Quem é o Mark Cerny?

5 5 votes
Avalie o nosso artigo

Mark Cerny é apenas uma das mentes mais reputadas da nossa geração, como o texto que se segue o comprova.

Ao longo de todo este processo de revelação das consolas há um ponto que me tem chamado a atenção. A tentativa de desacreditação das especificações da PS5 tem sido uma constante, e a tentativa de se fazer Mark Cerny passar por um vendedor de banha da cobra e mentiroso é impressionante. Ainda recentemente, aqui na PCManias, um leitor passava a ideia que o que teria sido mostrado na apresentação era claramente algo de uma consola de 9 Tflops (e chegamos a essa conclusão verificando a resolução, os fps, os efeitos, os poligonos, dividindo por dois, e multiplicando por uma boa dose de treta e aldrabice. O resultado final são os teraflops e conseguimos ver isso em qualquer video na internet),  e que a PS5, ao contrário do que já foi oficialmente confirmado pela Sony e pela AMD, seria RDNA 1.

Daí que talvez seja melhor explicar aqui quem é Mark Cerny!

A carreira de Mark Cerny tornou-o numa das pessoas mais respeitadas e impressionantes da industria dos videojogos, e uma pessoa que, quando fala, devemos prestar atenção.

  • Nasceu em São Francisco.
  • Entrou na universidade de Berkley na Califórnia.
  • Aos 17 anos foi convidado para entrar para a ATARI (ainda antes de acabar o curso).
  • Em 1982, com 18 anos, ele era designer e co-programador do grande sucesso das arcadas – Marble Madness.
  • Nos finais dos anos 80, Mark saiu da ATARI e entrou para a SEGA.
  • Ali trabalhou no Japão e posteriormente nos Estados Unidos.
  • Nos EUA criou o Sega Technical Institute destinado a combinar os talentos japoneses e americanos.
  • Trabalhou em jogos da Sega Master System e da Genesis, como Sonic The Hedgehog 2.
  • Em 1992 saiu da Sega e foi trabalhar para a Crystal Dynamics.
  • Aqui reuniu com Shuhei Yoshida, com quem negociou uma acordo com a Crystal Dynamics para ser o primeiro criador Norte Americano a ter um kit de desenvolvimento da Playstation
  • De 1994 a 1998 ele fez parte da Universal Interactive Studios onde contratou duas pequenas equipas para fazerem jogos para a Playstation. Foram elas a Naughty Dog, e a Insomniac games.
  • Com elas Mark Cerny envolveu-se em Crash Bandicoot, E Spyro the Dragon.
  • Em 1999 Shuhei Yoshida contactou Cerny para desenvolver um motor gráfico para uma consola que a Sony tinha em desenvolvimento, denominada PS2.
  • Cerny aceitou, tornando-se no primeiro Americano a trabalhar numa consola Playstation.
  • Com o motor completo, ele ajudaria a Naughty Dog e a Insomniac em Jak and Daxter the precursor legacy, e em Ratchet and Clank.
  • Durante esse tempo, Mark Cerny desenvolveu o seu método de abordagem ao desenvolvimento de videojogos, uma metodologia que é actualmente a prática standard na industria dos videojogos.
  • Na era PS3, Cerny continuou a ajudar a Naughty Dog e a Insomniac com os seus jogos, saindo daí Uncharted: Drake’s Fortune, Resistance: Fall of Man, e Ratchet and Clank: Tools of destruction.
  • Trabalhou ainda em God of War 3 e Killzone 3.
  • Percebendo a complexidade do Cell, Mark Cerny decidiu estudar a arquitectura x86 e contactou Shuhey Yoshida pedindo para ser o arquitecto principal da futura consola da Sony, a PS4.
  • O conceito era uma consola para a qual fosse fácil desenvolver e pudesse agradar tanto aos jogadores como aos criadores. 110 milhões de consolas depois, sabemos que isso foi um sucesso.
  • Mark Cerny é agora o arquitecto principal da PS5, levando o que fez na PS4 a novos extremos.
  • Em 2004, o International game developers association deu a Mark Cerny um prémio de Realização de Vida “Life time achievement” nos prémios Game Developers choice.
  • Esse prémio foi acompanhado do seguinte discurso:

É raro encontrar um mestre de todos os ofícios que não só tem uma visão de alto nível para o design de grandes jogos, como funciona como a cola que mântêm todas as peças coesas. A sua metodologia pouco usual, mas altamente eficaz trouxe-nos alguns dos jogos que mais nos entretiveram na história.

  • Foi ainda descrito como um “mestre colaborador”
  • Em 2010 no 13º Interactive Achivements Awards, o Mark Cerny foi induzido no Hall da Fama da Academia de Artes Interactivas e Ciências
  • Josepho Olin, presidente da Academia de Artes Interactivas e Ciências referiu:

Mark Cerny é o que de mais próximo temos nos presentes dias de um Da Vinci Moderno

O que ele faz não se restringe a um simples aspecto de um jogo, ele é realmente um homem do renascentismo. Ele é um diversamente realizado designer de jogos, produtor, programador e tecnólogo, fluente em Japonês e um dos maiores peritos ocidentais do mercado Japonês. Ele é também um dos poucos independentes de alto nível num mundo dominado por instituições.

  • Algumas das pessoas que receberam igualmente este prémio são: Shigeru Miyamoto, Peter Moulineux, Tim Sweeney, Hideo Kojima e Todd Howard

Termino com uma lista dos jogos mais relevantes em que Cerny trabalhou:



Daí que, quando quiserem chamar a Cerny um vendedor de banha da cobra, não só olhem para o seu currículo, comparando-o com o de outras pessoas que falam e que não tem sequer uma ponta da experiência e currículo na área de Cerny.



