Quantum Break sai para PC ao mesmo tempo que para Xbox One.

quantum_win10

Há novidades sobre Quantum Break pois segundo o website alemão Gamestar o jogo não será exclusivo da Xbox One, saindo para PC já a 5 de Abril, em simultâneo com a versão consola.

Há novidades sobre Quantum Break dadas pelo website Gamestar que refere que o jogo deverá enquadrar-se na nova política da Microsoft de trazer os jogos Xbox One para PC, e como tal, ele sairá para PC na mesma data que sairá para a Xbox One (5 de Abril).

Esta é uma revelação extremamente importante e que levará muitos a cancelar a sua pré-reserva (eu poderei ser um deles) do jogo para a Xbox One, passando a mesma para o PC. Afinal, para quem tem sistema para isso, pelo mesmo preço podemos obter uma versão que certamente superará a versão consola! No entanto verifique-se que mesmo a configuração mínima é puxada e a recomendada supera mesmo a do meu PC de 1300 euros comprado à pouco mais de um ano e completamente topo de gama para a altura!

Sabe-se ainda que quem mantiver a pré-reserva da versão consola terá como oferta o jogo Alan Wake: American Nightmare.

Deste modo, para 2016 a Xbox One fica limitada a um real exclusivo: Crackdown!

Contabilizando com Quantum Break a consola já viu em 2016 um total de 10 dos seus exclusivos a passarem para o PC.

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (70)

  1. Pior é que há vários rumores que Gears 4 e Scalebound também tem chances de sair pro PC… Para o console, isso é ruim… Agora, financeiramente pra Microsoft pode ser bom, pois vai lançar jogos numa base instalada enorme(PC + One)…Só tem que colocar o Denuvo no PC…

    • Também já tive a ver isso…
      Se isso for verdade, eles estão a destruir a consola!
      Depois de tanto trabalho, para conseguir vender consolas, estão a fazer uma asneira tremenda!
      Sendo assim, não percebo o porquê de terem gasto tanto dinheiro e, exclussivos third party!

  2. O meu X Box One vai entrar em venda em alguns meses, o venderei por migalhas, o suficiente para comprar um gabinete e uma fonte. Kkkkk o vida….

    • Eu só tenho pena das pessoas que compraram a xbone pelos exclussivos!
      E ainda mais, se tiverem um pc top de Gama!
      Tudo bem que o preço da consola ajuda em comparacao ao pc!
      Mas quem já tiver pc, se quisser comprar uma consola, vai comprar a ps4!

      • Até ao momento não me arrependi. Mas ao longo dos tempos fui vendo muita coisa a passar:

        Ryse
        Project Spark
        Titanfall
        Dead Rising

        Agora o ritmo aumentou, e tudo o que estava previsto como exclusivo para 2016 foi para o PC.

        Sem dúvidas que a nível de exclusivos a PS4 está muito, mas mesmo muito mais forte pois para os jogar… só mesmo na consola!

        O PC tem e terá sem+re o problema do hardware. Ele não pára de evoluir, e como tal, ao não ser um sistema fechado nunca poderá portar-se como uma consola.
        Basta ver que o meu PC de topo em pouco mais de um ano já deixou de o ser e já há jogos a recomendar superior…
        Para isso eu salto fora… não estou interessado! Afinal o que me cativou nas consolas foi exatamente o fugir disso!

      • Pra mim não faz diferença alguma, não gosto de jogar em PCs mesmo, prefiro o console.
        Mas concordo que isso deprecia o console.
        Errata: Mário segundo o site da propria microsoft quem fizer a pre-order do jogo no Xone ganha além do alan wake completo o quantum do pc (win10) sem custos

  3. Confirmado, Gears 4 e Scalebound chegarão também ao PC, o que ocasiona, na minha opinião, o fim do Xbox, infelizmente.

    • Concordo fernando , acabou a geração pro xbox

      • Sinceramente não sei o que dizer. Tendo um bom PC e uma PS4, sem exclusivos na One a consola, para mim, fica muito pouco interessante. Mas há que aguardar para ver. A Microsoft deve ter consciencia do que está a fazer.
        Curiosamente, após um 2015 onde se apostou em força nos exclusivos, 2016 parece favorecer o PC! Mas já que aguardar.

        • Exatamente Mario, se a pessoa tem um bom PC e um Play 4, o que faria ela comprar também um One?? ou se ela tem um One e um bom PC, com certeza ela venderá o One e pegará um Play 4, não consigo entender o que a Microsoft pretende, mas pra mim ela matou o Xbox One, de forma prematura, e se acontecer isso mesmo, ela pode se retirar do mercado de consoles, não terá Phil Spencer que salve dessa vez, e olha que eu sou um grande apreciador da marca Xbox, tendo inclusive os 3 consoles da familia, fiquei chateado com essa nova politica da Microsoft…

          • Eu já tenho a One. E não a vou vender.
            Mas torna-se claro que tendo uma PS4 que se revela superior nos exclusivos consola e tendo um PC que vai correr melhor os exclusivos XBox, a One vai ficar a apanhar pó.
            Ou há novamente exclusivos na consola ou não me estou a ver a optar por uma versão de um jogo para a One.
            É preciso não esquecer que muitos utilizadores da One estão ou como eu ou parcialmente como eu (one+ps4 ou one+pc) e para esses a One acaba por se tornar muito mais secundária.
            E aqui podem argumentar o que quiserem, mas a coisa é preocupante para a consola. Se ela não vender perde suporte.
            A jogada da Microsoft é clara e Satya já a referiu claramente. A XBox deixa de ser uma consola e passa a ser uma plataforma onde a Xbox One é apenas mais um PC (já em tempos citei estas palavras e coloquei um link para elas e posso procurar por ele de novo se for preciso).
            É uma jogada empresarial onde se pretende passar a XBox de um mercado de dezenas de milhões para centenas de milhões (os utilizadores PC), mas que não só poem em causa a consola em si, como não me parece que resulte. Tal como a maior parte dos que optaram pelas consolas fizeram-no para fugir aos tempos de carga do windows, incompatibilidades de hardware, virus, anti-virus, firewalls, instalação manual de software, etc etc. E a proposta da Microsoft é a de levar essas pessoas para lá.
            O PC foi e é a plataforma de excelencia que é devido à pirataria. Mas com jogos a pagar e um Live pago a grande parte dos utilizadores PC não está interessada. E os das consolas não pretendem os problemas do PC.
            Se as consolas acabassem e não houvesse alternativa era uma coisa, mas a questão é que há. A que existe neste momento chama-se PS4 mas poderá vir aí outra chamada NX.
            Agora é preciso que não haja precipitações. Lá porque isto aconteceu agora não quer dizer que continue a acontecer. Pode ser apenas um mau planeamento da Microsoft, e eu espero que seja apenas isso mesmo. Até porque a Microsoft fala de uma sucessora da XBox.

