Rumor sobre possível fusão do Gamepass com o EA Play tem mais lógica do que parece.

Há um rumor que refere que o EA Play será inserido no Gamepass. Será verdade? E se sim, o que terá levado a EA a tal?

Olhando para a oferta de serviços da Xbox o que vemos é que Gamepass e EA Play são serviços concorrentes que operam com o mesmo público alvo.

Olhando para o custo só por sim, o EA Play, que nasceu da fusão do EA Access e do Origin, custa 4.99 euros por mês ou 29.99 euros por ano, o que dá um custo de 2.49 euros por mês.
Já o Gamepass é mais caro, custando 9.99 euros por mês.

Mas olhando depois mais a fundo, estes custos não são os finais.

Tanto um serviço como o outro requerem o pagamento do Xbox Live Gold para se jogar. O que aumenta os custos em mais 5 euros mensais, e a oferta não é igual.



Se o EA Play oferece 78 jogos, dos quais muitos deles são de muito pouco interesse, a oferta do Gamepass vai para mais de 200 jogos, com o atractivo extra da oferta dos jogos exclusivos da Xbox logo no dia do seu lançamento.

O resultado disto é que para o que o EA Play oferece, ele acaba por se revelar é muito mais caro, isto apesar de o custo mensal ser mais baixo a nível monetário.

Mas há depois aqui outras questões:

A primeira é que um serviço basicamente anula a necessidade do outro e, como é lógico, poucos estarão interessados em pagar os dois. Aqui, claramente, o Gamepass tem vantagem, pois apesar do maior preço, a sua oferta é superior.

E mais recentemente a Microsoft, numa forma de tornar o seu Gamepass ultimate mais atractivo, resolveu acabar com as vendas das subscrições anuais do Live Gold, que agora só pode ser adquirido em promoções máximas de 3 meses, tornando o seu custo anual superior.

Basicamente a ideia da Microsoft é tornar o Live Gold menos atractivo de forma a que as pessoas vejam mais vantagens em aderir ao Gamepass ultimate, que passa a combinar as vantagens do Gamepass e do Live Gold.



E naturalmente para serviços como o EA Play, isto é um rombo, uma vez que o mesmo, por necessitar de Live Gold para acesso à internet, se torna ainda mais caro e menos atractivo que o Gamepass.

Daí que a EA fez as contas:

Perante a realidade actual, a empresa só tem a perder. Os clientes irão fugir pelo aumento do custo do serviço imposto pela Microsoft, e como tal as receitas iam cair.

Depois, essas receitas pagam uma royalty à Microsoft que como detentora da plataforma fica com uma percentagem de tudo o que se gera na mesma.

Ora perante isto a lógica que prevalece é que a fusão é efectivamente o melhor que a EA pode fazer. Cedendo os jogos do seu serviço à Microsoft para o Gamepass, não tendo assim o seu serviço, a EA liberta-se do pagamento da percentagem das receitas à Microsoft.



Da mesma forma, torna os seus jogos mais atractivos, uma vez que para se os jogar não é necessário aderir a um segundo serviço, e liberta-se da despesa de ter e manter a infra-estrutura para o fornecimento do serviço!

Estes pontos combinados poderão, potencialmente, subir as receitas face à alternativa que seria o operar paralelamente nos moldes de sempre, e desta forma a EA apenas terá de gerir os jogos que liberta de forma a chamar clientes dentro do Gamepass.

Numa vantagem adicional, a EA ao ter os seus jogos no serviço ultimate beneficia ainda de o Xcloud levar os seus jogos a uma base potencial de clientes bem maior ao alcançar igualmente os smartphones.

Já do lado da Microsoft esta não perde verdadeiramente receita pois o serviço a ser pago extra e ter pouco conteúdo não iria atrair muitas pessoas. E não tem muito mais despesa por ter lá estes jogos adicionais pois já tem a sua infra estrutura montada, sendo que neste momento o que mais lhe interessa é ganhar jogos extra para atrair mais clientes.

Daí que este rumor, apesar de não confirmado, aparenta ter toda a lógica e poder vir a ser verdadeiro.



Aliás, perante a lógica aqui presente, questionamos mesmo se a EA não abordará a Sony no sentido de tentar fazer o mesmo com o PSNow.



