Rumor: Rato e teclado a caminho da Xbox One! Mas em versão Elite.

Xbox_teclado_rato

Com a criação de uma plataforma Xbox alargada ao Windows 10 a consola vai passar a suportar rato e teclado aumentam. E há fortes rumores que haverá uma versão Elite para ambos.

A Microsoft anunciou já que a Xbox passará de futuro a ser uma plataforma e não apenas uma consola. Ora tal possui implicações a nível do suporte do hardware uma vez que um jogador equipado com teclado e rato num PC possui muito maior precisão no controlo do que um outro na consola com um controlador.

Nesse sentido torna-se imperativo o suporte de teclado e rato na consola, sob pena de os jogadores Xbox One serem massacrados online pelos jogadores PC. E Phil Spencer já confirmou que este suporte existirá!

Mas agora o rumor surge da Holanda e sugere a existência de um rato e teclado Elite para a Xbox One que poderão passar a competir com os teclados e ratos para Gamers que existem no PC e que oferecem aquela vantagem adicional.

Eis a frase referida por uma fonte na Holanda à revista Xbox One Gaming:

Uma fonte na Microsoft indica que haverá um teclado e rato Elite a caminho. Isto significa que a Microsoft, para além do controlador elite lançado no ano passado, está a produzir igualmente um teclado e rato compatíveis com a consola… A E3 que começa em Junho é um excelente palco para se apresentar estes produtos para o público em geral.

Apesar de atualmente já se poe utilizar um teclado na consola para escrever texto, o seu suporte em jogos não existe ainda.

O certo é que cada vez mais aquilo que separava a consola do PC está a desaparecer. E quando foi exatamente essa diferença que tornou o mercado atrativo, torna-se difícil de perceber antecipadamente o sucesso destas medidas.

A grande vantagem desta situação poderá passar pelo trazer de jogos exclusivos de PC para a consola, e nesses o rato e teclado tornam-se obrigatórios.

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (13)

  1. Acho esse suporte para jogos interessante, mas tinham que criar partidas dedicadas…Caso o jogador do console quisesse jogar com controle, iria para partidas onde todos tivessem o controlador;Caso fosse de mouse e teclado, teria que ser redirecionado para partidas onde outros também usassem essa interface… Colocar jogadores com controle para disputar com outros usando mouse e teclado seria um massacre… Vamos ver…

  2. Só há vantagens no teclado e mouse para shooters sendo que em alguns TPS não existe vantagem nenhuma. Em outros estilos de jogos, o controle é bem melhor.

    • Verdade…Não especifiquei, mas meu comentário anterior foi pensando apenas em FPS…

      • Acho que não deveria haver esse Cross Play em FPS. Em outros jogos talvez funcione sem penalizar os jogadores, mas FPS é complicado.

  3. Lá se vai o conforto de estar numa sala sentado no sofá com apenas a consola e o comando, com mais um teclado e rato será certamente necessário um suporte para que o utilizes, não vejo algo cómodo nisso. Bem acho que vou tirar o meu desktop da secretária e ponho lá uma xbox. Qualquer dia teremos Ms Office para xbox… que bela caixa de surpresas tem sido esta xbox desde que saiu.

    • Não é nenhuma obrigação, é opcional. Mas para casos como o que você citou, existe isso:

      http://theawesomer.com/photos/2015/05/nerdytec_couchmaster_1.jpg

    • Noa tenho a consola mais posso te garantir que esta a fazer um bom trabalho, por favor vamos deixar preferencias por marcas e se focar em inovações que ambas a s consolas estão a trazer.Como esta descrito não é obrigacao utilizar então qual o problema. Tenho o PS4 mais alem de tudo sou gamer e isso para mim é algo bom a estrategia da MS.Legal seria um mundo sem este tipo de guerras ´pois nao vale a pena quem sai perdendo nisso tudo é o prorio gamer.

      • Se bem que isso não é inovação, é transformar console em pc.

        • Isso já começou a ocorrer desde a geração passada com a jogatina em rede, a loja online e a possibilidade de ter aplicativos e até navegador de internet.
          Não existe muito que diferencie um console de um PC em funcionalidades de entretenimento hoje em dia.

      • Não há guerra nenhuma Janaina. Acima de tudo o que todos querem é que a Microsoft se dê bem. E se se verificar que o Mercado aceita bem isso, mesmo que isso signifique que a concorrência fique para trás… azar deles.