  4. Infelizmente muito triste, bom para eles, mas para mim, no geral toda essa geração tem me decepcionado, mas que o X box One se tornou a mega decepção se tornou. Meu erro foi lá atrás, antes dos consoles saírem, devia ter ido de PC, mas já passou, dinheiro não volta mais.

    O PS 4 esta em quarentena se continuar no ritmo de exclusivos que tem apresentado, também o venderei até o final do ano.

  5. Já estou pesquisando um PC pra comprar, tinha a ideia de comprar o One, mas pra quê?

  6. Agora o ps4 não vai vender o dobro , vai vender o triplo!! NÃO ME IMPORTO SE A MICTOSOFT LUCRA COM O PC , ELA NÃO PODIA FAZER ISSO COM O XONE , VOU BOTAR MEU XBOX A VENDA

  7. Mário , o quantum break é o jogo mais pesado de todos!! Mesmo usando o directx12 no pc ! não sei como conseguiram fazer o jogo rodar no xone

    • O jogo é mais “falso” do que parece. Há muita, mas mesmo muita coisa pré rendida que funciona por stream. Mas não deixa de ser um jogo impressionante e que mostra o que se consegue numa Xbox optimizada.

      • Mario , pelo que eu li , é só uma parte da cutscene provavelmente o final dela pra não ter tela de carregamento , as cutscene são em tempo real!

        • E mesmo assim não tira o fato do jogo pedir uma gtx 980ti nos recomendados!

        • Quantum Break possui grandes gráficos e iluminação (a iluminação é calculada a 720p). Calcula também a IA dos inimigos. Mas fica-se por aí pois o que lhe permite ter esses gráficos é o facto de este jogo tremendamente dependente da física não calcular… A física!
          O jogo usa um middleware chamado Digital Molecular Matter (DMM) que é usado no cinema. Basicamente ele simula as propriedades dos materiais e cria efeitos de deformação realistas. Ora neste jogo toda a física está pré calculada e o que este middleware faz é reproduzir em tempo real os efeitos pré calculados.
          Cito:

          About DMM Playback

          DMM Playback is an exciting new product from Pixelux Entertainment. First used in Remedy Entertainment’s Exciting Xbox One Title, “Quantum Break”, DMM Playback allows anyone to create very high quality 3-dimensional destruction animations with the DMM Authoring tools (included in DMM Plugin) and play them back in-game with very low overhead and nearly perfect compression.

          The Last of Us também tinha cutscenes em tempo real. Que a PS3 nunca seria capaz de calcular!
          Basicamente parte do que vias usava um truque semelhante, era pré rendido.
          Daí que “tempo real” tenha muito que se lhe diga!

  8. Ainda bem k vendi minha parece k estava a adivinhar xD 980ti recomendado? vem ai um “crysis” cheira-me a fail lol

  9. A estratégia da Microsoft a partir de agora é integrar Xbox One e Windows 10 como um único ecossistema. Você não pode jogar os exclusivos se não tiver o Windows 10. Acredito que as especificações mínimas serem relativamente altas fará com que o console ainda seja bastante procurado.
    A Microsoft pode terminar a geração vendendo duas ou três vezes menos consoles que a Sony, mas financeiramente, essa jogada pode faze-la lucrar mais e ainda arrancar mercado da valve com a loja digital no PC.
    Mas particularmente, eu não gosto nem um pouco. Essa geração é decepcionante, poucos jogos memoráveis, consoles aquém das expectativas de performance e muito oba oba pra nada. A Sony já se prepara pra forçar todo mundo a comprar o VR, o preço de um novo console. Sinceramente, o futuro é o PC.

    • É o que eu acho. Aliás, sempre considerei que esse era o derradeiro objetivo do projeto Xbox. Mas penso que a Valve conseguiu fazê-lo mais facilmente, diga-se de passagem…

      Do ponto de vista da Microsoft como um todo, faz todo o sentido. E a Xbox continua a ser o mínimo denominador comum do sistema. Tudo roda nela e para quem quiser, no PC.

      Sobre o futuro ser PC… Não acho. Esperava que com o DX12 as coisas estivessem mais balançadas… Pelos requisitos revelados não me parece. Mas ainda temos que ver como o jogo corre, claro.

      Face aos jogos nada impressionantes, faço comentários quando o ano de 2016 chegar ao fim. Vem aí muita coisa boa.

      • Provavelmente a versão Xbox ainda roda melhor que a especificação mínima apesar da mesma requerer placas mais poderosas que o próprio console. Mas realmente as especificações andam estranhas, são requisitos bem altos para jogos que utilizarao o DirectX 12. Uma possibilidade, é que os jogos são apenas portados do console direto, sem haver uma grande otimização, desse modo se mantém o conceito de console, uma plataforma fechada e otimizada.
        Bem, espero que nesse ano todos os lançamentos sejam clássicos instantâneos, pois eles andam um pouco em falta nessa geração.

        • Esperemos que assim seja. Mas o que me intriga é que o jogo é DX12 e como tal a questão do overhead não se coloca e teoricamente o jogo sai relativamente optimizado para qualquer lado
          A partir do momento que o API é o mesmo e de baixo nível, o OS é o mesmo e o PC tem mais CPU, tem mais GPU, tem mais largura de banda no CPU, tem mais largura de banda no GPU não estou a ver como fugir verdadeiramente das diferenças de performance do Hardware.
          Mas espero que me engane!

