Project Cars 2 – Xbox One X vs PS4 vs Xbox One vs PS4

Xbox One X e PS4 Pro são as consolas meio de gama. Como se comparam entre si em Project Cars 2… E como se comparam com as consolas base?

Dado que não temos a possibilidade de comparar estas consolas de meio de geração, quer entre si, quer com as consolas base, o nosso artigo irá resumir muito sintéticamente aquilo que a Digital Foundry referiu serem as diferenças entre as diversas versões deste jogo.

Este é um artigo que não queriamos muito escrever, mas que dada a atual confusão gerada por análise a versões que ainda não incluem a totalidade dos patches, achamos por bem escrever, de forma a reflectir a realidade final do jogo!

Note-se que este artigo aborda todas as atualizações ao artigo acrescentadas pela DF, pelo que o que vamos referir são as diferenças verificadas após todos os patches aplicados ao jogo, e que na altura da análise inicial da DF não existiam nas versões testadas, mas apenas na Demo disponível do jogo. Segundo a Slighty Mad Studios esta Demo contêm já todas as implementações em todas as consolas, ou seja, é a versão final do jogo.

As diferenças face ao constatado no artigo inicial da DF que até deu origem a um titulo de noticia curioso, “As melhorias de Project Cars 2 na Xbox One X têm um foco diferente” anulam totalmente essa frase pois na versão final todas as versões do jogo são absolutamente idênticas a nível de conteúdo, apenas modificando na performance, quer gráfica, quer de CPU criadas pelas diferentes potências dos sistemas. Vamos então analisar os vários casos:



PS4 vs Xbox One

Ambas as consolas apresentam resultados semelhantes, mas com resoluções diferentes. Ambas apresentam uma resolução dinâmica, mas com a versão da PS4 a variar entre um mínimo de 864p e um máximo de 1080p, sendo que o referido é que a consola da Sony oferece mais refinamento e performance ao longo do jogo.

A XboX One nesse aspecto porta-se pior pois a sua resolução varia entre um mínimo de 864p e um máximo de 900p, nunca passando disso.

Resoluções e performances à parte, o jogo é 100% idêntico em ambas as consolas, sendo que a PS4 é a única que consegue atingir a resolução proposta para estas consolas, os 1080p!

PS4 Pro vs Xbox One X

O jogo oferece para estas consolas três modos de jogo, que vamos analisar:

Modo resolução

Neste modo as consolas mantêm o detalhe visual das consolas base, usando a sua performance adicional para subir a resolução.

A PS4 Pro usa uma resolução dinâmica que varia entre um mínimo de 1152p e um máximo de 1440p.

A Xbox One X mantêm a resolução dinâmica e atinge um mínimo de 1440p e um máximo de 1620p.

Mais uma vez, resoluções e performances à parte, o jogo é 100% idêntico em ambas as consolas, sendo porém de realçar que ambas as consolas ficam bastante longe dos 4K, sejam eles nativos ou por checkerboard.

Modo melhorias visuais

Neste modo as consolas abdicam de alguma da sua performance adicional que no modo anterior estava dedicada à resolução, para criar melhorias adicionais no cenário, nomeadamente com o aumento da quantidade de público e árvores no circuito. A consequência é que a resolução máxima atingida decai face ao modo anterior.

Curiosamente as consolas conseguem manter as resoluções máximas anteriormente atingidas, apenas se ressentindo no que toca às resoluções mínima:

Assim a PS4 Pro maioritariamente passa a correr a 1080p, tendo quebras para mínimos de 882p e  máximos de 1440p.

A Xbox One X porta-se melhor aqui. Consegue manter o ser mínimo de 1440p e o seu máximo de 1620p, mas basicamente mantém-se quase sempre nos 1440p durante o jogo.

Mais uma vez, e ao contrário do que acontecia na versão inicialmente testada, resoluções e performances à parte, o jogo é 100% idêntico em ambas as consolas. Refere-se também que o visualizado a nível de ganhos neste modo é muito pouco significativo e pouco justificável face à perda de performance gráfica do modo anterior.



Modo Performance

Este modo foi criado com o intuito de tentar manter nestas consolas uns 60 fps o mais perfeitos possíveis.

