Rumor: Microsoft planeia aumentar Clocks do GPU e RAM da Xbox One para 12 GB

Várias fontes na internet indicam que a Microsoft tem estado em conversações com os criadores de software para uma revisão do Hardware da Xbox One que poderiam incluir um GPU mais rápido, bem como 12 GB de RAM.

Xbox1-m

ACTUALIZAÇÃO 11/07/2014 – Este rumor parece não ter fundamento. Leiam a actualização aqui.

Uma vista de olhos rápida pela internet mostra a realidade. A Microsoft perdeu à partida a guerra contra a Sony.

A questão é que a Microsoft é tão capaz como qualquer outro de perceber isso. E ao que parece não se conforma com a situação querendo-a alterar enquanto pode.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Segundo rumores a Microsoft estaria a rever o hardware da Xbox One de forma a melhorar o mesmo e poder combater a PS4. Um rumor que apesar de poder parecer pouco consistente quando sabemos que as consolas estão a ser desenvolvidas à quatro anos, se torna bastante mais credível quando analisamos aquilo que supostamente a Microsoft pretende melhorar.

E segundo os mesmos rumores, as melhorias passariam por melhores velocidades de relógio no GPU, bem como por um aumento da RAM para 12 GB. E essas seriam especificações que tornariam a sua consola bem mais atractiva e que efectivamente poderiam ainda vir a ser realizadas nos cerca de 4 meses que faltam para o lançamento da consola.

Recorde-se que a PS4 usa 1 GB de RAM para o sistema operativo, ao passo que a Microsoft usa 3. Assim a memória livre para jogos será de 7 GB na PS4 e de 5 na Xbox One. Ora com esta subida teríamos algo como 7 GB na PS4 e 9 GB na Xbox One.

A subida da velocidade de relógio do GPU poderiam igualmente ser realizadas sem grande problema, tendo contudo a ESRAM de acompanhar.

O certo é que essas alterações, a serem verdadeiras, tornariam a Xbox One bastante mais atractiva. A dúvida sobre o futuro da consola passaria então pelo voltar a ganhar da confiança dos compradores. Afinal a existirem estas alterações, se as associarmos às que já foram anunciadas sobre a alteração do DRM, o que teremos lançado será um produto completamente diferente do anunciado.

Uma análise às possibilidades da Microsoft

Actualmente as possibilidades de melhoria da Xbox One são reduzidas: Alterações nas velocidades de relógio dos processadores e acréscimo de RAM são efectivamente as duas possibilidades que existem. A alteração do hardware em si é nesta fase, e apenas a quatro meses do lançamento, algo impossível.

Alterações ao CPU:

Uma das possibilidades de melhoria passa pela melhoria das velocidades de relógio do CPU. Mas esta não é uma situação abordada pelo rumor. E o motivo para tal é simples: O Jaguar foi concebido para velocidades de relógio até 2 Ghz, mas um aumento dos actuais 1,6 Ghz para a sua velocidade máxima de 2 Ghz significaria um aumento de 66% no seu TDP (Thermal Design Power). Essa é uma realidade para as versões de 4 núcleos do Jaguar e que aqui, com 8 processadores poderá levar a aquecimentos ainda superiores. Ou seja, a consola teria, na pior das hipóteses, um sobre aquecimento de 66%, um valor extremamente elevado para poder ser realizado sem problemas em tão curso espaço de tempo.

tdp

Parece por isso pouco coerente que se mexa nas velocidades do CPU. Mas como referimos, tal não é igualmente indicado no rumor.

Placa Gráfica:

A Placa gráfica Xbox One possui o mesmo rendimento de cálculo da usada na PS4. Mas no entanto a capacidade de cálculo está longe de ser igual. Ou seja, ambas processam à mesma velocidade, mas a versão da PS4é capaz de processar bastante mais.

Nesse sentido a Microsoft possui essa consciência, e anda a tentar melhorar a mesma desde que a PS4 foi anunciada. Assim, e de acordo com o jornal Examiner o aumento de velocidade de relógio é mais do que um rumor, é uma realidade.

Qual terá sido o valor é algo ainda desconhecido. Recorde-se que a placa da Xbox One é 50% mais lenta e isto sem se contar com os 10% da potência reservada para as funções Box.

Qual o valor do overclock? Atrevemos-nos a presumir pois a existir um overclock ele teria de compensar! Note-se que as próximas linhas são especulações nossas, pelo que as vamos colocar em itálico:

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Recentemente a Microsoft anunciou que a largura de banda da sua ESRAM seria não de 102 GB/s mas sim de 192 GB/s uma vez que a memória seria capaz de ler e escrever em simultâneo, uma situação que apenas recentemente teria sido “descoberta”.