          • O que se sabe é que todos os vídeos divulgados ontem eram da versão do console. De repente, o console é realmente equivalente à configuração mínima e a configuração recomendada é um colírio visual sem precedentes, ou o DirectX 12 ainda não é a API like a Console que prometeram, ou na verdade eles fizeram um jogo muito otimizado para o hardware do Xbox One.
            O desenvolvimento do jogo começou no console e posteriormente foi portado para o PC. O Xbox One é compatível com DirectX 12 por causa do sistema operacional mas o seu API de baixo nível otimizado para o hardware não é exatamente o DirectX 12. Sempre foi referido que os estúdios first e os que trabalham próximos a Microsoft tem acesso à bibliotecas exclusivas, isso foi dito mais recentemente pelos desenvolvedores de Asseto Corsa sobre a Turn 10. Talvez aí ainda exista uma vantagem em ser console. Certamente os requisitos recomendados vão muito além do Xbox One, é hardware de 8 tflops, mas provavelmente para igular a performance, eu não dúvidaria se for necessário placa do nível GTX-970 e ou R9-280. Pelo menos por causa da computação assíncrona, qualquer NVIDIA vai sofrer um pouco mais do que um AMD.

          • A grande diferença entre os APIs consola e PC sempre foi o baixo nível. Era nele que residiam as grandes diferenças de performance. De resto as diferenças que restam não são verdadeiramente algo que mais performance não possa facilmente superar.

          • Não penso que quando falemos no DX12 como baixo nível no PC, estejamos a falar de baixo-nível em grau igual ao das consolas.

            O Fernando tem razão. Há, com certeza muitas mais formas de optimização e de ir ao metal na consola que no PC, independentemente do DX12.

            Desde a eliminação de camadas de software a correr em segundo plano desnecessárias, a assemblers e compiladores específicos para os processadores em questão!

            Afinal o jogo programado para o PC terá possuir maior portabilidade o que já lhe rouba performance e disso, o PC infelizmente não se livra (a não ser que a AMD vá à falência e fiquemos entregues a Intel e nVidia e mesmo assim haverão problemas).

          • Se não estivessemos não era DirectX 12. A versão Xbox One pode ter mais extensões, mas o núcleo com o corte do “overhead” tem de ser o mesmo!

        • Entendes que em todo esse conceito há uma enorme falácia?

          O DX12 é uma API baixo nível para PC. Baixo nível signnifica que elimina diversas camadas de abstracção, e que por isso é menos portátil, dado que é baseado em bibliotecas específicas para a arquitetura intrínseca dos processadores.

          No entanto estamos a falar de uma API que está a correr em máquinas com as especificações mais distintas (Skylake, Maxwell, Steamroller,bulldozer, Jaguar e arquiteturas mais antigas),32bit vs 64 bit e sem falar nos CUDA vs GCN.

          Ou seja, uma API que tem que ter obrigatoriamente um certo grau de portabilidade.

          O que não ocorre na Xbox ONE.

          O que eu quero dizer é: muito provavelmente o DX12 no PC incluiu algumas melhorias herdadas do Mantle, mas que nem assim se aproximam ao que o Mantle conseguia fazer dado que era dedicado ao Hardware AMD.

          E relativamente à Xbox ONE, não acho que sejam a mesma API exatamente, mas algo derivado que tenha muito em comum com o API real da consola, premitindo facilitar o port entre uma versão e outra ainda mais.

          Aliás basta olhar o caso do Asseto Corsa, como o Fernando muito bem disse. A equipa não teve acesso às bibliotecas Forward+, as quais estão disponíveis no SDK dos First.

          Será sequer que estão no DX12? Não me parece.

          Mas corrige-me se entendi mal.

          • Acho que o principal é exatamente isso, poder escrever o código e adaptar o motor para algo altamente personalizado para um único hardware e todas as suas características. Certamente, no PC ao permitir converter o jogo para o Directx 12, não é a mesma coisa. A API vai eliminar o overhead de CPU, mas um jogo feito especificamente para o console não deve rodar tão fácil em hardware PC modesto.
            É é aquilo, o fato do Xbox One entender código Directx 12 genérico de PC, não significa que ele não tem um API personalizado. Os Devs da 4A disseram para a Eurogamer que a Microsoft tinha disponibilizado um API ao estilo GNM mas eles não tiveram tempo de utilizar e ficaram no Directx 11 em Metro Redux. Os Devs de Asseto Corsa saõ de um estúdio ainda menor que a 4A que certamente não tem acesso nem pessoal qualificado para usar GNM ou o API do Xbox.

  10. Agora fica a dúvida, a MS estava mostrando qual versão nos trailers anteriores? PC ou Xbox? E também fiquei intrigado, pois estavam anunciando o jogo desde o início como ”exclusivo Xbox”, por que será esse anúncio de última hora?

    • Certeza que era a versão do PC, afinal o jogo deve ter sido desenvolvido no mesmo e depois portado pro Xone afim de Otimizar ao máximo.

      • Penso que é mais o contrário…

        A Microsoft não é maluca a esse ponto. (acho eu)

        • Eles já tinham o jogo em desenvolvimento e jogável antes do anuncio de um Directx 12. Certamente, a versão PC é um port de console feito no fim do desenvolvimento. E acho que isso é tendencia, a Turn 10 disse que precisou de apenas um mês para colocar Forza 5 no PC por causa do Directx 12. Se for assim tão fácil, a tendência é que todos os jogos de agora em diante sejam Xbox One/Windows 10. O que não torna o jogo exclusivo console, mas também não o torna totalmente compatível com o PC. Em outras palavras, ninguém rodando um Steam OS, Linux ou versão anterior do Windows tem acesso. Para esses, apenas o console existe.
          Tem outra coisa interessante também, quem fizer a pré-encomenda ganha a versão Xbox e a Windows 10 e os saves são compartilhados, você pode jogar um pedaço no console na sua sala, ir para o quarto e continuar o jogo no PC como se fosse uma única plataforma. Esse é o conceito do Xbox como um ecossistema.

