scorpio, por mim poderia sair em 2020…

          Eu falo da Sony, como consumidor Brasileiro, pra mim é muito diferente a perspectiva do consumidor Brasileiro da Sony com os Portugueses, em Portugal a Sony da suporte, o console foi vendido pelo preço justo, e ela da total suporte ai em Portugal, então é muito diferente o cliente Sony Brasileiro e o Português.
          Uncharted 1, saio com legenda PT não teve legenda BR.
          PS4 no seu lançamento vendido pelo dobro do preço do Xone no Brasil sendo que ele custava 100 dólares a menos.
          Um amigo viajou para EUA comprou um PS4, o console deu problema, ele tinha nota fiscal e tudo, entrou em contato com suporte da Sony Brasil eles não aceitaram, falaram que garantia só é valido para território Brasileiro, como comprou fora, não tinha garantia.
          Todas empresas visam lucro e não tem nenhuma boa moça, mas dentro do Brasil a Microsoft dá de 10 a 0 na Sony, Microsoft também quer meu dinheiro, mas pelo menos me da suporte quando eu preciso, e não trata o Brasil como um pais de desinformados como a Sony faz.

          O outro ponto que eu critico e isso vale para Sonystas do mundo inteiro.
          È quando a pessoa vê somente os erros da empresa concorrente.
          Quando a Microsoft anunciou que seus jogos iria para Windows 10, que também é um produto dela.
          Criticaram muito, e não só isso falaram que MS matou o Xone, que era absurdo, pegar seus exclusivos e colocar no Windows 10, por qual motivo eu vou ter um Xone se posso ter um PC e jogar todos os jogos em uma qualidade melhor e vários outros argumentos.
          Quem tem PC Gamer como seu caso Mario faz sentido muitos desses argumentos, se você pode jogar os mesmos jogos em uma qualidade melhor, porque ter o Xone, não faz sentido.
          Mas a Realidade, quantas pessoas tem um PC Gamer como o seu, aqui no PC Manias mesmo, quantos tem um PC Gamer, para rodar os jogos no ultra?
          Eu não sei quanto custa seu PC, mas com certeza é mais caro do que um Xbox one, e pode ter certeza que no Brasil, você pode ter certeza que quem quiser ter um igual, vai custar 3 vezes mais caro do que você pagou.

          Agora a Sony lança um novo console, e o chama de consola para publico hardcore, então quem tem o PS4 normal, não é hardcore?
          E tendo dois consoles, são duas plataformas, que fazem a mesma coisa, porem uma melhor e outra um pouco pior, pelo menos é o que deve acontecer, então cade agora as pessoas que criticaram, quando os jogos foram para PC, a Sony agora fez pior tem 2 consoles, para o mesmo publico, mas que difere para o hardcore que paga mais caro, e para o casual, ridículo.
          Alguns Sonystas em um grupo que participo disse, não tenho tv 4k mesmo, porque vou comprar, mas PC Gamer Sonysta pensa que todas pessoas tem.
          Se Xbox lançar Scorpio tão logo vai ser ruim, eu mesmo não compro no lançamento, mas pelo menos vai ser um console 4×6 mais potente do que One vi esse numero em um comentário seu mesmo.
          O que não deixa de ser um câncer para o mercado porque logo vem a PS5 ainda mais potente, e a Sony vai chamar o PS5 de hardcore e o Neo de casual.
          Então todas tem erros, mas porque só acusam a Microsoft é isso que eu questiono.
          A pergunta que eu faço agora, os jogos na E3 vai estar correr em uma Neo ou PS4 original.
          Em relação Xbox mil grau, eu acompanho eles sim, e muitas coisas do que eles falam não faz o menor sentido, mas eles mesmo falam que a pagina foi feita com o intuito de falar mal da concorrência, não é uma pagina seria, e muito menos fiável, mas muitas coisas acaba sendo verdade, porem não vou por mais link deles…