Aqui ambas as consolas tendem a manter-se a 1080p na maior parte do jogo, mas quando há variações, a PS4 Pro tanto pode cair para um mínimo de 972p como pode subir para um máximo de 1440p.

A Xbox One X, como referido, também se mantêm nos 1080p, mas quando há variações passa desse mínimo de 1080p para um máximo de 1620p.

A nível de fps, as consolas por norma conseguem ambas manter os 60 sem problemas, mas curiosamente aqui a DF possui uma incongruência no seu texto que não o torna claro.

Ali é referido que a PS4 Pro pode cair dos 60 fps em situações de chuva, dando a entender que esta queda só ocorre nesta consola. Mas uma linha mais à frente, refere-se que se registaram mínimos de 55 fps com screen tearing em ambas as consolas, em condições de chuva.

Tentando fazer sentido das frases aquilo que concluimos é que ambas as consolas caem para os 55 fps, mas provavelmente isso acontecerá mais vezes na PS4 Pro.

PS4 Pro vs PS4

Do analisado em cima o que se percebe é que a PS4 Pro oferece algumas melhorias face à consola base. Mas o digno de registo são as performances da PS4 Base. Os 4K prometidos, mesmo que checkerboard, não são uma realidade na Pro, mas a base, essa sim, consegue cumprir com os prometidos 1080p.

Apesar de melhorias na resolução face à PS4, a realidade é que ambas as consolas apenas permitem tirar verdadeiro partido de uma TV 1080p.

Dado serem consolas onde a oferta de serviços e jogos é idêntica, importa analisar a relação qualidade preço entre as mesmas e verificada neste jogo:

A diferença entre valores mínimos obtidos por estas duas consolas (972p na Pro e 840p na PS4) é de 4%. A diferença entre valores máximo (1440p na Pro e 1080p na PS4) é de 77%. A diferença gráfica teórica entre consolas é de 127%. A diferença entre preços das consolas bases (valores Kuantokusta) é de 273 euros na PS4 e 363 na Pro (ambas sem jogo) ou cerca de 33% mais.

Xbox One X vs Xbox One

Aqui as diferenças entre as consolas são bastante mais marcantes. A Xbox One, como vem sendo habitual, não atinge os 1080p, Já a X também fica bem longe dos prometidos 4K, e correr maioritariamente o jogo a 1080p no modo performance será certamente uma decepção para muitos.

Tal como antes, dado serem consolas onde a oferta de serviços e jogos é idêntica, importa analisar a relação qualidade preço entre as mesmas e verificada neste jogo:



A diferença entre os valores mínimos obtidos por estas duas consolas (1080p na X e 864p na S) é de 56%. A diferença entre valores máximos (1620p na X e 900p na S) é de 88%. A diferença gráfica teórica entre consolas é de 358%. A diferença de preços entre as consolas (valores Kuantokusta) é de 220 euros na S (com oferta de Forza Horizon 3) e 496 euros na X, sem jogo. Uma diferença de 125%.

Aqui a diferença entre as performances das consolas é bastante maior do que no caso das consolas da Sony, mas infelizmente, ao contrário do que acontece com a consola base da concorrência, aqui ambas ficam longe dos parâmetros estabelecidos como a meta destas consolas. Os 4K na X e os 1080p na One!

Conclusões:

Há algumas situações a concluir face ao verificado neste jogo!

A primeira é que em nenhuma versão os 4K são alcançados!

A segunda é que apenas a PS4 base cumpre com as promessas da resolução a alcançar com o seu hardware, os 1080p. Nesse sentido, no que toca às Xbox, os 1080p só são alcançáveis pela consola de 500 euros da Microsoft.

Para mais detalhes, leiam o artigo da Digital Foundry!

NOTA: Os valores de custos aqui apresentados são os mais baixos apresentados pelo KuantoKusta à data de escrita deste artigo.



