Rumor: O próximo título da Quantic Dream é… Shenmue?

Como já referi no meu artigo sobre a conferência da Sony, é possível que este ano seja revelado um novo título da Quantic Dream. E os últimos rumores apontam para que esse título seja Shenmue!

ShenmueHD8

NOTA: A Quantic Dreams desmentiu o rumor.

Antes de os seus jogos serem lançados a Quantic Dream tem o hábito de  apresentar uma demo técnica. Antes de Heavy Rain, tivemos The Casting em 2006, e antes de Beyond Two Souls tivemos KARA. Em 2013, no Playstation Meeting, a empresa revelou The Dark Sorcerer, uma demo técnica que mostrou bem o potencial da PS4. E assim confirma-se o desenvolvimento de um novo título para a nova consola da Sony, que não tendo sido anunciado o ano passado, pode ser que seja anunciado este ano.

Mas agora há novos rumores! Recentemente Yu Suzuki, diretor de Shenmue, postou um tweet de uma foto de uma empilhadora. Yu Suzuki é o director de Shenmue e geralmente é muito discreto pelo que a sua presença no evento deste ano e esta foto fizeram soar todos os alarmes. A empilhadora foi um dos elementos mais icônicos do jogo.

Mas há mais! O site françês, JeuxActu, alega que tem informações que apontam para que o próximo Shenmue seja um exclusivo da PS4. A apoiar esta informação estão alegados encontros entre Yu Suzuki e David Cage da Quantic Dream, em 2013, e mais recentemente, com Mark Cerny.

Para quem não sabe, Shenmue é um jogo de acção aventura de mundo aberto, que conta uma história épica que inclui romance, comédia, drama, mistério suspense e acção. Apostado num estilo muito cinematográfico, o jogo conta a história de Ryo Hazuki, um jovem de 18 anos, cujo o pai foi assassinado por um homem misterioso. Ao longo do jogo acompanhamos a vida de Ryo, enquanto tenta sobreviver e encontrar os responsáveis pela morte do pai, enquanto procura pistas para o que aconteceu. Shenmue estava planeado para incluir 11 capítulos. O primeiro Shenmue inclui o primeiro capítulo e foi lançado para a Sega DreamCast em 1999. O título distinguiu-se pela sua gameplay não linear, por apostar na interatividade e liberdade para o jogador, por incluir NPCs com a sua própria voz e com o seus ciclo de atividades próprio e diário, ciclo de noite e dia, estado do tempo dinâmico, quick time events e a possibilidade de interação com vários elementos do cenários como máquina de arcada e lojas. O jogo acaba por resultar numa amalgama de estilos diferentes, desde de RPG, corridas, e lutas. Hoje em dia, tudo isto é muito comum e títulos como GTA ou Fallout, já nos habituaram a este nível de detalhe. Mas na altura, era algo completamente inovador. Talvez devido a isso tenha sido um fracasso. Shenmue entrou em 2006 para o Guiness como o jogo mais caro da história. Assim, e apesar de ter sido muito elogiado pela crítica, foi um fracasso comercial. Uma sequela chegou a ser lançada em 2003, para a DreamCast e a Xbox. Incluiu outros 4 capítulos, do 3 ao 5 (o segundo foi publicado num spinoff manga:”Shanmue: Side Story”), mas devido aos altos custos e ao facto de não ter vendido tanto como o anterior, não foi continuada, deixando a história por terminar.


Refletindo, Shenmue tem um estilo que vai ao encontro do que a Quantic Dream faz. Uma jornada pessoal, que acompanha a vida de uma personagem, num estilo muito cinematográfico e que aposta na interactividade com elementos do cenário é algo a que a companhia já nos habituou. Os rumores apontam para que dessa suposta colaboração resulte Shenmue III, mas eu arrisco dizer que podemos estar perante um reboot que conte toda a história que Yu Suzuki não teve oportunidade de terminar.

E vocês o que acham?

Publicidade

Posts Relacionados