    • Segundo a Remedy, os gameplays e trailers sempre foram mostrados correndo no Xbox One. Inclusive no primeiro gameplay estendido o video começa com o Sam Lake dizendo que todo o material foi capturado correndo no Xbox One.
      Ontem foram divulgados diversos videos, e eles foram todos do Xbox.

  11. Uma boa decisão no 3º ano de vida para um console de 10 anos(Segundo a Microsoft).

  12. Depois de saber dessa notícia bateu uma curiosidade em ver o sítio do “senhor molho secreto”, abri uma nova aba do navegador e acessei o sítio/fórum, o único tópico atualizado, hoje, foi… “Xbox One Secret Sauce Hardware”.

    Fui mais curioso e acessei a última página do tópico e misteriosamente ao procurar a última resposta de hoje o firefox tira a página do “senhor molho secreto” e abre a página do PC Manias!!! É sério, não apertei nenhum atalho e nem voltei para página anterior, até pq a aba era nova, simplesmente a página inicial do PCManias abriu. Mistério!

    • Fui ver o misterxmedia , continuam com as teorias do super xbox one e na ultima disseram que como o quantum break foi feito utilizando todo o poder do xboxvone que eles dizem setçr 5tf , por isso o quantum break é tão pesado no pc

      • É isso é! 🙂
        Entretanto a Remedy actualizou os requerimentos tornando-os mais claros.

        Quantum Break Minimum System Requirements

        OS: Windows 10 64-bit
        CPU: Intel Core i5-4460 2.7 GHz or AMD FX-6300
        RAM: 8 GB System Memory
        GPU RAM: 2 GB Video Memory
        GPU: GeForce GTX 760 or Radeon R7 260x
        HDD: 55 GB Available Space
        DX: DirectX 12

        Quantum Break Recommended System Requirements

        OS: Windows 10 64-bit
        CPU: Intel Core i5-4690 3.9 GHz or AMD equivalent
        RAM: 16 GB System Memory
        GPU RAM: 4 GB Video Memory
        GPU: GeForce GTX 970 or Radeon R9 390
        HDD: 55 GB Available Space
        DX: DirectX 12

        Quantum Break Ultra System Requirements

        OS: Windows 10 64-bit
        CPU: Intel Core i7-4790 4.0 GHz or AMD equivalent
        RAM: 16 GB System Memory
        GPU RAM: 6 GB Video Memory
        GPU: GeForce GTX 980 Ti or Radeon R9 Fury X
        HDD: 55 GB Available Space
        DX: DirectX 12

        PS: Tenho agora motivos para acreditar que o Fernando terá razão quando refere que a versão PC não terá sido verdadeiramente optimizada.

    • Não perca seu tempo, a não ser que deseja dar umas risadas.
      Tudo que você encontrará lá são slides desenhados e incompreensíveis misturado com citações de pessoas que nada tem a ver com o Xbox.

  13. Acho que não há muito volta a dar, por muito que se argumente, isto é um prego no caixão da XO, básicamente a Microsoft está a faltar ao respeito a quem comprou a consola e a dizer a potenciais compradores, que é perfeitamente possivel, e mais viável até, subtrair a XO da equação.
    Mas muito honestamente, vindo de quem vem, não me admira, isto em termos éticos, o que me espanta mesmo é o factor estratégico, estão na ilusão de que vão conquistar uma fatia do mercado digital do PC, roubar mercado à Valve e manter a marca Xbox, pura utopia pois vão falhar redondamente.

    O que faz comprar uma consola são dois factores, a sua facilidade de utilização e acima de tudo, o seu conteúdo exclusivo que só nelas se encontra, retirar isso é retirar a sua identidade, e por fim a sua razão de existir.
    Porque razão é que eu tendo o mesmíssimo catalogo no PC, com melhores gráficos e preços inferiores, vou comprar uma XO?
    É que nunca na vida.

    Vai ser engraçado é ver a reacção explosiva na comunidade Xbox quando no PC estiverem a jogar online gratuitamente o mesmo jogo que na consola é preciso pagar, vai ser bonito vai, a press da Microsoft na E3 vai ser cá um show!

    Se duvidas houvesse em relação à PS4 bater os números da PS2, agora estão desfeitas, é literalmente o principio do fim da historia e legado da Xbox, afinal os rumores de que o actual CEO da Microsoft não era grande fã da Xbox eram verdadeiros.

    • Vamos la, se o usuário em grande maioria deseja a facilidade do console, ele vai continuar comprando console e a marca não vai acabar. Se ele deseja um console para jogar Quantum Break, ele terá o console onde o jogo roda.
      Aí, você diz que o outro fator é seu conteúdo exclusivo. Entao, se para esse consumidor o PC não é uma plataforma a ser considerada, o console continua na mesma atrativo, pois você não jogará Quantum Break, Halo, Forza, ou Gears of War num PlayStation.
      Agora, se mesmo assim você acha o console acabou e morreu para os consumidores, basicamente estamos falando de atitudes de fanboys que querem apenas dizer coisas do tipo “olha, só nos podemos jogar isso”.
      Essa é a realidade, comercialmente existem pessoas que deixarão de comprar o Xbox para terem um PS4 e um PC apenas, provavelmente existirão, mas como você disse muito assertivamente, a maior parte das pessoas querem a facilidade do console e não sabem nem por onde começar a montar um PC. Enquanto eles forem maioria, o console vence pois os jogos que verdadeiramente dão lucro e mantém mercado aquecido já estão no PC a anos e mesmo assim vendem entre 3 a 4 vezes mais nos consoles.

      • Não é sõ isso Fernando. Amanhã tenho um artigo que mostra como penso.
        Mas a questão é:

        Até agora se querias jogar um exclusivo de uma consola… Compravas a consola!
        Podias ter um bom PC ou dinheiro para um PC de topo. Podias achar as consolas fracas. Mas se o querias jogar… Ou compravas a consola ou não jogavas.
        E isso vendia os jogos, vendia as consolas, aumentava a base de utilizadores que compravam mais jogos e tornavam a consola desejável para se desenvolver.
        Até podias ter um jogo para a plataforma. Mas precisava sempre de uma consola. E para a melhor versão, a consola mais recente.

        Vamos ver o que se altera com o PC à mistura.