Posts Relacionados

Readers Comments (15)

  1. #True4k
    #Monstro

    Agora a sério a versão Xbox One X é de longe a melhor das 5 consoles, mas não é 4k, então já sabem… Olhando para a One Vanilla (alpha) esta nem aparece no comparativo, é uns ~10% a menos que a One S(beta), o que se traduz em um mínimo um pouco mais mínimo do que aparece no comparativo ( a diferença entre as duas era o mesmo que a reserva do kinect, então se viste diferença aquela altura que a tiraram, também a vê entre as duas One base)…

    • @Mário,pelo demonstrado até aqui no One base sabendo que seu 1.3Tflops e a PS4 com seus 1.8 e esse jogo pelo que foi mostrado puxa mais pelo gpu(ponto fraco da One)os resultados obtidos em 900p na sua maioria não é tão assim chocantes,acho que temos que dar os parabéns a equipe pelo resultado obtido,pois assim como você menciona é revoltante a mídia referir somente pareamento entre pro e x como se a base não existisse.Abraço.

      • Eu não tenho nada contra a comparação entre a X e a Pro… desde que comparem a One com a PS4. Mas não… é como se estas consolas não existissem.

        • Ei sei amigo,mas sei também assim como você que o hardware da X e da Pro contam com metodologias que a PS4 e One não tem, como a arquitetura 2xFP16 na Pro onde fica limitado somente pelo CPU,mas se aplicado em escala a Pro pode vir a ter uma maior diferença em relação a base assim como acontece com a X infelizmente.
          Fico pensando em um Halo 6 e como seria para mim doloroso adquirir um produto pelo mesmo preço,mas com qualidade inferior,muito inferior.

          • Eu não me preocupa muito isso. Tendo uma PS4 base é uma Xbox base, no lado da Sony a questão nem me aquece e nem me arrefece. A consola base continua a atingir os 1080p na maior parte dos jogos e o que a Pro oferece é um ganho que efectivamente só passa por mais resolução, o que beneficia maioritariamente quem tem uma TV 4K.
            Já no lado da Microsoft a coisa é diferente. O problema é que a X é uma PS4 a nível de arquitectura. Mas a One não!
            O que vejo a acontecer é que com as optimizações para a X a One está a ficar esquecida. Antes a consola andava bem disfarçada das diferenças para a PS4 com resoluções dinâmicas, mas agora o cuidado com a eSRAM parece estar a ficar de lado pois desde que saíram jogos a suportar a X que não vejo nada a passar os 900p na One. Parece-me claramente que a diferença de arquitecturas está a prejudicar a One.
            Esta é a diferença e o motivo porque me queixo. Onde antes via um investimento enorme da Microsoft para diminuir as diferenças entre as bases, agora deixei de ver e a preocupação passou para a X.
            Curiosamente não vejo ninguém a falar disto. A comparar as bases onde há quase 100 milhões de consolas. Em contrapartida comparam as meio de geração onde há apenas cerca de 7 milhões de Prós é algo como 1 milhão de X, ignorando o real mercado que sustenta as consolas.
            É incompreensível e um alimentar de um mercado consumista ridículo. Até porque quando as meio de geração tiverem um mercado aceitável já estão obsoletas com uma nova geração.

        • Fico feliz com sua resposta e agradeço o seu web site.
          Por mais que muitos indicam você como fanboy da Sony,sabemos que você expõe somente a verdade aos seus leitores.
          No inicio desta gen a Sony se preocupou em entregar um hardware fraco,mas consistente em jogos,revelando-se com o tempo suficiente para entregar aquilo que foi proposto,já o lado da Xbox quiseram colocar serviços e jogos se esquecendo o principal motivo de uma consola e sai um hardware mais fraco e hoje vemos esta consequência tomada pelo seus executivos e é isto que muitos hoje não entendem.
          Gosto da Xbox como primeiro console fora de Sony e Nintendo onde tive a oportunidade de conhecer Halo,mas não deixo de relatar que o console a partir do lançamento da X iria ficar esquecido,com pouca optimizações que segurariam seu desempenho perante a concorrência,sempre teve diferenças(poucas)mas agora vemos algo que não deveria existir.Visão Microsoft,visão.
          Não sou fãnboy ok,pois aqui em casa minha filha adora Forza Horizon 3(jogo louco) e minha esposa gosta mais do Xbox do que o PS4.

