Quantum Break está a dar origem a vendas no mercado paralelo

A estratégia de Cross-Buy da Microsoft foi mal pensada e implementada. E agora cópias de Quantum Break para o PC estão a inundar o mercado.

O Cross Buy é algo que já existe à vários anos nas consolas da Sony. Basicamente comprando o jogo para uma das consolas recebemos a possibilidade de fazer o download de outras versões.

Mas se na Sony o processo está feito para garantir que apenas o titular da conta PSN que ativa o jogo adquirido a retalho ou digitalmente, consegue instalar o jogo em outras consolas usando a mesma conta, no PC a coisa não foi implementada assim.

A Microsoft resolveu ofertar, sob a forma de um código que dá acesso ao download, uma versão bónus do jogo Quantum Break para PC a todos os que comprassem a versão Xbox One na Windows Store.

A questão é que a maior parte dos possuidores de consolas Xbox One que adquiriram o jogo, não possuem PC. E dado que o jogo ofertado não se encontra, no momento de download, de forma alguma associado à sua conta Live, resolveram fazer o mais coerente. Vender o jogo na versão PC e recuperar parte do investimento feito na versão Xbox One.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

O jogo permite que ambas as versões sejam associadas, partilhando inclusive os saves. Mas no entanto esta situação é meramente opcional. Daí que sem restrições, a venda é efectivamente a melhor escolha!

Assim o que encontramos são duas situações. Pessoas que não possuem PC a vender o código de acesso ao jogo na versão PC a preços mais convidativos do que a versão completa (entre os 20 e os 40 euros), recuperando em média metade do investimento, e outras a venderem a 50  euros a versão Xbox, recuperando em média mais de 80% do investimento.

Resumidamente, a Microsoft acabou por oferecer duas cópias pelo preço de uma, inundando o mercado de cópias no mercado de usados, e prejudicando as vendas do seu jogo.

Quantum Break foi mesmo assim um sucesso de vendas, ao ponto da Microsoft anunciar que este é o seu novo IP de maior sucesso de vendas, mas agora imaginem o que poderia vender mais se a Microsoft tivesse feito a coisa como devia de ser.

Publicidade

Posts Relacionados