Curiosamente no mesmo comunicado a Microsoft afirmava igualmente que já teriam conseguido atingir 133 MB/s, um valor acima dos 102, mas abaixo dos 192?

Poderá isto tudo estar relacionado? 

Os 102 GB/s é uma velocidade obtida pelo seguinte cálculo:

800 Mhz de velocidade de relógio do GPU * 128 bits do canal da memória =  102,4 GB/s

Se formos para os 133 GB/s, que velocidade de relógio teríamos?

Dividindo 133 MB/s por 128 teremos aproximadamente 1 Ghz. 200 Mhz mais

Um overclock de 25% para um valor redondo e bastante coerente!

GPU a 1 GHz? Estaremos certos nesta análise? Errados? Não sabemos, mas o certo é que de forma segura a Microsoft não poderá ir muito mais longe uma vez que está a alterar as especificações de fábrica do produto podendo causar problemas de funcionamento pelos quais a AMD não se responsabilizará. E 25% parece um valor alto o suficiente o suficiente para justificar e poder ser feito de forma segura melhorando apenas a refrigeração do GPU. E apesar de tal não ser suficiente para compensar as diferenças para a Ps4, menos que isso não justificará sequer mexer na consola.

Assim, caso tal se confirma a nossa aposta é um ganho entre os 100 e os 200 Mhz, com maior tendência para o último valor.

RAM:

O aumento da RAM, dependendo de como é realizado, pode ser uma situação mais simples. A RAM, ao contrário dos restantes componentes é algo que basta acrescentar, mas no presente caso, de forma a não se mudar as motherboards tão em cima do prazo limite, haveria de se trocar a capacidade dos módulos de memória.

Ora aqui coloca-se um problema. Caso se pretenda apenas trocar os módulos há que se trocar a memória usada por outra com 3 GB por módulo (4*3=12). Não é algo impossível, mas algo que poderia eventualmente criar problemas a encomendas já realizadas e contratadas. Outra possibilidade  seria apenas acrescentar um módulo extra de 4 MB que funcionaria de forma independente e que seria usado para as funções TV deixando os 8 GB originais para os jogos. Mas tal poderia ser mais complexo de realizar no curto espaço de tempo que resta.

Ou seja, o aumento de RAM parece menos provável, e as fontes do Examiner parecem confirmar a situação.

Mas o certo é que os 12 GB são possíveis e são usados nos Kits de desenvolvimento que por conterem código beta e não optimizado, requerem mais memória. Há inclusive quem acredite que é a confusão com esses DEV Kits que levou a todo este rumor.

Mas o que ganharia a consola com 12 GB? Para começar quebrava os limites dos 5 GB, e poderia igualar ou mesmo passar em memória livre a PS4 (dependendo da forma como a memória era implementada). No melhor cenário possível ficaria com mais 2 GB livres do que a PS4.

Em que se traduziria essa situação? Bem, os jogos poderiam ter texturas com qualidade semelhante, mas pouco mais haveria a ganhar. Aliás de acordo com o Examiner, o ganho seria muito pouco, com a sua fonte a referir:  “Não seria de muito uso, dada a velocidade da RAM“.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Efectivamente mais do que RAM, que ambas as consolas já possuem em quantidade, a Xbox precisava era de um aumento da velocidade da mesma, mas isso só será possível trocando a DDR3 por GDDR5, uma situação que já não vai a tempo de ser implementada. E a Microsoft sabe disso,  e está por esse motivo a tentar melhorar a velocidade da sua ESRAM de forma a compensar.

Conclusões:

Esta situação a  ser verdadeira colocaria sentido numas frases proferidas por Albert Penello e que citamos em baixo. É por elas que acreditamos que todas estas situações agora conhecidas se configuram como algo em que, apesar de pouco lógico nesta altura, poderíamos efectivamente acreditar.

Faltam vários meses até ao lançamento das consolas e como qualquer estudante da indústria sabe, as especificações mudam“. Acrescentou ainda: “Dados os rumores sobre as especificações de ambos os sistemas, alguém pode conceber uma situação ou decisão que possa ser tomada e onde , apesar da performance teórica dos componentes, o produto que parece mais “fraco” seja, na realidade, o mais poderoso? Acredito que o debate sobre este assunto poderia dar alguma luz sobre os motivos porque não queremos entrar num debate sobre especificações até o produto ser final e estar despachado.

A Xbox One teria muito a ganhar com estas alterações. Seriam bem vindas e certamente compensariam tremendamente a diferença de capacidade de processamento face à PS4. Agora falta saber se a Sony não irá responder da mesma forma, mexendo ela própria nas velocidades de relógio do seu GPU (já quanto à RAM duvidamos igualmente que a altere).

Seja como for, qualquer alteração efectiva ao hardware, como de costume será por nós relatada e analisada. Aguarde-se para ver se algo se confirma.

Publicidade

Posts Relacionados