  2. Inclusive por esses motivos que eu desprezo esses consoles meio de geração, nem 4k de fato eles fazem, o PS4 Pro eu já sabia, mas se o One X não tá aguentando rodar 4k agora, imagine nos títulos futuros multiplataforma.

    Deviam ter feito marketing de upscaling também, porquê 4k ali é só de vez em quando. Não é só Forza que gente vai jogar.

    • Para veres como as pessoas só olham para o seu umbigo e nem se apercebem, ontem vi um artigo que dizia algo do género: “Num mercado onde existe a Xbox One X, a PS4 Pro é demasiadamente fraca”.
      Basicamente era um artigo de um fanboy que tentava deitar para baixo a Pro perante a X.
      Mas eu pergunto: Que raio de bom traz este tipo de artigos à Xbox? Se a Pro é tratada assim pelos possuidores Xbox, onde é que eles enquadram a sua outra consola, a One?
      Estas pessoas esquecem que o único motivo pelo qual a X tem jogo é que 30 milhões de pessoas, que agora não são sequer mal tratadas, são esquecidas e ignoradas, possuem uma One.
      Os fans da X só não referem a One directamente porque não lhes interessa, mas a divisão dentro da marca é gigante e perceber isso só requer 2 neurónios. Só 2…

      • Ah, nesse meio dos fanáticos só sai esse tipo de bobagem.
        Eu participava de um grupo PS4 do Facebook que faziam piadas do One o tempo todo, no começo era engraçado, até eu fiz uns memes no Paint, mas agora não tenho paciência e as piadas se transformaram em ataques. Saí do grupo.

        Pra ter uma noção, quando falei mal do Gran Turismo Sport, sofri um linchamento. Agora eu sou obrigado a apoiar uma coisa que não gosto.

        E de fato, depois do One X, parece que o One Fat foi deletado da história na cabeça dos Xbots, e todo mundo sabe que o X é pra poucos.

  3. Cara só me resta rir porque simplesmente o Mario não cede jamais vai ceder kkk

    A 3 anos 900P e 1080P era um abismo gigantesco.

    Hoje não importa se a resolução é 10, 20, 30 ou até 50% mais no Xone X agora é tudo igual os jogos ? Não força a barra não Mario.

    E outra coisa porque seu artigo não tem imagens ?

    http://www.eurogamer.pt/articles/digitalfoundry-2017-project-cars-2-xbox-one-x-vs-ps4-pro-analise

    Aqui tem muitas mostrando que até mesmo a roda teve que ser substituida por calota no PS4 Pro pra ele rodar.

    E outra sabemos muito bem o quão mal otimizado Project Cars é no PC não espere que os consoles façam milagres graficos identicos ao Forza 7 exigindo o dobro de processamento.

  4. Cara só me resta rir porque simplesmente o Mario não cede jamais vai ceder kkk

    A 3 anos 900P e 1080P era um abismo gigantesco.

    Hoje não importa se a resolução é 10, 20, 30 ou até 50% mais no Xone X agora é tudo igual os jogos ? Não força a barra não Mario.

    E outra coisa porque seu artigo não tem imagens ?

    http://www.eurogamer.pt/articles/digitalfoundry-2017-project-cars-2-xbox-one-x-vs-ps4-pro-analise

    Aqui tem muitas mostrando que até mesmo a roda teve que ser substituida por calota no PS4 Pro pra ele rodar.

    E outra sabemos muito bem o quão mal otimizado Project Cars é no PC não espere que os consoles façam milagres graficos identicos ao Forza 7 exigindo o dobro de processamento.

    • Caro César… Vamos ser sérios por um minuto, sim?
      E vamos analisar o que está a dizer.
      A PCManias é um website técnico, aqui o referido é técnico, não há aqui patacoadas para o ar, e o que é dito é feito de forma séria e fundamentada.
      Vou-lhe colocar aqui uma tabela relativa a impressões. É uma tabela de artes gráficas e diz respeito ao número mínimo de pontos por polegada (dots per inch ou dpi, em Inglês) que uma foto deve ter na impressão para sair com qualidade fotográfica.

