Quem tem de convencer quem? PS4 Pro vs Xbox One X

A pergunta que fica no ar é: Será que é a Microsoft que tem de convencer o mercado do porquê que justifica pagar mais 100 euros pela sua consola, ou a Sony que necessita de convencer o mercado que a sua PS4 Pro, mesmo mais barata, é adequada para 4K?

A pergunta de cima é complexa… e apesar de a internet estar a dar uma resposta à mesma, confesso que não estou inteiramente convencido de que a coisa será assim.

A realidade é que lendo o que tem sido postado em diversos artigos na Internet, o que vemos são artigos com títulos do género: “A Microsoft tem de convencer o mercado que os seus 4K valem mais 100 euros que os da Sony”.

Naturalmente percebe-se daqui que para estes websites a resposta à pergunta de cima está dada. A Microsoft, ao ter a consola mais cara, necessita de mostrar ao mercado que a sua oferta vale a diferença de preço para a consola da Sony.

E sinceramente, estaria tentado a acreditar nisso! Basta ver este artigo, onde mostramos imagens oficiais da EA que comparam 4K nativos com outros calculados 1800p e re-escalados para 4K, e percebemos que as diferenças são aparentemente irrisórias, ou pelo menos não dignas de uma diferença de 100 euros.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

No entanto, isso seria cristalino se as coisas se ficassem por aí, mas pelo pouco que nos é dado a perceber, a coisa não será bem assim!

A PS4 Pro foi criada com o intuito de levar os jogos PS4 para 4K. Assim, para além das questões do GPU que passou para 4,2 Tflops, ela foi no dotada de 1 GB de RAM adicional de memória DDR 3, para conter texturas adicionais ou de maior qualidade, e o seu CPU foi melhorado a nível de velocidade para permitir melhores FPS e o aumento de resolução.

Ora acontece que a Xbox One X não tem como única diferença da PS4 Pro um aumento dos Tflops do GPU para 6 Tflops. Ela foi igualmente dotada de um CPU melhorado que bate o da PS4 Pro, mas recebeu 4 GB de RAM GDDR 5 adicionais.

Ora por aqui vemos que as condições para as melhorias dos jogos na Xbox One X vão muito além da mera subida de resolução. E isso quer dizer que a comparação gráfica do nosso artigo e que se limitava a comparar diferenças visuais entre as resoluções referidas, não será exactamente sempre válida para estas duas consolas. (Alguns leitores mais precipitados e demasiados agarrados às cores das camisolas não compreenderam que esse artigo se tratava apenas de uma comparação do resultado final das resoluções obtidas nativamente e por checkerboard, o que a ser a única diferença, como acontece por vezes na PS4 e Xbox One, levaria à questão do valor face à diferença de preço. Era uma análise de uma possível realidade que poderemos vir a ter em alguns caso, mas apesar dos avisos repetidos no interior do artigo, não uma comparação da realidade das consolas, algo que teria de ser feito caso a caso, uma vez que normalmente há mais do que isso envolvido, e até porque nenhuma das imagens do artigo era sequer de consolas).

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Melhorias nos fotogramas por segundo serão outra realidade na qual a Xbox One X poderá ir mais longe devido ao melhor CPU. Não deverá ser nada de flagrante face ao que o CPU da Pro pode apresentar, mas tal como a Xbox One mostra melhorias face à PS4 nos jogos dependentes do CPU, aqui o mesmo acontecerá com a Xbox One X. E dado que o GPU também é melhor, as melhorias serão então, globais, incluindo melhores resoluções e/ou efeitos gráficos, e melhores fps.

E isto é algo que na comparação Xbox/PS4 em jogos onde o CPU é o gargalo, não acontece, ficando os melhores fps na Xbox, e a melhor resolução na PS4.

Mas a grande, grande diferença, será na possível qualidade das texturas a 4K!

O 1 GB adicional da PS4 Pro não é verdadeiramente uma memória que, para texturas 4K, possa fazer grandes diferenças (é DDR3, mas ela é usada pelo OS e não pelo jogo, libertando assim 1 GB da GDDR5). Mas 4 GB GDDR5 sim… e a Microsoft já anunciou que os seus exclusivos passarão a carregar na Xbox One X texturas 4K que melhorarão a qualidade da imagem.

Daí que a resposta à pergunta de cima é complexa, e não pode ser dada ainda. Na prática pode acontecer que a PS4 Pro não consiga verdadeiramente competir com a Xbox One X a nível de qualidade de imagem!

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Daí que, pela parte que me toca, e sem saber ao certo como o mercado vai usar os recursos disponíveis, questiono seriamente se será mesmo a Microsoft que terá de convencer o mercado que os seus 4K valem os 100 euros a mais, ou se será a Sony que terá de convencer o mercado que, com uma diferença de apenas menos 100 euros, a sua consola vale a pena.

Mas isso só no futuro será possível de se ver! Até lá fica a dúvida no ar, sendo que como este artigo e o anteriormente linkado dão a perceber, a coisa pode dar ainda para os dois lados. Mas uma coisa é certa, pelo menos nos exclusivos Microsoft e jogos patrocinados Microsoft, a qualidade da Xbox One X deverá arrasar com tudo o resto que há no mercado.

NOTA (Acréscimo pós colocação online): Tal como o artigo anterior abordava apenas a temática da resolução questionando o valor do custo, este aborda a situação na perspectiva global, analisando igualmente o custo. Mas convêm não esquecer que há ainda mais variáveis em jogo que podem influenciar aquilo que é a realidade da consola, como a dimensão dos jogos com texturas 4K, os downloads adicionais necessários para tal, a capacidade de armazenamento disponível e o custo de capacidade adicional, o facto de uma Tv 4K ser necessária e representar um custo adicional, a qualidade e quantidade de jogos que suportem a situação, o número de jogos exclusivos, etc, etc. E recorde-se que o custo em si é um factor mais preponderante do que qualquer outro.
Dado o mau entendimento do outro artigo, acha-se por bem, esclarecer igualmente esta situação aqui. Porque haverão mais artigos que podem abordar outras perspectivas, e convém perceber-se o real enquadramento das coisas.