          • Agora sim, um comentário adulto e bem exposto.
            A sombra fica sim. Tal como fica na Neo. Mais dois anos e certamente a PS5 sairá e isso implica que tudo que existia antes fica ultrapassado. Basicamente isso significa entrarmos em ciclos curtos de renovação e onde teremos sempre diferenças de performance significativas entre as consolas concorrentes.
            Acredites ou não, há uma tendência a se programar para o mais fraco, melhorando daí para cima. O mais fraco é quem tem mais atenções e mais otimização. É algo que beneficia ambos os sistemas e que permite aos programadores terem mais mercado potencial. E isso limita os sistemas de topo.
            A situação mais fácil de veres do que falo é a comparação consolas-PC, mas mesmo entre as consolas e entre os PCs isso acontece.
            O artigo mostra que assumir uma nova geração e fazer as marcas apontarem para algo semelhante seria bom para nós consumidores. De resto para as marcas… não me podia lixar mais. Se é a Microsoft ou a Sony que lança o melhor produto… problema deles. Nunca quis saber deles e nem quero. O que quero é continuar a poder suportar o facto de ter as consolas deles é alimentar as mesmas. Mas com ciclos de 3 anos… esquece. Daí que não vejo nada de bom no que está para vir e sim, perante este ciclo desequilibrado vejo uma sombra negra daqui para a frente em todas as consolas.
            Quanto ao termo hardcore, desafio alguém a encontrar a sua definição. Porquê ela não é concensual.
            Há quem defina hardcore como quem joga muito. Para mim não é isso!
            Eu considero que fui hardcore durante três anos da minha vida, quando competia nos torneios de UT. E o que é para mim hardcore? Um viciado no jogo, que conhece algo como poucos, que pretende o máximo de performance na sua máquina, o mínimo de latência, o máximo de fps, a melhor resolução, etc. Nessa altura tudo contava para mim desde que me pudesse dar vantagem sobre terceiros. 60 fps permitia-me visualizar mudanças no adversário 16ms mais cedo do que quem jogava a 30. Uma ligação cabo permitia ganhar latência sobre o RDIS da altura. Um rato com cabo tinha menos latência que um sem fios. Um teclado com um pooling de 1 Ghz batia outro mais lento se ambos pressionassem a tecla ao mesmo tempo.
            Tudo contava! Isso para mim é o hardcore! E essa definição acaba por ter vários níveis, sendo que apesar de ser um jogador que podes encontrar em consolas equipado de comandos da scuf e outros periféricos, usando TVs de baixa latência, ecrãs de grandes dimensões e 4K, na realidade estão maioritariamente no PC pois é lá que estão as performances, os 4K de resolução e os 60 fps.
            Quanto só Xbox mil graus, evita por favor links como a imagem anterior. Só serve para polémicas. Aqui fala-se muito de certas coisas que só por si geram polémica, não é preciso mais.
            Só para terminar fica a ideia de que, apesar de não recomendar nenhuma das consolas, pela performance que se fala e pelo conceito associado, a Scorpio está efectivamente na linha da frente para qualquer escolha.
            Mas teremos de aguardar, pois até agora quanto a realidades de políticas e performances só há rumores.
            PS: O meu PC não foi barato e pretendo-o atualizar ainda este ano. É a minha máquina de jogos preferencial e sempre foi! Apesar de adorar o conceito das consolas, a facilidade de uso, as optimizações e a qualidade dos exclusivos, o PC, para mim, está, pelas performances, num patamar muito, muito, superior.

    • Valerio Fernandes 11 de Junho de 2016 @ 15:25

      @ Karneiro

      “Quando a Microsoft anunciou jogos para windows 10 vai ainda ganhar mais dinheiro”
      Faço-te uma pergunta quanto achas que vendeu o “Rise of tomb raider” da versão Store e até mesmo o grandioso “Quantum Break” que foi deveras criticado pela comunidade do PC…
      Não vendeu nada de nada… Então o Rise Of tomb raider em relação a versão steam a diferença deve ser de 95% de diferença…
      A Microsoft enquanto não lançar uma app como a steam ou assim não vai vender um peido, e mesmo lançando tudo vai depender do seu suporte, porque se não tiver morre na praia…
      Está claro pelo teu discurso que és um dos enganados com o kinect! Xbox Sign In! Kinect: va-se f**** que hoje não tô de serviço…

      • E mesmo assim a receita dela em jogos é maior do que da Sony, não sei qual magica eles fazem, as pessoas falam que é um fracasso, e ela consegue mais dinheiro, com a metade de consoles.
        Sendo que o Xbox One, está morto, e Windows 10 é um fracasso, queria aprender essa magica também.

        Não entendo alguém que nçao gosta Xbox mil grau, e conhece a pagina de cabo a rabo

        • Valerio Fernandes 11 de Junho de 2016 @ 16:19

          @ KARNEIRO

          Simplesmente pelos seus sistemas operativos que dominam o mercado mundial!
          Porque se fosse apenas pelas consolas bem se podiam dedicar à pesca!!!

          • Luciano S. Carvalho 12 de Junho de 2016 @ 8:01

            Ela lucra mais em JOGOS.