        Queres jogar um exclusivo da consola…
        Não precisas de a comprar.
        Se tiveres um bom PC compra para ele. E se tens dinheiro compra um PC de topo. Afinal as consolas são fracas e os PC correm versões superiores. E não precisas da consola para jogar.
        Isso vende jogos, mas não vende necessáriamente consolas. A Base de utilizadores passa a incluir o PC, mas isso sempre incluiu pelo que os terceiros não ganham mais com isso.
        Mas com mais PCs do que consolas valerá a pena limitar um jogo exclusivo só para as consolas? Ou será melhor trata-lo como todos os jogos multi plataforma?
        Se tiveres um jogo para a plataforma Xbox que agora inclui a geração anterior e o PC não precisas da consola. E para a melhor versão queres a do PC!

        Como vês há mesmo muita diferença!

        • Não vale a pena Mário, ele sabe disso tão bem quanto tu e eu, mas não o vai admitir, porque como orgulhoso que é, vai esgrimir argumentos de forma a que a XO venha a dar a volta por cima, no mundo dele claro.

          Vai ser engraçado é quando a partir de Abril, começarem a vir os relatórios de vendas do NPD, depois veremos quem é o fanboy.

      • Muitos de nós somos aquilo que se chama de hardcore gamer, e regra geral, a larga maioria de nós tem um PC, mas também tem uma consola, ora perante um cenário destes, a escolha é óbvia, PC + PS4, nunca seria PC + XO, quem tem dois dedos de testa pensa assim, e se deres uma volta pelos foruns e afins, mesmo os mais ferrenhos fãs da Xbox, estão a fazer-lhe uma cruz, o que é perfeitamente normal.

        É claro que vai sempre haver quem prefira a simplicidade de jogar os exclusivos da Microsoft numa XO, mas esses numeros vão cair, e muito, e só um fanboy é que não quer ver isso, eu sempre dei preferência ás consolas para jogar, mas se soubesse o que sei hoje, o dinheiro que gastei na XO, tinha feito um tremendo upgrade ao meu PC, e como eu, muita, mas mesmo muita gente.
        O que sinto neste momento é que fui enganado, e antes que digas que isto não é novo, eu digo-te que todos os exclusivos terem versão PC, é sim sem precedentes, quanto mais não seja, é uma experiência muito interessante.

        O mais engraçado disto tudo, é ver a Microsoft tentar conquistar dois mercados, quando não domina nenhum, e vão cair forte, mesmo que fanboys como tu tentem tapar o sol com a peneira, e o mais hilariante, é ver-te a ti diariamente a atacar a Sony e a desculpar a Microsoft, e agora cai-te isto no colo, é caso para dizer, toma lá e embrulha.

        • Você só quer dizer isso aqui tem no meu e ali não, ou pior, não quer que alguém do PC esteja rodando um jogo com visuais melhores que o o que voce queria que fosse exclusivo do seu console.
          Existem exclusivos do console ja lançados que não estão no PC, e talvez nunca estejam.
          Haverão vários como vocês que podem ter um PC e não comprar console por que o fazem por exclusivos, e a Microsoft sabe disso, mas não sejam hipócritas. Vocês que dizem ser os consoles que comandam o mercado não devem defender do dia pra noite que agora o PC vai matar um console por que não vai. Pra cada pessoa apta à montar um PC para jogar esses jogos, existem 10 comprando um console para ligar na sala de estar e sair jogando sem se preocupar com nada. O PS4 vai vender mais, não é novidade já faz isso desde o primeiro dia.
          Acho engraçado inclusive que você mesmo José não pode jogar nenhum desses jogos da Microsoft, pois pelo que disse antes, tem um PC com Windows Vista.
          Os jogos não estão indo para o PC, estão indo ao Windows 10, então pra você que não perde a oportunidade de falar que um Linux resolve tudo e que um vista te atende perfeitamente, deveria estar super tranquilo por que seu Xbox vai continuar rodando todos os jogos que você não pode jogar no seu PC já que você não cede às pressões da Microsoft por ser um cara muito atitude.
          Eu já disse que particularmente não gosto dessa política, principalmente por que acho que eles perdem o foco de melhorar o console tentando abrangir mais mercado, mas é independente o fato de tentarem abrangir dois mercados em que não lideram. A Sony não lidera o mercado de TVs nem de Smartphones, ela deve abandonar o mercado por isso? Todas as suas TVs e Smartphones são uma droga? Não, não são.
          O PS4 vende muito, sim vende, seus exclusivos vendem muito, não não vendem. Como em qualquer plataforma, o jogo mais vendido é Call Of Duty, que tem pra PC e roda muito melhor lá.
          Eu conheço pessoas que estão a dois anos jogando Call Of Duty no PlayStation 4 e não adquiriram nenhum exclusivo. Essas pessoas não poderiam estar jogando PC? Pq não o fazem?
          Essa parece uma revolta de maridos traídos, pessoas que querem se sentir exclusivas no mundo. Na essência é só egoísmo.