 

 

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (53)

  1. Mário, já há algum tempo não comento aqui no site, mas continuo a acompanhar o site diariamente!
    Sou um grande entusiasta de tecnologia e neste momento tenho a ps4 pro ligada à uma Panasonic tx-65dx900. Posso dizer sem nenhuma dúvida, a diferença entre os 1080p e o sistema 4k da ps4 pro não é nada de outro mundo, como muitos esperam.
    Há diferenças, principalmente a nível de detalhes, mas não é nada que justifique a troca de uma ps4 normal para uma pro.
    A diferença realmente notável é o HDR.
    Não vi ainda a xboxOneX a trabalhar (o que ainda vai demorar um pouco) mas creio que os 4k nesse momento para os jogos ainda engatinha…
    Faço essa comparação pois nos filmes a 4k hdr (filmados a 4k ou 6k) como o CHAPPIE ou X-men apocalypse, nota-se muito bem as diferenças.
    Creio que neste momento, tanto uma quanto outra consola estão apenas a dar um “gostinho” do que será a próxima geração de consolas.
    Prefiro os jogos da pro em que há melhoras na jogabilidade.
    Um abraço e o site está cada vez melhor!

    • Concordo plenamente… Eu gostaria mais de melhorias nos jogos 1080p do que dos 4K.
      A realidade é uma. Mete uma Tv 4K ao lado de uma 1080p e ela chama a atenção… mas curiosamente, mais do que pela resolução é pelo HDR!
      Mas seja por qual for, ao fim de estares a jogar 10m nem vês resolução, nem vês HDR… E o que conta é mesmo o jogo!
      Daí que perante essa realidade, preferia melhorias nos jogos 1080p do que o gastar de 4x mais performance em resolução para o mesmo resultado com mais pixels. Imagina 4x mais performance em efeitos, geometria e qualidade da luz… WOW!

  2. Na minha opinião as 2 devem convencer, mas não pelo quesito do artigo e sim por serem uma anomalia maléfica ao mercado que tanto conhecemos. No Pro já sabemos que não foi bem aceito mesmo sendo 20% de compras quando analisamos as vendas do PS4. O XOX tende a ir pelo mesmo caminho, visto que custa o dobro de sua versão base+(XOS) e mais que o dobro da versão base(nesse só encontrará usados em alguns mercados ou no Brasil).

    Agora se fosse para escolher entre os 2 eu diria que o XOX deveria convencer e por vários motivos(preço, TVs 4K), mas pelo principal que é o software ele ainda não convence, visto que o True Power 4K nativos e 60fps em exclusivos(sim a MS alardeava isso com os jogos no XOX) já pecou com o Gears 4 que é um jogo que vai ter praticamente 1 ano quando o XOX for lançado.

    • Quem não convence é você! Prove quando foi que a Microsoft disse que todos os exclusivos rodariam a 4k/60fps. Mentira!!! Ela nunca prometeu isso. Até onde sei Gears 4 no Xbox One não roda a 60 fps na campanha, mas sim no multiplayer como será no Xbox One X.
      O PS4 Pro também não precisa de uma tv 4k? Na verdade precisa até mais do que o Xbox One X onde todos os jogos farão supersampling automaticamente.
      Por favor, menos!

      • Olá Igor, boa noite, bem vindo de volta! Pelo visto ainda continua muito explosivo, cuidado pois isso não faz bem à saúde!

        OK, posso ter me excedido em falar que tinham os 60fps nos exclusivos, já que o tio Phil disse que algumas pessoas não notam a diferença então isso não seria uma regra, mas quando um jogo sai com os 60fps aí é a explosão do mundo. Já sobre 4K reais(nativos, absolutos ou outro sinônimo) nem preciso falar.

        Mas vamos voltar para agosto de 2016, por volta dos dias 21 ou 22 onde surgiram artigos com a entrevista do Albert Penello, diretor de planejamento de produtos Xbox, em que diz: “running games on Xbox One Scorpio at 4K resolution and 60 FPS is their own goal” que traduzindo rapidamente fica O objetivo é executar jogos no Scorpio a 4K/60fps. E logo após esta fala ele diz que “dependerá dos desenvolvedores”. Ou seja o XOX roda nesta configuração(e não duvido), mas ele meio que coloca como incompetência das produtoras quando este objetivo não é alcançado. O pior é que parte da fan-base comprou esta ideia e que nos últimos dias tece criticas as desenvolvedoras por não disponibilizarem o True Power. (fonte: http://gamingbolt.com/microsoft-exec-on-xbox-scorpio-not-every-game-will-run-at-4k60fps-depends-on-developers).

        Quase 1 mês depois outro executivo MS fala que “jogos feitos pela MS rodarão nativamente 4K no XOX”. Só ver que na lista divulgada ontem neste sítio que de 3 exclusivos MS só 1 roda 4K real/60FPS, nem crackdown 3 foi confirmado se era resolução nativa. Já sobre Gears em um modo é nativo e no outro utiliza a mesma técnica de outros jogos, a resolução dinâmica, que para muitos não é uma resolução verdadeira, ou agora é?(fonte: http://br.ign.com/xbox-project-scorpio/38761/news/project-scorpio-rodara-jogos-feitos-pela-microsoft-em-4k-nat)

        Na verdade todos os 2 precisam de TV 4K ou será que Ark, que foi revelado que será 1080p no XOX, na verdade sairá 4K devido o poder do monstro?

        ** Nos links que pesquisei sobre os 4K/60fps a grande maioria afirmava que para a MS o termo “4K sem compromissos” é rodar 4K/60fps sem gargalos e infelizmente não é o que vemos nos últimos anúncios.

        • É neste tipo de comentário que eu não sei se por desconhecimento ou por falta de caráter a pessoa fala besteiras, quando a MS fala que fica por conta dos desenvolvedores é uma escolha de design tomemos como exemplo quantum break a remedy poderia ter feito o jogo em full hd nativos porem sem o nível de qualidade e de efeitos que o mesmo teria, então olharam pela menor resolução e usar a técnica de reconstrução temporal, e resultou em possivelmente um dos jogos mais bonitos do console isso foi uma escolha de design.