5 5 votes
Avalie o nosso artigo
71 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Daniel Torres
Daniel Torres
3 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

O Mark Cerny hoje é uma das pessoas que mais me admiro na indústria, já tinha lido há algum tempo atrás quem é este senhor e fiquei de boca aberta da trajetória dele.
Mas o que ele tem de talento para planejar um console infelizmente não posso dizer o mesmo de escritor e desenvolvedor de jogos(me refiro ao Knack e talvez o the last guardian), tenho ainda duras criticas ao Knack 1, coisas que não fazem o menor sentido, desde loot ao posicionamento de inimigos até o game design e o framerate sofrível as vezes (sem falar da história que apesar de interessante os diálogos são patéticos), já o Knack 2 deu uma melhorada porém ainda mantém coisas negativas do primeiro jogo.
Enfim ele é um profissional ao meu ver com uma carreira invejável
 

Lucas Diogo
Lucas Diogo
Responder a  Daniel Torres
3 meses atrás

Sabes que ele desenvolveu jogos como ratchet, jak and dexter, marvel’s spiderman, death stranding e god of war. Ele ajuda em muitos dos jogos feitos pelos studios da playstation.

Daniel Torres
Daniel Torres
Responder a  Lucas Diogo
3 meses atrás

Eu sei, mas parece que quando ele desenvolveu o Knack (jogo que eu gosto bastante) a mão dele deu uma escorregada kkkk. Detalhe que eu não tiro o mérito dele de nada como disse a carreira dele acredito que seja a carreira que muitos sonham ter.

Daniel Torres
Daniel Torres
Responder a  Mário Armão Ferreira
3 meses atrás

Até hoje eu fico me perguntando como a Sony não contratou ele permanentemente, sei que ele sendo independente a sua liberdade criativa fica só a cargo dele sem depender de empresas dando pitacos, mas acredito que em relação a Sony eles não iriam barrar sua criatividade mesmo sendo contratado.
Fora que ele é ótimo em fazer ASMR’s kkkkk desculpa não resisti a brincadeira.

eduard08
eduard08
Responder a  Daniel Torres
3 meses atrás

“Porque para fazer arte pura nao pode estar preso” 😉

eduard08
eduard08
Responder a  Mário Armão Ferreira
3 meses atrás

E penso que e exactamente isso que faz dele o que é hoje, pois sempre foi livre de fazer a arte dele
Acredito que se ele nao fosse independente ele nao teria feito tanta coisa que fez ate hoje

Rui
Rui
3 meses atrás

O cerny tem de comer ainda muita sopinha para chegar a um verdadeiro visionário como foi kuturagi.
Este é um dos pontos que na Microsoft não percebo, quem é o principal engenheiro das máquinas? Não é o phill, quem é o cerny da Microsoft?

bruno
bruno
Responder a  Rui
3 meses atrás

Nao sei se tem de comer muita sopinha… A verdade e que desde que ele tomou controlo as PS tem se caracterizado por inovacao, revolucao e simultaneamente assessibilidade a quem importa – os desenvolvedores.
 
Todos os hardware que este homem desenhou foram elogiadissimos. A PS4 foi o que foi, a Vita tambem e a PS5 esta a ter a recepcao que esta a ter.
 
E o que se ve e que montar consolas vai muito alem de saber montar PCs. Kutaragi era um visionario, mas criou a sua parte de problemas. Talvez nao por culpa dele.. afinal ele criou as consolas quando os GPUs ainda nem eram GPUs, numa altura onde se desenhavam e faziam chips para a aplicacao e era um homem habituado a isso.
 
O que Kutaragi tinha (e acho que falta ao Mark Cerny) era ambicao. A PS1, PS2 e a PS3 foram consolas muito ambiciosas. A primeira impos o 3D quando as outras ainda tentavam entender o conceito, e os CDs. A segunda definiu os jogos como os temos hoje. A terceira introduziu a computacao vectorial, o bluray e a alta definicao.
 
Nesse sentido, a PS4 foi mais conservadora – apenas uma enorme evolucao da PS3 – mas como o proprio Kutaragi disse o realizar da sua visao com a PS3.
 
A PS5 parece um casamento entre o conservadorismo da PS4 e inovacao, com o SSD.
 
Mas ainda quero ver mais, porque como ja afirmei, acho o GPU AMD colocado muito conservador. Afinal uma versao do mesmo acaba de ser anunciado para o macbook Pro, embora com metade da velocidade de relogio. E preciso saber mais.
 
 
 
 

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
3 meses atrás

Por causa disso. O GPU Da PS5 não vai fugir a isso. Talvez tenha mais features, mas falamos de um pedaço de silicone que a Apple já pode colocar em portáteis.

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
Responder a  bruno
3 meses atrás

O PS4 não foi evolução do PS3, foi um 180 em tudo que o Playstation fazia para imitar o design do Xbox 360. Um CPU tradicional, uma GPU tradicional, um pool de RAM unificado em alta velocidade. A única coisa que eles não copiaram foi a estratégia da memória cache super rápida. Mas eu diria que o PS4 é mais parecido com a filosofia de design do 360 do que o próprio Xbox One original.
O 360 tinha a EDRAM como um adicional a memória GDDR3 que era a memória de vídeo padrão de 2005, e com velocidade já adequada para cargas da GPU. Os primeiros jogos do 360 não eram dependentes dessa memória, e isso era utilizado como um forma gratuita de obter 4xMSAA. Já o One fez da ESRAM o fator essencial para GPU, desde o início.
Não acho Cerny nenhum tipo de gênio incomparável do Hardware. Vejo que ele se comunica muito bem e parece ter fixação por algumas coisas, como no início da geração o GPGPU, e agora o I/O. Não que ele não de atenção as coisas que importam, mas acredito de forma bastante humilde que ele comete exageros. As 8 ACEs no PS4 até hoje não parecem algo justificado. Ninguém sabe quantas ACEs tem no PS4 Pro, ou nas últimas GPUs da AMD. Isso não significa que os motores de computação assíncronas não são importantes, Async Compute foi essencial em jogos de Xbox One, como Forza Horizon e Gears por exemplo, e para outros jogos como Doom e sua solução anti-aliasing perfeita, e Doom Eternal e seu desempenho incomparável em 2020, mesmo para sistemas fracos de 2013. Mas ninguém sabe dizer se as 8 ACEs do PS4 mudaram algo. A própria ID comentou na époda de Doom 2016 que para eles não fazia diferença esse design.
Com o PS4 Pro ele criou um console que não tem propósito bem definido. Até hoje existem pessoas que discutem se o Pro é um console para 4K ou para aumentar desempenho do VR. Aumentou potência mas não o design como um todo o que claramente não foi suficiente para 4K. O VR não deu grande fruto, onde a suposta vantagem que o Pro teria também não é justificada. Sem contar o ruído, o PS4 Pro é do nível do Xbox 360.
Agora com o PS5, a fixação excessiva pelo I/O pode ter prejudicado de uma vez o equilíbrio do hardware, o formato desajeitado e até o seu preço final. O I/O certamente é uma das coisas mais importantes da nova geração, mas o SSD ainda é um dos componentes mais caros do hardware, e o PS5 pode acabar sendo um super rápido console 1440p contra um rival não tão rápido mas ainda rápido, capaz de 4K completos e melhor desempenho na maioria dos jogos, e o pior, possivelmente por um preço menor.
Minha opinião pessoal é que as soluções empregues para o Xbox One se aguentar até 2020 com o design e orçamento de energia para o qual ele foi concebido, é uma vitória da equipe de design do Xbox maior do que a vitória da equipe do PS4 que teve um hardware mais adequado desde o início.
 