          • Na realidade isso não é liquido. A divisão de gaming and hardware da Microsoft incorpora os lucros da Windows Store (que inclui jogos Pc) e do hardware Surface.
            Dados exactos que permitam receitas comparativas apenas de consolas e jogos não são fáceis de obter, e especialmente agora que a divisão playstation foi, à 4 meses, inserida com outras divisões de musica e outros, criando a divisão de entretenimento, vai ser ainda mais dificil. É que se antes do lado da Sony tinhamos dados só sobre a playstation, agora ficam ambos pouco claros.

  2. Tudo indica que esse Neo vai ser lançado esse ano com o PSVR. Rumores apontam setembro. Vamos ver como vai ser recebido. Vai ser interessante.

    • A Neo deve ser apresentada na Paris Game Week. Eu sempre disse isso nos comentários. Mas só deve ser lançada em 2017.

      • Eu acho que a falta de detalhes do PS4 Neo na e3 é cautela para ver o que a microsoft faz e se fala sobre o futuro console dela. A provavel reação da apresentação do PS4 Neo na E3 seria uma chuva de vaias histórica e o risco da Microsoft falar sobre um console mais potente que ela está fazendo logo na Gamescom, que vem pouco depois.
        Sem contar que automaticamente todos os jogos apresentados na E3 seria associado ao PS4 Neo e as pessoas ficariam cautelosas quanto a qualidade da versão PS4. Aliás, vai saber se os trailers mais recentes como Horizon e o novo do GT estão rodando no PS4 mesmo.

        • A Sony disse que tudo no neo vai ser 1080p 60 FPS, e tudo que tiver no Neo vai ter no PS4 beta, agora imagina, um jogando a 60 fps outro a 30 fps a desvantagem em um multiplayer!!
          Cada um em uma plataforma, jogando jogos iguais, com especificações diferentes.

        • Mas o fato de ter confirmado antes da E3 ja vai colocar duvidas na cabeça do dono de PS4 ao ver os anuncios da E3. Ninguem entendeu o porque de ter confirmado isso justamente agora, até sites sonystas como eurogamer estao questionando a desculpa dada por house. E isso tambem pode mudar os planos da microsoft embora eu ache que ela ja sabia disso. É um jogo de gato e rato. Hehe

          • Como tu sabes eu sempre referi que não entendo e nem aceito bem este conceito da Neo, apesar de achar que o percebo da perspectiva deles.
            Aliás o artigo de cima mostra a minha ideia de como um conceito como a Neo, para além de desagradar à quase maioria dos fans da consola, nos pode vir a prejudicar a todos, independentemente de preferencias.
            E eu tambem não entendo esta revelação. Não parece fazer sentido.
            Mas o conceito de consola já foi tão deturpado nesta geração que já nada me surpreende.

        • Verdade, antes os rumores diziam que ia ser lançado em outubro junto com o PSVR agora a sony vem e diz que não vai apresentar nada na E3, sinceramente acredito que esta medida foi tomada com base nos ultimos rumores do xbox scorpio, quanto aos trailers só o tempo dirá, não tem como dizer com certeza isso.

          • Paris Game Week. O PSVR será apresentado lá e a Neo tambem.
            Aquilo que me quer parecer é que a NEO será uma consola PS4 essencialmente destinada e optimizada ao VR (o Bruno tambem falou disso).

      • E o PSVR?

  3. A Sony disse ontem que o PS4 Neo é um produto para complementar o ecossistema e para quem ficar no PS4 nada muda, ou seja, ela já confirmou que é só um PS4 anabolizado, o que deve significar que ele chega ainda no fim desse ano ou maia tardar no primeiro semestre do ano que vem.
    Se o Xbox Scorpio for o console modular das patentes da microsoft, pode ser o meio que ela encontrou para combater a possibilidade da sony lançar um PS5 pouco tempo depois, por que um PS5 provavelmente não seria mais do que um PS4 Neo anabolizado.
    Dos dois, qual verdadeiramente tem chances de ser uma nova geração é o Xbox que parece repetir o 360 que chegou 4 anos após o Xbox original se estiver cofirmado que é um console para o segundo semestre de 2017.

    • Fernando, mas se levarmos em consideração que geralmente o salto geracional (em termos de hardware) é de 8x ou mais a capacidade da geraçao anterior, o scorpio ficaria fora desta realidade vc não acha, o Neo ainda temos de ter certeza qual vai ser suas especificações (assim como as do scorpio), mas eu concordo com vc vai ser um no máximo o dobro de desempenho do atual PS4, quanto ao PS5 ai vc já esta a fazer uma previsão e não sabemos e nem temos rumores sequer pra dar base a isso, vamos ver os proximos capitulos dessa novela.