          • Sem querer entrar a 100% no que o Galvão refere pois a meu ver há vantagens e desvantagens, sendo que acho que a plataforma ganha, mas a consola perde, refiro:
            As consolas mandam no mercado sim… mas para isso tem de o conquistar primeiro. Não vês a WiiU a mandar no mercado ou vês?
            Para o conquistar as consolas tem atualmente três atractivos. Simplicidade de uso, hardware fixo e exclusivos!
            A Xbox One agora só tem dois… Porque pelos exclusivos mais vale o PC. São os mesmos… mas melhores! Não podes negar isso! (Aliás tu sempre foste o primeiro a referir isso).
            E sim, os jogos estão indo para o Windows 10 e não para o PC… Mas qual a dificuldade em meter o Windows 10? Uma versão pirata custa tanto como o Linux. (note-se que não promovemos a pirataria, mas não podemos negar as realidades)
            Um dos motivos que nunca referi por não o poder provar, mas que acredito estar por detrás de tudo isto será certamente o Vulkan. O PC suportará o Vulkan, todos os OS do mercado sejam de que aparelhos forem suportarão o Vulkan. E ao contrário do DirectX 12 que será apenas para o Windows 10, o Vulkan correrá em todas as versões do Windows. E a Xbox One ou o suporta também, matando o DirectX 12 que por simplicidade de programação se tornará referência, ou a Microsoft unifica a plataforma Xbox para o PC forçando a que os jogos para essa plataforma sejam DirectX 12 e criando um mercado exclusivo DX 12 muito grande e importante. Somente dessa forma a Microsoft salva o DirectX. A Microsoft, sendo uma empresa de software, tem anos e anos de investimento no DirectX que é uma referência no mercado (as placas gráficas até indicam as suas caracteristicas, os feature_level baseadas no suporte desse API ao hardware) e que agora, com o mercado gigante de tablets, smartphones, outros sistemas operativos PC e MAC e a fragmentação que a Microsoft criou no próprio Windows, se arrisca a desaparecer. Esta medida é super relevante nesse sentido!
            Quanto ao Call of Duty nas consolas, respondo-te. Porque eu sempre joguei shooters no PC! HACKERS… CHEATERS.
            Agora com a unificação terás de ter motores de rede que possam misturar jogadores PC e consola (Fable Legends já o faz e esse é o motivo porque no meio de toda aquela lista de jogos exclusivos que passaram para PC, os Forza e Halo não estão lá. Os seus motores de rede não foram pensados para isso), e o que vais ter? Cheaters no PC a massacrar a malta das consolas!
            Nessa altura a alternativa aos cheaters do PC não será a XBox One ou a PS4, mas sim apenas a PS4.
            É impossível que não se pense nestas coisas, sendo que se torna preciso ser muito fanático para não querer ver que há lados muito maus nesta unificação!

          • Não há dificuldades em ter o Windows 10, mas uma coisa deve ser reconhecida, você não joga games de Xbox no PC se não seguir as condições impostas pela Microsoft. E claro que a ideia dela é promover o Windows 10 e o DirectX 12. Então ela não mata o console. Muitas pessoas não tem o Windows 10 por preferências. Ele não é o único SO existente, ele não é compatível com tudo, pessoas não concordam com políticas, preferem o design do windows 7 ou mesmo algumas pessoas não gostam de Windows. Para todas essas, não existe jogos de Xbox no PC.
            Outro ponto importante, garantir que hardware barato, PC de quem joga moba, não roda os games igual o console. Os estúdios continuam focados em espremer o console.
            Sobre os cheaters, eles podem vir a ser um problema, e espero que haja grande onda de banimentos para esses mas eu acho que não são todos os jogos que permitirão o cruzamento de jogadores das duas plataformas. Imagina como seria, um jogador de PC rodando um shooter a 120fps contra um consolista num jogo de 60fps perdendo frames em alguns momentos. Acho que esse feeling eles terão.

          • Fernando, estou espantado….

            Sobretudo quando ainda há pouco insistias que o PC era o futuro e que as consolas não iam durar muito, que já estavam ultrapassadas… e face a esta notícia de repente vens dizer que afinal não é bem assim, há imensas vantagens nas consolas e que esta decisão da Microsoft não é assim tão grave para a Xbox…

            No mínimo irónico! OU será que mudaste de opinião?

            O grande problema, que foi apontado e muito bem é: a Microsoft nas consolas, não conseguiu chegar tão longe quanto gostaria ( a original foi um fracasso, a 360 teve a vantagem do lançamento antecipado, mas mesmo essa vantagem não durou muito, e a ONE, começou muito mal e ainda não recuperou) e no PC… já viu dias melhores.

            Esta medida das duas uma, ou funciona completamente, ou explodes-lhe na cara. E há grandes probabilidades do segundo acontecer.

            Os utilizadores Xbox já ficaram bastante irritados, o que é péssimo para uma consola que após um longo trabalho começou recentemente a limpar a imagem.

            Os utilizadores do PC… poderão passar ao lado, dependendo das condições da companhia.E não seria a primeira vez, pois a Microsoft já revelou que não consegue lidar com o jogadores de PC. Basta ver o Games with Windows, que poderia ter-se tornado no Steam e foi um enorme fracasso.

            E há esse risco.

            Relativamente a essa ideia de tentar garantir que o PC não roda os jogos ao mesmo nível da consola… Isso acontece devido à natureza imutável das consolas, mas creio que o desejo da Microsoft é conseguir isso mesmo: que os jogos possam ser jogados com o mínimo de hardware necessário. Portanto não estejas a contar com grande esforço da companhia nesse sentido.

            Aliás, acredito que é precisamente por isso, que a Microsoft andou a desenvolver consolas em primeiro lugar, para garantir que jogar em PC é mais viável.

            A questão é se isso será possível (e não creio que seja).

          • Não mudei de opinião, acho fracas e continuo achando.
            O que estou defendendo, é que isso não muda nada no mercado. O console não morre, quem compra console não vai passar ao lado e a microsoft na verdade não está abandonando uma plataforma. Na verdade eu estou contente que eles não estão se restringindo à um plano de 10 anos presos em um hardware fraco e como eu previ a algum tempo, no futuro eles podem não ter um console fixo e sim “Xbox Machines”.
            Quantum Break no PC que consiga atingir o modo ultra provavelmente terá gráficos que esses consoles nunca nunca poderão atingir.

          • Se as achas fracas e se vês a Microsoft a mudar para o PC, e se achas bem que os jogos não fiquem presos à mesma plataforma durante 10 anos, como é que isso não muda o mercado? Como é que isso não é o fim da Xbox ONE?

            Tens que decidir uma posição, pois ou tens uma coisa ou tens outra.Não podes ter as duas!

            E a Microsoft pode estar prestes a descobrir isso da pior maneira possível.

            Se a microsoft não se limitar ao mesmo hardware durante 10 anos, terá que o abandonar, mais cedo ou mais tarde (e mais cedo que tarde, diga-se de passagem).

            E isso será a morte da Xbox ONE.

            Se a Microsoft seguir a Valve e criar Xbox Machines, então não serão consolas.

            E isso será a morte da Xbox enquanto consola.

            Se a Microsoft em 2019 avançar com uma nova geração, enquanto a PS4 demonstrar maravilhas do GPGPU… perde em toda a linha.