      0.6m  /  2ft – 300 dpi
      1m  / 3.3ft -180 dpi
      1.5m  /  5ft – 120 dpi
      2m  / 6.5ft – 90 dpi
      3m  /  10ft – 60 dpi
      5m  /  16ft – 35 dpi
      10m  /  33ft – 18 dpi
      15m  /  50ft – 12 dpi
      50m  /  160ft- 4 dpi
      60m  /  200ft – 3 dpi
      200m  /  650ft – 1 dpi

      Percebe o que está ali? Trata-se de uma densidade de pixels por polegada de forma a que, mediante determinadas distancias de visualização a imagem seja perfeita ao olho.

      Isto não é uma tabela inventada por mim. É uma norma, um padrão! É científico!

      Por norma as pessoas visualizam TV a cerca de 3m, o que quer dizer que pela tabela requeremos ter, pelo menos 60 dpi (ou mais se estivermos mais perto, o que normalmente acontece com ecrãs deste tamenho). Essa é a densidade mínima de pixels para que a imagem seja perfeita.

      Numa TV de 32 polegadas, temos as seguintes dimensões:
      70.84cm × 39.85cm = 2822.93cm².
      Isto quer dizer que com 900p, ou ou 1600*900 temos uma densidade de pixels de 57.37 PPP.
      Abaixo dos 60 requeridos!
      Já a 1080p, a densidade é de 68.84 PPP
      Bastante diferente, certo? Passamos de um valor abaixo do mínimo, pára um valor bastante acima do mínimo, e isto agrava-se com o aumento de ecrãs.
      Ora o que aqui é dito neste site não é que 4K não seja melhor ou não seja visível. Isso deixamos para vocês dizerem!
      O que se aqui se diz, e continuará a dizer, é que dada estas questão de abaixo e acima dos mínimos, que não ocorre com resoluções superiores, é mais notória a diferença entre 900p e 1080p do que é, por exemplo,entre 1800p e 1440p, pois aí em ambos os casos estamos bem acima dos dpis mínimos e como tal a percepção ao olho desarmado não é tão flagrante.

      Percebe agora? Ninguém nega o óbvio neste site. Como dito, isso deixamos para outros! Aqui apenas se realça que o ridículo não é não se ver as diferenças entre resoluções estilo 1800p e 1440p, porque como é óbvio, elas existem. O ridículo é que as pessoas que afirmam verem isso são as mesmas que entre 900p e 1080p não viam nada. E aí, pelo exposto, tinham muita, mas mesmo muita mais facilidade de ver!

      Por isso não vamos virar o bico ao prego e nem subverter o que aqui é dito!

      NOTA: A Apple aponta um valor mais baixo para o seu retina, na ordem dos 250 dpis. Se formos por aqui, um valor com o qual até concordo mais, as TVs de 32 polegadas são suficientes para que 900p sejam considerados adequados nestas TVs, apesar da melhoria com 1080p: com o valor de 250 dpis será preciso uma TV de 37 ou superior para acontecer o caso acima referido.
      O motivo pelo qual concordo mais com este valor é porque, na minha opinião, com 32 polegadas a diferença é efectivamente pouco notória.

      Quanto ao artigo da DF e ao meu!
      O artigo não tem fotos porque o artigo da DF é uma salgalhada como terá já percebido se o ler de início a fim, incluindo as correcções efectuadas.
      As fotos ali presentes no artigo foram tiradas do jogo e não da demo, e o jogo não tinha tudo ainda implementado. Apenas a demo demonstrava realmente como seria o jogo depois de tudo implementado.

      Ora o jogo estava a implementar algo de forma diferente do que acontecerá após todos os paches. E foi essa realidade distorcida que a DF analisou inicialmente!
      O que aconteceu então depois dos patches e o que mudou? É o que as adendas ao artigo explicam!

      Depois dos patches as consolas de meio de geração possuirão três modos de jogo: um modo resolução, um modo melhorias visuais, e um modo performance. E com excepção de resolução e algumas melhorias nas sombras e nos efeitos de transição, a Xbox One X e a Pro serão visualmente idênticas em todos estes modos.

      No jogo inicialmente testado pela DF, e como necessitou posteriormente das correcções e adendas colocadas, a X estava a implementar por defeito o modo melhorias visuais, e a Pro um dos outros dois modos (não consigo perceber qual pela leitura).