          Outro ponto de discussão estará possivelmente em Anthem ele estão utilizando checkboard renderering em alguns momentos eu particularmente achei ótima a ideia, afinal o que é melhor ter gráficos dos níveis e escalas de Anthem rodando com Checkboard ou gráficos de Mass Effect andromeda que são visivelmente mais simples rodando a 4k nativos ?

          O Mario mesmo vive falando aqui que gostaria de ver a potencia do Pro e X sendo utilizadas em jogos 1080p por que assim focalizaram todo o poder bruto da maquina para produzir gráficos fantásticos em uma resolução já bastante satisfatória e eu concordo, agora se ficar um monte de gente pegando no pé dos developers veremos pouco avanços em fidelidade gráfica para apenas ter ganhos em resolução, espero que Anthem siga utilizando o Checkboard e consiga entregar ainda mais fidelidade visual.

        • “Bem vindo de volta”??? Como assim??? É o meu segundo comentário nesse site.

          Esse seu último parágrafo é totalmente especulativo e cheio de achismos, além de uma distorção da realidade.

          “Nos links que pesquisei sobre os 4k/60fps a grande maioria afirmava que para a MS o termo “4k sem compromissos” é rodar 4k/60fps sem gargalos.”

          Meu Deus do céu!!!

          A Microsoft nunca prometeu isso, muito pelo contrário, o que ela prometeu foi que os exclusivos do One rodariam a 4k reais no Scorpio, ela nunca disse nada sobre aumentar a taxa de quadros desses jogos, além disso ela daria total liberdade aos desenvolvedores para usarem o poder da forma que achassem melhor.
          Foi o que disse Phil Spencer e não um “engenheiro” qualquer da internet.

          Agora, gostaria muito de saber o que você tem a dizer sobre o PS4 Pro e os seus jogos à “4k/60fps” sem gargalos.

          Poucos dias após a E3 o Xbox One X já tinha muito mais jogos a 4k reais do que o PS4Pro em quase oito meses, desde então essa lista só aumenta e imagina daqui a oito meses, isso levando em consideração que o mesmo ainda nem foi lançado, além disso não são só pixels.
          Quantos jogos mesmo o PS4Pro teve no lançamento?
          Quantos desses eram a 4k reais?
          Quantos jogos o PS4Pro tem atualmente rodando a 4k reais/60fps (se não tiver pode ser a 4k/30fps) com melhorias?

          Pois é!!!

          • Deixem-me intrometer. Porque aqui ninguem tem razão… e ambos tem razão. E digo isto porque ambos analisam as coisas de perspectivas e de lados diferentes.
            A questão é só uma: Ninguem consegue estar sempre a falar sem a certa altura dizer asneiras (até eu certamente as direi, pois sou apenas humano e certamente não sou melhor que ninguem), e nesse sentido a Microsoft em 2017, não tendo novos jogos para anunciar e vendo a Xbox a ser relegada para segundo plano pelos jogos exclusivos de qualidade da PS4 e Switch, falou e falou da Scorpio (lembram-se da minha carta aberta ao Phil onde me queixava disso e pedia mais atenção à One?).
            E tanto que falou que, naturalmente, acabou por dizer asneiras. A Microsoft tem problemas com a comunicação e isso é algo que é notório neste geração.
            No entanto, quando antigamente as coisas eram entendidas como mentiras, eu neste momento considero apenas como fruto de estarem sempre a falar, e declarações muitas vezes vindas de pessoas que muitas vezes o fazem porque gostam de aparecer. Daí que não tomei o que a Microsoft dizia como verdade absoluta até o ouvir 2 ou 3 vezes, e quando há contradições, vou sempre pelo pior dos casos.
            E nesse sentido, não entendo que a Microsoft tenha mentido. Considero isso sim que falou demais, e nesse sentido os links e pontos que o Livio refere foram fatuais. Mas vamos entender tambem que já se fala da Scorpio desde a E3 do ano passado, e como tal disse-se muita asneira baseada em suposições e muitas vezes em alturas onde a consola ainda estaria basicamente no papel ou em fase de protótipo e o que se referia eram apenas expectativas.
            A realidade no entanto é a que conhecemos, e apesar de discordar do termo 4K sem compromissos (o CBR é um compromisso), ela é efetivamente a consola que menos compromissos faz. É a consola mais potente do mercado!
            A comparação técnica com a PS4 Pro será, tal como foi a comparação da PS4 com a One, sempre favorável para o mesmo lado, a Scorpio (X).

            Acrescento apenas ao Igor que as comparações devem ser entre coisas iguais. A Pro foi divulgada 2 meses antes do lançamento. A Scorpio foi apresentada à um ano e ainda não saiu. Comparar títulos de lançamento com esta disparidade, não faz sentido.

          • Essas respostas não convenceram nem um pouco.
            A verdade é que a Sony não está nem um pouco preocupada com as crianças e sim com a Microsoft, se assim fosse não teriam crossplay com PC.
            São tantos exclusivos que mostraram os mesmos da E3 passada remasterizando até uma conferência.
            E porque você não falou sobre as “antiguidades”, termo usado pela Sony para descrever os jogos que ela tanto ama remasterizar e comercializar infinitas vezes.
            Se você não considera isso um desrespeito com o consumidor e fãs de games, a impressão que passa é a de que somente está preocupado em defender a Sony e amenizar os seus erros. Dúvido que se algo do tipo tivesse vindo da Microsoft você e os fãs do PS seriam tão compreensivos. Imagina se alguém da MS tivesse falado algo assim de Halo, com certeza a comunidade Xbox não seria tão compassiva e estariam pedindo a cabeça de quem fosse, inclusive a de Phil Spencer.

