Quando a industria dos videojogos é corrupta, em quem acreditar?

E ainda há quem fale em imparcialidade dos websites de análise de videojogos.

Não me quero alargar muito sobre esta assunto, apenas dar a conhecer que o site Polygon, para mim, deixou de merecer qualquer confiança.

Este website de análises de videojogos junta-se assim à Gamespot na minha lista de sites que não merecem confiança!

O motivo pelo qual a Gamespot está excluída data já de 2007, altura em que a empresa despediu um seu funcionário que deu uma nota de 6 a Kane and Lynch, um jogo no qual a Eidos tinha investido largamente em publicidade e que representava uma fatia grande das receitas da Gamespot.

Esta situação confirmou-se em 2012 quando os termos do entendimento para o acordo de entendimento entre as partes foram dados a conhecer e onde se comprovou que foram as pressões da Eidos que levaram ao despedimento do funcionário.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Agora a Polygon acrescenta-se a essa lista negra.

O motivo?

Em Setembro a Polygon anunciou que iria fazer um video promocional ao website mostrando como este apareceu e cresceu.

Curiosamente, um messias apareceu a patrocinar esse video. O seu nome: Microsoft! E entregou de mão beijada 750 mil dólares ao website.

Esta situação foi reconhecida como verdadeira por Arthur Guies, editor da Polygon.

tweet

Apesar de tal não significar absolutamente nada, recentemente a  Polygon analisou as versões de COD: Ghosts para todas as consolas.

As notas finais?

6.5  na PS3

6.5 na Xbox 360

6.5 na PS4

7.0 na Xbox One

O problema das notas não é serem baixas, ou mesmo a Xbox One ter melhor nota. O problema é que acordo com as avaliações, para a Polygon a versão PS4 nem sequer se distingue das versões PS3 e Xbox 360, isto apesar de ser a que apresenta melhor resolução e ter as mesmas texturas da Xbox One.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

O motivo é que, de acordo com a Polygon, a PS4 apresenta quebras e framerate e daí a sua nota inferior à Xbox One. Mas que mesmo assim não se compreende face à PS3 e Xbox One.

Mas o mais engraçado é que a Polygon refere que essas quebras acontecem no modo campanha e no modo multijogador. Ora um outro website igualmente de renome, o IGN apenas refere ter visto essa quebras apenas no modo campanha.

Mas mesmo ignorando que o patch que resolve o problema da PS4 deverá ser lançado dia 29 junto com a consola (mesmo que seja para outra data, o patch está anunciado), até se aceita que se considere que, sendo os fotogramas imprescindíveis, se tenha considerado a falha como separadora e que a Xbox One tenha melhor nota.

Mas e a resolução? Não conta para separar a PS4 da Xbox 360 e PS3?

Eis o que a Polygon diz sobre o assunto:

As duas versões são quase idênticas. Vendo a versão Xbox One ao lado da da PS4 tive dificuldades em distingui-las. É possível que a versão PS4 tivesse mais acuidade, mas isso pode ter sido apenas a minha imaginação por saber da diferença de resolução.

Curiosamente eis o que diz o IGN

Quando comparadas lado a lado, as versões PS4 e Xbox One possuem pouca a nenhuma variação nas texturas e efeitos, mas há uma diferença discernível de resolução. Apesar de ambas serem apresentadas a 1080p, a versão Xbox faz o upscale de 720p. Em contraste  versão PS4 corre a 1080p nativos o que faz com que os modelos, armas e ambientes pareçam muito mais definidos e detalhados. A Diferença é particularmente notória em ecrãs maiores onde a densidade de pixels afecta mais a qualidade de imagem.

Algo estranho??

Será impressão minha, ou há aqui, claramente, 750 mil dólares a falarem mais alto e a porem a PS4 mais baixo? É que a contradição entre os dois websites é notória.

E à mulher de Cesar não basta ser séria, há que parecer séria!

Publicidade

Posts Relacionados