        A questão aqui é que o mercado aderiu aos DLCs… aderiu às micro transações. E apesar de tal ser um sucesso, sabemos que isso no fundo é mau face ao modelo anterior onde tinhas tudo sem pagar mais, ao passo que agora muitas vezes pagas para desbloquear coisas que já tens no BD e que até já deveriam estar no jogo original.

        Daí que ninguém pode ser censurado por defender um modelo que é bom para o cliente em detrimento de outro onde pelos planos descritos, o investimento terá de ser forçosamente maior.

  4. Mas quem falou aqui em guerras e preferências por marcas? Mas vocês leram bem o que escrevi? Não sou contra a inovação antes pelo contrário so citei o teclado e rato num ambiente sala.

  5. Mario a observacao nao serve a sua pessoa,comentarios de alguns sabemos diretamente o que se refere se. Noa estou falando em censura estou falando que gosto pessoal interfere muito em alguns usuarios e acabam falando coisas sem base.Como disse nao tenho o console pois ja tenho meu PS4 mais venhamos que isso se chama estrategia de mercado. So acho que devemos analisar desta forma e nao por gosto particular de alguns

    • Eu não posso falar pelos outros, falo só por mim. Mas se poderá haver que fale por desdem, há quem fale aqui que é e sempre foi comprador dos produtos da Microsoft.
      A questão em causa é que estas decisões da Microsoft, boas ou más possuem uma particulariedade.
      Podem agradar aos fans de PC, aos fans das consolas e atrair muita gente de PC para o modelo, e mesmo quem não tem ainda nada para o modelo. Essa é a realidade em que a Microsoft aposta e que pode tornar a coisa um sucesso.
      Mas depois temos o outro lado. Muita gente do PC e muita gente das consolas não vai gostar. E aqui todos são tão livres de o fazerem como na atitude oposta.
      Onde isto é mau é que se no outro caso estás com uma aposta de trazer gente nova, aqui estás a mexer com uma base instituida, ou seja pessoas que sempre estiveram lá para comprar os produtos da Microsoft. E esse é que é o verdadeiro risco desta acção, é isso que aos gamers preocupa. Não é se a Microsoft ou a Sony se lixam ou se se dão bem, é até que ponto o modelo que existe e que sempre foi tão bem aceite e tornou esta geração, ao contrário do que todos os analistas previam, um dos maiores sucessos de sempre, se pode mudar para algo que no fundo é o que existe nos PCs e do qual muita gente optou pelas consolas exactamente para fugir.
      Tudo o que se diga são opiniões, e a inovação é algo que tem caracterizado a Microsoft. Mas só o ser inovação não chega. É como a teoria da Cloud que pode tornar qualquer maquina numa super máquina, mas à custa de se perder a liberdade de se levar a consola para qualquer lado pois precisa de internet.
      Há quem ache bem, há que ache mal, mas o facto é que é uma mudança radical do paradigma que sempre se seguiu.
      Quando a Microsoft propoem Cloud, unificar consola ao PC, upgrades de hardware, propoem acabar com tudo o que existe para um modelo radicalmente diferente. É um passo muito grande e as pessoas não estão preparadas.
      Repara que o conceito inicial que a MS propõs para a One será, quer gostemos quer não, o futuro. A Microsoft foi, como sempre visionária. Mas deu um passo maior que as pernas pois a realidade do mundo não é Silicon Valley, e esse modelo não é viável. Daí que o mundo votou com a carteira.
      Aqui o passo não é maior do que a perna, é de gigante. Tem uma virtude, é que ao contrário das ligações online e da Cloud que ainda não são algo viável e palpável, aqui o que se pretende atingir é algo bem sólido e desejável, mas o preço a pagar é alto e envolve mudar mesmo o tipo e forma de como se investe monetáriamente nas consolas. É uma mudança radical que nem todos estão dispostos a abraçar quando o modelo atual funciona tão bem.
      Mas quem ditará será o mercado geral, e esse ninguem sabe como funciona. A Microsoft terá de arriscar… E ou se dá muito bem… Ou muito mal. Mas dada a grande base de utilizadores windows e o seu nucleo empresarial estar centrado nos serviços para este OS, a empresa não irá morrer por isto.

Os comentarios estao fechados.