14 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Rui
Rui
1 mês atrás

O ea acess é porreiro mas os jogos da ea tem vindo a baixar muito de qualidade, o nfs, o bf, o mass effect…
Faz sentido a fusão, e ambos ficam a ganhar e os jogadores também recebem mais pelo mesmo.
Agora a questão do preço andam ai os rumores dos 599 para a xbox sx, será mesmo que a Microsoft vai dar um balazio nos pés deste tamanho? Se a sx custar 599 a ps5 tem uma auto estrada para dominar novamente como nesta geração que vendeu 2.2/1.
100 euros de diferença é uma diferença colossal ainda por cima quando se ultrapassa o limite dos 499 e ainda por cima com a conjectura econômica atual.
Se a xbox sx vale os 599? Vale isso e muito mais, um pc equivalente custa quase o triplo, mas é um número que na minha cabeça é impossível de ser bem sucedido.
400 (sucesso) 499 (ps5 sai a ganhar) 599 (suicídio comercial).

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Rui
1 mês atrás

Se for 599,00 já está subsidiando preço. Será que vai menos e assumir um prejuízo ainda maior? Eu creio que é mais ou menos esse valor e o series S vem para ser uma 400,00 ou 350,00.
Quanto ao valor valer ou nao, tudo depende do ponto de vista. As pesquisas mostram que o SX tende a vender menos que o One, isso sem falar em preços… Preço depende muito do valor real que as pessoas dão ao produto…. O Xbox vem perdendo valor como hardware e é isso que preocupa. Juntando com as frases recentes do Phill Spencer que diz não ligar para se o SX vende ou não e se fosse o caso não lançariam exclusivos no One, Pc e dispositivos móveis, acho que tá mais do que claro o caminho do Xbox. Vai se tornar serviço e eu vou é passar longe!

Deto
Deto
1 mês atrás

Se os serviços de jogos por streaming são o futuro, e cada uma vai ter o seu streaming…

pq os third iriam apoiar o GP?

Porque tá todo mundo vendo o Netflix ficando sem catálogo de terceiros… Porque com o GP seria diferente?

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

E nessa hora quem tem o catálogo maior ganha.

Então a Sony pode estar na frente com a PS Now que tem um catálogo muito maior e fixo.

é como o Linus tech tips disse, a PS Now é melhor pq tem o catálogo maior, coisa que nenhum analista comenta.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
1 mês atrás

Mario, cadê os 76MB de cache no SeriesX?

8MB cache L3 da CPU? Digital Foundry esperava um número gigantesco.

There are customisations to the CPU core – specifically for security, power and performance, and with 76MB of SRAM across the entire SoC, it’s reasonable to assume that the gigantic L3 cache found in desktop Zen 2 chips has been somewhat reduced. 

https://www.eurogamer.net/articles/digitalfoundry-2020-inside-xbox-series-x-full-specs

Hiago
Hiago
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Hoje estou vendo novamente um alvoroço sobre o PS5 ser RDNA 1.5, seria FUD novamente? A sony precisa demonstrar tudo o que está dentro daquela caixa o quanto antes.

nETTo
nETTo
Responder a  Hiago
1 mês atrás

O autor no artigo ao ser questionado no Twitter diz que é apenas uma suposição pessoal.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Tem mais

1) Ray Tracing com suspeita de gargalos, no caso lançar um raio e usar os TMUs ao mesmo tempo. E no link abaixo o que o arquiteto falou sobre a preferência em usar técnicas tradicionais de renderização sem perda de performnace pegou mal, principalmente para quem bradava aos 4 cantos que tinha uma solução espetacular.

https://www.pcgamer.com/xbox-architect-on-ray-tracing-developers-still-want-to-use-traditional-rendering-techniques-without-a-performance-penalty/

2) SeriesX com 64 ROPS e menos raster que o PS5. Por que o techpowerup constantemente divulgava 80 ROPs ? Estranho.

https://www.techpowerup.com/gpu-specs/xbox-series-x-gpu.c3482

3)
$- Xbox One s = 299 dólares (500gb)
$ xbox one fat = 399 dólares (sem kinect)
$+ xbox one x = 499 dólares
$++ xbox series x = *adivinha*

4) A questão do custo da DRAM não diminuir proporcionalmente me faz pensar que de facto projetaram a consola para 10 chips com 20GB RAM, e tiraram 4GB RAM devido aos custos. Não reduziram a quantidade de chips para não abrir mão do bus 560GB/s GPU.

5) Cache L3 CPU 2 CCX 4MB cada. Dizem que no PS5 será unificado em um único CCX.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Sobre o item 1, é possível que os TMUs façam ambos simultaneamente? Dizem que na NVIDIA funciona assim.

error: Conteúdo protegido