            Para a Xbox ONE isto, é péssimo. E para quem tem uma Xbox ONE pior ainda.

            E não te iludas. Quantum Break no PC em modo Ultra é o mesmo que tens na Xbox ONE.

            Mas a 4k e possivelmente 60 fps. Mas claro, com um preço que custa várias consolas.

          • Existe uma discussão no Beyond 3D sobre gráficos de Uncharted 4 vs Quantum Break e enquanto algumas pessoas defendem que Uncharted é melhor por que parece ter mais ativos em alta resolução, outras já defendem que o objetivo mais foto-realista de QB o coloca a frente e outras pessoas defendem que a iluminação do jogo da Remedy é uma geração acima de Uncharted 4, isso por que tudo que vimos até o momento é gameplay real gravado no Xbox One, que torna os resultados ainda mais impressionantes.
            Se o ultra do PC é o mesmo jogo com ativos em definição nativa e 4K, isso já é muito melhor do que o expoente máximo de gráficos do PS4.
            Agora veja, nenhum dos dois consoles ainda colocou para fora o que podem com a computação assíncrona, mas ela sozinha não faz milagre. Talvez hajam resultados impressionantes lá por 2019 mostrando o que otimização pode fazer em plataforma fechada, mas não será nada difícil para os PCs da época superarem esses resultados mesmo com desperdício de energia. Sempre haverá a vantagem da plataforma fechada, mas um PC de 2019 comum talvez já tenha 2 ou 3 vezes mais potencia que o PS4 e API de baixo nível.
            A própria Sony será forçada a ter um novo console nessa época. É impossível que o PS4 se mantenha competitivo contra hardware muito mais forte por tanto tempo, e o fato da microsoft apoiar o PC agora, vai forçar a Sony a fazer algo pois eles gostam de ter o título de melhores gráficos e não querem perder isso.

          • A propósito de Quantum Break acabei de fazer uma contagem de pixels para o Beyond3d e parece-me ser 1080p nativos. Apesar que não referi isso, poderá haver resolução dinámica pois noutras imagens deu-me menos, mas a qualidade do AA é excelente e dificulta a leitura. No entanto, no caso da leitura dos 1080p nessa não fiquei com grandes dúvidas, mas não sou perito.
            Convém só não esquecer que quantum Break está para a nova geração como The Last of Us esteve para a última. Há uma série de truques como Ambient Oclusion calculado com um quarto da resolução e física pré rendida que são aplicados ao jogo para se obter aqueles resultados.
            Uncharted é nesse aspecto um jogo clássico que calcula física em tempo real e com todos os efeitos a 1080p nativos.
            Mas tal como Tlou impressionou com as cenas pré rendidas é inegável que Quantum Break está fenomenal.

          • Quantum Break está impressionante, graficamente, e só revela que as consolas não devem ser julgadas como as estás a julgar até agora.

            Ter ativos de resolução nativa a 4k, apesar de ter melhor aspecto gráfico não é o mesmo que teres melhores gráficos per se… (tens apenas melhores texturas).

            Para me fazer entender, compara a animação de persongens em Quantum Break com o que tinhas em Crysis 3 (jogo que sempre afirmaste as consolas não conseguiriam correr a 1080p e 60 fps). Está muito mais à frente!Percebes o que quero dizer?

            Melhor resolução e mais fps é melhor, mas o jogo e os gráficos (modelação dos personagens e cenários), efeitos de física e mecânicas serão os mesmos – será o mesmo jogo!

            Ou então compara o Assassins Creed original que tinha mais efeitos e melhores resoluços no PC com Assassins Creed Balck Flag na PS3. Qual tinha melhores gráficos?

            Vou parafrasear o Mário, quando respondeu à algum tempo atrás num artigo.

            O Hardware da PS1 e PS2, eram de caras – basicamente não haviam nada que não estivesse lá que não pudesse ser usado desde dia 1! O que aconteceu é que se desenvolveram técnicas para se usar melhor.

            Já a PS3? Essa teve hardware por usar, nomeadamente o multinucleo, pois o vício era utilizar apenas um núcleo e não dividir as tarefas. Mas quando foi utilizado, que evolução que houve!

            No caso da PS4? Ainda pior. O GPGPU é mais misterioso, mais potente e corresponde a uma característica de hardware muito maior por usar!

            Não há nada que possa prever o que dali sai, e o que pode resultar, só podemos adivinhar e muito provavelmente falharemos.

            Se a computação assíncrona fará milagres? Acho que vai mais além disso!

            Os milagres tu terás quando os recursos que já são usados forem usados de uma forma mais eficiente através do desenvolvimento de novas técnicas que substituam técnicas anteriores… e para isso nem precisas de usar a computação assíncrona. (como o forward mais para passar texturas).

            A computação assíncrona para o uso do GPGPU vai permitir aceder a uma nova característica do hardware completamente desconhecida, e elevar as coisas a um novo nível. Não se trata apenas de usar melhor – trata-se de incluir coisas nunca antes vistas!

            Se a Sony vai necessitar de lançar uma consola em 2019? Não creio. Primeiro porque o mercado provou que um período de 7/8 anos é necessário para justificar a transição – pelo menos garantir vontade alargada que leve a altas vendas.

            Já nos gráficos, isso é treta.

          • Bruno, duvido que tivesse usado essa frase “de caras”. Os sidewinders ou co-processadores da PS2 também demoraram muito a serem usados na plenitude, mas nada que se comparasse à complexidade dos 8 núcleos cell que não comunicavam entre si.
            De resto acho que a Sony poderá mesmo precisar de uma nova consola pois acho que a Microsoft vai lançar um novo PC dedicado para a plataforma XBox. A One irá manter-se mas este ” Two” irá correr o mesmo melhor.
            Como tu mesmo disseste… Steam boxes na plataforma XBox.
            Pensando bem é a única forma de convencer os gamers PC a aderirem à plataforma e pagarem pelo live. Dar-lhes opções de performance em modelos de consolas. E dentro da plataforma o live seria obrigatório.
            O que temos agora seria apenas algo transitório para aguçar o apetite.
            Mas isto é pura especulação! Estamos apenas a conversar e a extrapolar. Nunca diria isto num artigo pois não tenho bases para tal.