      • Não existe essa regra nETTo. Uma nova geração basta ter desfazamento temporal e uma performance extra considerável. É o caso aqui. Com 6 Tflops (4.6x mais) e 4 anos podemos ter uma nova geração.

    • Ficou obscuro este negócio,pois como a Sony vai suplantar a vida util do PS4 daqui a 2 anos com novas tecnologias advindo,pois o hadware absoleto ficara muito aquém do que o Neo fornecerá,e ao nova PS5 vão lançar quando.Pois éra de se esperar que daqui a 3 anos o PS5 seria lançado como sucessor do PS4 normal e nesta história como ficará o NEO.Dificíl prever o que esta por vir.Bom só tenho a dizer como não tenho o PS4 ainda vou esperar e talvez nem o compre e migre direto para o Scorpio.

      • A Neo é a pior coisa que a Sony pode fazer. A PS5 um dia que seja lançada será uma nova Neo. A retrocompatibilidade graças ao x86 será uma realidade daqui para a frente. A questão é que esta consola não sendo de nova geração daqui a 2/3 anos teremos outra.
        E nessa altura a Microsoft irá responder. Ou seja, vamos andar com consolas a cada 2/3 anos.

        • Pelo menos para mim não fica tão ruim,pois não tenho a plataforma atual e se comprar agora pegaria a Neo,mas penso que como voce mesmo colocou em questão.Como ficaria a vida utíl desta paltaforma mais potente,sendo ela lançada no meio do ciclo de uma.Aconteceu o que todos temiam,agora como falei lá atrás.Só o tempo dirá.

    • Eu penso o contrário. A Neo
      e a versão com esteróides da PS4. E só para o VR (mais os efeitos adicionais nos outros títulos).

      Mas se realmente é só para o VR, então estou descansado, pois sei que a Sony impedirá qualquer companhia de tirar partido disso. E acredito nisso não devido à boa vontade da Sony, mas devido à necessidade que ela tem que isso aconteça. Se não, todo o objetivo da Neo enquanto suporte para o VR seria desfeito, e isso não lhe interessa.

      Já a PS5 estou a pensar em 16 núvleos zen a 3 ghz, uma FUryX2 e 16 Gb HBM3. Quem sabe um um GPU discreto nVidia, talvez o sucessor da 1070,

      E estaremos pontos para a nova geração.

  4. Os consoles perderam sua características de serem otimizados e explorados ao limite quem quiser que compre a versão melhorada não perderemos tempo e dinheiro a otimizar games e motores, $ony.
    Na minha ignorância era melhor que lançasse console mutáveis e de tempo em tempo ir lançando atualizações, mas ai abriria precedentes para pirataria e similares ai ficaria ruim pra eles né.

  5. Até quando o Mário escreve um artigo não concordando com as politicas apresentadas pelas duas empresas, ainda tem pessoas que vem acusar nas entrelinhas de fanboy. Lamentável….

    Concordo com você Mário, Neo, escorpion, zub zero, ps5, está muito cedo para uma nova geração, ou um ageração dividida como a sony quer fazer.

  6. Até fim de 2017 ou 2018 tenho muito o que jogar no Xbox One, sem preocupações. Desde o Atari, eu tenho uma visão um tanto particular com relação a consoles, de que o console termina seu ciclo de jogatina quando eu, enquanto jogador, quero que ele termine, afinal, a biblioteca não é… perecível. Agora com o advento da era digital, o software é ainda mais acessível.

    Quando que o novo Xbox estiver no mercado, caso ele tenha alguns requisitos como retrocompatibilidade e preço acessível, e for um console que valha a pena, estudaria uma eventual compra. Mas preciso ver na prática o que ele irá oferecer.

    Dependendo de como for, dentro de 1 ano após o lançamento deste console novo, pegaria a plataforma mais nova e deixaria meu sobrinho jogando no Xbox One, usufruindo do mesmo ecossistema Xbox Live. Olhando pela perspectiva prática, do jogador, não me parece ser algo mal, apenas preciso conciliar o que é melhor pro meu cotidiano dentro do que o mercado oferece.

    Por hora adoto a cautela.