          • Igor… tens a certeza que és outra pessoa?
            Quanto às respostas te convencerem ou não, é problema teu. O certo é que acusações de pedofilia existiram e jogos online existem à anos e esta situação não é comum acontecer. E a grande maioria dos jogadores de Minecraft tem menos de 16 anos.
            Eis o link do forum oficial do Minecraft Central sobre o assunto com o aviso aos jogadores:
            http://www.mccentral.org/forum/m/17339729/viewthread/24710271-pedophile-awareness

            De resto sobre o resto que dizes, reafirmo o que disse sobre quem tem telhados de vidro não atira pedras.
            A Sony mostrou “antiguidades”, ou antes jogos que já se conheciam, mas que são exclusivos AAA. A Microsoft mostrou os tais Indies que antes os possuidores Xbox não gostavam, mas com os quais agora se preocupam tanto, e atirou o termo “exclusivo” a torto e a direito, quando 90″ dos exclusivos apresentados na realidade apenas serão lançados primeiro na Xbox. Nem sequer é uma exclusividade de um ano.
            Tu só vês para um lado? Eu começo a conversa de forma neutra e a mostrar que ambos os lados estão a ser parciais, e tu tentas agora virar a razão para um lado?
            Aqui não há anjinhos e demónios… convence-te disso!
            E volto a dizer. Não há desrespeito nenhum. A Microsoft sempre pensou como a Sony e o Crossplay nunca lhes interessou. Nem mesmo depois de anunciarem a uniformização da consola com o PC. E isto passa-se desde que as xbox apareceram pois desde 2002 que a Sony suporta e continua a suportar crossplay.
            E sim, as empresas, por muito que isso choque, existem para ganhar dinheiro!
            E a realidade é só uma… mesmo dando-se valor à retrocompatibilidade (eu sei que dou), isso é uma mais valia como ter servidor multimédia, dlna, browser, etc, etc. Mas pelo menos falando por mim, não é o motivo pelo qual as pessoas compraram as consolas, e pelo menos perto de 80 milhões de vendas de PS4+Xbox One (contabilizando as vendas antes do anuncio da retrocompatibilidade) foram feitas sem ela, o que mostra que não é por aí que as consolas deixam de vender.

          • No link que passei há este trecho:

            “So the goal was can we take the same level of graphics, the same frame rate, the same lighting effects, same number of enemies and AI on screen and deliver that in 4K. No compromises. I don’t have to half the number of enemies on screen, I don’t have to reduce the effects, I don’t have to make the game smaller. I should be able to take an Xbox One game today that is in 1080p and 60fps and I want to do 4K/60fps on this new box. And we built the box to deliver that goal. So we know the box will do what we want it to do.”

            “Então o objetivo foi que podemos ter o mesmo nível de gráficos, a mesma taxa de quadros, os mesmos efeitos de luz, mesmo número de inimigos e IA e entregar isto em 4K. Sem compromissos. Eu não tenho que ter metade dos inimigos na tela, eu não tenho que reduzir os efeitos, eu não tenho que fazer um jogo menor. Eu sou capaz de pegar um jogo para XO hoje que está em 1080p/60fps e fazê-lo em 4K/60fps nesta nova caixa. Construímos esta caixa para entregar este objetivo. Então sabemos que a caixa irá fazer o que queremos.

            Ficou ciente do “Sem compromisso” = 4K/60fps sem gargalos? Mas se você quiser ainda mais provas vai o link do podcast onde esta frase foi dita por Penello.
            https://youtu.be/aNfYNb6eAQI?t=40m54s

            Para não ter uma defesa do PS4 Pro irei rever a conferência da apresentação do mesmo e verei se lá prometeram 4K/60fps.

          • 4K não quer dizer nativo. Quer dizer um buffer de 2160p. Logo 4K Checkerboard é 4K! Não vejo aqui nada de errôneo.

          • Então assim peca com todo o seu marketing, já que se o 4K que tanto apregoam pode não ser o nativo então o XOX fica no mesmo patamar do Pro, que alcança os 4K, mas não nativos.

            Qual seria a diferença então?

          • Bastante. A Scorpio atingirá os 4K nativos mais vezes, e quando não atingir será mais vezes 2160p Checkerboard. A Pro deve atingir poucas vezes os 4K nativos, ficando-se pelos 1800p, e nos casos onde a Scorpio for 2160p CB, a Pro deve ser 1440p.
            Isto depende porém de muita coisa, e o 2xFP16 da Pro pode aproximar as duas consolas em alguns casos.

          • Tenho de me corrigir e dar-te razão Livio.
            Olha aqui:
            …the interview includes this quote from Shannon Loftis, the general manager of Microsoft Studios Publishing. “Any games we’re making that we’re launching in the Scorpio time frame, we’re making sure they can natively render at 4K.”
            Naturalmente pode haver aqui má informação, mas a Microsoft efectivamente referiu 4K nativos e em jogos que sabiam não iam obedecer a isso, como é o caso de Gears.
            Seja como for, não considero isto uma mentira, apesar de compreender que se pense assim pois há uma afirmação pública de algo que não é verdade. Acredito que seja porém ignorância uma vez que se na Sony há sempre 2 ou 3 pessoas que falam, na Microsoft a quantidade de protagonistas é enorme, e como tal isto dá sempre barraca.
            É por isso que mesmo quando leio algo sobre a Microsoft, tenho de ouvir as coisas repetidas duas a 3 vezes antes de a tomar como final e verdade.

          • O Xbox One X no mesmo patamar do PS4pro!
            Qual seria a diferença?
            Kkkkkkkkkkkkkkkkkk
            Que piada é essa! Foi boa demais! Parabéns!!!
            Espere mais alguns meses e verá a diferença e quem sabe o seu sonho de estarem no mesmo patamar se torna realidade.

          • Igor.
            Eis a lista de jogos PS4 Pro 4K nativos 60 fps que pediu:

            FIFA 17
            Hustle Kings
            Mantis Burn Racing
            NBA 2K17
            Neon Chrome
            Pro Evolution Soccer 17
            Rez Infinite
            Thumper
            Viking Squad
            Wheels of Aurelia

            A Xbox One X terá certamente mais no futuro, mas como vê, eles existem na Pro, e você insinuava ou dava a entender que eles não existiam.
            Como diferenças extra temos uns atuais 100 euros que deverão subir para 150 na altura que a Xbox One X for lançada e os exclusivos que serão bastante mais na Pro.

          • Ainda assim entre os 2 quem tem que me convencer a comprar é o XOX, se seu marketing é voltado para o 4K esperamos que rode nesta resolução na sua totalidade, sem artifícios para alcançar este objetivo. Na E3 foram apresentados muitos indies a 4K nativos e muitos aplaudiram, mas ano passado criticaram quando Mantis Burn Racing, um indie, saiu na concorrência com esta resolução. Mas para os jogos AAA por enquanto 4K nativos só Forza.

