Programador de Trine2 ficou admirado por o jogo ter corrido a 1080p 60 fps na PS4… à primeira tentativa.

Uma das características que tem vindo a surpreender os criadores de software é a facilidade de conversão e a facilidade como rapidamente se obtém performance. E o programador de Trine foi um dos que se surpreendeu com o facto.

trine2_screen

Numa entrevista da Gamezone à director de Marketing da Frozenbyte, Kai Tuovinen, este foi questionado sobre as dificuldades e facilidades em implementar o jogo a 1080p e 60 fps na PS4.

A resposta foi:

A PS4 é uma máquina muito poderosa e notamos isso imediatamente quando pusemos as mãos na máquina. Ficamos tremendamente surpreendidos quando aquela que era basicamente a versão inicial do jogo que colocamos a correr na PS4 correu a 60 fps e 1080p. Como consequência decidimos testar como o 3D funcionaria e ficamos extremamente felizes por o ver pela primeira vez numa consola, tão glorioso como sempre.



A Gamezone questionou ainda se o desenvolvimento era mais fácil devido à proximidade com a arquitectura PC e que vantagens a versão teria sobre a do PC.

Desenvolver para a PS4 é bastante simples e directo, a arquitectura estilo PC ajuda. Não tivemos problemas no desenvolvimento e estamos muito felizes com a PS4, tanto em termos de arquitectura como de potência.

Em termos de vantagens sobre a versão PC, acho que algumas pessoas preferem jogar com um controlador em vez de teclado e rato – e o controlador da PS4 adaptou-se muito bem a Trine2: Complete Story. O Touch Pad permite aos jogadores a capacidade de o usarem de várias formas – por exemplo quando jogando com o feiticeiro os jogadores podem usa-lo para manipular objectos e desenhar caixas ou tábuas. Funciona de forma intuitiva e penso que adiciona à experiência.

 



Posts Relacionados