No entanto, currículo do Cerny no lado do software é extraordinário, isso é inegável.

Livio
Livio
Responder a  Rui
3 meses atrás

E Kutaragi comeu tanta sopa que resultou no hardware do PS3, uma CPU excelente mas dificil de extrair o potencial. Fora outras coisas que o Kutaragi queria como aquele joystick bumerangue

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
Responder a  Rui
3 meses atrás

Andrew Goosen. Trabalhou no 360, One, One S, One X e Series X. É algupem que está fora dos holofotes, não sabe fazer muito marketing e provavelmente não se vende tão bem para câmeras como o Mark Cerny. Se você entrar somente no mérito técnico, as conquistas dele com o hardware são maiores do que as conquistas do Cerny. O Cerny não fez nada de revolucionário além de copiar o que estava dando certo.

Livio
Livio
Responder a  Fernando Medeiros
3 meses atrás

One e One S não são a mesma coisa?? Claro que há diferenças de componentes mas na comparação entre One, One S e One X, o One e o S são “idênticos”.
 
Tá “inflando curriculum hardware” do cara?
 
Só faltou colocar o One S Digital Edition, ele é diferente do One S porque não tem o drive BD!! :p
 
E bela conquista o gargalo de memória do One!

bruno
bruno
Responder a  Fernando Medeiros
3 meses atrás

Sabes, Fernando, fazer alegacoes e muito bonito. Mas alegacoes aqui nao chegam… dizes que o merito e maior… eu nem vou discutir isso, porque certamente sera alguem muito capaz e nao tenho por habito criticar terceiros que nao conheco… mas e preciso provas.
 
O artigo apresenta-te o perfil do Mark Cerny. Apresenta-te o percurso dele dos anos 80 ate aos dias de hoje. Dizes que isto tem menos merito? Prova-o. Dizer nao significa ter razao.
 
O Mark Cerny desenhou a PS4 e a PS4 enterrou duas das consolas que referes. A outra consola que referes olhou para a PS4 e copiou o hardware pondo mais de tudo.
 
Ou seja dizes que esse senhor tem muito mais merito porque desenhou 5 consolas… Mas, dessas duas sao a mesma e a outra uma copia da PS4. E no fim desenhou 3 consolas.
 
Onde esta o merito tecnico que alguem que tem menos 10 anos de experiencia na industria que o citado no artigo?

By-mission
By-mission
Responder a  bruno
3 meses atrás

…. “O Xbox 360 tinha EDram…… e isso era utilizado como uma forma gratuita de se obter 4xMSAA”….
Pah decidam logo, porque a memória RAM e SSD são memórias… E antiaalising que o faz é o GPU… Não a memória! Ou o discurso muda conforme o console?
Na 360 a memória muda os gráfico…
Na PS5 não…

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Fernando Medeiros
3 meses atrás

Você lê o que escreve? Deveria, viu! Vc acaba de afirmar que o grande engenheiro do Xbox one é melhor que Cerny, só que ele desenhou um baita gargalo na memória e ainda copiou o concorrente no one x, que nem sequer consegue tirar partido de todo seu desempenho do papel. O PS4 pro com 40% de poder a menos faz quase o mesmo que o One x com 6 Teraflops, na mesma arquitetura, com muito menos… Me explica como o seu gênio é mais que o Cerny? Gênio em desenhar um hardware mais caro, com maior custo de produção para ser um fracasso de vendas e ser quase equivalente ao seu concorrente 40% mais fraco? É um baita gênio mesmo. Pfff

Helmer Silva
Helmer Silva
3 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Um currículo deveras impressionante, mostrando o quanto este homem é influente no mundo dos videojogos e o quanto busca revolução e trazer o melhor produto para nós consumidores, seja em jogos que faz à décadas, seja em consolas. Mais um belo artigo do Mário, que vem realmente abrir algumas mentes que acham que na Sony só existe um bando de mentirosos, no entanto existem pessoas com Mark que estão ligados à empresa apesar de ser independente, busca trazer o futuro dos videojogos ser uma realidade para o consumidor, mostrando que existem pessoas bem capazes e dedicadas na empresa japonesa

Fernando Cardoso
Fernando Cardoso
3 meses atrás

Perante este factos e como se diz na “gíria”, quem desacredita este senhor pode arrumar a viola no saco e seguir caminho 🙂
Desde 1983 no mundo dos videojogos com um CV incrível. Curiosamente não trabalhou nos computadores pessoais populares dos anos 80 e início 90 (Spectrum e Amiga). Começou nos arcades e depois seguiu para as consolas.

José Galvão
José Galvão
3 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Queria só adicionar que ele arquitetou não só a PS4 mas também a PS Vita, consola que na altura era elogiada como a que tinha o melhor kit de desenvolvimento de sempre.