            Tenho os 2 consoles base e não tenho o mínimo interesse de pegar o Pro visto que os jogos para o PS4 normal não foram prejudicados e mesmo que fossem não compraria a versão Premium para não alimentar esta estúpida decisão da indústra de games.

            E é nesse ponto que está, se os jogos estiverem compatíveis entre XO e XOX assim como foi Horizon Zero Dawn com Pro e PS4 não vou ter o interesse, se os jogos no One estiverem “capados” em relação ao XOX não foi querer alimentar esta prática da indústria.

            Forza 7 roda lindo no XOX, mas quero ver como está no XO que é o modelo que tenho. É o XOX que tem que me convencer a gastar U$500,00, isso nos EUA já que no Brasil tem pré-venda não oficial por R$3000,00, para usar na minha 1080p e jogar (por enquanto) multiplataformas que a concorrência também terá já que o diferencial para a outra plataforma atualmente não está convencendo. Serviços com jogos antigos, embora importantes, não me chamam a atenção visto que também tenho os consoles anteriores. Isso explicando caso tivesse que justificar mesmo qual dos 2 deveria me convencer.

            Agora justificando a minha opinião eu não gastaria R$3000,00 (pré-venda XOX no mercado cinza) ou R$1900 com o Pro (tb mercado cinza) para ter um pouco mais de pixels ou um AA melhor, prefiro investir esse dinheiro em algo que melhore a minha experiência nos games, como um novo Home Theater, acessório para jogos como volante ou VR ou até mesmo como parte da montagem de um PC.

            Piada eu acho de muitos que nem tem TV 4K e pretendem comprar um desses consoles Premium.

        • Este é, supostamente, outro Igor…
          Qualquer semelhança no Ig ou no or deverão ser mera coincidência 😉

          • Concordo em relação as asneiras que dizem, e com certeza a Sony também não se isenta. Coincidência ou não, 2017 está sendo o ano em que a Sony anda dizendo muitas asneiras, logo o ano em que será lançado o Xbox One X.
            Seguem algumas asneiras recentes ditas por Jim Ryan executivo da Sony: “Jogos indies são irrelevantes.” Agora são irrelevantes! Porque será?
            Crossplay: “É uma responsabilidade com os consumidores. Expor essas crianças a influências externas é algo que temos que tomar cuidado.” Existe empresa mais preocupada com as crianças que a Nintendo?
            Retrocompatibilidade: “Eu estava em um evento do Gran Turismo onde eles tinham jogos de PS, PS2, PS3 e PS4, eles pareciam antiguidades, tipo, por que alguém jogaria isso?” Todas estas asneiras ditas pelo gerente de marketing e vendas globais da Sony, a mesma empresa que não se cansa em lançar remasterizações. Pagar duas, três vezes pelo mesmo jogo parece ser bem melhor, para a empresa com certeza é. Isso sim é que é respeito pelo consumidor.
            Deveriam mudar o slogan, ao invés de “For the Players” deveria ser “For the Payers”. Faz bem mais sentido.
            O estranho é que não se vê em lugar algum críticas com o mesmo nível de indignação como as que são feitas a Microsoft.
            Mário, você não acha que seria bom também escrever uma carta aberta a Sony após esse flagrante desrespeito com seus consumidores e fãs, além da extrema arrogância desse senhor.

          • Que desrespeito?
            Começamos por ser claros: A Sony não permite que a PS4 se junte à Xbox pois não lhe interessa! Assim como não interessou à Microsoft desde 2002 até há uns meses. Eles mudaram as políticas agora porque lhes interessa, a Sony não porque agora não lhes interessa. A Sony tem Crossplay com o PC e com a Nintendo. Com a Microsoft não quer!
            A partir do momento que o Crossplay proposto para o Minecraft pela Microsoft obriga a Login no Live, porque havia se interessar?
            Se o Live estiver em baixo, se tiver problemas de segurança, e não for possível jogar ou houver alguma razão de queixa a quem achas que os possuidores Sony se vão queixar?
            Esses são os reais motivos da Sony. E também não alimentar servidores da concorrência que precisa bem mais do que eles.
            Já agora, analisando as palavras de Ryan e a questão das crianças: Talvez não saibas que elas prendem-se com várias queixas de situações de pedofilia apresentadas na polícia Norte Americana que ocorreram nos servidores Microsoft de Minecraft. Algo que sendo fiscalizado pela Microsoft e não pela Sony, a Sony não quer submeter os seus clientes a algo sobre o qual não tem controlo.
            Esse foi o motivo pelo qual a Microsoft se tocou com a resposta!
            Acho isto um pouco discriminatório com os jogadores, sim. Mas nem mais nem menos do que acontecia antes quando era a Microsoft que não queria. Por isso aplica-se o ditado: quem tem telhados de vidro não deve atirar pedras. E assim sendo não atiro pedras pois a atirar atingiria os dois lados.
            Quanto aos Índies estás fora de contexto. O contexto da sua relevância era o ocupar espaço na E3. Atualmente a Sony tem tanto jogo é exclusivo AAA que a relevância de apresentar Índies deixou de existir.
            E não, não justifica qualquer carta aberta à Sony. Nada mudou nos últimos tempos. A Sony continua a ser a empresa que mais suporte dá e a que vende mais consolas.

          • *Off topic* Olá,por favor galera,alguem pode me ajudar,pois assim que atualizei meu PS4 na versão 4.71 não estou conseguindo acessar a PSN.
            E começou a não quere ejetar discos e quando desligo ele demora a deligar e emiti 3 bips,já entrei em modo de segurança e tentei recriar banco de dados e nada.E em verificações de notificação aparece mensagem de erro no software.
            Desde já agradeço a ajuda.Não sei se é azar pois meu Xone ja deu um problema que foi até substitido e agora nosso amigo mais novo tamém.

          • Tens aí boas dicas do By Mission. Mas caso não deem, podes sempre sacar o firmware manualmente, e seguindo as instruções, colocando-o numa Pen podes re-instalar.
            Mas antes de fazeres isso, tenta tudo o que puderes. E as dicas são muito boas.