          • “De caras” não disseste, mas o que disseste era que o Hardware da ps1,ps2 e Xbox original era o que era e que não havia nada que não pudesse ser utilizado desde dia 1, em contraposição com o que aconteceu na geração ps3/xbox 360, em que o o multinucleo teve que ser dominado, e com a actual sobre a qual chegaste a dizer que o GPGPU era basicamente hardware por usar.

            Está neste artigo:
            http://www.pcmanias.com/que-surpresas-ainda-nos-reservam-as-consolas/

            Posso é ter entendido mal, mas não me parece.

            Se a Sony terá que avançar mais depressa com uma nova geração?

            Isso só ocorrerá em 3 situações:

            – A Microsoft lança mesmo uma Xbox Two, uma versão melhor apetrechada, mas ainda assim uma consola e é um sucesso imediato.

            – A Microsoft adopta a estratégia da Valve, e começa a fabricar PCs próprios, e a vendê-los em caixas e comandos para serem usados na sala.
            Unifica a loja Xbox ONE com o Windows e há uma adoção enorme por parte dos jogadores de PC;

            – O DX12 permite optimizar o Hardware PC tal como permite optimizar a consola. O custo de manter um PC desce considerávelmente.

            Face a isto tenho a dizer o seguinte:

            Se a Microsoft lança uma nova consola para breve, , e depois das últimas rasteiras aos clientes, como já começamos a ver, é bem capaz de ser a última consola que alguma vez produzirá. Só se a oferecer a quem já comprou uma e recolher as atuais do mercado.

            Se a Microsoft lança as machines para tentar atrair os jogadores PC terá de tornar o live grátis. Duvido que quem tenha multijogador grátis, vá querer entrar num serviço de subscrição. Se a Microsoft tornar o live grátis, então talvez, mas ainda há a questão de espantar os jogadores de consola devido aos Cheats e à redução de efeitos e consequente aumento de fps. Parece-te uma boa ideia? A mim não! Só se o tentarem bloquear, mas depois tens os mods, e uma infinidade de coisas pelo caminho.

            Penso que estás a dar mais méritos ao DX12 que o que ele realmente tem.
            (O mesmo para o Vulcan) Nunca concordei no que respeita aos milagres que ele iria fazer no PC, e continuo a não concordar. Porque não é possível. O DX12 permite um certo nível de optimização sobretudo ao reduzir a sobrecarga no CPU, e vai permitir ir mais longe ao permitir a computação paralela. Mas é utópico sequer achar que ele ou o Vulcan vão fazer no PC, o que as APIs das consolas fazem nas consolas.

            Porque tu nas consolas sabes com o que contar. Sabes quais as bottleneacks, quais as velocidades de relógio, qual o número de núcleos qual a memória disponível, etc. E com isso tens uma base de trabalho que te pode ir mais longe ao planear rotinas, no que é feito em cada momento, no comprimir e descomprimir de dados, e sobretudo, com menos camadas de abstracção que o Windows não consegue evitar.

            No PC, tens diferentes arquiteturas, diferentes velocidades, e como tu bem deste o exemplo há pouco nem todas as placas possuem o mesmo, no que respeito à capacidade de computação assíncrona. Ou seja o que lá não existe tem que ser simulado por software de uma forma ou de outra o que é penalizador.

            Depois tens o próprio Windows. Nas consolas o que lá está a correr em segundo plano é controlado ao milimetro. No Windows? Não. E tens perdas logo aqui.

            Quando viste os requisitos deste jogo, concordaste comigo e com o Fernando dizendo que a optimização não foi a mesma, e que o jogo na ONE está mais optimizado. Eu acho que não foi a mesma porque não é sequer possível ser a mesma. O DX12/Vulkan vão conseguir melhorar as performances no PC até a um certo nível, mas ainda assim, com o que agora se está a desenvolver, poderá até nem chegar para fazer diferença.

    • Na realidade já se viu a recção:

      http://www.eurogamer.pt/articles/2016-02-12-fas-da-xbox-one-chateados-por-quantum-break-chegar-ao-pc

      Phil Spencer foi fuzilado no Twitter,e precisamente pelas razões que disseste: não é justo o PC receber os jogos, porque razão iam comprar a Xbox ONE se no PC o multijogador é grátis, porque houve quem comprasse a consolas apenas pelo jogo,…

      Eu nunca duvidei que desde o início toda esta iniciativa da Xbox iria resultar nisto. Aliás eram o que os rumores quando a Microsoft anunciou a Xbox pela primeira vez faziam prever.

      E após todos estes anos cá chegamos, lançam o DX12 e tentam unificar as plataformas.

      E não duvido nada que o futuro seja seguir a mesma estratégia da Valve, na loja do Windows, lançando umas “Steam Machine” próprias.

      Do ponto de vista global da companhia faz todo o sentido, e não julgo a Microsoft por isso. Esta decisão peca é por tarde, quanto muito.

      Relativamente à Xbox ONE, isto não significa que a consola seja abandonada, apenas que não será a única a receber os jogos.

      Se com isto a consola será abandonada… Vai depender de como os jogos se comportem no PC. Se for preciso mais dinheiro para os poder jogar, então poderá ser mais vantajoso continuar com a consola. Senão… acredito que sim, que é mais um valente tiro numa consola que teve muitos problemas.

  14. Isso é complicado porque quem compra o Xbox alem de pagar caro nos jogos tem que pagar pra jogar online, enquanto quem tem PC vai pagar mais barato nos jogos e ainda por cima vai jogar online de graça. então qual a vantagem pra quem tem um Xbox One?

  15. A julgar pelos vídeos de sites o gameplay da gamescon do ano passado me pareceu com mais qualidade e efeitos que o novo vídeo que saiu essa semana, mas o que me chamou muito atenção foi as expressões faciais dos personagens bem fiel aos originais atores. A de se destacar também esses efeitos de paralisação do tempo sem bugs.

  16. Eu sou a favor de jogos PCS e Consoles terem esta integracao, espero que os jogos de terceiro tambem tenha esta funcionalidade.

Os comentarios estao fechados.