Mark Cerny é visto por muitos como o Miyamoto da Sony.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
3 meses atrás

Excelente artigo Mário, vou compartilhar o link com meus amigos no twitter.
 
Algo que gosto bastante no Cerny é o fato de ele estar sempre interagindo com a comunidade de desenvolvedores de jogos (até porque ele faz parte dela), e buscando colocar nos seus produtos algo que reflete a necessidade dos desenvolvedores. Basicamente eles se sentem ouvidos. Foi a partir disso que surgiu a idéia de usar o Kraken, e é bastante legal ouvir o Cerny dizer que descobriu a ferramenta por conversas com desenvolvedores de estúdios.
 
Outro ponto que me chama a atenção é o fato dele ser um desenvolvedor de software à moda antiga, multi-disciplinar. Hoje é comum você ter um desenvolvedor que tem um conhecimento extraordinário em uma área, e não saber praticamente nada de outra. Mark Cerny já é da geração “escovadores de bit”, onde o conhecimento em Software é tão grande quanto o conhecimento em Hardware. Esse perfil é muito poderoso para construir um console, pois esses mundos precisam trabalhar em harmonia.
 
E por fim, Mark Cerny tem algo que é imprescindível para qualquer profissional de sucesso: timing. Quem tem “timing”, faz as coisas certas na hora certa. Todo o sucesso do Playstation 4 foi devido ao timing certeiro do Cerny, seja em usar arquitetura x86, ou em baratear o custo do console o máximo possível. Com o PS5, espera-se que ele tenha acertado novamente no timing, colocando componentes que serão imprescindíveis nos próximos anos para desenvolver jogos (SSD).
 

Carlos Eduardo Santos
Carlos Eduardo Santos
Responder a  Carlos Eduardo
3 meses atrás

Esse “timing” que você citou no PS4, não foi só na escolha de arquitetura x86.
Se eu me recordo bem até o PS4 os consoles utilizavam memórias específicas pra CPU e GPU, quando essa era compartilhada utilizavam similares as DDR.
Se eu não estou enganado o PS4 foi o primeiro aparelho a utilizar de maneira compartilhada para GPU/CPU as memórias GDDR (vulgarmente chamadas de memorias de GPU), muito mais rápidas que qualquer memória DDR da época.
A Microsoft na época não errou em colocar as DDR3 no One, eles só não tinham noção que o Cerny arrumaria uma solução, que tornaria a largura de banda das memórias do PS4 3 vezes maior.

Sparrow81
Sparrow81
3 meses atrás

Só que na PS4 o acordo era fazer uma aposta segura, para recuperar o terreno perdido com o PS3 e aí sim conseguir inovar com o PS5, sendo ele o que o PS3 não conseguiu ser em sua época, um console clássico revolucionário.

Rodrigo Barbosa
Rodrigo Barbosa
3 meses atrás

Mário, com esse artigo fica parecendo que você gosta de atrair e receber críticas desses Haters brasileiros, e alguns portugueses também, que ficam entrando aqui na PCmanias apenas para ficar destilando comentários de ódio ou críticas sem muito critério.
 
Quem não tem o costume de ler os seus artigos e acessar a Pcmanias, talvez fique pensando: “Esse site Pcmanias é mantido por um fanboy da Sony, um Trol da internet que fica escrevendo com o objetivo de destabilizar o leitor e levá-lo à fúria, para depois desqualificá-lo, matando seu argumento e bloqueando seu acesso nos comentários do site”.
 
Mas quem tem o costume de ler os seus ótimos artigos sabe que nem chega perto de ser assim, ou acontecer dessa maneira. Na verdade você é imparcial, joga em todas as plataformas, Sony, Microsoft, Nintendo, PC, e escreve sobre todas elas.
 
Mas os últimos artigos e especialmente esse com a foto do Mark Cerny estampado, sorridente parecendo um modelo, só vai alimentar a lenha dos haters.
 
Talvez você diga: “Eu não ligo, eu não sou assim, não dou a mínima para o que os haters falam”, mas eu acho que você fica sim um pouco contrariado com esses ataques. Um exemplo disso é que em 2013 você sofreu muito com esses ataques, e começou a bloquear e moderar pessoalmente todos os comentários que entram na Pcmanias. Fica até ameaçando bloquear o acesso dos brasileiros honestos que querem ler os excelentes artigos e comentar.
 
Claro que essa é apenas a minha opinião. Obviamente o site é seu você escreve sobre o que quiser. Eu pessoalmente gosto muito da Pcmanias, há vários anos que eu acesso o site para ler as notícias e os artigos.
 
 

Rodrigo Barbosa
Rodrigo Barbosa
Responder a  Mário Armão Ferreira
3 meses atrás

Mas os haters que você vem observando e respondendo nos comentários na PCmanias não entendem assim. Eles acham que o fato de você estar postando uma sequência de matérias elogiando a arquitetura do PS5, o torna um fanboy da Sony, mesmo tendo outros artigos contrariando esses argumentos sem sentido.

Rodrigo Barbosa
Rodrigo Barbosa
Responder a  Mário Armão Ferreira
3 meses atrás

Tem um artigo recente Mário, que você comenta sobre os ataques DDoS que a Pcmanias vem recebendo, principalmente partindo do Brasil, você disse que se continuar assim vai bloquear o acesso a partir do Brasil. A menos que se use uma VPN, como a do Opera, para contornar o bloqueio.
 
Também tem esse ataque frequente dos haters, principalmente de brasileiros que eu jã comentei.
 
Ou seja, por causa da atuação de alguns haters vagabundos, todos passariam a ter dificuldades para acessar um ótimo site.
 
As vezes eu fico pensando: Será que o Mário vai acabar se cansando desses ataques e decidir fechar a Pcmanias? Espero que isso não aconteça.
 
Você escreveu os últimos dez artigos, falando do PS5 e elogiando ele. Para mim é ótimo, porque vai ser o próximo console que eu vou comprar, quando for lançado. Com esses artigos e matérias eu fico bem informado acerca da plataforma. Mas isso infelizmente serve de combustível para alimentar o ódio e as críticas dos haters.
 