          • Ewerton desculpe me meter pois sei que a pessoas mais qualificadas aqui, bom meu PS4 nunca deu esse problema mas como vivo em fóruns e afins (ele deu outros piores) posso tentar te ajudar.

            Primeiro desconectar todos os cabos (HDMI, força etc),

            Ligar o PS4 totalmente desconectado (a fonte do PS4 mantém alguma energia depois que desligar),

            Aperte o botão de ejetar umas três vezes (isso irá zerar qualquer carga residual no PS4).

            Conectar tudo novamente, e recriar o banco de dados.

            E por último fazer um log out de usuário.

          • Ewerton estranho este teu problema, geralmente o que ocorre é o inverso com o PS4 ejetando sozinho o disco.

            Sobre o demorar a desligar e depois dar 3 bips já passei algumas vezes por isso, deve ser um bug no SO ou alguma falha de comunicação de algum sensor pois já passei por isso algumas vezes, mas felizmente o meu PS4 sempre funcionava normalmente. Até pensei que esta demora ao desligar seguida por 3 bips fosse porque tinha um disco dentro do drive, mas depois vi que não é isso.

            Siga as dicas do By-Mission, reinstale a firmware via pendrive e se não resolver reconstrua a base de dados. Caso o problema persista teste com outro HD.

            Por último, se tiver coragem, abra o PS4 e realize uma limpeza interna principalmente se você mora em local muito úmido ou com muita maresia.

            Geralmente estes problemas de ejetar automaticamente ocorrem nos modelos onde os botões são sensíveis ao toque, mas caso teu PS4 seja o modelo com botões de pressão pode até ser que a chave que realiza o contato esteja com problemas.

  3. Com certeza a Sony vai ter que reduzir o preço da PS4 PRO, para se ter uma diferença mais tangível, por 100 Trump’s e muito mais negócio uma X One X.
    E quando saem noticias como as de que Titanfall foi rendido a 6k na Xbox One X…
    ” Eu sei que esta frase vai-me assombrar para o resto dos dias, tenho a certeza, mas houve alturas em que a jogar Wargames encontrei resoluções a 3200p (6K) internamente. ” de se lembrar que este corre entre 810p e 828p na Xbox One é mais do que o suficiente dizer que a X está em outro patamar.

    Na PS4 PRO Titanfall corre há 1440p ou menor devido ao conversor de resolução.

    Agora quem vai ter que se mexer e a Sony.

    • Fico com um pé atrás sobre os 6K, foram obtidos em quais situações?

      Se para alguns jogos, inclusive exclusivos já lançados, ele não alcança 4K reais 60fps imagine para um jogo novo que é shootere que é imprescindível que esteja a 60fps.

      A não ser que foram 6K checkerboarding do checkerboarding + a técnica que foi implementada no Spider Man no PS4 Pro.

      • Os 6K são realmente estranhos, mas a verdade é que não se pode negar, sem dados, o que é dito!
        A questão é que isto é complicado. Um cálculo é um cálculo, 2 cálculos são dois cálculos. Ou seja, 2 é o dobro de um e não é mais do que isso!
        Isso pode parecer confuso quando na informática sabemos que as evoluções do hardware introduzem novas situações que melhoram o processamento. E realmente a coisa não se torna 100% linear e nem sempre 1+1 acaba por ser 2..
        Mas um jogo que não chega a ser 900p na Xbox One com 1.31 Tflops deveria precisar de pelo menos 6 vezes mais performance para chegar aos 4K. E a X só é 4.5 vezes mais potente!
        Daí que se considero que 4K já seria bem conseguidos, 6K com 6 Tflops num jogo que em 1,3 não consegue 900p é teóricamente impossível!
        A explicação pode no entanto passar por outro campo, a largura de banda! O jogo nunca esteve limitado pelo CPU ou GPU, mas por uma série de outros fatores, entre os quais a largura de banda toma posição primordial. E aí a Xbox One X poderá estar a conseguir algo.
        Mas diga-se que se isso acontece, algo está mal na programação. Se a largura de banda é o fator limitador e não a capacidade do GPU (caso em que ver a X chegar aos 4K já seria muito bom), a programação não está optimizada. Seria possível comprimir os dados e descomprimir no GPU usando o GPGPU.
        Enfim, a programação tem destas coisas… não é 100% linear. Mas o certo é que isto é uma anormalidade, certamente causada por mau aproveitamento do sistema base, e de forma alguma deve ser visto como algo normal.
        E não estranhem se isso acontecer. O primeiro COD foi 720p na Xbox One, mas já atingiu 1340×1080 na última versão. Ou seja, a equipa deu-se melhor com a consola! Outro exemplo flagrante é Forza… O primeiro (Forza 5) já era DX 12 e tinha público em cartão, luzes cozinhadas e sem efeitos de tempo. E o jogo acrescentou GPGPU e melhoru no 6, e agora melhorou ainda mais no 7! A diferença é que isto é uma equipa First Party que se dedica a sério a optimizar o hardware. A equipa da EA usa o motor Source (já existia na altura o Source 2, mas não foi usado) da Valve, um motor antiquissimo que a equipa usou no primeiro jogo e diz ter melhorado para o segundo.

    • Quero agradecer a ajuda amigos*BY-MISSION* e *Mário*tentei conforme instruído e os resultados foram estes.
      Sistema não esta mais retendo jogos e desligando normalmente e os 3 bips desapareceram,mas a PSN ainda não consigo logar.Vou baixar a atualização 4.70 e instalar e caso tenha sucesso relato aqui.Mas uma vez obrigado.
      Valeu.

      • Creio que não da para fazer o Downgrade de firmware, acho que só em casos onde a firmware mais recente não seja obrigatória e não lembro se quando a 4.71 ficou disponível o meu PS4 foi obrigado a realizar o update

        • Valeu pelo auxilio galera.problema resolvido.
          Fiz a inicialização do console completo e a PSN voltou a funcionar.Obrigado pela ajuda de todos…BY-MYSSIOM,Mário e Lívio,valeu.Obrigado mesmo.