  7. Luciano S. Carvalho 11 de Junho de 2016 @ 15:13

    Concordo com praticamente tudo o que você disse Mário. Se realmente isso vier a ocorrer, os consoles seguirem o mesmo modelo de negócio dos smartphones, prefiro logo que eles se tornem serviços, não que eu goste da idéia, mas não pretendo ficar investindo tempo e dinheiro em algo que logo viria a se tornar obsoleta. Infelizmente, isso se concretizando, estão desvirtuando e acabando com a principal característica pela qual os consoles sempre nos atraíram, uma plataforma fixa e que evoluía ao longo de sua existência, nos presenteando e surpreendendo com games incríveis e inimagináveis no começo da geração. Fazer o quê!? Tudo que tem um começo, tem um fim. Infelizmente.

    • Tocas num ponto importante.

      Um ponto que parece ter sido ignorado há muito tempo, no meio de todos estes rumores, especialmente aquele que dizia que a AMD estaria por trás desta necessidade.

      Se a AMD quer que as suas placas se vençam. Se quer conquistar quota PC, precisa que as atuais consolas sejam aproveitadas ao máximo. Agora entramos na fase de aproveitamento do GPGPU e de desenvolvimento de técnicas específicas para ele. Isso significa que jogos futuros tirarão proveito desta característica única do Hardware AMD que a nVidia está a tentar por todas as formas contornar e ainda assim!

      O link que o Mário pôs num comentário atrás toca nesse ponto, em que vários programadores falam da computação assíncrona e uso da caractística GPGPU e dos ganhos. Muito em breve irá ocorrer toda uma adaptação a isso, para isso é preciso tempo e que não lhes seja oferecido mais poder.

      E não é com gerações a 3-4 anos que isso acontece, não senhor.

  8. É muito simples, quem decide se quer uma geração nova ou se quer atualizações de 2 em 2 anos somos nós os consumidores, nós é que devemos ditar o mercado, mas ao invés disso preferimos ficar brigando pra ver qual brinquedo é melhor e defendendo empresas que só querem nosso dinheiro e nada mais, infelizmente somos totalmente desunidos, basta ver alguns comentários…

  9. Sinceramente, creio que vão colocar estes consoles no mercado pq estes hardwares atuais se provaram mais limitados do que poderiam esperar, ou seja, pode ter sido um erro de cálculo da parte dos engenheiros face a uma maior exigência do mercado. Vão colocar estes consoles, alongar a geração como alongaram a passada e analisarem melhor o futuro, pois até 2020 há muito chão pela frente e quem sabe ps5, Novo xbox, Novo console Nintendo não existirão… Pelo menos não da forma que conhecemos mudanças de geração.

    • Desculpe responder unicamente ao teu comentário.. Mas por regra e em perspectiva, ja viste Tomb Raider na 360 um Hardware de 2005? O jogo está muito bem conseguido frente ao X One de 2013 e 8x mais performance gráfica. Não existem atalhos nos consoles, tudo que temos e trabalho duro e esforço. Quando olhas para trás e vê killzone lll, como foi concebido é simplesmente soberbo e isto só é feito quando otmizas o teu hardware ao máximo (algo que nunca verás em um PC), a PS3 tem 512 mb de memória RAM, e para piorar ainda mais divididas entre CPU e GPU. Como contornar texturas e motor de física com 256MB de RAM, simplesmente se repetem as texturas por todo o Blu-ray e as tem disponível sempre que precisar. Agora o jogo mudou, deparas com este mesmo problema “256 Mb não são suficientes ” trocasse a console toda. E só vai piorar.. 1,89 T/flops não são suficientes, vamos otimizar o código? Não lançam uma nova console. Logo 4 T/flops não são suficientes, vamos otimizar o código? Não lança uma nova.
      Wellcome PC/CONSOLE MASTER RACE

      • By mission, boa noite! Sim, TR está soberbo no xbox 360, mas vamos analisar uma coisa: comparar hardware do xbox 360 e ps3 com o ps4 e xbox one é complexo. Ps3 e xbox 360 eram colossos para a sua época, tinham hardwares próprios, o Ps3 com o processamento cell, e o xbox com um IBM poder pc triple core de 3,2 GHz. Quando foi anunciado que ambos os consoles desta geração viriam de x86, vi muitos torcerem o nariz por 2 coisas. Primeiro: seria um hardware fraco comparativamente à geração passada, segundo: teria um hardware similar aos pcs, com isso sofreria do msm mal que os pcs sofrem, preguiça dos programadores. Deu no que deu! Ninguém quer tirar “leite de pedra” destes hardwares, sem isso, mostra claramente que são obsoletos e limitados. Qualquer comparação desta geração com gerações anteriores são inúteis, pois esta é uma geração a parte, e com as eventuais novas máquinas em 3 ou 4 anos, penso que infelizmente é uma geração que destoa… Pra pior!!!