Você não entendeu o meu comentário em relação a foto. Se você postar um artigo falando, com fotos, do Mark Cerny, do Shuhei Yoshida, ou qualquer outro da Sony, eu não ligo Mário. Eu apenas vou apreciar o artigo, ou a notícia como sempre e talvez participar com algum comentário.
 
Eu me referia que isso infelizmente só iria servir de combustível para a atuação dos haters ficarem promovendo o ódio e as críticas sem nenhum critério na Pcmanias.
 

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Rodrigo Barbosa
3 meses atrás

Honestamente eu acho isso um tremendo exagero.
 
As pessoas estão transformando videojogos em brigas de clubes de futebol. E alguns estão atravessando essa “fronteira” de videojogos e misturando jogos a outros assuntos como política, religião, etc.
 
Não posso falar pelo PCmanias, mas posso falar por mim. Eu prefiro Playstation, gosto dos jogos feitos pelos estúdios da Sony. Mas também possuo muito apreço pelo debate tecnológico, e isso me faz prestar atenção em pessoas como Mark Cerny da Sony ou Jason Ronald da Microsoft. Inclusive estou ansioso para o evento de Agosto da MS onde explicarão mais detalhes da sua arquitetura.
 
O problema que vejo é que no futebol, se torces para o Corinthians, precisas odiar o Palmeiras. Se torces para o Porto, precisas odiar o Benfica. Isso não deveria existir nos videojogos, é até burrice. A pessoa pode muito bem ter os dois videojogos em casa e aproveitar o melhor que cada um oferece. Quando era criança, tinha Snes, e amava jogar Sega Genesis na casa dos amigos. Quando era adolescente, tinha PS1, e tinha meu controle de N64 só para jogar Goldeneye 007 ou Mario Kart 64 na casa dos amigos. Não faz sentido amar uma marca e odiar outra, é idiotice.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Mário Armão Ferreira
3 meses atrás

Com certeza um fanboy não escreveria esse texto Mario.
 
O problema é que pelo menos no Brasil, o fanatismo por videojogos ganhou traços mórbidos. Não basta ser fã da consola, mas também idolatrar qualquer coisa que a marca ofereça, e atacar a reputação de qualquer pessoa que critique minimamente qualquer aspecto contrário.
 
Por exemplo, se a Microsoft ou a Sony relançarem jogos de Atari 2600,e deixarem de entregar jogos de qualidade, os fanáticos elogiarão cegamente, e farão ataques a qualquer um que questione uma vírgula sobre isso.
 
 
 

Rodrigo Barbosa
Rodrigo Barbosa
Responder a  Carlos Eduardo
3 meses atrás

Carlos Eduardo, você não entendeu o meu comentário. Eu me referia aos haters que infelizmente vem promovendo o ódio e as críticas sem sentido dentro da Pcmanias, atacando os artigos que o Mário posta.
 
Você deveria mandar esse seu raciocínio sobre rivalidade no futebol para esses críticos que ficam destilando críticas nos comentários na Pcmanias.
 
Você disse que prefere o Playstation, já eu não prefiro nenhuma marca, tento aproveitar todas as plataformas. Nessa próxima geração, muito provavelmente eu vou iniciar com o PS5, mas eu não sou fã de nenhuma empresa.
 

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Rodrigo Barbosa
3 meses atrás

Eu entendi o seu comentário. Não te respondi criando rótulos a seu respeito, mas sim explicando que os fanáticos precisam ser ignorados, não se pode dançar conforme a música deles. O Mario pode fazer 200 artigos falando maravilhas de Xbox, se ele construir apenas 1 elogiando a Sony, será rotulado de Sonysta. Logo esse tipo de fanático não deve ser levado em consideração.
 
Sobre preferência, via de regra todos preferem alguma coisa, isso é normal. Ninguém é fanboy por ter uma preferência, mas sim por transformar uma preferência em fanatismo, saindo da razão e usando a emoção.
  
Entre Mario e Sonic, não tem problema gostar de ambos, mas é praticamente certo que escolherá algum em primeiro lugar. Se você vai comprar primeiramente a consola da Sony, já está declarando uma preferência de momento. Isso não te faz fanboy como disse acima.

Felipe Leite
Felipe Leite
3 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Off topic para serenar os ânimos!
https://www.google.com/amp/s/androidgeek.pt/sony-confirma-que-ps5-estara-disponivel-em-preto/amp

Assim já gosto muito mais! Espero a confirmação!

bruno
bruno
Responder a  Felipe Leite
3 meses atrás

Eu gosto da branca. Especialmente do Dualsense branco – e nao gosto disto – anunciarem modelos e depois esses serem os modelos de pouca distribuicao – foi assim com a PS3 originalmente.

Livio
Livio
3 meses atrás

[OFF] Enfim o vídeo saiu com quase 1 semana depois então gostaria que o Mário desse uma opinião a cerca do que a Xbox Studios falou, o título do vídeo é:
 
Xbox Afirma que PS5 pode Gargalar com sua VRAM e que a VRAM do Xbox Series X é melhor! Porque?
 
https://youtu.be/ASzEnYJU0dY
 

Livio
Livio
Responder a  Livio
3 meses atrás

Infelizmente o vídeo ficou privado segundos após eu ter colocado o link por aqui, mas o conteúdo do link teve base neste Tweet:
https://twitter.com/XboxStudio/status/1255175383735054339?s=09
 
Como ainda tenho o vídeo em cache vou ver se consigo fazer um resumo

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Livio
3 meses atrás

Os tweets dele começaram bem, mas ele concluiu de forma vaga.
 
A primeira coisa que muitos se esquecem é que tanto no PS5 quanto no SeriesX, o clock da RAM é o mesmo, isto é, 14gb/s.
 
No PS5 usa 256bits em 8 chips de 2GB cada. No SeriesX usa 320 bits em 10 chips, sendo 4 chips com 1GB cada e 6 chips com 2GB cada.
 