      • Hummm… Já fizeste o rebuild da Database depois disso?

        • Entrei em contato com o suporte e o atendente me informou que é para eu esperar a próxima atualização do sistema e caso não resolva(levar o danadinho para o hospital,o mesmo onde o Xone ficou internado)Você Mário acha que pode dar certo esta informação do atendente.
          Pois se o software 4.71 no meu console deu pau uma atualização poderia sim resolver o meu problema.Ou não.Obs não tenho a Plus pois jogo mais na live,o problema é sincronismo de troféus e aplicativos que gosto e ao qual não consigo utilizar

          • Sim… nova atualização pode resultar… mas quanto tempo terás de esperar?
            Faz o seguinte:
            Se estás por wi-fi, tenta ligar por cabo. Se estás por cabo tenta ligar por wi-fi.
            Dado que isso deve ser uma bug relacionada com algo temporário em sistema, uma ligação bem sucedida pode desbloquear. E apostando que parâmetros guardados relativos à ligação são apenas parcialmente comuns, isto poderá resultar.
            Mas sem garantias.
            Recomendo igualmente que re-inicies o router, e que metas o MTU em 1476 (podes tambem tentar 1473, 1480 e 1488).
            Coloca um Ip fixo (género o 192.168.1.150 – verifica se é este o teu domínio) e usa os DNS da Google (8.8.8.8)

          • Ewerton tem uma outra dica, coloca teu PS4 no DMZ do teu roteador.

            Já tive alguns problemas que sanaram depois que coloquei o PS4 em DMZ.

            O Ps4 não informa nenhum código de erro? tem uma opção nas configurações do PS4 que você verifica os erros que ocorreram, vou dar uma olhada onde fica e posto aqui.

          • Sobre a lista de erros é só ir em:

            Configurações > Sistema > Histórico de erros

            Verifica se existe algum código cadastrado nesses dias que o problema ocorreu contigo, se sim copia o código e pesquisa no santo Google.

  4. João Magalhães 27 de Junho de 2017 @ 14:23

    A questão é que o verdadeiro valor do 4K ainda não pode ser medido.O salto de resolução sempre foi acompanhado de uma nova geração de consoles e principalmente novas “Engines”

    O que temos agora são jogos 1080P com ativos feitos para essa resolução como(Texturas,geometria,Shaders) que vão rodar a 4K,como em uma remasterização.

    E os produtores ainda estão quebrando a cabeça de como portar esses jogos da melhor forma.

    Eu não tenho dúvidas nenhuma que para uma próxima geração e os games sendo criados de raiz para o 4K,eles vão ter que repensar completamente todas as técnicas de renderização existentes…algo como a mudança do SD para o HD…Deverá surgir muitos termos novos…

    Ai vamos ver o verdadeiro valor dos 4K,mas com iluminação,resolução e quantidade de texturas,efeitos,geometria avançada.Todos em uniformidade…

    • Algo que poderia acontecer já se os recursos fossem para 1080p.
      Mas sim, e situações como as neural networks aparecerão para melhorar resoluções sem compromissos e poupando recursos gráficos.

  5. O jogador é que tem que saber o que de fato está comprando, e se o respectivo console se encaixa no seu perfil de jogo. Simples.

    Ambos são versões Premium de seus antecessores, mas a qualidade final de cada produto reflete apenas a ambição de cada empresa.

    • Eu diria mais que reflete a tecnologia disponível na altura do lançamento. Porque ambição mediria se ambas fossem lançadas em simultâneo e tivesses diferenças.

      • Também tem isso que você falou, mas o Xbox One X vai oferecer um padrão de benefícios que vai bem além do que o ps4 pro oferece, e não tem a ver com a oferta de tecnologia disponível, mas ambição mesmo de cada empresa.

        Uma delas são as melhorias prometidas nos jogos retrocompatíveis, desde a conversão de 4x pra 16x filtro anisotrópico até frame mais alto para jogos com taxa de quadros desbloqueada. A outra é o supersampling automático para jogos com patch em 4k, coisa que também o ps4 pro não oferece, é preciso um patch separado para tal.

        No mais, estou curioso pra ver na prática isso tudo.

        • Jairo… fazes bem em referir isso, pois é uma diferença. Mas acho um referência despropositada, e o temo ambição mal empregado.
          Começando pelo despropositado, a PS4 não oferece retro-compatibilidade. E nesse aspecto, falares de ambições de empresas nos filtros anisotrópicos, quando essa diferença só a verás em consolas da mesma empresa, é despropositado. Não compreendo!
          De resto fica o termo ambição que significa e cito : “Desejo desmedido pelo poder, dinheiro, bens materiais, glórias etc”.
          E basicamente aqui estás a referir-te às remasterizações!
          Ora eu aqui concordo contigo parcialmente, mas não a 100%. E passo a explicar:

          Facilidade de emular:

          Recordo que a Xbox original tinha uma arquitectura x86 com um processador Celeron e um GPU Nivia. A Xbox 360 mudou para uma arquitectura PowerPc, com tremendas semelhanças a nível estrutural face ao x86. E a Xbox One agora voltou ao x86.
          Já a PS2 era uma arquitetura Risc, com dois co-processadores vectoriais, e um GPU proprietário com um funcionamento muito singular. Uma arquitectura que no entanto, dado o desfasamento temporal, poderia muito bem ser emulado hoje, mas convenhamos que os jogos PS2, tal como os da Xbox Original, são os menos interessantes de serem re-jogados hoje em TVs de 40 polegadas e digitais.

          No que toca à Xbox 360, o sistema era um PowerPC, como referido, bastante parecido com o x86. E como cereja o GPU era já AMD, o que lhe garante compatibilidade directa.

          Mesmo que mais complexo que a Xbox original, a situação para a Sony é bem mais complexa. A PS3 corria com um total de 8 processadores, 1 PPU a 3.2 Ghz e 7 SPUs a 4 Ghz. Mesmo hoje com a PS4, distribuir este trabalho, realizado a esta velocidade, pelo hardware da consola, é extremamente complexo.
          Mesmo o RPCS3 no PC apenas corre 9% dos jogos de início a fim, e requer bom hardware.