        • Edson… discordo de muito do que dizes!
          A facilidade de programação do x86 tem sido um trunfo nesta geração. Quem faz um jogo pela primeira vez consegue-o fazer pela compatibilidade, mas quando faz um segundo, começa a explorar as caracteristicas da consola. Bem exploradas podemos ter jogos como Uncharted 4, para mim, tecnicamente, o melhor jogo alguma vez feito.
          A questão com as consolas antigas é que elas estiveram a ser exploradas pelas equipas durante 10 anos. O hardware e a o seu comportamento era conhecido de cor dos programadores. Eles sabiam os seus pontos fortes e fracos de cor. Sabiam que tipo de problemas iam encontrar e como os contornar. As novas consolas fazem em Dezembro deste ano apenas 3 anos. Não é possível comparar o nível de conhecimento do hardware, API e comportamento das novas consolas para as antigas.
          Uma coisa que está agora finalmente a arrancar é o GPGPU. Os programadores de DOOM usaram-no pela primeira vez devido ás consolas, e só graças a ele conseguiram os 60 fps desejados.
          http://wccftech.com/async-compute-praised-by-several-devs-was-key-to-hitting-performance-target-in-doom-on-consoles/
          Há ainda muito mais a aprender com as novas consolas, especialmente caracteristicas únicas do hardware AMD que nem sequer o DirectX 12 suporta por as outras placas não as terem. Podes ler sobre isso aqui:
          http://www.pcmanias.com/que-surpresas-ainda-nos-reservam-as-consolas/

          • Exatamente justo agora que temos as benditas otimizações da SDRam da Xbox One e GPGPU em ambas e a liberação de mais recursos (CPU e memória) na PS4, eles anunciam uma nova.

          • Mário, creio que o problema de terem hardware fácil de programação é o calcanhar de Aquiles ironicamente. Concordo que há coisas a serem exploradas desses consoles ainda, concordo que a geração passada teve 10 anos para que aprendessem com os hardwares, principalmente com o do PS3 que era bem complexo, porém por eles terem esta dificuldade, penso que aprenderam a desenvolverem com excelência, algo que normalmente com a facilidade que possuem, parecem que alguns tornaram-se preguiçosos. Mário, se são bons como vc crê, o pq destes novos consoles então? Será que é somente perfumaria ou chegaram a conclusão que estes consoles que estão no mercado sofrerão futuramente com a exigência dos novos jogos? Sinceramente, não consigo acreditar que estão colocando novos consoles no mercado somente para atenderem” gamers hardcores ” posso estar muito enganado, mas… É estranho, bem estranho. Mário! Abraços pra ti e parabéns pelo site!!!

          • Eu não entendo estas novas consolas. Se a iniciativa viesse da Microsoft, até percebia. Era uma forma de mexer o mercado por quem está atrás. Mas vindo de quem lidera?
            Naturalmente não sabemos as especificações da Neo e nem sabemos se ela não terá exclusivos. Ou seja pode ser uma nova geração, mas com retrocompatibilidade e onde a Sony pretende suportar ambas. Mas seja como for é muito cedo. É mau, é incompreensível do nosso ponto de vista, apesar de como já escrevi em artigos, o compreender do deles.

      • Bom comentário e boa perspectiva. Infelizmente isso pode acontecer, sim.

  10. A única coisa que a Sony está em sintonia é a sua própria cadência em gerar mais lucro, com o falso intuito de que quer dar opções ao consumidor, aliás, a liberdade de escolha, o livre arbítrio, a dita opção, tem sido o mais cínico de todos os argumentos da industria dos videojogos na ultima década.
    Ao longo da geração passada, surgiram todo o tipo de novas opções para o consumidor, todas elas para expandir a experiência do consumidor depois de finalizar o produto principal, um conceito nobre que cedo caiu por terra devido à praga que se tornou, hoje em dia não passam de uma forma não de expandir a experiência do consumidor, mas de expandir o lucro do produto principal, até existem opções para o consumidor que supostamente não tem tempo para desfrutar do produto em pleno, o que gerou outra praga e mais uma porta de entrada para uma maior rentabilização do produto, nem que para isso se altere toda a estrutura do jogo de modo a testar a paciência do consumidor, obrigando-o a travar uma guerra psicológica que nem sequer pediu.
    E tudo isto em nome dessa tão nobre ideia que é dar opções ao consumidor a quem a industria finge querer servir, o grande problema agora é que estas formas de negócio estão prestes a alastrar-se ao hardware, e se nos dias de hoje ser-se jogador é cada vez mais um luxo, de hoje em diante com o factor hardware a juntar-se à formula, os videojogos estão a caminhar cada vez mais para uma posição em que apenas estará ao alcance dos mais ricos e dos mais privilegiados, quando na realidade devia tentar abranger o maior número de consumidores possível.