Cada chip é mapeado em 32 bits, independente se possui 1GB ou 2GB. Logo, cada chip é acessado a 56gb/s já que (32 bits x 14gb/s / 8) = 56gb/s. Usa-se 32 bits porque 2^32 =~ 4 bilhões ou 4GB, que é o limite de endereçamento para 32 bits.
 
Nos 16GB do PS5, se 2GB forem dedicados para a CPU e 14 para a GPU, terás os 2GB da CPU sendo acessados constantemente a 56gb/s (32bits x 14gb/s /8), e os 14GB da CPU acessados constantemente a 392gb/s (224bits x 14gb/s /8).
 
Já nos 16GB do SeriesX, tens 4GB da GPU acessados constantemente a 224gb/s (4x32bits = 128bits x 14gb/s /8). Os outros 12GB estão em 6 chips de 2GB cada, sendo que para cada chip, 1GB é dedicado para CPU e o outro 1GB dedicado para a GPU. Se for olhar o chip como um todo, os 12GB podem ser acessados constantemente a 336gb/s (6×32 bits = 192bits x 14gb/s /8). É aí que mora o problema, já que quando a CPU precisar ler os seus 6GB usando seus 336gb/s, a GPU terá de esperar para ler os seus 6GB, restando apenas 224gb/s para os 4GB dedicados. O mesmo vale para a CPU, já que quando a GPU ler os seus 6GB fazendo uso de todos os 560gb/s, a CPU precisará esperar.
 
O motivo de esperar é porque não podes quebrar os 32 bits em 16 bits para 1GB de CPU e outros 16 bits para o outro 1 GB de GPU. Com 16 bits, consegues mapear apenas 2^16 = 64kb, muito longe dos 1GB de CPU ou GPU. Logo, se usares os 32 bits para ler nos 1GB da GPU, não poderás ler simultaneamente o outro 1 GB da CPU.
 
Se a GPU usar os 3.5GB da CPU, podemos dizer que pelo menos 3 chips estarão “liberados” para a GPU, o que diminui a diferença. Neste caso, a CPU usará 168gb/s (96bits x 14gb/s / 8), restando pelo menos 392gb/s para a GPU (224gb/s + 168gb/s).
 
Uma possibilidade é que a CPU do SeriesX tenha um cache L3 sensivelmente maior (total 76mb Soc), visando minimizar as buscas na RAM, liberando a GPU para acessar seus 560gb/s pelo maior tempo possível.
 
O Mário tem vários artigos à respeito aqui no pcmanias.
 
http://www.pcmanias.com/ainda-sobre-a-questao-da-memoria-assincrona-e-nao-simetrica-da-xbox-serie-x/
 
 
 
 
 

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Livio
3 meses atrás

Ele já fez outro vídeo falando o mesmo, só com adendo que não é a Micoroft que falou. Mas eles só esqueceram de várias outras coisas né. Cache scrubbers poupa a largura de banda e o gargalo não existe.

Livio
Livio
Responder a  Livio
3 meses atrás

O que ele fala no vídeo nós já vimos em artigos antigos do Mário, que foram publicados antes do Tweet do Xbox Studos, mas o Tweet não invalida os artigos.
 
Segundo o vídeo:
cada módulo de memória tem taxa de transferência de 56GB/s (GDDR6)
 
PS5 = 8 módulos de 2G = 16GB de armazenamento
8*32 = bus de 256 bits
8*56GB/s = 448GB/s (tx de transferência)
 
XSX = 6 móduloes de 2Gb + 4 módulos de 1Gb = 12+4 = 16GB de armazenamento. 
10*32 = bus de 320bits
10*56GB/s = 560GB/s
6*56GB/s = 336GB/s (Devido os outros 1G dos 6 módulos de 2G “não enxergarem” os módulos que possuem somente 1GB ou para ficar mais claro, os módulos de 2G não “enxergam” os de 1G)
 
Agora fica a questão, no vídeo ele fala que para o grupo de 6GB “conversar” com o grupo de módulos de 1GB os dados percorrerão na mesma via de comunicação em que a taxa de 560GB/s foi calculada, isso não causaria a perda de taxa de transferência? Não seria este o caso da taxa de 560GB/s cair para 392GB/s como citam os artigos do Mário? Sei que esta parte ficou difícil de entender, por isso quem tver dúvidas leia os 3 artigos.
 
No vídeo dá a entender que os 560GB/s ainda continuam caso o grupo de 6GB seja requisitado.
 
Para finalizar a Xbox Studios afirma que o gargalo do PS5 se dá por ter 2 canais de memória a menos que o XSX, com isso o PS5 teria uma rápida velocidade para armazenamento, mas seria mais lento para “entregar” os dados, se o canal de comunicação é o mesmo então porquê seria rápido em uma coisa e lento noutra?. Até entendo o que foi citado o vídeo, aumentar o tamanho da memória não vai fazer com que seja entregado mais dados, entretanto ficaram dúvidas
 
 
Link dos 3 artigos do Mário:
https://www.pcmanias.com/tera-a-xbox-serie-x-problemas-de-gargalos-com-a-sua-memoria/
https://www.pcmanias.com/ainda-sobre-a-questao-da-memoria-assincrona-e-nao-simetrica-da-xbox-serie-x/
https://www.pcmanias.com/segredo-para-a-boa-utilizacao-da-memoria-assincrona-e-nao-simetrica-da-serie-x-podera-estar-nas-suas-caches/
 

Livio
Livio
Responder a  Livio
3 meses atrás

O vídeo foi reupado com título diferente:
https://youtu.be/MlHUMFzJoz0

nETTo
nETTo
Responder a  Livio
3 meses atrás

O perfil não é oficial

É fanbase

Via a pouco a análise disso pelo Canal detonando Geek.

Livio
Livio
Responder a  nETTo
3 meses atrás

Sim, soube disso há pouco tempo. Escrevi um resumo do antigo vídeo que ficou em moderação devido ter incluído 3 links da própria PCManias! Amanhã provavelmente o Mário irá comentar.
 
Agora foi vacilo do cara, passa quase 1 semana para soltar o vídeo, já que ele citou essas memórias ao falar sobre a live do PS5 (na quinta passada), sobre um Tweet que saiu em 28/04/2020 e a conta nem é oficial.
 