      Isso implica que as fotos que refere são comparativas de algo que não existe na versão final, e que acabam por representar diferenças entre dois modos diferentes em consolas diferentes, onde uma tinha melhorias gráficas e a outra não. Algo que com os pacthes deixa de ser assim!
      Isso está explicado se ler o nosso artigo, ou a totalidade do artigo da DF com as correções posteriores. Mas aviso… é preciso ler, não é só ver as imagens. 😉

      Aliás para se perceber mais ou menos o que se passou bastava ler este parágrafo do artigo da DF acrescentado no dia 27:
      “Depois temos a opção de visuais melhorados, que melhora imenso o nível de detalhe, colocando muitas das opções de detalhe nas pistas em termos de igualdade entre a Pro e a X – algo que não acontece na versão actual”

  5. (off Topic) Mário, estava lendo sobre os streaming nos jogos, principalmente dos serviços da NVidia, Sony e Samsung e fiquei realmente perplexo com a velocidade que as coisas estão avançando. Creio que com certeza vc leu algo a respeito. Bem, gostei do que li e acredito que com empresas virando” Netflix” a tendência é os games estarem mais acessíveis com o passar do tempo, pois como depende exclusivamente da infraestrutura dos servidores deles e de sua internet( ótima por sinal no mínimo), esses serviços podem chegar aos smartphones como já estão chegando no PC, como o próprio NVidia now e o PlayStation now, sendo que o da Samsung até o momento está nas tvs novas dela, fora que a LG e Philips tb estão com um serviço similar. O da NVIDIA ainda vc aluga a placa de vídeo por streaming. O que pensa disso? Vc acha que vai vingar? Vc acha que serão assim mas em um futuro longínquo ou achas que estamos mais perto do que imaginamos dessa realidade a ponto da geração que vem já ser assim ou na geração que vem ter a migração para a suposta geração do ps6 já toda em streaming. Gostaria muito de sua opinião e creio eu, isto deve dar um ótimo artigo. Desculpe por fugir do assunto e aguardo sua opinião e de muitos aqui! Bom fds a todos!

    • Não li… e não li porque a ideia que tenho desses artigos é que não só são utópicos como são tentativas de implementação clara de jogos como serviço, algo que eu não quero pois recuso-me a gastar o que gasto em jogos sem ter algo físico do meu lado.
      Para além do mais esses artigos normalmente reflectem uma realidade específica e não a realidade internet mundial. Como sabes, ao contrário dos que olham para o próprio umbigo, eu tento avaliar as coisas pelo global pois não me acho nem melhor e nem pior que os outros para ter direito a algo que outros não tem, ou vice versa, daí que não vendo essa realidade a ser global, por norma ignoro essas coisas.
      Não sei se leste mas, por exemplos, a neutralidade da internet vai estar em discussão. E caso a coisa seja mudada os videojogos como os conhecemos serão tremendamente afectados. E esses serviços, mesmo nos locais onde podem ser implementados para todos e funcionar, podem ter um fim prematuro, sendo a alternativa um aumento de custo radical.
      Um serviço de streaming implica toneladas de gigas de tráfego mensal… e é exactamente esse tráfego abusivo que está a colocar a neutralidade da internet em causa.
      Daí que neste momento me preocupa mais a realidade que existe, e não tenha lido nada sobre isso!
      Mas sim, acredito que um dia isso seja o futuro! Talvez não o meu futuro, mas sim o futuro!

      • Eu não gosto nem de ouvir falar nisso. E assino em baixo do que o Mário disse.
        Pode ser o futuro, mas eu prefiro ter o hardware, os jogos, todos aqui, fisicos.

        Além da dependência de coisas delicadas, como estabilidade da rede, e com essas empresas aqui no Brasil…
        Não quero nem pensar nisso.

        Sem contar que a maior parte da população não tem essas conexões de sul-coreanos ou japoneses, a maioria tem é uma web bem humilde (quando tem) e pra um plano desse, esquece.
        Excluir possibilidades dos mais pobres nunca deu certo.
        A pirâmide tem um volume muito maior na parte de baixo, se entende.

Deixe um comentario

O seu e-mail nao sera publicado.


*