    Comparar consolas com telemóveis, é um argumento somente válido para quem quer ludibriar o consumidor com a psicologia da liberdade de escolha, um Galaxy S4 corre exactamente a mesma coisa que um S7, ambos correm os mesmos jogos, as mesmas apps, as pessoas compram um novo telemóvel porque querem uma nova camera, um ecrã maior e acima de tudo, por status social, uma consola compra-se para se jogar os jogos respectivos de cada geração, de forma igual, para todos, e graças a uma coisa que é impensável num telemóvel, uma curva de aprendizagem do hardware, conhecer-lhe os seus segredos, em suma a optimização que permite a uma consola evoluir ao longo dos anos mesmo sendo a mesma, uma caracteristica prestes a perder-se.

    Parece mesmo que caminha-mos a passos largos para uma nova era, desengane-se quem pensa que será para melhor, se há coisa que a industria dos videojogos tem provado vezes sem conta, é que somente protege os seus próprios interesses em prol do lucro puro e duro sem qualquer respeito pelo consumidor, a PS4K e a Scorpio, são mais uma etapa não para providenciar ao consumidor um valor justo pelo seu investimento, mas para lhe retirar cada vez mais valor por um maior investimento.
    Na parte que me toca, o que a Sony conseguiu para já, foi um completo desinteresse pela tecnologia VR que ainda há meses estava convicto de que seria ”day one buy”, mas acima de tudo, e isto é talvez para mim a maior reviravolta pessoal depois de mais de 34 anos como jogador, é o fim do apoio inicial de uma nova consola, o fim da magia que é comprar uma consola nova e ser dos primeiros a embarcar numa nova geração de videojogos, porque se é para haver consumidores de 1ª e 2ª categoria, então prefiro esperar uns anos e viajar em primeira classe, porque é esta a mensagem que a Sony está a passar aos jogadores inadvertidamente.

    A industria pode estar a mudar, e para pior, mas felizmente quem manda na minha carteira ainda sou eu, infelizmente nem toda a gente pensa assim porque para alguns o importante não é precaver o futuro da industria mas sim acreditar numa utopia de que tudo vai correr bem…

    • Se realmente for assim, seria o segundo erro que a Sony cometeria. Foi assim com a PS3 e deu-se mal. E seria o seu próprio suicidio.

      Por isso é que acho que não será. Porque me custa acreditar que não entendam isto! Que logo a Sony, sem necessidade nenhuma, dado que as vendas da PS4 não param, decida fazer isto e arriscar-se a irritar os próprios clientes por algo sem sentido e sem necessidade nenhuma.

      Não é uma questão de ser boa ou não. É uma questão de alterar todo um padrão de negócio sem necessidade nenhuma! Faz-te sentido uma empresa, que gastou milhões a suportar a PS3, fazer isto? Comercialmente? Quando já ganha dinheiro a rodos com o modelo atual? A mim não!

      Acho que a Neo não foi uma decisão tomada de ânimo leve. Foi uma necessidade. A Sony está à procura do próximo walkmenn e veu no VR uma excelente oportunidade. Infelizmente a consola por si só não terá poder para isso, e daí a Neo.

      Mas acho que haverá também solução para as consolas atuais, nomeadamente na forma de um GPU externo o qual será vendido em conjunto com o VR (a tal caixa misteriosa que já disseram que ora auxiliaria ora não). A AMD tem a tecnologia para portáteis. Resta saber se realmente pode ser aplicada na PS4.

      • Mesmo se assim fosse e uma realidade que para mim (exclusivamente eu) não tenho como concordar.. Se é para ter gráficos melhores estaria no PC, agora como tudo está a ser visto como ” se vendermos 45 milhões de PlayStation o que dira se lançarmos um mais potente? Onde a Sony foi tirar uma idéia tão absurdamente idiota. Cada PS4 lhes rende miserimos centimos comparado ao online pago, e aos jogos (estão mais caros do que nunca). Agora reconeçam do zero (acredito que com um certo prejuízo em hardware) e também em software.

