Programadores acreditam que maior força das novas consolas (a RAM) pode ser também a sua maior fraqueza.

Quando uma consola se aproxima do final do seu ciclo de vida, os jogos são os mais avançados alguma vez produzidos para a as mesmas. O motivo são as optimizações extremas derivadas do conhecimento do hardware. Optimizações essas que se temem possam não vir a existir nas novas consolas dada a fartura de RAM existente.

ps4

Apesar que muitos programadores colocarão os 8 GB de GDDR5 de uma PS4 e/ou Xbox 720 a bom uso, há programadores que receiam que a fartura de RAM leve muitos programadores de equipas menores a não optimizar convenientemente o código.

Na história das consolas, sempre foi uma realidade as mesmas possuírem pequenas quantidades de RAM. Mas com a próxima geração essa realidade irá alterar-se.

E existe o receio que tal possa ter impactos nas performances da consola, particularmente junto de criadores que não optimizem convenientemente o seu código.



Comparativamente aos actuais PCs as consolas possuem uma quantidade muito pequena de RAM, mesmo a Xbox 360 e a PS3 com os seus 512 MB. Mas já com a próxima geração a memoria disponível passará a média de RAM dos PCs que se situa nos 4 GB.

E com esta realidade associada à semelhança dos sistemas com PCs há o receio que não existam as devidas optimizações típicas de consola e que permitem tirar o máximo partido do hardware das mesmas.

Linus Bloombers, co-fundador da Avalanche Studios, criadores de Just Cause concorda que este é um risco real, e segundo ele essa situação “…levará a que não haja necessidade de se quebrarem barreiras técnicas e puxar o hardware ao extremo para se poder criar um jogo para a consola. E desta forma os programadores necessitam de tomar todos os cuidados para não se desleixarem

A questão é com tanta RAM poderá mesmo ser desnecessário, pelo menos numa primeira fase, optimizar o código, e essa situação poderá tornar-se um hábito. E quando for necessário optimiza-lo não haverá o conhecimento do hardware que sempre existiu e que permitiu superar os diversos problemas que sempre existiram.

Linus acrescenta ainda que com um CPU e um GPU optimizados para trabalhar em conjunto a falta de optimização pode não se limitar ao uso da RAM. E estes são os grandes riscos que pode transformar a força das novas consolas em fraquezas.

Fonte: Videogamer



Posts Relacionados