          As diferenças na qualidade do produto original:

          Na Xbox tinhas 64 MB de memória total, na PS2 apenas 32. Aquilo são texturas deslavadas para os dias de hoje, e daí que a própria Microsoft, apesar de ser mais fácil emular a Xbox original do que a 360, tambem deixou esta para o fim.
          Mas no caso da PS 2 tinhas apenas 32 MB. A qualidade visual, menos notória nos antigos CRTs, é hoje terrível numa TV 1080p ou 4K digital.
          Mais ainda, a PS2 trabalhava a 480p, com alguns jogos a 240p. A Xbox original trabalhava tambem a 480p, mas teve jogos a 720p e mesmo a 1080i.
          Ou seja, não só a dificuldade da emulação é diferente, como o interesse nos jogos originais

          Jogos Xbox 360 e PS3 são outra história, mas aí caimos no problema da dificuldade da emulação de cima.

          Conclusão:

          Basicamente as remasterizações ocorrem na PS2 pelas melhorias de qualidade de imagem face ao desatualizado produto original que pode ser trazida, e na PS3 por impossibilidade de se trazem o produto para a PS4.

          É um caso bem diferente do da Microsoft, e ignorar isto, é pouco correcto.

          Agora onde concordo contigo é que estas remasterizações poderiam ser mais baratas para quem provar ter o jogo original.
          Mass há aqui tambem problemas:
          Os jogos PS1 são em CD e a PS4 não lê CDs.
          A comprovação da existência do original teria de acontecer no ato de compra, algo que só poderia acontecer nos jogos PS2 (DVD) e PS3 (BD) e online.
          E perante tanta situação limitativa, a opção da Sony acaba por ser perceptível.
          Não é infelizmente a ideal, mas fica longe de ser considerada “ambição”.
          Quem sabe com uma PS5?

          • Mário penso que te enganaste, a PS2 apesar de ter alguns jogos em CD, são raros, tem a grande maioria do seu vasto catálogo em DVD, e a PS4 aceita DVD, é uma questão de boa vontade da parte da Sony mas enfim.
            E já agora, os jogos da PS3 são em Blu-Ray, mas deves ter-te enganado.

          • Oops 😉
            É como digo, humano… estava a pensar em duas gerações atrás, mas a ver a PS1 e PS2.
            Editei o comentário… mas deixo ficar esta nota aqui. Acredita que se não dissesses nada, mesmo que relesse não ia quase de certeza dar por ela.
            Espero é que isto não me aconteça nos artigos, tenho andado com trabalho como nunca. Ando a dormir pouco e stressado como o raio.

          • Mas esse comentário extenso só corroborou o meu, que a M$ imprimiu maior ambição no Xbox One X do que o Ps4 Pro. E entendo seu ponto ao alegar “oferta de tecnologia disponível”, mas ela tem um impacto parcial naquilo que o console oferece. O feeling de cada empresa costuma fazer diferença.

            A M$ ao desenhar o Xbox One X, bem como questões relacionadas a compatibilidade com os jogos de X360/Xone, optou por uma via mais difícil que é a de emulação, porém é mais recompensadora, e quem diz não sou eu, é a própria Digital Foundry. E o que permite o leque de melhorias prometido.

            Já a Sony optou pela via mais simples, que oferece benefícios limitados. A Sony tinha opção ir mais além no ps4 pro, mas não teve ambição suficiente com o ps4 pro. A questão do Supersampling e filtro anisotrópico nos jogos anteriores é apenas detalhe, mas que tem relação direta com os rumos que cada empresa tomou com os respectivos consoles.

            Enfim, pra mim fica claro como água no copo a diferença de ambição expressa em cada console, mas cada um tem sua opinião.

            Leia os artigos dela sobre o então project Scorpio. Eles frisam e detalham melhor tudo que falei.

          • Compreendo o que dizes, mas mais uma vez não concordo a 100%.
            Pessoalmente, apesar de reconhecer as qualidades da X, acho que ela vai longe demais. As suas diferenças face à One são basicamente a da “consola dos pobres” vs “a consola dos ricos” ( e não é para levar à letra – daí as aspas- mas apenas para uma figura comparativa).
            A Sony não quis ir tão longe. O seu conceito de consola de meio de geração passa por uma consola melhor, mas não a essa escala. Comparando com automóveis, se a consola base fosse um modelo BMW série 1, com a nova geração a ser um série 7, a Sony apostou num série 3 e a Microsoft num série 5.
            Basicamente a disparidade para a base é, a meu ver, demasiadamente grande na X. O que por um lado é bom, mas por outro é mau pois a base existente quando cair na realidade certamente vai queixar-se. Mas não vejo a coisa como ambição, mas sim como diferentes visões do que deve ser uma consola de meio de geração de forma a trazer as vantagens, mas sem hostilizar a base.

          • Na verdade Mário, parece que o leitor do PS4 faz a leitura de Cd’s, o impedimento está somente via software. Pode ser hardware tb visto que é necessária uma trilha de ativação do laser do CD no conector do leitor óptico.

            Depois pegarei a referência do leitor do PS4 e pesquisarei se há mais Blu Ray players que aceitam CDs

          • Já tive essa discussão com algumas pessoas e ninguem me soube explicar o porque que a PS4 não lê CDs. Olhando para a coisa de forma mais leiga, parece ser uma limitação imposta, mas na realidade podem haver limitações no próprio laser.
            O que se passa exactamente na PS4 eu desconheço.

          • Sim Mario, tocaste num ponto interessante, que é a disparidade do X em relação ao Xone comum

            Eu sinto que estamos falando coisas convergentes, mas só diferindo na palavra empregada e alguns detalhes. Eu concordo quando dizes sobre oferta de tecnologia, só acho que há outros aspectos envolvidos na concepção do console, os quais já citei.

            Quando faço ambição, em termos semânticos, significa o desejo de ir mais além do que o senso comum poderia supor. E é nesse sentido que falo do Xbox One X.

            Mas o meu elogio à proposta da M$ não significa necessariamente uma crítica ao ps4 pro, mas falo como quem tem o Xbox One comum e deseja futuramente migrar pra outro console mais parrudo, entendes?

Os comentarios estao fechados.