    • Pois… somos 2. E tal como tu estou desiludido. O futuro para mim deve passar exclusivamente pelo PC.

  11. Ainda parabenizo o Andrio por um comentário feito em outro artigo, no qual afirma que a atual geração ao invés de comentar o que tem de bom no seu console ou da concorrência fica procurando o que tem de ruim no adversário.

    A galera do lado verde da força é mais preocupada com os 1080p 60fps do PS4 do que os próprios “sonystas”. É uma galera que quando a notícia é ruim para o seu lado fica calada, ficam chiando tanto do PS4 neo mas não lembram que quem começou com essa estória toda foi a MS com o próprio Phil Spencer com o upgrade do Xbox(notícias datam de 01 de março de 2016).

    Infelizmente a Sony foi no mesmo rumo e criou/está criando o Neo, um console turbinado que nunca fui a favor e creio que a maioria dos sonystas desse sítio também não são.

    Nessa semana o lado verde da força começou a bombardear quando Andrew House disse que o Neo era para gamers hardcore, eles praticamente nos chamaram de otários por ter comprado um console “beta”, fora o que nos chamam de babões e iludidos.

    Na verdade eles nunca foram iludidos e sonhadores é só lembrar os seguintes fatos:
    1- Kinect e Xbox One, tudo a ver! Um não vive sem o outro.
    2- O poder da Cloud.
    3- Windows 10/DX12 aumentará a performance.
    4- Para quê a GPGPU, se temos o molho secreto.(Fonte MisterX)
    5- Xbox One, um console que durará 10 anos.(http://meiobit.com/271003/microsoft-diz-que-ciclo-xbox-one-durara-pelo-menos-10-anos/)

    Uma atenção especial ao último item, pois com o anúncio e breve lançamento do Scorpio o item 5 cai por terra, os fãs fieis da marca ficarão tentados a comprar o novo console. Lançar uma nova geração de consoles para eles é normal mesmo que a geração anterior não dure nem 5 anos até porque com um novo console tendem a ficar na frente da concorrência. Até estão acostumados com isso, pois foi o que aconteceu entre o xbox original e o 360, mas lançar precocemente uma nova geração é correto, lançar um console turbinado que mantém a geração atual é errado.

    Um outro ponto que pegaram no pé dos sonystas foi o surgimento de alguns jogos remasterizados, alegaram que o PS4 só tinha jogo da geração passada, mas não lembram que tiveram semanas que só se ouvia falar da retrocompatibilidade do One, não se falava sobre novos jogos, isso também não é o mesmo de viver com jogos da geração passada?

    Coerência não é uma palavra no dicionário deles.

    Voltando a questão dos exclusivos 1080p60fps segundo a lista da IGN o One só possui 2 jogos que podem rodar nessa especificação contra 14 do PS4, nada que um 7×1 duplo!!!
    (http://www.ign.com/wikis/xbox-one/PS4_vs._Xbox_One_Native_Resolutions_and_Framerates)

  12. Vou colocar aqui o que já escrevi em outros sites:
    Lembrem-se da diferença entre uncharted 1 e the last ou us? gears 1 e gears judgment, resistance 1 resistance 2, halo reach e halo 4, mass effect 1 e o 3? essa evolução, aprendizado e desenvolvimento dos games vai acabar com essa nova realidade de “nicho de ecossistemas”, tem muita gente que quer acreditar que o desenvolvimento dos jogos não vai sofrer, mas é evidente que com 2 hardware diferentes os jogos não terão a mesmo orçamento, dedicação, equipe, otimização. Se hoje está difícil jogos rodarem liso no lançamento imagina com todos esses hardwares no mercado??!!!!

  13. João Magalhães 14 de Junho de 2016 @ 22:22

    Pelos números divulgados em Tflops o Scorpion não seria assim tão mais poderoso que o PS4 Neo.São 4.2Tflops contra 6Tflops do Scorpion.ou seja,não chega a 50% a mais de poder computacional.Algo bem próximo das diferenças entre PS4 e Xone que são de 41%.

    E outra coisa.O Scorpion vai chegar 1 ano depois,e isso permite um HW melhor diminuindo um pouco o custo das especificações.

    Dentro do salto que vimos até hoje nos consoles,de fato nenhum seria uma nova geração.seria um salto pela metade do tempo previsto.

    Lá por 2019/2020 é que talvez com máquinas de 9 Tflops pra cima é que teriamos um verdadeiro salto,isso considerando o salto dessa geração que foi o menor entre 8 a 10 vezes de poder computacional.

Os comentarios estao fechados.