Sobre o Tweet achei estranho o conteúdo estar em Espanhol, se a conta fosse mesmo oficial da MS o texto estaria em inglês.
 
 

By-mission
By-mission
Responder a  Livio
3 meses atrás

Pah eu devo ser muito burro….
Na PS5 temos 8 chips de GDDR6.
Logo temos temos 2 canais para cada chip. Sendo cada um 16bits……
Ong :/ a largura de banda é logo 🔜 2X16bits (2canais por chip) = 32bits X 8 (chips) = 256bits
Logo 🔜 cada chip de 2Gb/32bits com velocidade de 56Gb/s X 8 (chips) = 448GB/s…
__________________________________________
Na Xbox series X temos 10 chips de GDDR6.
Logo temos 2 canais para cada chip. Sendo cada um 16 bits…
Pah temos 20Gb de GDDR6… NÃO!
Temos 6 chips de 2Gb e mais 4 chips de 1Gb. Logo 🔜 (2×6) + (4×1) = 16Gb de GDDR6….
Assim 🔜 a largura de banda e de 32bits(2canais por chip) x 10 chips = 320bits….

Ong:/ cada chip de 2Gb/32bits(2 canais de 16bits) com velocidade de 93.3Gb/s X 6 (chips) = 560Gb/s……
É…
Tem mais, cada chip de 1Gb/32bits(2 canais de 16bits) com largura de banda de 93.3Gb/s X 4 (chips) = 336Gb/s…..
__________________________________________
Agora a minha dúvida é por favor Mário e Shin me expliquem como se eu fosse um burro por que realmente eu não entendo….
Tu vai no site da Digital Foundry e lá está escrito :
…”10 Gb/560Gbps e 6 Gb/336Gbps“…

Com é que fizeram isto?
Digo 10÷2 = 5 logo 🔜 ímpar não é como funcionam as memórias…
Então tenho 6 chips que rendem os 560 Gb/s mas só uso 5 (5×2=10Gb)
E 4 chips (de 1Gb) + 1 chip (de 2Gb) que rendem os 336Gb/s…
======================
Voltando a minha burrice, o vídeo que o Lívio postou diz que há dois chips de 62bits, logo 🔜 para enfiar a matemática guela abaixo temos 2 canais de 32bits… Pah porque raios é supondo que realmente as coisas são assim 2 chips de 1Gb de 64 bits… Ou melhor porque não 2 chips de 2Gb de 64 bits. Ou pior ainda porque não todos os 4 chips de 1Gb 64 bits?
Longe de mim questionar o rapaz do vídeo que vive se gabando de 20 anos de TI…
Só queria entender de onde ele tirou esses números….

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Livio
3 meses atrás

Tem tanta besteira nesse vídeo que nem sei por onde começar.
 
1) Fazer um vídeo copiando 100% do que foi dito em um perfil de fanbase, e achando que está dizendo algo oficial.. ele mesmo assume no vídeo que se confundiu.. https://twitter.com/XboxStudio/status/1255175383735054339?s=20
 
2) Já vi pelo menos 3 vídeos dele se referindo a SSD com 12 faixas PCIExpress. Isso está ERRADO. O SSD possui 4 faixas pcie gen4 que se conectam na e/s da consola. O que ele não entendeu é que o SSD possui 12 canais de 64gb cada ligados no seu controlador flash. Canal é uma coisa, faixa pcie é outra coisa.
 
3) A associação dele no final de que os 448gb/s são compensados por SSD mais rápido foi estranha. Uma coisa não tem nada a ver com a outra.
 
4) Aos 10 minutos, ele fala algo como os dados saírem do chip (no vídeo ele fala “pente de memória”) de 2GB e irem para os de 1GB. Honestamente nunca ouvi falar disso. Os dados podem até ser deslocados entre chips, mas necessitam de ciclos de CPU, isso tem custo computacional
 
5) Basicamente ele explicou a ponta do iceberg. Em nada detalhou do porque a memória do SeriesX é assimétrica, das diferenças entre acessar dados da CPU ou GPU.

Livio
Livio
Responder a  Mário Armão Ferreira
3 meses atrás

Agradecendo ao Mário e ao Carlos Eduardo pelas explicações, cheguei a iniciar graduação em Ciências da computação mas não terminei devido uma oferta que surgiu, tempos depois graduei em outra área da TI, porém ao ver o vídeo achei muita coisa estranha, na minha opinião ele usou termos como “conversa entre memórias” a “densidade” para deixar o assunto mais fácil de entender.
 
Daí que antes de saber que as informações não eram uma conta oficial já estranhava a afirmação de gargalo na comparação de 16GB a uma taxa de 448GB/s contra 10GB a taxa de 560GB/s, fora que a taxa não diminuía quando fosse necessário acessar os outros 6GB, Entendo como gargalo, nessa situação, a relação de a falta de espaço de memória com a taxa de transferência e uma taxa de 448GB/s não acho ser um problema. O One teve um gargalo com pouca memória mas com taxa muito alta.
 
O vídeo deixou tantas dúvidas que fui (re)ler os 3 artigos do Mário que citei acima, sim confesso que antes não li todos os artigos e o que comecei a ler não fui até o final.
 
Voltando para o assunto do vídeo, o que me causou mais estranheza foi a demora para publicar o vídeo, ele disse que já estava gravando este vídeo sobre as memórias na quinta feira da semana passada, falando que tinha sido a Xbox Studios que tinha confirmado como era a tecnologia, que era tão genial qunto o SSD do PS5. Logo de cara fiz uma pesquisa e não encontrei nada, ate perguntei aqui no site se alguém viu algo a respeito e só ontem ao ver o link vi que era uma publicação do final de abril. Enfim foi um vacilo muito grande dele, demorou para fazer o vídeo (tiveram vídeos do PS5 que ele disponibilizou no mesmo dia) de um tweet de quase 45 dias atrás e que nem foi amplamente divulgado e ainda assim não verificou a fonte da informação.
 
