GPU do iPhone 6 não é uma revolução, e chip NFC é limitado ao ApplePay.

Benchmarks realizados ao iPhone 6 revelam que o seu GPU saiu da curva de crescimento típica dos processadores Apple, e que na realidade ele é pouco mais rápido do que o do iPhone 5S. Da mesma forma, pelo menos para já, o chip NFC é limitado ao ApplePay.

iPhone6 2

Começando pelo chip NFC, desenganem-se se julgam que vão poder realizar as tarefas a que os utilizadores Android estão habituados a fazer com ele. Pelo menos para já, o NFC será limitado ao serviço ApplePay.

Isso quer dizer que a interacção com todos os restantes dispositivos dotados de chips NFC estão vedadas aos possuidores do iPhone, e situações como emparelhamento de colunas, tags NFC para lançamento rápido de aplicações, partilha de ficheiros simplificada, e muitas mais, não serão uma realidade no iPhone 6.

De acordo com a RapidNFC, um fornecedor de tags NFC, de momento não há acesso aberto ao controlador NFC e não há actualmente APIs NFC no SDK do iOS 8.



O hardware usado pela Apple revela que o seu NFC da NXP é perfeitamente capaz destas tarefas, mas a documentação do iOS 8 confirma que não há acesso ao uso da característica para os criadores de software. Por outras palavras, o NFC ainda não será uma realidade, e a maior parte do mundo irá pagar por ele sem o poder utilizar até a Apple corrigir a situação. Quando isso será? Não se sabe! Quem sabe com o lançamento do iWatch?

Fonte: PC Advisor

Já no que toca ao novo processador gráfico do A8 há igualmente novidades. Os primeiros Benchmarks realizados com a versão de 4,7 polegadas apareceram e revelam-se uma desilusão.

O novo iPhone 6 surge em duas versões, uma com um ecrã de 4,7 polegadas e uma resolução 36% superior à do iPhone 5S. A outra versão é um ecrã de 5,5 polegadas, com 185% mais resolução.

Ora os benchmarks surgem e mostram uma realidade que não se coaduna com o aumento das resoluções. No BasemarkX o iPhone 6 obtém uma pontuação de 21,204 points, um valor apenas marginalmente melhor que o iPhone 5S que obtem 20,253.

iphone6 benchmarks

O que vemos é que a potência do GPU tem duplicado a cada nova iteração do smartphone. Do 4S para o 5 duplicou, e do 5 para o 5S duplicou de novo. Mas agora o aumento é marginal, e numa altura onde ela mais era precisa devido aos aumentos da resolução.

O iPhone 6 utiliza o novo processador A8 com um CPU dual-core a 1.4GHz denominado Cyclone, que a Apple afirma ser 20% mais rápido que o do 5S. Já o seu GPU é desconhecido e nunca foi revelado.

Quando o iPhone 5S foi lançado, o smartphone arrebentou com a escala a nível de benchmarks, mas actualmente isso não acontece com o iPhone 6 que se vê superado, por exemplo, pelo Galaxy S5 que com o seu GPU Adreno 330 e uma resolução superior de 1080p obtêm 23,501 pontos.

Falta agora ver os resultados para a versão do iPhone 6 Plus igualmente a 1080p. Caso o GPU seja o mesmo, com o aumento de resolução a performance vai cair… e bastante.



Posts Relacionados