Assim já são 2 vacilos dele em relação ao PS5.
 

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Livio
3 meses atrás

Não são dois vacilos apenas, amigo. Eu acompanho e deixarei de acompanhar. Ele passa desinformação no caso da ps5 e até já falou em vídeo que o Dev da Crytek não era base para nada na questão das memória dívida. “Quem é ele, um indiano?” Só que sendo indiano ou não, ele levantou uma questão importante e que todo mundo se questiona sobre pq a MS de novo divide as memórias se não há a mínima necessidade disso?
No caso do detonando Gueek, ele sempre fala do ps5 com poréns e diz não ter dúvidas que o Xbox terá melhor visual e desempenho. E a explicação é que com poder bruto se chega lá. O pcista típico. Nem sequer questiona e explica as soluções do ps5 em seu canal. Desisti.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Mário Armão Ferreira
3 meses atrás

O rapaz do detonando Gueek trabalha para Xbox BR. Já afirmou em vários vídeos que o desempenho do Xbox vai ser superior e me vem com essas coisas… E sempre ocultando alguma solução da ps5. Enfim, eu não vou acompanhar mais esse rapaz, ele simplesmente fala várias vezes que seu canal é independente e que não tem nada a ver ele trabalhar para XboxBR, mas toda vez que vai abordar os dois consoles, parece não ter conhecimento das coisas que Cerny disse, inclusive ele sempre fala com porém do ps5. Desisto.

Lucas Diogo
Lucas Diogo
3 meses atrás

[OFF]
 
https://twitter.com/radgametools/status/1273009272922619904
 
Mário, achei que isto possa ser interessante.

Carlos Eduardo Santos
Carlos Eduardo Santos
3 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Olha, o currículo do cara é “pica das galáxias” mesmo, inclusive eu quando criança já jogava games com algo dele envolvido na parte criativa, como Shooting Galery por exemplo.
Agora,verdade seja dita…
Ninguém, ninguém mesmo, esperava vislumbrar o que ele fez com o PS5.
Reintero de comentários anteriores que o Series X será um grande console, porém a visão da Microsoft nos da a impressão que tiveram a ideia de montar um PC High End consolidado, com excelente custo benefício, e ponto final é isso.
Mas o Mark Cerny, ahhh ele foi muito além de tudo que todos poderiam imaginar, montou uma equipe sensacional, fez parcerias estratégicas (Samsung por exemplo), e o resultado do seu trabalho é algo digno de espanto e admiração.
Nós não vimos a coisa toda funcionando ainda, mas quem gosta de hardware, sabe muito bem que foi feito algo revolucionário em relação a :

Processadores I/O auxiliares específicos para compressão e descompressão de dados.

Definir o conceito de que uma GPU com menos CUs e clocks mais elevados, pode alcançar o poderio computacional de uma GPU com mais CUs, porém ainda pode entregar resultados melhores, justamente pela velocidade e pela facilidade de fazer triangulações com menos CUs.
* Nessa parte eu deixo um adendo, burro é quem acredita que ele não testou outras configurações com mais CUs e clocks menores, pra poder chegar a essa conclusão. Meus amigos o homem passou anos sendo ponte de comunicação entre os desenvolvedores e a AMD.

Todo o ecosistema de DMA (acesso direto a memória), que inclui os processadores de I/O citados acima, somados a um SSD ultra rápido, que possibilitam as memórias funcionarem em forma plena sem necessidade de cache, deixando a CPU e a GPU trabalharem com folgas.

Por fim ao meu ver a cereja do bolo.
Controle de clock dinâmico por carga e não por temperatura. Isso possibilita que qualquer jogo rodando no PS5 em qualquer lugar do mundo, apresente a mesma performance independente da temperatura externa.

Agora, o pessoal vem reclamar que o Series X não tem a mesma visibilidade que o PS5 em questão de hardware?
Que o Mark Cerny é mentiroso?
Calúnia, repito calúnia, pois devido as inovações apresentadas e explicadas detalhadamente pelo próprio Mark Cerny, não tem como não se impressionar com a coisa toda.
O que a Microsoft trouxe de diferente para ter a mesma visibilidade do PS5 na questão de hardware?
Por enquanto eu não vi nada demais além da sensacional solução de refrigeração. Temos ali clocks fixos um para 8 núcleos físicos, outro pra 8 núcleos e 16 treads.
Também temos aquele Frankenstein de memória assincrona, que até hoje não explicaram direito como funciona e que fica dando até a impressão (eu espero que não), que teremos só 10 GB de RAM para os jogos.
Vamos esperar para ver as máquinas rodando em sua plenitude.
Mas sinceramente eu digo que, o PS5 chama muito mais atenção pelas inovações até aqui apresentadas.

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
3 meses atrás

Todo o Background do Cerny é com Software. Por que tem tanta gente que acha que ele é um Deus incomparável do Hardware?

bruno
bruno
Responder a  Fernando Medeiros
3 meses atrás

Porque todas as consolas que eles fez revelam imenso conhecimento de computacao, know how, e o equilibrio certo entre custo e beneficio. Ele entende o potencial da tecnologia e cria sistemas capazes, nao vai ao PC, nem copia designs anteriores.
 
Ele desenhou 3 consolas para a Sony. Todas foram elogiadissimas no hardware.
 
O que tu criticas tao fortemente (sem sequer entender que na altura em que ele teve contacto com o hardware e se iniciou na programacao, programava-se ao metal e com conhecimento profundo do hardware – as linguagens de alto nivel so surgiram em finais da PS2, inicios PS3) e a sua maior vantagem – ele entende computacao, entende como ninguem onde se encontram bottlenecks nos jogos, quais os limites a melhorar e o que fazer.
 
Afinal, hardware nasce das necessidades do software. Foi sempre assim que ele evoluiu.
 
 
 
 

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Fernando Medeiros
3 meses atrás

Quem aqui disse que ele é um Deus? Ele é apenas um cara afrente do seu tempo e que a maioria das coisas que se envolve, dão certo e tem sucesso. Isso é ser Deus? Eu hein…

error: Conteúdo protegido